O papel estratégico do Mestre de Obras na Construção Civil

22 de fevereiro de 2019

Um estudo realizado em São Paulo confirmou o que muita gente já sabe: muitas obras atrasam devido a problemas de gestão. Isso evidencia a importância de contratar pessoas qualificadas para a construção, especialmente, um bom mestre de obras.

Uma comunicação falha, controle ineficiente dos materiais e descuidos com o cronograma são erros bastante comuns que podem ser evitados se a obra for gerenciada por um profissional.

Você conhece ou trabalha em alguma construtora que enfrenta desafios como esses? Este artigo explicará por que o mestre de obras é tão relevante para o sucesso de um empreendimento.

Em alguns tópicos, resumimos quais são suas funções, como se diferencia de um encarregado, que formação deve ter para exercer a profissão, habilidades necessárias e de que maneira você pode avaliar se precisa contratar um profissional novo. Acompanhe!

Quais são as funções de um mestre de obras?

Um mestre atua como um líder na edificação de casas, prédios comerciais e empreendimentos de todos os portes. Ele acompanha construções e reformas do início ao fim, se comunica com diversos públicos e precisa desempenhar diversas ações, como:

  • Analisar projetos junto a engenheiro e arquitetos;
  • Compor a equipe, distribuir tarefas e fazer o acompanhamento das mesmas;
  • Orientar a instalação do canteiro de obras;
  • Manter seus superiores informados sobre o andamento do projeto;
  • Verificar as especificações dos materiais comprados;
  • Garantir os padrões de qualidade;
  • Observar as normas de segurança do trabalho e garantir que a equipe utilize os equipamentos de proteção individual e coletiva;
  • Evitar desperdícios de materiais;
  • Garantir a manutenção, limpeza, armazenamento e conservação de tudo o que for utilizado na obra; e
  • Coordenar o trabalho de encarregados, pedreiros, eletricistas e de outros profissionais da Construção Civil.

E você acha que isso é tudo? Não necessariamente e explicamos o por quê:

O mestre de obras é o responsável por resolver problemas durante a construção. Esses problemas podem ser de diferentes naturezas, desde conflitos de relacionamento na sua equipe até imperfeições em acabamentos. Por esse motivo, muitas vezes, faz outras coisas relacionadas à gestão e, como consequência, o horário final de seu expediente costuma ser incerto.

Qual é a diferença entre um mestre de obras e um encarregado?

Essa é uma dúvida comum entre pessoas que não vivem o dia a dia da Construção Civil. Há quem acredite que, para edificar um prédio, são necessários apenas um engenheiro, alguns pedreiros e assistentes, mas isso não é verdade.

mestre de obras

Há projetos, como o da construção do Hospital Estadual Geral de Cariacica (ES), que empregam mais de 1.000 profissionais, de diversas especialidades. O acompanhamento de um ou mais líderes, nesse cenário, é essencial para garantir o andamento e a qualidade no processo. Em geral, esse chefe é um mestre de obras.

Então, qual é a diferença entre suas funções e as atribuições de um encarregado?

Bem, ambos os profissionais atuam como líderes, mas em níveis diferentes. Pense no organograma de uma empresa de médio porte: geralmente há um presidente, diretores e gerentes, certo? A mesma sistemática é aplicável a projetos de Construção Civil.

O mestre é como se fosse o diretor executivo de uma empresa. O encarregado seria o gerente, que lideraria apenas uma equipe de eletricistas, por exemplo.

Mas nem sempre é assim.

Há empresas pequenas que não têm sequer um cargo de diretoria e gerência, certo? Em muitas, há apenas um cargo de gestor e o mesmo pode acontecer em construções e reformas de menor porte. Nesses casos, um encarregado pode cumprir as funções de um mestre de obras.

No entanto, o mais comum é que um mestre assuma o papel de gestão principal da obra. É ele quem indica os serviços a serem realizados a cada dia, reporta o andamento da obra à construtora, engenheiros e arquitetos e faz a interface com auditores fiscais.

Os encarregados lideram uma equipe de profissionais específicos, que podem ser pedreiros, carpinteiros, armadores e eletricistas, por exemplo.

Por que um mestre de obras é tão importante?

