11 temas para DDS e o impacto nas políticas de segurança na construção

Veja como a prática do Diálogo Diário de Obra pode afetar economicamente no ramo da construção civil e ainda 11 temas para DDS em sua obra.

Tomás Lima

Escrito por Tomás Lima

7 de junho 2022| 15 min. de leitura

Compartilhe
11 temas para DDS e o impacto nas políticas de segurança na construção

Você já reparou como saber o momento de ouvir e falar é essencial aos negócios? Pois saiba que uma boa comunicação também é indispensável para uma política de segurança eficiente nas suas obras. Esta prática pode ser resumida em uma definição de três letras: DDS, o chamado Diálogo Diário de Segurança.

Embora não seja prevista ou imposta por nenhuma norma regulamentadora, a adoção do DDS é uma forma simples e eficaz de conscientizar suas equipes quanto aos riscos de acidentes no trabalho.

Não é preciso estabelecer um sistema complexo de comunicados e feedbacks. Pelo contrário. A ideia é aproveitar de dez a 15 minutos antes do início da jornada para conversar sobre instruções básicas e temas relacionados à prevenção.

Ou seja, detalhes técnicos de normas e procedimentos podem ser tratados em momentos específicos para esse fim. Já o DDS serve para reforçar conceitos e alertas que consolidam uma cultura de segurança.

Até o fim deste artigo você vai entender o benefício que o Diálogo Diário de Segurança oferece aos seus empreendimentos e ainda conhecerá 11 temas para DDS que você pode utilizar com seus colaboradores.

Objetivo do DDS

O objetivo principal do DDS é unir as equipes através de um momento diferenciado no trabalho, permitindo que os colaboradores possam dar sugestões e serem ouvidos.

A atividade diária requer este tempo para que os fatores de risco e as ações de prevenção sejam absorvidas de maneira efetiva por todos.

Dica: tratar este momento como uma boa roda de conversa é a melhor maneira de atrair e fixar a atenção de todos os colaboradores.

O DDS pode ser aplicado por diversas pessoas, desde que o colaborador tenha habilidades necessárias para desempenhar a atividade. Deixar à disposição dos funcionários um calendário com os temas dos encontros é uma excelente maneira de organizar e incentivar a interação da equipe.

Quais os benefícios do DDS?

A matemática é simples: funcionário consciente + funcionário saudável = maior nível produção! Esse é uma das vantagens que um Diálogo Diário de Segurança pode trazer para uma empresa.

Veja bem: quanto melhor a performance de um colaborador em sua atividade, mais a empresa tende a aumentar

O bom ambiente de trabalho acaba sendo um benefício, pois o clima entre os colaboradores fica mais harmonioso quando todos estão comprometidos e satisfeitos.

Quando a empresa decide falar mais de perto com seus colaboradores, a tendência é que a equipe se sinta mais acolhida e motivada.

DDS e a relação com a legislação e as normas regulamentadoras

A segurança no ambiente corporativo não é um mero capricho, mas uma obrigação regulamentada por normas e legislação específicas. A NR 4 , por exemplo, foi criada com a finalidade de reduzir doenças ocupacionais e acidentes de trabalho.

A implantação do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho, o SESMT, é uma exigência da norma.

Com o objetivo de atuar na prevenção dos perigos à saúde dos trabalhadores, o SESMT deve ser composto por Médico, Engenheiro, Enfermeiro e Técnico de segurança do trabalho.

A finalidade é que, juntos, estes profissionais promovam a preservação da saúde do trabalhador, bem como a correção de riscos no ambiente de trabalho.

Mesmo a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) não dispensa o DDS como ferramenta. Promover ações que minimizem situações de risco no canteiro de obras através do DDS, aliás, é mais uma forma de a CIPA garantir a integridade de todos.

fim segundo lote meio conteudo

11 temas para DDS para usar com seus colaboradores

Lembre-se que o DDS é uma prática diária por definição. Por isso, para evitar repetir os temas em seu calendário, confira a seguir 11 temas para DDS:

1. Análise Preliminar de Risco

Análise Preliminar de Risco é o estudo detalhado e antecipado de todas as etapas do trabalho a fim de detectar os possíveis problemas que poderão surgir durante as atividades. Conscientizar e integrar a equipe ao processo é fundamental para manter um clima de trabalho seguro e conjunto.

