Integração com ERP: porque é preciso conectar os softwares de construção

Yan Bedin

Yan Bedin

Founder & COO na Prevision.

7 de setembro 2020

Uma construção é formada por diversos processos conectados uns aos outros. Apesar disso, grande parte das atividades construtivas, mesmo que já digitalizadas, ainda não são realizadas de forma interligada. Neste sentido, além de contar com sistemas para otimizar a execução do empreendimento, é preciso que estes softwares ofereçam integração com ERP.

Provavelmente você já viveu o desafio de desenvolver a etapa de planejamento. Depois, teve que fazer o upload do arquivo em um ERP, como o Sienge, por exemplo. Imagino que, com esse procedimento, você acabou perdendo um tempo que poderia ter sido usado de forma mais estratégica. Estou certo? É por isso que a integração com ERP é tão importante.

Na verdade, esse é apenas um dos motivos. A seguir, vou listar outros fatores que são prejudicados no projeto de uma obra quando seus processos não estão integrados com um ERP. Vamos lá?

 

Por que a integração com ERP é necessária para a construção civil?

Produtividade

Um levantamento realizado pela startup Levee com as 500 maiores empresas de construção civil do Brasil revelou que R$ 230 milhões são perdidos ao ano por causa da baixa produtividade das operações no setor.

Perder tempo nas atividades do projeto é uma situação comum nas construtoras, por muitas tarefas ainda serem feitas manualmente. Tendo em vista que as soluções utilizadas oferecem pouca automação e muitas não permitem integração com outras ferramentas e dependendo de muitas ferramentas paralelas e planilhas de apoio para fazer a correta comunicação entre todos.

Dados reais 

É comum haver diferenças nos dados entre o que foi planejado e executado, quando as informações não estão integradas e não se cruzam. Dessa forma, o custo é diretamente impactado. A variação entre as informações e os valores fazem com que o orçamento, planejamento e acompanhamento sejam conflitantes.

A gestão de custos perde muito com essas falhas. Além disso, encontrar onde está o erro ou a causa da variação pode se tornar mais uma demanda muitas vezes difícil de ser cumprida. Mas com integração, as informações se conectam e esse tipo de falha não acontece, pois os processos se dão de forma alinhada.

 

Exportação de informações

A falta de integração exige que as equipes desenvolvam algumas tarefas em determinadas ferramentas e depois façam a exportação e a importação em outra solução.

Esse processo é bastante comum entre os profissionais de orçamento e na comunicação deles com as áreas de planejamento e engenharia. Embora a perda de tempo dessa atividade pareça mínima, outro problema muito maior é causado a esses profissionais: a desestruturação dos dados.

As equipes comprometem boa parte da operação e das informações geradas ao longo do projeto quando precisam fazer adequações que não fazem sentido para alguma das áreas. Por exemplo, quando a equipe de engenharia ou planejamento utiliza a EAP de orçamento para fazer a gestão física da obra,  isso acaba causando uma inconsistência nos dados ao longo da execução do empreendimento, uma vez que a EAP de planejamento é diferente da EAP de orçamento, cada uma com o seu propósito específico.

No entanto, ainda assim, elas precisam estar conectadas de alguma forma, para manter uma gestão físico-financeiro alinhada. Essa integração permite que as informações sejam compartilhadas entre os sistemas da mesma forma com que foram criadas. Ou seja, seguindo todos os padrões e modelos definidos inicialmente.

Centralização 

O uso de plataformas diversas e que não se conectam exigem que as informações sejam capturadas individualmente e adicionadas em um local, em geral uma planilha. Esse processo demanda muito tempo até que um relatório final seja gerado.

A obra é muito dinâmica e as atividades não param, assim, quando o relatório é finalizado, as informações já não são mais as mesmas. A integração com ERP aumenta o poder da tomada de decisões do gestor.

Com a integração, não é necessário esperar pela construção de um relatório. Todas as informações que o profissional precisa estão ali, fáceis de acessar e atualizadas a cada segundo. Essa centralização permite que o gestor consiga tomar decisões com maior agilidade e de forma estratégica.

Recapitulando, quando a obra utiliza uma solução que permite a integração com ERP, ela alcança:

  • Análise de tendência de custos;
  • Antecipação de compras;
  • Previsibilidade de desembolsos;
  • Maior produtividade, com a redução de tarefas manuais;
  • Acesso a dados reais de diferentes áreas;
  • Segurança, transparência e confiabilidade no envio das informações;
  • Agilidade na tomada de decisões estratégicas.

