Planilha PFUI: tudo que você precisa saber a respeito

Giseli Barbosa Anversa

Giseli Barbosa Anversa

Engenheira Civil, é Lead Product Manager do Sienge, atuando no desenvolvimento de ações para impulsionar o desempenho de empresas da Indústria da Construção.

24 de agosto 2020

Compartilhe

Quem trabalha com financiamento residencial sabe que existem muitas etapas que precisam ser seguidas à risca para que os valores sejam aprovados e liberados. No Brasil, a Caixa Econômica Federal é quem mais financia e organiza a compra e a construção de imóveis, principalmente os mais populares.

Uma das ferramentas usadas no financiamento imobiliário é a planilha PFUI. Quando o engenheiro ou arquiteto responsável preenche esse documento do jeito certo, tudo acontece mais mais rápido e sem falhas.

Por isso, neste artigo eu vou explicar o que é a planilha PFUI e o que você precisa saber sobre essa ferramenta importante no financiamento imobiliário.

Antes de continuar a leitura, o Sienge disponibiliza gratuitamente a palestra online: Perspectivas do mercado imobiliário para 2021. Acesse clicando aqui, é bem rápido!

O que é planilha PFUI?

O nome pode parecer estranho, mas a planilha de Proposta de Financiamento de Unidade Isolada (PFUI) é uma ferramenta bastante simples e direta. Ela serve para um objetivo bem comum:

É uma forma de prestar contas à Caixa Econômica Federal, ou seja, dizer como o dinheiro será gasto na obra.

Para isso, ela serve como um resumo do orçamento da obra, e o responsável pela obra deve destacar alguns dos elementos que a Caixa julga mais importantes. Nesse caso, preencher os dados do jeito certo é o mesmo que mostrar para a Caixa que o projeto é sério e cumpre o que precisa para ser aprovado.

É importante lembrar o seguinte:

A planilha PFUI não é o único item necessário para aprovação de um financiamento imobiliário na Caixa Econômica Federal. Mas ele é muito importante, ainda mais em construções de casas mais populares, como no Minha Casa Minha Vida. Assim, entregar a PFUI bem preenchida é fundamental para conseguir aprovação de sua construção.

Quando preencher a planilha PFUI?

Já que a planilha PFUI é um tipo de resumo do orçamento, é importante que ela seja preenchida só depois de ter um orçamento completo do projeto. Se tiver isso em mãos, vai ser fácil incluir as informações necessárias no documento.

Algumas dessas informações são:

  • serviços preliminares e gerais: relativo a projetos, taxas, serviços mecânicos, limpeza da obra e outros itens;
  • infraestrutura: inclui possíveis demolições, limpeza de terreno, locação da obra, fundações superficiais e profundas, impermeabilização, etc.;
  • supraestrutura: aqui você anota o preço de itens como concreto armado, estruturas de madeira, de metal, etc.;
  • paredes e painéis: alvenaria de vários tipos, como tijolo furado, maçico, bloco estrutural, vergas e contravergas, entre outros itens;
  • esquadrias: inclui itens como estruturas de janelas, portas e suas respectivas estruturas, de acordo com o tipo de construção;
  • e muito mais: a planilha ainda conta com itens como impermeabilização, coberturas, revestimentos e vidros, que precisam incluir preços atualizados.

Com o orçamento em mãos fica muito mais fácil preencher a planilha PFUI

Sem um orçamento prévio é impossível preencher todas essas informações de forma precisa. Para evitar palpites que poderiam causar problemas na aprovação, ou na obra em si mais tarde, é importante fazer cotações exatas.

Ferramentas como a tabela SINAPI são de grande ajuda, sem contar planilhas e sistemas de gestão de obras que facilitam a elaboração e gestão de orçamentos.

Como preencher a planilha PFUI corretamente?

Como ficou claro acima, a maior dúvida com relação ao preenchimento da planilha PFUI se concentra na parte de preencher os dados de orçamento. Afinal, as outras partes da planilha são mais básicas e não precisam de maior treinamento ou detalhamento prévio por parte do profissional técnico responsável.