Lembre-se que novas atividades e novas instalações na obra pedem novas análises. Portanto, é necessário manter os profissionais cientes de que esta deve ser uma atenção permanente.

Dica: este artigo fala mais sobre como aplicar esta metodologia para ampliar a margem de segurança nas atividades.

2. Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e Coletiva (EPCs)

A indústria da construção civil tem uma das maiores concentrações de riscos de acidentes de trabalho. Por isso, lembrar aos colaboradores que a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e de Equipamentos de Proteção Coletiva (EPCs) pode ocasionar acidentes fatais nunca é demais.

A dispensa dos EPIs e EPCs não coloca em risco apenas a vida do trabalhador desprotegido, mas também a dos seus colegas. Reforce que esses mesmos equipamentos só devem ser usados nas atividades para as quais foram adquiridos.

Dica: a planilha gratuita Ficha de Entrega de EPIs do Sienge atesta que o colaborador recebeu o equipamento e está ciente da necessidade de seu uso. Baixe e tenha esse recurso à disposição!

3. Brincadeiras e riscos de acidente

Um ambiente de trabalho animado é sempre bem-vindo (e pode resultar em maior produtividade), mas as atividades na indústria da construção pedem atenção máxima em cada etapa. Brincadeiras durante o expediente podem trazer consequências graves ao colaborador e seus companheiros.

Lembre suas equipes que uma fração de segundo é o que separa um acidente de um acidente fatal. A prática de relatar e corrigir as pequenas situações de imediato minimiza os riscos e ajuda a estabelecer uma cultura de segurança no ambiente de trabalho.

Dica: este Guia Orientativo de Segurança traz exemplos práticos e ilustrados de como a atitude pessoal reflete na segurança e insegurança dos trabalhadores. Apresente e trabalhe esse material com seu time!

4. Providências após acidentes e incêndios

Todos os canteiros devem ter um grupo treinado para agir no caso de incêndio, conhecido como Brigada de Incêndio. Mas é fundamental que os demais profissionais também estejam preparados para cenários de emergência, o que inclui outros acidentes possíveis na atividade da construção.

Esses procedimentos deverão contemplar os meios e recursos necessários para os primeiros socorros, encaminhamento de acidentados e abandono, por exemplo. Não espere que algum evento de risco ocorra para incentivar abordagens desta natureza como temas para DDS.

Dica: a planilha gratuita de Indicadores de Segurança no Trabalho do Sienge te ajuda a ter controle dos riscos de acidentes e a adotar medidas concretas em cima dos pontos mais vulneráveis!

5. Limpeza, organização e higiene pessoal

A desorganização e a sujeira no ambiente de trabalho não apresentam apenas riscos à segurança, mas também à produtividade. Vale lembrar que a reputação da empresa está atrelada aos bons hábitos de organização da equipe.

Incentivar práticas diárias de higiene pessoal no ramo da construção é fundamental, pois protege a saúde do trabalhador e a de seus colegas e familiares. Alerte que as atividades da construção são habitualmente expostas à poeira, bactérias e demais riscos de contaminação.

Dica: este artigo detalha a NR 24, a norma regulamentadora que trata das condições de higiene e conforto nos locais de trabalho. Saiba o que você precisa para oferecer essas garantias aos seus colaboradores!

6. Riscos de lesões e primeiros socorros

O profissional da construção civil tende a repetir movimentos constantemente. Compartilhar práticas de alongamento e também de como manter a postura ao executar as atividades propostas é uma ótima conduta.

Em caso de acidentes com vítimas, a resposta imediata é fundamental. Disponibilizar cursos e treinamentos da CIPA aos seus colaboradores é uma prática que se impõe. Lembre-se que em uma situação de emergência o primeiro socorrista pode ser você!

Dica: este Manual Orientativo de Segurança e Saúde no Trabalho para os Canteiros de Obras inclui uma série de tópicos voltados à análise de riscos e preparação para emergências que podem ser úteis no seu empreendimento!

7. Inspeção de equipamentos e ferramentas

A importância do uso dos equipamentos de proteção já foi lembrada, neste texto, no segundo tema para DDS. Mas não custa lembrar que a inspeção desses mesmos equipamentos e demais ferramentas no canteiro de obras deve ser uma rotina permanente.

