Trabalho Remoto na Construção Civil: como fazer a obra não parar?

Martha Ramos

Martha Ramos

Jornalista, Especialista em Marketing
Redatora do Sienge

6 de abril

É tempo de se reinventar. De se reinventar tanto, a ponto de conseguir “tocar uma obra no trabalho remoto”. Em tempos como esse, em que o mundo vive o distanciamento social devido à pandemia de Coronavírus (Covid -19) é necessário que todos os setores passem por adaptações para que possam sobreviver. 

E na construção civil não é diferente. No Brasil, devido aos decretos estaduais de afastamento para a prevenção da doença, muitos dos trabalhadores braçais do dia a dia da obra estão em casa. Mas isso significa que a obra está parada? 

Aparentemente pode até ser. Mas para você, profissional que conhece e vive da construção civil, sabe que o trabalho do setor vai além do mão na massa. Ele exige muito planejamento. 

Que tal então, aproveitar este momento de distanciamento social, para fazer o seu trabalho remoto, se reinventar e planejar os próximos passos da obra?

Para te ajudar nesse passo, aí vão alguns materiais sobre planejamento de obra:

https://www.sienge.com.br/kit-de-planejamento-de-obra/

https://www.sienge.com.br/modelo-de-planejamento-de-obra/

https://www.sienge.com.br/blog/planejamento-de-obras-no-sienge/ 

https://www.sienge.com.br/blog/5-dicas-planejamento-de-obras/ 

https://www.sienge.com.br/palestra-planejamento-de-obras-faca-como-as-melhores/ 

https://www.sienge.com.br/blog/planejamento-de-obra-passo-a-passo/

Transformação digital

trabalho remoto: imagem de um projeto de obra com ferramentas, como prego, medidor e furadeira

O modelo de trabalho à distância nunca esteve tão em alta. As empresas de tecnologia foram as pioneiras em implementar essa rotina. Mas, e na construção civil, em uma realidade que a é bastante tecnológica, mas, ao mesmo tempo, exige trabalho braçal, é possível fazer trabalho à distância? 

Neste ponto, podemos fazer uma conexão com outro assunto: a transformação digital. Pode surpreender, mas os números apontados pela pesquisa da Dell, em parceria com a Intel,  realizada com 4.600 líderes de empresas em 42 países, mostraram que o Brasil reúne todas as características necessárias para se tornar uma das nações mais digitalmente desenvolvidas do mundo.  

Quando o assunto fica mais abrangente, e falamos de dados em relação à transformação digital somente na construção civil, podemos citar uma pesquisa da McKinsey & Company

Ela aponta que o setor está entre os setores menos digitalizados, mas que, por outro lado, não há dúvidas que essa realidade precisa mudar. A empresa ainda aponta o uso de novas tecnologias e processos, como alternativas para melhorar a produtividade e a inovação.

As dicas envolvem o uso de geolocalização, a utilização de projetos BIM 5D, colaboração digital em projetos, internet das coisas e construções sustentáveis.

E agora, com todo esse cenário apresentado nas pesquisas de referência, junto com um momento certo para agir, que tal fazer do trabalho remoto, uma oportunidade em tempos de crise?

Trabalho Remoto na prática

trabalho remoto: imagem de uma mesa de trabalho em casa em que o branco predomina. Há um notebook aberto, com um livro empilhado em cima de dois blocos de anotação. Do outro do notebook está um óculos de grau, uma caneca e vaso e alguns galhos de planta.

Estamos diante de dois fatos: temos muitas equipes que precisam trabalhar e as pessoas estão em casa, e é lá que precisam permanecer neste período. Então, como fazer com que isso dê certo? Aí vão algumas dicas:

  • Estação de trabalho

Tudo começa com o seu local de trabalho. Você precisa se sentir bem onde ficará boa parte de seu dia, e terá que ser produtivo nesse local. Por isso, torne-o agradável, confortável, e realmente propício para o desempenho de seus afazeres. 

  • Estabeleça uma rotina

Assim como no dia a dia para sair de casa, para o trabalho fora de casa, o trabalho remoto também precisa ter uma rotina. Um horário para começar e terminar. Espaços para intervalos. Você deve se arrumar e manter a concentração neste ambiente. Enfim, estabelecer realmente um ritual que faça sentido para você.

