Como se preparar para uma medição de obra eficiente

A medição de obra é uma das rotinas mais importantes para garantir que tudo o que foi planejado saia do papel da forma como deve ser. Com isso, o cronograma físico-financeiro fica em dia, os profissionais responsáveis por cada serviço não têm dores de cabeça inesperadas e a obra termina no prazo.

Mas como se preparar para uma medição de obra? É preciso contar com as ferramentas certas, ter critérios bem definidos e começar bem. Felizmente, com a orientação certa você vai ter condições de fazer tudo isso.

Neste artigo eu vou mostrar o que você precisa levar em conta ao fazer uma medição de obra, quais critérios avaliar e tudo o que precisa para ter sucesso nesse trabalho.

O que levar em conta ao fazer medição de obra?

Antes mesmo de começar a sua avaliação é importante definir as prioridades certas e prestar atenção a alguns detalhes importantes que fazem a diferença na medição. É isso que vai manter a qualidade do serviço e garantir que os envolvidos recebam todos os benefícios da medição.

Medição de obra é fundamental

Alguns dos pontos principais a que você precisa prestar atenção são os seguintes:

Organização do profissional responsável

O responsável pela análise precisa se organizar bem para fazer uma medição completa, precisa e organizada que cumpra o objetivo e não precise ser refeita antes da hora. Ou seja, se você é essa pessoa precisa ter em mãos alguns itens antes de pisar no canteiro, como:

  • ferramentas adequadas e calibradas para fazer o trabalho;
  • cronograma físico-financeiro da obra, para comparar e achar pontos de ajuste;
  • entender qual é a etapa da obra a medir e qual o objetivo da etapa em questão, já que isso vai determinar os critérios a usar na medição;
  • entre outras questões.

Em outras palavras, é muito importante que você faça sua lição de casa antes de realizar o serviço para que tudo corra bem com a medição.

Apoio do responsável pela obra

O responsável pela obra também precisa dar o apoio para que as medições aconteçam de acordo com o cronograma e que o profissional que fará a análise tenha tudo o que precisa. Além disso, é papel do responsável pela obra se certificar de que os eventuais ajustes apontados vão ser feitos no canteiro.

Afinal, sem isso não adianta nada que a medição de obra seja perfeita, pois os dados vão ter pouca utilidade prática. Por outro lado, a colaboração vai facilitar muito o trabalho de todos e tornar a medição realmente importante para o sucesso do empreendimento.

Documentação adequada do processo

Além de fazer um bom trabalho é importante documentar tudo de forma adequada, para consultas futuras e até como forma de comprovação e justificativa de decisões importantes.

Para isso, o mais indicado é contar com uma plataforma de gestão integrada. Assim, cada obra terá suas próprias informações separadas, mas também será possível gerenciar informações de vários projetos de uma vez só, com precisão, rapidez e segurança.

Como começar a sua medição de obra?

Então, qual é o passo a passo adequado para realizar uma medição de obra? Não existe um padrão único, mas algumas diretrizes podem ser de grande ajuda para que você realize um trabalho seguro e eficaz sem dificuldades.

Por isso, aqui estão os passos que você precisa tomar para começar bem sua medição:

1. Separe as ferramentas necessárias

Em primeiro lugar, vale relembrar:

Separe as ferramentas que vai usar e garanta que estão bem calibradas. Faça o mesmo com os documentos que precisa ter em mãos, como o cronograma físico-financeiro da obra.

Essa etapa é muito fácil de ignorar, por ser a mais óbvia e fácil. Mas se você esquecer o básico, todo o resto cai por terra.

2. Documente a medição

Depois de confirmar a data e hora da medição com o responsável pela obra e aparecer no local, é hora de começar a documentar cada descoberta. Isso vai ser muito útil na hora de fazer o relatório da medição.

3. Faça o relatório da medição

É muito importante ser preciso na hora de preencher o relatório da medição. Afinal, você vai precisar dele para realizar ajustes na obra, realizar pagamentos de empreiteiros e ajudar na tomada de decisões futuras.

Por isso, não se limite a anotar as medidas, ofereça sua visão de especialista propondo soluções e mostrando o que melhorar. Dessa forma, vai ficar mais fácil usar o documento na prática, sem demora.

Quais critérios avaliar em cada serviço?

Agora uma das perguntas mais importantes que você talvez se faça é: quais critérios levar em conta ao realizar cada serviço de medição?

Em primeiro lugar, vale lembrar que são as leis e regulamentos oficiais do governo ou a própria construtora quem determina normas da medição. Não existe um padrão único de medição de obra.

Um dos critérios mais recomendados é a medição por tarefas, pois dessa forma fica mais fácil pagar os profissionais por suas atividades já quantificadas e qualificadas. Por exemplo, um armador recebe por kg de ferro lançados e um azulejista recebe por área aplicada.

Prumo de centro é um dos equipamentos utilizados para uma medição de obra

Quando a medição é feita levando em conta a estrutura em questão (alvenaria, concreto, revestimentos etc.) e a tarefa realizada fica mais fácil determinar esse tipo de pagamento.

O que vai ajudar a definir os critérios que você vai usar é o funcionamento interno da construtora, o tipo de obra a medir e a legislação vigente. Por fim, documentar os critérios e transformá-los em uma planilha ou checklist pode ser de grande valor.

Quais ferramentas usar na sua medição de obra?

Existem várias ferramentas úteis para usar na medição de obra, e cada uma delas tem seu papel e momento certo. Aqui está uma lista com algumas das ferramentas mais relevantes que você vai precisar:

  • Trena: você pode usar a trena para medir distância, largura, altura, área e volume, além de escolher a graduação entre milímetros, centímetros, metros e polegadas;
  • Paquímetro: mede a distância entre dois lados simetricamente opostos, como colunas, paredes e portas;
  • Suta e transferidor: normalmente se usa as duas ferramentas em conjunto para medir e marcar ângulos, algo muito útil no canteiro;
  • Escalímetro: como o próprio nome diz, é ideal para medir e realizar representações gráficas em escala, ou seja, mantendo a relação de proporção original mesmo em tamanho reduzido ou aumentado;
  • Taqueômetro: aparelho usado para medir horizontal e verticalmente o relevo de um terreno;
  • Prumo ou nível: esse pequeno instrumento tem como objetivo nivelar superfícies, como paredes, colunas e outros elementos verticais da obra;
  • Esquadro: você vai usar muito o esquadro em obras civis para fazer linhas retas verticais em 90° com precisão;
  • Medidor de umidade: essa ferramenta consegue achar quanta água em estado de vapor há em certos locais. Com isso, é possível encontrar infiltrações sem quebrar paredes.

Tecnologia a favor da medição de obra

Vale lembrar também que com o avanço da tecnologia muitas dessas ferramentas já estão disponíveis em versões eletrônicas, com mais funções e maior precisão. Algumas até podem reunir as funções de duas ou mais ferramentas dessa lista em apenas um dispositivo.

Nível para medição de obra

É essencial que você faça a medição de obra, pois só assim vai garantir que está fazendo os serviços de acordo com o que planejou. Com as ferramentas certas, que mostramos aqui, bons critérios de avaliação e atenção aos detalhes, seu trabalho vai ficar muito mais fácil.

Quer se aprofundar na medição de obras? Então baixe agora o e-book que o Sienge preparou para usar a medição na hora de fazer orçamentos precisos!