Métodos construtivos: você sabe quais são as tendências?

Marcus Vinicius D. B. Castro

Marcus Vinicius D. B. Castro

Head de Produto no Sienge
Atua no desenvolvimento de soluções inteligentes visando otimizar os resultados dos projetos do mercado da Construção

26 de julho 2021

Compartilhe

Quando pensamos em uma obra e métodos construtivos a imagem que provavelmente vêm à sua cabeça é a de tijolos de alvenaria com pilares, vigas e lajes de concreto igual a imagem abaixo, não é mesmo?

Tipos de Métodos Construtivos

Fonte: http://www.understandconstruction.com/load-bearing-masonry-construction.html

Isso porque a chamada alvenaria de vedação ou convencional, que não por acaso que possui esse nome, é um dos métodos construtivos mais utilizados no Brasil. Só que ela não é o único, novos sistemas têm se popularizado no nosso país, nos últimos tempos.

Nesse post vamos falar de métodos construtivos e seus vários sistemas, suas vantagens e desvantagens e para qual tipo de obra eles são recomendados. Dessa forma você estará apto para decidir qual o método mais adequado para ser utilizado quando for tirar o seu projeto do papel, vamos lá?

Alvenaria de vedação ou convencional

Como já dissemos, a alvenaria convencional é o que mais se usa no Brasil. Temos boas razões para isso. A primeira é que ela emprega materiais encontrados facilmente em todo território brasileiro a um custo acessível. Outra razão é o fato de não exigir mão de obra qualificada para a sua execução.

Esse sistema construtivo é composto por uma estrutura composta por pilares, vigas e lajes em concreto armado moldado in loco. As paredes de alvenaria possuem apenas função de vedação, como o próprio nome já diz. Diferentes blocos podem ser escolhidos, como mostra esse post.

Os mais tradicionais são os blocos cerâmicos, mas podem ser usadas alternativas mais sustentáveis como os tijolos ecológicos. Ou também blocos de concreto que possuem espaço para as instalações elétricas e hidráulicas, o que reduz o desperdício no processo de quebra e o refazimento necessário para a sua instalação.

A grande vantagem desse método é que ele possui uma grande flexibilidade, é possível adaptá-lo a diversos tipos de projetos e suporta grandes vãos. Outro aspecto é a liberdade para a realização de futuras reformas, pois está claramente definido o que é e o que não é estrutura na edificação.

Alvenaria estrutural

Como o próprio nome já diz esse sistema construtivo não emprega um “esqueleto” como estrutura, os próprios blocos de alvenaria exercem esse papel.

Para sua execução, é necessário um projeto bem detalhado e compatibilizado com o planejamento elétrico e o hidrossanitário. É necessária mão de obra qualificada, pois as paredes devem estar niveladas e no prumo.

É um método ágil e de fácil construção que exige menor número de pessoas e que desperdiça pouco materiais, principalmente se comparada a alvenaria convencional.

Sua desvantagem é a limitação construtiva, que não permite grandes vãos o que diminui as opções estéticas, além de limitar as reformas futuras, uma vez que todas as paredes exercem papel estrutural. Leia mais sobre esse método para saber se Vale a pena utilizar a alvenaria estrutural?

 

Alvenaria estrutural para Métodos Construtivos

Fonte: https://engineeringfeed.com/step-step-construction-procedure-structural-masonry-concrete-blocks

Paredes de concreto

Outro sistema construtivo que utiliza a vedação como estrutura são as paredes de concreto armado. Esse método só é viável se utilizado em larga escala em decorrência do alto custo das formas metálicas ou de madeira que são moldadas no próprio canteiro de obras.

É um método ágil, as instalações elétricas e hidráulicas são embutidas o que evita desperdício de materiais, quebra de paredes e retrabalhos. Em contrapartida, são obras pouco flexíveis e, diferentemente, da alvenaria estrutural, não possui um bom isolamento térmico nem acústico.

Pré-Fabricados em métodos construtivos

Cada vez mais se difunde no Brasil o uso de sistemas construtivos pré-fabricados. Eles consistem no uso de elementos pré-fabricados que saem prontos das fábricas e necessitam apenas ser montados no canteiro.