Um bom software pode facilitar muito a elaboração do orçamento da obra

Então, aqui estão 3 pontos que considero fundamentais para preencher a planilha PFUI corretamente:

1. Orçamento detalhado da obra

O primeiro passo é contar com um orçamento detalhado de cada aspecto da construção. A melhor forma de fazer isso é por usar ferramentas de cotação e comparação de preços, além de ferramentas de organização e elaboração de orçamentos.

Uma plataforma de gestão integrada pode facilitar muito o processo de criação e aprovação de orçamentos em uma construtora. Afinal, esse tipo de software integra módulos de compras e pagamentos. Além disso, também oferece relatórios precisos que facilitam muito na hora de compilar e preencher dados como os que a planilha PFUI pede.

Ou seja, quanto melhor for a sua condição de realizar um bom orçamento, com dados precisos e atualizados, mais fácil e rápido vai ficar o seu trabalho com a planilha.

2. Atenção aos detalhes e as regras internas da Caixa

Outro ponto importante é a atenção aos detalhes, como preencher todos os campos corretamente. É importante falar nisso porque a planilha, embora simples, é um documento com vários campos e lida com muitos valores diferentes.

Cometer erros por desatenção poderia criar alterações significativas nos resultados, ao ponto de prejudicar a aprovação do pedido.

Aliás, isso nos leva a outro ponto de atenção:

Antes de preencher a planilha, lembre-se de que a Caixa conta com algumas regras internas para determinar se aprova ou não um pedido de financiamento. Isso inclui os pesos de cada parte da obra no valor total do orçamento.

Vale a pena pesquisar essa informação e levar isso em conta ao distribuir os preços dos itens entre as diferentes partes da obra. Se perceber que algum campo está fora do padrão exigido, faça as alterações antes de enviar a proposta. Assim você evita perder tempo e não precisa refazer o serviço depois.

3. Versão atualizada da planilha

Por fim, é algo básico, mas que poderia facilmente passar despercebido por falta de atenção. O foco no orçamento detalhado pode ser tão grande que você talvez se esqueça de buscar a versão mais atualizada da planilha para preencher e enviar.

Mas nem precisamos gastar muito tempo falando sobre como isso seria pouco produtivo. Sendo assim, a melhor escolha é sempre buscar a planilha atualizada, assim como qualquer outro tipo de documento necessário, nos canais oficiais da Caixa.

O processo não é tão complexo, ainda mais levando em conta que se destina a moradias populares, um dos tipos de construção mais comuns no Brasil.

Como usar a planilha PFUI para aumentar suas vendas

Você já deve imaginar que muita gente interessada em financiamento imobiliário, principalmente de casas populares, pesquisa sobre o assunto na internet. E entre as informações que elas encontram está a necessidade de preencher a planilha PFUI.

Se você mostrar a possíveis clientes que entende do que a planilha trata e sabe como e quando preenchê-la corretamente, a chance de criar autoridade é grande. O cliente vai entender que você sabe o que é preciso para ajudá-lo, e a chance de contratar seus serviços é muito maior.

Uma plataforma de gestão integrada pode ajudar nas vendas, assim como entender do assunto

No fim das contas, não existe estratégia complexa nesse sentido. É só mostrar para o seu cliente que você tem o conhecimento sobre todos os processos do financiamento e da construção, e que vai cuidar de tudo para ele. Pode ser algo óbvio para você, mas não é para ele, e isso faz diferença na contratação.

Em resumo, a planilha PFUI é como um resumo do orçamento da obra, e serve para mostrar à Caixa Econômica Federal que o dinheiro do financiamento será bem usado. Por isso, é muito importante que você tenha um bom sistema de gestão capaz de controlar os orçamentos, o que vai facilitar muito o preenchimento da planilha e sua aprovação.

Nós falamos aqui sobre como uma plataforma integrada de gestão pode ajudar nos seus negócios. Mas você sabe o que é isso? Veja agora o que essa plataforma faz e como tirar proveito dela no dia a dia da sua empresa!

Compartilhe