Tipos de telhado: especificações, vantagens e aplicações

Marília Gaspar

Marília Gaspar

Arquiteta e urbanista com especialização em gestão de projetos e arquitetura e cidade. Professora e mestranda.

13 de janeiro 2021

Compartilhe

Ao se passar por uma rua, os telhados, pela sua visibilidade, estão sempre em destaque, não é mesmo? Isso faz com que ele seja um importante elemento estético. Os mais diversos tipos de telhado são a “cereja do bolo” das edificações.

Além disso, o tipo de telhado interfere diretamente no custo, no conforto térmico e acústico e, se não adequado, causa efeitos desagradáveis, como infiltrações e goteiras.

Nesse artigo vamos conhecer um pouco mais sobre os tipos de telhado e entender suas vantagens e desvantagens. Também falaremos sobre os diversos tipos de coberturas existentes e as situações nas quais cada uma é indicada, além das estruturas que exigem.

Tipos de telhado: telha cerâmica

Uma importante característica das telhas cerâmicas é o conforto térmico e acústico que proporcionam. Termicamente elas atuam como um material isolante tanto para o frio quanto para o calor, e ela proporciona ainda isolamento acústico. Essas características fizeram com que ela se tornasse uma das mais populares no Brasil.

As telhas cerâmicas, por serem um material pesado, exigem uma estrutura reforçada em madeira, que é um elemento que encarece esse tipo de telhado.

A telha cerâmica é feita com barro ou argila, cozido e seu formato pode variar bastante, como a romana, portuguesa e colonial, que podem ser observadas abaixo:

Telha romana
Figura 1: Telha romana

 

Telha portuguesa
Figura 2: Telha portuguesa

 

Telha colonial
Figura 3: Telha colonial

Existem outros tipos também, como:

  • plan
  • paulista
  • germânica
  • francesa
  • americana
  • mediterrânea
  • uruguaia

Cada uma dessas variedades possui diferentes encaixes, rendimentos e inclinações, que variam de 25% a 35%.  É essencial respeitar a inclinação definida, pois caso contrário a água pode ficar represada ou as telhas escorregarem.

Quantidade de águas

Esteticamente, o telhado cerâmico pode gerar volumes interessantes, por intermédio da associação de diversas águas. A água do telhado é a superfície inclinada da cobertura que indica o sentido que a água da chuva deve percorrer. O telhado pode ser classificado quanto a quantidade de águas.

Vejamos alguns exemplos:

Planta telhado de 1 água
Figura 4: Planta telhado de 1 água
Edificação com telhado de uma água
Figura 5: Edificação com telhado de uma água
Planta telhado de 2 águas
Figura 6: Planta telhado de 2 águas
Edificação com telhado de duas águas
Figura 7: Edificação com telhado de duas águas

O telhado de duas águas pode ser também em outro sentido. Forma o chamado telhado borboleta. O telhado borboleta possui uma calha central, no ponto mais baixo, e deve conter um cano de coleta dessa água.

Telhado de duas águas borboleta
Figura 8: Telhado de duas águas borboleta
 Planta telhado de 4 águas
Figura 9: Planta telhado de 4 águas
Edificação com telhado de quatro águas
Figura 10: Edificação com telhado de quatro águas
Telhado de múltiplas águas
Figura 11: Telhado de múltiplas águas

Além disso, esse tipo de telhado costuma ser associado com o beiral, que é o limite externo que se projeta além do perímetro da edificação. O beiral contribui para a proteção da parede contra intempéries, o que faz com que aumente a durabilidade da pintura e pode ser projetado também como um elemento de proteção solar.

Tipos de telhado: telha de concreto

A telha de concreto é um material relativamente novo, quando comparado com as tradicionais feitas com cerâmica. Sua instalação é muito semelhante e proporciona o mesmo efeito estético que vimos no telhado cerâmico e, ainda, com uma variação de cores.

Telha de concreto em múltiplas cores
Figura 12: Telha de concreto em múltiplas cores

A desvantagem da telha de concreto, em comparação com a telha cerâmica, é que ela é mais pesada, exigindo uma estrutura de madeiramento mais robusta. Além disso, o conforto térmico da cerâmica é maior.

A grande vantagem da telha de concreto é que suas peças são idênticas, já que é produzida industrialmente, o que faz com que possibilitem um encaixe perfeito entre elas.

Dessa forma, o custo de manutenção tende a ser menor. Além disso, por ser mais robusta, possui maior resistência a impactos e menor absorção de água do que a cerâmica.

Tipos de telhado: embutido

O telhado embutido apresenta um conceito estético bem diferente, nele não é possível ver as telhas, elas são tampadas pela platibanda, uma pequena parede sobre a laje. Nesses casos as calhas também ficam dentro da platibanda e a água da chuva desce em um cano até o coletor de água pluvial.

Edificação com telhado embutido
Figura 13: Edificação com telhado embutido

No telhado embutido, as telhas não aparecem, por isso utilizam-se as mais leves que necessitam de uma estrutura menos robusta do que as de madeira, o que traz economia.

Também possuem uma baixa inclinação que varia de 5% a 20%. Pode-se usar diversos tipos de telhas para a execução do telhado embutido. Veja exemplos a seguir.

Telha de fibrocimento

São grandes placas rígidas constituídas de fibras sintéticas de cimento. Para facilitar a instalação, as placas são leves, o que faz com que a resistência mecânica delas seja baixa, com isso a sua manutenção se torna mais frequente.

Telha de fibrocimento em telhado de múltiplas águas com platibanda
Figura 14: Telha de fibrocimento em telhado de múltiplas águas com platibanda

Telha metálica

A telha metálica também é vendida em grandes placas. Sua grande desvantagem é que é o material para telhados que possui menor conforto térmico e acústico, uma vez que o metal é um condutor.

Uma característica que a destaca é o fato de ser maleável, o que lhe confere uma grande plasticidade. Por isso, a telha metálica é um dos tipos de telhado mais utilizados em ginásios e galpões, inclusive com coberturas curvas. Nesses casos, por causa do seu baixo isolamento, é importante que esses ambientes tenham um pé direito alto.

Ginásio poliesportivo com cobertura curva e telha metálica
Figura 15: Ginásio poliesportivo com cobertura curva e telha metálica

Telha sanduíche

A telha sanduíche é um material relativamente novo no mercado, que possui os mesmos benefícios de leveza da metálica convencional. Resolve o seu problema de isolamento térmico e acústico com uma camada de material isolante (isopor ou poliuretano) entre as chapas metálicas – formando um “sanduíche” metal – isolante – metal.

Telha sanduíche
Figura 16: Telha sanduíche

A camada de isolante faz com que a telha metálica perca a sua plasticidade, torna-se um material rígido. O custo também é mais elevado: custa de duas a três vezes mais do que a metálica ou a de fibrocimento.

Laje impermeabilizada

O uso do concreto como cobertura também é uma opção. A própria laje, que pode ser a convencional plana ou algum formato diferenciado, é utilizada para a proteção da chuva.

Congresso nacional: ícone da arquitetura moderna com cobertura de concreto
Figura 17: Congresso nacional – ícone da arquitetura moderna com cobertura de concreto

Como o concreto não é um material hidrofugante, deve-se utilizar um material impermeabilizante. Existe grande diversidade de produtos no mercado com essa finalidade.

É importante ressaltar que esse tipo de cobertura não tem um bom isolamento térmico e acústico. E costuma gerar patologias nas edificações, principalmente no Brasil que possui clima tropical e um regime intenso de chuvas.

Casa Farnsworth (Mies Van Der Rohe) – Cobertura em laje plana impermeabilizada
Figura 18: Casa Farnsworth (Mies Van Der Rohe) – Cobertura em laje plana impermeabilizada

Tipos de telhado: telhado verde

Também conhecido como ecotelhado, é um jardim suspenso com grama e plantas. É uma alternativa que exige a instalação de camadas drenantes sobre a laje, já impermeabilizada. Todas essas camadas fazem com que seja uma cobertura pesada, o que exige uma laje reforçada.

Uma das vantagens do telhado verde é que a cobertura absorve 100% da chuva que cai sobre ela, não sobrecarregando o sistema de drenagem urbano. Além disso, temos as já conhecidas vantagens de se ter a vegetação próxima, além de possuir um excelente isolamento térmico e acústico.

Telhado verde sobre edifício de múltiplos pavimentos
Figura 19: Telhado verde sobre edifício de múltiplos pavimentos

Tipos de telhado: de ardósia

A ardósia é uma rocha sedimentar largamente utilizada como revestimento no Brasil. Por possuir placas mais finas e características como baixa porosidade e alta resistência mecânica são adequadas para telhados também.

Esse tipo de material se destaca por sua durabilidade e baixa manutenção, mas seu alto custo em comparação com os outros materiais faz com que seja muito pouco utilizado em coberturas no Brasil.

Edificações com telha de ardósia
Figura 20: Edificações com telha de ardósia

Tipos de telhado: coberturas translúcidas

Em alguns casos o projeto exige que se utilize de uma cobertura translúcida. Nesses casos sua produção pode ser associada a proteção contra raios ultra violetas. Podem ser feitas em diversas formas e com variados materiais, como veremos abaixo.

Placas lisas

São placas cujo tamanho varia de acordo com a superfície na qual serão apoiadas. Apesar de em alguns casos terem tratamento contra raios UV, não são indicadas para grandes espaços, por não diminuírem a incidência de calor.

Podem ser de vidro, acrílico ou de policarbonato, que possui grande resistência ao impacto, por isso proporciona proteção eficaz contra roubos, e o impacto de quedas ocasionais de objetos ou de pessoas.

Cobertura translúcida em chapa lisa
Figura 21: Cobertura translúcida em chapa lisa

Chapa alveolar

Chapa de policarbonato com cavidades internas (alvéolos) que aumentam a sua resistência ao impacto e o isolamento térmico, em decorrência do colchão de ar que se forma entre as superfícies.

Aplicação de telha alveolar
Figura 22: Aplicação de telha alveolar

Telhas

São de dois tipos, em telhas pequenas, como as telhas cerâmicas, ou de concreto ou em placas, como as metálicas e de fibrocimento. Em ambos os casos há a opção de serem utilizadas de maneira combinada a elas. Podem ser feitas de policarbonato, fibra de vidro ou PVC.

Telha colonial translucida
Figura 23: Telha colonial translucida
Placa de telha translúcida
Figura 24: Placa de telha translúcida

Conhecer todas essas possibilidades de coberturas permite ampliar o repertório e buscar novas alternativas para a sua construção. Você já conhecia essas variedades? Espero que esse conteúdo tenha te ajudado. Aproveite para compartilhá-lo!

Aproveite também para ver 15 tipos de pisos que você pode utilizar na construção civil.

Até o próximo conteúdo!

Compartilhe