Mesmo em perfeitas condições de uso, um determinado item pode oferecer riscos se estiver armazenado de forma inadequada em uma área elevada, por exemplo.

Dica: este Guia Para Gestão de Segurança nos Canteiros de Obras traz uma variedade de normas técnicas e boas práticas relacionadas ao manuseio e inspeção de ferramentas. Com certeza será útil ao seu negócio!

8. Proteção das mãos

Nossas mãos talvez sejam o que temos de mais suscetível à exposição de riscos de acidentes de trabalho. Por isso, oriente suas equipes sobre os cuidados com as mãos e os perigos decorrentes do uso incorreto dos equipamentos de proteção.

Dica: a publicação Segurança e Saúde do Trabalho na Indústria da Construção Civil detalha inúmeras condições ambientais e suas possíveis consequências para o trabalhador. É sugerido, por exemplo, o uso de luvas antivibratórias para diminuir o efeito da vibração sobre as mãos. Confira outras orientações no PDF!

9. Segurança no vestiário, refeitório e instalações sanitárias

Os temas para DDS não devem ficar restritos às atividades realizadas pelo colaborador exclusivamente em serviço. Ambientes como o vestiário, o refeitório e as instalações sanitárias podem oferecer riscos ao trabalhador em seus momentos de intervalo e de folga.

Um piso molhado e escorregadio, por exemplo, pode ser tão nocivo à segurança como um trabalho realizado sobre um andaime. Alerte suas equipes sobre as melhores condutas nesses espaços no Diálogo Diário de Segurança.

Dica: este artigo traz tudo o que você precisa saber sobre a NR 18, a norma regulamentadora que define as condições necessárias em relação ao vestiário, alojamento, refeitório, cozinha e instalações sanitárias!

10. Adequação do canteiro de obras

Chegamos a um dos temas para DDS mais abrangentes em termos de segurança: o canteiro de obras.

Muitas práticas que minimizam os riscos neste ambiente foram abordadas nos capítulos anteriores, mas a disposição do canteiro precisa ser mais um dos temas para DDS.

As áreas de vivência de um canteiro de obras devem ser dimensionadas de acordo com o quadro de trabalhadores, por exemplo. Instalações de máquinas, equipamentos e quadros de distribuição elétrica devem ficar distantes das áreas de circulação de pessoas não habilitadas para lidar com essas instalações. Alerte suas equipes sobre os riscos envolvidos!

Dica: o ebook gratuito Guia de Prevenção de Acidentes no Canteiro de Obras do Sienge oferece práticas e aplicações de normas regulamentadoras para um canteiro mais seguro. Não deixe de conferir!

11. Doenças relacionadas ao trabalho

Uma política adequada de segurança inclui a prevenção de doenças do trabalho. Assim como nos acidentes, cabe à empresa analisar as enfermidades relacionadas ao trabalho e documentá-las. Essa avaliação implica em documentá-las, levando em conta as atividades efetivamente desenvolvidas, o ambiente de trabalho e as possibilidades de subsidiar medidas preventivas.

Além de garantir o bem-estar das equipes, a atenção e a prevenção às doenças ocupacionais preserva os melhores profissionais em seus quadros, o que contribui para a produtividade.

Dica: a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) impôs novos hábitos em absolutamente todos os ambientes de trabalho. Com o Kit Gratuito de Prevenção ao Coronavírus do Sienge você pode seguir um checklist de boas práticas para minimizar os riscos da doença entre seus colaboradores!

Conclusão

Proporcionar um ambiente de trabalho seguro, com uma equipe consciente, comprometida e satisfeita não traz resultados positivos apenas internamente, mas também favorece seu negócio.

Uma empresa que investe em medidas preventivas e ouve seus colaboradores é uma empresa humanamente conceituada. Práticas de segurança e feedbacks positivos da equipe elevam a credibilidade da sua organização no mercado. Por isso, não fique restrito aos temas para DDS citados neste artigo. Ouça seus colaboradores e busque outros assuntos.

Gostou deste artigo? Então compartilhe nas redes sociais! Assim você ajuda a disseminar a cultura do Diálogo Diário de Segurança na indústria da construção civil.