  • Alinhamento

Mantenha o alinhamento com o seu time. Faça reuniões quando for necessário, mas também evite o excesso delas. Mas, quando o assunto é trabalho remoto, uma coisa é certa: a comunicação não pode faltar, e ela precisa ser clara.  

  • Disciplina

Seja disciplinado consigo mesmo. Isso serve para as suas tarefas tanto do trabalho profissional, quanto da sua vida pessoal. Afinal, uma coisa interfere na outra, ainda mais quando o assunto é trabalho remoto. 

  • Oportunidade

Aproveite este tempo e encare como uma oportunidade para fazer atividades diferentes. Sabe aquele projeto que poderia ser mais bem elaborado e você não tinha tempo? Aquela conversa com um cliente que foi adiada? Ou aquele feedback que deveria ter sido dado para a equipe? Então, essa é a sua chance!

  • Individualidade

Muitos dizem que, em casa se produz mais. Outros dizem que o ambiente empresarial é o mais produtivo. Sabe o que o eu afirmo: respeite a individualidade de cada membro da sua equipe! Cada um tem uma aptidão diferente, e não existe certo ou errado. Apenas precisamos aceitar e nos adaptar. Como mencionei no início do texto: é necessário reinventar-se!

Ferramentas para facilitar o seu trabalho remoto

trabalho remoto: imagem das mãos de uma pessoa com um notebook no colo, fazendo uma videochamada

Existem algumas ferramentas digitais que podem facilitar a comunicação e o compartilhamento de dados, e também de documentos entre você e os membros de sua equipe. Aqui vão algumas sugestões:

  • Slack: plataforma proprietária de mensagens instantâneas desenvolvida pela Slack Technologies.
  • Skype: software que permite comunicação pela Internet através de conexões de voz e vídeo. Pertence à Microsoft.
  • Google Drive: serviço de armazenamento e sincronização de arquivos do próprio Google.

Dica de ouro dos profissionais da construção civil

O grande incentivo para que os membros de sua equipe façam o trabalho remoto nesta situação em que não podem estar presencialmente nas obras, é que eles precisam estar bem preparados para quando a crise acabar. 

Por isso, este é o momento de cada um fazer a sua parte, visando o bem do time, mas cada um de sua casa.

Um feedback que gestores têm percebido nestes primeiros dias já vivenciados de trabalho remoto, é que, reduzir tempo das reuniões, pode aumentar o engajamento dos participantes. 

Além disso, é de suma importância estabelecer atividades e prazos para que cada um as desenvolva e, depois dessas reuniões, apresente as resoluções. 

O que não é saudável acontecer é o gestor passar o dia todo pensando se o seu time está produzindo ou não. Essa atitude seria improdutiva para ele mesmo. 

O que basta ser feito é criar uma rotina e acompanhar a sua equipe, além de dar o devido suporte à ela, para que todos possam seguir o trabalho à distância pelo tempo necessário.

Para finalizar

Acho que o sonho de todo o líder nesse momento é conseguir criar uma equipe que se comunique bem e que esteja firme e forte nesses tempos difíceis, não é mesmo? O pessoal do Trello, aplicativo de gerenciamento de projeto, diz o seguinte sobre o assunto:

“A comunicação entre times remotos requer duas coisas básicas: bom senso e algumas adaptações para o escritório virtual.

À medida que mais times vão para o digital e mudam para o trabalho remoto, é importante lembrar das nuances que você percebe na comunicação presencial, mas nem sempre na on-line.

Assim, definir regras básicas para a comunicação no time é essencial para garantir que ele seja produtivo e feliz”.

Kit de Prevenção ao Coronavírus [Covid- 19]

Se, na sua empresa ainda tem funcionários trabalhando, confira o Checklist de combate ao Covid -19. Nele você encontra o protocolo para evitar a propagação do Coronavírus nas empresas da construção civil.

Para acessar o checklist completo preparado pelo Sienge, basta clicar na imagem abaixo.

No Kit de Prevenção ao Coronavírus [Covid- 19] estão disponíveis também: cartazes de divulgação e conscientização, artes para redes sociais e um modelo de Política de Gestão de Crise.