Se você é engenheiro, ou apenas tem alguma experiência com obras, deve saber que problemas como atrasos, desperdício de materiais e custos extras não são incomuns. Alguns ocorrem devido a erros no planejamento, mas uma boa gestão pode minimizar seus efeitos.

mestre de obras

É por esse motivo que o trabalho exercido por um mestre de obras é tão importante na Construção Civil, embora muitas vezes seu cargo não tenha tanto status. É ele quem verifica os materiais recebidos, preza pela qualidade dos serviços, contrata pessoas qualificadas, gerencia a equipe e evita desperdícios.

Além disso, e tudo o mais, é esse profissional que se certifica de cumprir as metas semanais de acordo com o cronograma, afinal, precisa manter a construtora e demais interessados na obra cientes de seu andamento.

Falando em cronograma, tenho uma indicação para você: o modelo de Cronograma Físico-Financeiro feito pelo Sienge. Com ele você consegue mapear as atividades necessárias para finalizar a obra e rastrear os custos mensais e acumulados do projeto. Baixe agora, é grátis!

 

cronograma físico financeiro de obras mestre de obras

Clique na imagem para baixar

Qual é a sua formação?

Não há uma graduação específica para profissionais que queiram assumir o cargo de mestre de obras. Em geral, as empresas pedem como requisito apenas Ensino Médio completo, conhecimento e experiência em Construção Civil. Algumas exigem também disponibilidade para viajar e carteira nacional de habilitação.

No entanto, existem alguns cursos interessantes na área que podem contribuir com conhecimento e credibilidade ao currículo. Uma das opções é do SENAI, que pede como requisitos a idade mínima de 18 anos, a 6.ª série do Nível Fundamental e experiência de pelo menos 5 anos na Construção Civil.

Na grade, o aluno tem matérias sobre comunicação, leitura de plantas arquitetônicas, processos construtivos, logística, segurança e controle ambiental, normas técnicas, administração de materiais, planejamento, entre outros assuntos

O Instituto Mix é uma alternativa: oferece ao aluno, durante 15 meses, uma grade com matérias de liderança, matemática para a Construção Civil, leitura de projetos, acabamentos e outros temas relacionados a obras.

Há ainda outra possibilidade:

Um técnico em edificações pode assumir o cargo de um mestre de obras, o que acontece, em geral, por falta de profissional qualificado e disponível no mercado.

Quais são as habilidades necessárias para ser um mestre?

Esse profissional deve ter conhecimentos técnicos em interpretação de projetos, cálculos, medições e segurança do trabalho, por exemplo. No entanto, por ser um gestor e lidar com diferentes públicos, ele deve ser:

  • Proativo;
  • Comprometido;
  • Objetivo;
  • Líder;
  • Comunicativo;
  • Detalhista;
  • Ético;
  • Imparcial;
  • Honesto; e
  • Sensível a custos, urgência e agilidade.

operários e mestre de obras

Você precisa de um novo mestre de obras?

Para responder a essa pergunta, fique atento aos sinais. Esse profissional é o líder em construções e é responsável, ainda que indiretamente, pelos erros — especialmente aqueles relacionados à gestão.

Se ele não resolve conflitos (ou pior, os causa), não se comunica bem ou é ineficiente em controlar prazos e gastos, talvez, seja a hora de considerar uma nova contratação.

E não para por aí:

Alguns podem querer alterar projetos sem autorização do responsável. Isso não é bom, pois pode gerar mais custos, comprometer o nome do engenheiro, da construtora ou do arquiteto e a funcionalidade da obra.

Entendeu a importância que um mestre de obras tem na Construção Civil? Assim como em uma empresa, ele atua como um diretor executivo e, portanto, ocupa um cargo estratégico para o sucesso do empreendimento. Ele diminui as chances de atrasos na entrega, evita problemas na equipe e gastos inesperados, e assim, facilita o trabalho de construtoras e engenheiros.

Se você gostou deste artigo, clique no botão ‘recomendar’ e aproveite para compartilhar a sua opinião com a nossa comunidade na seção de comentários a seguir.

Tomás Lima

  • Gestor de Conteúdo
  • Graduado em Administração pela UFMG
  • Apaixonado por Construção Civil
 

Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa