Como estimar o lucro de uma obra?

Mauricio Borges

Mauricio Borges

Product Manager especialista em produtos financeiros e engenharia de produção.

28 de setembro 2020

Se você não sabe como estimar o lucro de obra nos empreendimentos da sua empresa, está correndo um sério risco a cada novo projeto. Afinal, na prática, começar uma obra sem saber quanto vai ganhar com ela é como aceitar um trabalho sem saber qual o salário.

Se nenhum trabalhador em sã consciência faria isso, muito menos uma empresa deveria sequer pensar na ideia de pegar uma obra sem ter uma ideia bem precisa do lucro final. Apesar de isso ser óbvio quando vemos o assunto dessa forma, ainda não é uma regra do mercado.

Por isso, neste artigo eu vou mostrar para você por que é tão importante estimar o lucro de obra, como fazer isso de modo adequado e quais ações tomar para aumentar esse lucro.

Por que é importante estimar o lucro de obra?

Talvez alguns pensem que não é preciso estimar o lucro de uma obra. Em vez disso, basta vender o empreendimento por mais dinheiro do que foi gasto nele e sempre valerá a pena. Mas isso é um grande engano.

Primeiro porque os custos de construção escondem algumas armadilhas, como vamos ver daqui a pouco. Além disso, existem outros motivos para estimar quanto dinheiro cada obra vai render.

Alguns dos principais motivos são:

1. Controle do fluxo de caixa

Saber quanto dinheiro uma obra vai render ajuda muito a trabalhar com o fluxo de caixa projetado, uma das boas práticas para se organizar durante a pandemia. Por quê?

É bem simples:

Se você sabe quanto vai ganhar com cada obra e tem noção de quando vai receber cada parte do dinheiro, consegue incluir isso nos cálculos e adequar o fluxo de caixa a isso.

Orçamento e margem de lucro estão diretamente ligados

Assim, suas despesas e receitas ficam sempre bem alinhadas e a empresa consegue tomar boas decisões antes de surgirem problemas de caixa, e não depois.

2. Segurança maior na definição de orçamento da obra

Alguns gestores pensam que a tarefa de definir o orçamento da obra é apenas cotar o preço de cada item para depois incluir uma margem de lucro no valor final.

Avaliar o lucro de obra é essencial

Mas é preciso pensar de modo contrário:

Saber quanto você vai ganhar permite definir o teto adequado de gastos de cada projeto. Ou seja, isso garante que cada obra tenha sempre o orçamento necessário para alcançar o lucro desejado, nem mais nem menos.

Trabalhar assim é muito bom porque dá mais segurança de que o ganho final com o empreendimento pronto realmente será de acordo com o planejamento, não menos.

3. Facilidade para priorizar projetos

Outra questão importante a se levar em conta é que avaliar o lucro de obra ajuda a definir as prioridades certas, ou seja, quais obras vale a pena aceitar e quais é melhor rejeitar. Em alguns casos, pode ser melhor recusar uma obra que vai exigir demais e não dará o retorno que a empresa precisa.

Assim, quando surgir um projeto melhor, que atende as necessidades de receita e vale o tempo e trabalho da equipe, será possível aceitar.

3 fatores que devem entrar na avaliação do lucro de obra

Como citei acima, a definição do orçamento de uma obra passa diretamente pela avaliação do lucro de obra, e vice-versa. Ou seja, orçamento e estimativa de lucro estão diretamente ligados entre si.

Pensando nisso, o que fazer para conseguir montar um bom orçamento e analisar bem o lucro de obra sem desgastes? Há pelo menos 3 fatores que você precisa levar em conta, que são:

Custos diretos

Essa é a parte mais óbvia do orçamento, ninguém tem como se esquecer dela. Os custos diretos envolvem todos os gastos que alguém imagina assim que se fala em obra, como:

Para analisar todos esses custos diretos o melhor a fazer é usar ferramentas de apoio, como a tabela SINAPI e outros recursos. Decidir entre as opções disponíveis depende de qual é mais precisa para a sua região.

Custos indiretos

Aqui começam os itens que muita gente deixa passar na hora de calcular o custo de uma obra, e isso impacta de forma direta na estimativa de lucro do empreendimento.

Afinal de contas, pense no seguinte:

Se você faz um orçamento de obra e leva em conta apenas uma parte dos gastos, sua conta final não vai fechar. O que você pensava que ficaria de lucro vai ser usado para compensar a outra parte dos gastos não contabilizados.

Ou seja, a obra pode se tornar até uma fonte de prejuízo se os custos indiretos não forem considerados. E esses custos incluem:

  • custos de administração da empresa;
  • encargos e impostos municipais, estaduais e federais;
  • custos com alvarás e permissões de construção;
  • seguros de obra;
  • garantias obrigatórias para o cliente;
  • entre outros.

3 dicas práticas para aumentar o lucro de obra

Como colocar em prática o que você acabou de aprender sobre os custos diretos e indiretos na hora de montar seu orçamento? E, mais que isso, como aumentar o lucro de obra de forma prática?

Existem algumas soluções que você vai aprender agora:

1. Aprenda a usar o cálculo BDI

A primeira dica é usar o cálculo BDI (Benefícios e Despesas Indiretas) para calcular os custos de cada obra. Mas o que é isso? É uma fórmula simples e prática que ajuda a calcular todas as despesas diretas e indiretas de uma obra de construção civil.

O cálculo do BDI faz a diferença no orçamento de obra

Ao seguir essa fórmula você não vai esquecer de nada, além de conseguir incorporar tudo rapidamente no orçamento final. É simples e direto, economiza tempo e energia e dá muito mais precisão aos seus orçamentos.

2. Adote uma plataforma de gestão integrada de obras

Quanto mais centralizada for a informação dentro da sua empresa, mais fácil será controlar de forma precisa as informações financeiras que você precisa para montar orçamentos.

E não existe ferramenta melhor para centralizar tudo de forma inteligente e produtiva que uma plataforma integrada de gestão para a construção civil. E não estou falando só de ganho de tempo na hora de orçar, mas de coisas como:

  • organizar o histórico de compras;
  • controlar o estoque;
  • fazer gestão de contratos;
  • aplicar uma política confiável de compliance;
  • e muito mais.

3. Ofereça mais valor do que preço

Como dica final, algo muito fácil de passar despercebido: ofereça mais valor do que preço aos seus clientes. A maioria das construtoras só dá atenção a quanto vai custar.

Mas mesmo em imóveis mais populares é possível direcionar a atenção do cliente para os benefícios do imóvel. Ou seja, faça ele prestar mais atenção no valor que ele vai receber do que no preço que ele precisa pagar.

Como fazer isso?

O seu processo comercial precisa ser bem amarrado e voltado aos desejos mais profundos do cliente, não só a uma descrição fria da oferta. Quanto mais emocionalmente envolvido o cliente estiver, mais fácil ele vai comprar e mais dinheiro estará disposto a pagar.

Assim, fica bem claro que o lucro de obra é uma estimativa muito importante para qualquer construtora, e com boa organização é possível fazer essa avaliação sem problemas. Além disso, com algumas ações práticas, como adoção de uma plataforma de gestão integrada, é possível aumentar esse lucro sem fazer muito esforço.

Quer saber como uma plataforma integrada de gestão pode tornar a sua construtora mais produtiva? Então veja o artigo completo que fizemos sobre o assunto!