Seu emprego ajuda a diminuir o tempo de execução, o desperdício e, quando utilizado em grandes quantidades, o custo. Exige mão de obra qualificada, proximidade física das fábricas e necessidade de projeto e criterioso planejamento da execução.

Você pode conhecer mais sobre o uso de pré-fabricados nesse post. Agora vamos mostrar algumas tecnologias que utilizam largamente os elementos pré-fabricados.

Wood Frame

O sistema construtivo wood frame é composto por perfis de madeira, cobertos por um sistema de contraventamento feito com chapas OBS, placas cimentícias ou drywall. Mais detalhes sobre a estrutura do wood frame pode ser analisado nesse post.

Consegue aliar o uso de matérias primas locais (a madeira), facilidade e rapidez de execução, conforto térmico e economia de até 10% em relação aos métodos tradicionais. O uso de madeira de reflorestamento, a única matéria prima da construção civil renovável, torna uma construção sustentável.

Esse método ainda não é muito utilizado no Brasil por causa do clima úmido, o que faz com que seja indispensável realizar o tratamento da madeira antes da instalação e fazer manutenção constante. Outras desvantagens são a necessidade de mão de obra especializada e a limitação da quantidade de pavimentos.

Wood Frame Steel para Métodos Construtivos

Steel Frame

É um sistema construtivo semelhante ao Wood Frame, mas que faz uso de perfis de aço galvanizado no lugar de perfis de madeira. Para sua vedação, existem diversas opções, como pode ser visto nesse post.

Como utiliza aço não é preciso fazer a manutenção constante como no wood frame. Mesmo assim, ainda há a limitação construtiva inerente ao uso de pré-fabricados e a necessidade de mão de obra qualificada para execução.

O custo do steel frame é muito variável, em alguns casos é mais barato e em outros mais caro que os métodos tradicionais, por isso, cada caso deve ser analisado individualmente. Fatores como tipo de obra, proximidade e disponibilidade de materiais, mão de obra e a necessidade de velocidade de execução devem ser levados em conta.

 

Steel Frame para Métodos Construtivos

Containers para métodos construtivos

Outro método construtivo pré-fabricado e modular é o que é feito com containers, aquelas caixas metálicas utilizadas para armazenamento e transporte de mercadorias. Por serem grandes módulos, sua construção é rápida, e ainda pode ser utilizada aliada a outros sistemas.

É uma alternativa sustentável já que evita o seu descarte no meio ambiente e a produção de mais resíduos, o que a torna uma alternativa interessante. É importante ficar atento as peculiaridades do uso desse sistema, que podem ser vistas aqui.

Figura: Construção em container

Container para Métodos Constutivos

Impressão 3D

O último método construtivo que vamos tratar nesse post parece ter vindo diretamente de um filme de ficção científica: o uso de impressoras 3D para a construção civil. Essas máquinas conseguem, a partir de um projeto detalhado construir uma edificação praticamente sozinha de forma rápida e com baixíssima geração de resíduos.

Mesmo que pareça coisa do futuro, já temos a primeira casa construída com impressão 3D no Brasil totalmente feita no canteiro de obras. Apesar de ainda não ser ter viabilidade econômica, como toda tecnologia recente, é uma promessa para o futuro na qual devemos ficar de olho.

Além do mais, a tecnologia 3D pode ser utilizada para fazer peças mais detalhadas e que exigem mais precisão da obra. Essa tecnologia pode ser usada juntamente com outros sistemas construtivos.

Figura: Construção feita com impressão 3D

Impressão 3D para Métodos Construtivos

Fonte: https://www.3dprintingmedia.network/betabram-continues-work-3d-printed-house-expects-sell-500-construction-3d-printers-2023/

Qual o melhor sistema para métodos construtivos?

Como vimos aqui, não existe um sistema construtivo perfeito, todos apresentam vantagens e desvantagens. Entretanto, existem aqueles que são mais adequados para a sua obra de acordo com as suas peculiaridades.

Depois de ler esse post ficou mais fácil decidir qual método construtivo escolher? Conta pra gente aqui nos comentários o que você aprendeu e não se esqueça de curtir!

 

Leia também!
10 tipos de madeira para as suas obras
Como fazer um memorial descritivo: quais as especificações que não podem faltar?

Compartilhe