Todos esses fatores juntos fazem com que o processo seja mais eficiente.  Então, pensando em proporcionar maiores ganhos para nossos clientes, nós da Prevision, em parceria com o Sienge, desenvolvemos uma integração nativa entre os dois sistemas.

O objetivo principal é fazer com que as informações da obra estejam disponíveis a todos do projeto, de ponta a ponta. Centralizando os dados, você alcançará maior segurança, transparência e eficiência na gestão da obra.

Veja a seguir quais são os principais ganhos obtidos por meio da integração entre Prevision e Sienge.

Prevision e Sienge: as informações da obra sempre conectadas 

A união da plataforma Prevision com o ERP Sienge permite às construtoras e consultores um planejamento de obras mais estratégico e integrado.  Agora, nossos clientes vão poder integrar o planejamento das obras com a visão financeira, e essa conexão permite o alinhamento do melhor cenário para os objetivos estratégicos da empresa, tornando a gestão de obras mais estratégica.

Conseguimos, por meio da integração, solucionar diversos desafios enfrentados pela construção civil, como: 

  • Reduzir o tempo de desenvolvimento do planejamento;
  • Aumentar a agilidade na comunicação entre os profissionais do escritório e da obra;
  • Eliminar os desperdícios em todas as etapas do processo;
  • Ter uma gestão consolidada das obras à distância;
  • Gerar e analisar o melhor cenário para as obras; 
  • Aumentar a interação e melhorar a experiência na utilização dos sistemas;
  • Alcançar o domínio sobre o fluxo físico-financeiro dos projetos.

A integração permite a conexão direta entre o canteiro de obras e a gestão da empresa. Dessa forma, as atividades de diversas áreas das construtoras e incorporadoras são alinhadas, tornando a tomada de decisão mais eficiente e melhorando as projeções dos níveis estratégico, tático e operacional.

Veja como a integração funciona:

  • Do Sienge para a Prevision: a EAP de orçamento do Sienge é importada para a Prevision. Em seguida, é vinculada à EAP de planejamento concebida na Prevision, fazendo a apropriação de custos em cada tarefa que consta no cronograma da obra.
  • Da Prevision para o Sienge: o avanço físico acumulado das tarefas, bem como as novas datas de execução, são enviados da Prevision para o Sienge. Esses dados garantem que todos os desdobramentos do planejamento possam ser utilizados.

De forma prática, o cliente vai ter o seguinte processo com a integração:

Continuará elaborando a EAP de orçamento no Sienge e a EAP de planejamento de obra na Prevision, cada uma com a sua estrutura original e mais adequada mantida. A Prevision vai importar a EAP de orçamento e vinculá-la ao cronograma da obra. Todos os custos de cada tarefa serão apropriados.

As atualizações e revisões do cronograma serão registradas na Prevision, assim como o avanço físico da obra e de cada uma dessas tarefas. Essas informações serão apresentadas tanto na EAP de planejamento quanto na EAP de orçamento. 

A Prevision vai enviar a medição física acumulada de cada tarefa/serviço e uma nova versão do planejamento de obras para o Sienge. Os custos e as datas serão atualizados em conjunto, além dos percentuais projetados ao longo do tempo.

O que vai mudar para os clientes do Sienge?

Os clientes só têm a ganhar com essa integração, veja alguns pontos:

  • O Custo por Nível que terá informações mais íntegras e alinhadas com o status real da obra;
  • Os dados do físico e do financeiro estarão sempre conectados, e com isso será possível fazer análises econômicas e de fluxo de caixa com maior agilidade e precisão;
  • No Diário de Obras, as informações estarão sempre atualizadas com os dados reais sobre o status da construção, e esse processo será feito com muito mais agilidade;
  • Um cronograma de suprimentos ou de compras poderá ser elaborado com maior praticidade e alinhamento com as necessidades prioritárias da obra;
  • Por fim, será possível eliminar as distorções geradas pela importação de planilhas Excel e MS Project, mantendo a qualidade e integridade das informações no cronograma físico-financeiro.

A integração com ERP vai tornar suas tarefas nas obras mais ágeis, conectando todas as áreas envolvidas no processo. Com a integração entre Prevision e Sienge, é possível ter uma gestão mais completa. Desde o planejamento, aumentando a eficiência financeira do projeto, reduzindo custos, cumprindo o cronograma e até a entrega de uma obra de qualidade no prazo acordado. 

Veja na prática como essa integração pode ajudar a sua empresa! E se tiver dúvidas ou quiser saber mais sobre a integração da Prevision com o Sienge, fale com a gente!

Gostou desse artigo? Deixei seu comentário aqui embaixo. E não se esqueça de curtir o post e compartilhar o conteúdo com outros profissionais!