O que é Living as a Service?

Monica Possel

Monica Possel

Product Manager do Comercial do Sienge e especialista em UX Design.

10 de abril

Grande parte da cultura brasileira está em comprar a casa própria. Apesar disso, pouca gente tem reais condições de fazer isso a não ser com financiamentos. Muitos ainda dependem de programas de subsídio financiados pelo governo.

Mas uma nova proposta pretende mudar este cenário nos próximos anos. A ideia de comprar e possuir vem sendo substituída na mente das gerações mais novas. Em seu lugar, aparecem conceitos como compartilhar produtos e vivenciar experiências.

Com essa filosofia surgiu o Living as a Service, um tipo de moradia bem diferente dos modelos tradicionais. Já ouviu falar no assunto? Neste artigo eu vou te mostrar o que é o Living as a Service e como ele funciona na prática.

O que é Living as a Service?

A tradução do conceito seria “Moradia como Serviço”, mas isso ainda não esclarece muito bem o que o Living as a Service (LaaS) significa na prática. Explicando de modo direto, é um serviço no qual a pessoa paga uma assinatura mensal pela moradia.

Mas qual a diferença entre pagar assinatura ou aluguel?

Há várias diferenças:

Duração do contrato

Ao contrário de um contrato de aluguel, que costuma ser de, no mínimo, um ano, a assinatura do LaaS é muito mais flexível. O acordo pode ser mensal, semanal e em alguns casos até diário.

Isso significa que o modelo de moradia por assinatura é muito mais flexível e dá grande liberdade aos moradores. A opção é perfeita para quem viaja muito e fica longos períodos fora de casa, ou quem gosta de se mudar com frequência.

Preço

O preço de uma assinatura costuma ser muito mais barata que os custos de manter uma casa de aluguel. Prova disso são os custos de moradia em algumas das principais cidades do mundo.

São Francisco, por exemplo, é uma das cidades mais caras para se viver nos Estados Unidos. O custo médio de um apartamento de um quarto na cidade é de US$3.733,00.

Já o custo médio de um apartamento de um quarto num espaço de moradia compartilhada (um dos tipos de Living as a Service), é de U$1.233,00 por mês.

Comodidade (e mais economia)

Como se não bastasse o valor mais em conta, um dos grandes trunfos do Living as a Sevice está na comodidade de ter vários serviços incluídos na mensalidade. E não estou falando de benefícios superficiais, mas de coisas como:

  • mobília;
  • conexão de internet;
  • serviço de limpeza semanal;
  • entre outros.

Isso tudo ajuda também a conferir uma outra camada de economia ao custo de vida da moradia por assinatura.

Desburocratização

Living as a Service tem o que talvez seja o maior benefício de todos: a falta de burocracia, tão comum na hora de alugar um imóvel. Não precisa de fiador ou de inúmeras garantias. Como o contrato é flexível, o risco também se dilui muito.

Assim, quem busca moradia fácil e descomplicada, encontra no LaaS uma ótima opção, sem contar os inúmeros benefícios já citados.

Como funciona o Living as a Service?

Há diferentes propostas de Living as a Service disponíveis no mercado. Além disso, o modelo ainda é muito novo para esperarmos que ele não conte com novas evoluções. Apesar disso, podemos destacar duas formas de LaaS:

Espaços de Coliving

O primeiro são os espaços de Coliving, grandes edifícios construídos com a proposta de se tornar o futuro da moradia. Assim como já acontece com espaços de coworking, em que as empresas dispõem de recursos compartilhados para trabalhar, o Coliving funciona assim:

As pessoas têm seus apartamentos, alguns bem pequenos e simples. A ideia disso não é só tornar o custo mais baixo, mas também para incentivar o uso das áreas comuns, como cozinhas, lavanderias e espaços de convivência, que são compartilhados.

Nesses ambientes, a ideia é criar um senso forte de comunidade, e cada morador tem de contribuir por respeitar as regras e assumir as responsabilidades impostas pelo coletivo.

o que é living as a service mulheres

Micro apartamentos

Micro apartamentos são uma opção de moradia por assinatura para quem prefere ter uma vida mais independente e não tão conectada a uma comunidade. Nesse caso a pessoa tem acesso a vários dos benefícios já descritos, como mobília, limpeza e outras coisas, mas sem a necessidade de participar de uma comunidade.

Principais benefícios do Living as a Service

Já falamos de alguns dos maiores benefícios da moradia por assinatura, como preço, comodidade e flexibilidade. Mas, além dessas coisas, existem alguns benefícios escondidos que ainda não citei, como:

  • divisão de tarefas: apesar de isso ser, em parte, uma responsabilidade, ao morar sozinho ficaria tudo a cargo da pessoa. Então ter com que dividir tarefas como cozinhar e lavar a louça é muito bom (característica do coliving);
  • assistência 24h: grande parte dos LaaS contam com uma ótima assistência 24h, principalmente de manutenção. Afinal, as empresas precisam oferecer bons serviços para que os moradores continuem nas casas;
  • diversidade cultural: dividir o mesmo espaço com pessoas de várias culturas pode trazer riqueza e conhecimento, além de abrir a possibilidade para novas experiências;
  • ambiente de trabalho: a maioria dos ambientes de coliving é estruturada com ambientes de trabalho. Assim, muitos podem trabalhar de casa e economizar tempo e dinheiro com transporte.

living as a service bancada

3 exemplos de Living as a Service pelo mundo que vale a pena conhecer

Veja agora algumas empresas que já têm inovado e feito bons trabalhos com espaços de Living as a Service. Começando por uma aqui do Brasil:

Housi

O foco da Housi, braço da Vitacon, é o conceito de moradia on demand, 100% digital. Fazem toda a gestão dos pormenores do cotidiano como mobília, decoração e o processo de locação, o que é um diferencial tanto para o locador quanto para o locatário.

A Housi administra todo o imóvel, com vistorias semanais, limpeza e manutenção de unidades. Além disso conta com um algorítimo que alterna as tarifas de acordo com a demanda que aumenta a rentabilidade da locação.

KASA

O Coliving KASA é o primeiro do Brasil. Uma torre de 21 andares na Vila Olímpia em São Paulo, o espaço conta com 5 tipos de apartamentos e uma série de benefícios, que incluem:

  • serviço de concierge;
  • academia;
  • serviço de garagem;
  • coworking;
  • lavanderia;
  • wi-fi;
  • segurança 24h;
  • e mais.

The Colective Old Oak

Não poderíamos deixar de falar do maior espaço de Living as a Service do mundo, o Old Oak, que fica em Londres. O prédio tem 10 andares e abriga quase 600 moradores.

O local tem tudo: desde academia, lavanderia e áreas de uso comum até um restaurante, que fica no térreo e é aberto para a população do bairro. 

Com quartos compactos, entre 10 e 25m², a força está nos ambientes compartilhados e na convivência coletiva. Até o trabalho se torna mais fácil, já que o coworking é aberto 24h. 

living as a service The Colective Old Oak

O conceito das pessoas com relação a propriedade nunca foi tão diferente, e a tendência é que isso continue mudando. Não quer dizer que o mercado imobiliário como é hoje vai acabar, mas vai enfrentar grandes mudanças nos próximos anos.

Uma das grandes tendências da moradia compartilhada é facilitar o trabalho remoto. Mas será que isso é possível também em setores como a construção civil? Veja como fazer a obra continuar sem precisar ir ao canteiro!