banner sienge

15 Tipos de Piso para utilizar na Construção Civil

18 de fevereiro de 2019

Existem inúmeras opções de piso no mercado, com estilos, acabamentos e texturas totalmente diferentes um do outro, além das diferenças de preços. Por isso, conhecer as particularidades dos diversos tipos de piso é fundamental para o seu projeto.

Ao decidir qual piso será utilizado é necessário analisar vários fatores, como: a qualidade, instalação, facilidade de limpeza, orçamento e o projeto arquitetônico. Assim, será possível optar pela opção mais adequada para as suas necessidades.

Em nosso post vamos apresentar os diferentes tipos de piso e suas vantagens e desvantagens para que você tome a opção mais adequada à sua obra:

1.    Cerâmica

A cerâmica é um dos tipos de pisos mais populares e usados no Brasil. Existem opções de diversos tamanhos (20×30, 40×40, 60×60, 80×80, 100×100), cores e texturas, por isso o valor pode variar bastante.  

De alta resistência e fácil limpeza, ela pode ser usada em ambientes internos e externos. A cerâmica é uma alternativa mais barata do que o porcelanato (veja logo abaixo) e ainda ajuda a manter o ambiente menos quente durante o verão.

É importante observar alguns fatores ao escolher a cerâmica que será utilizada, como  a resistência à abrasão e o coeficiente de atrito. O primeiro é indicado pelo número do PEI, quanto maior o PEI maior é a resistência da cerâmica. Já o coeficiente de atrito aponta quão escorregadio é o material, o número fica na embalagem do produto e quanto maior mais rugoso é o piso.

2.    Porcelanato

Tipos de piso: porcelanato

Fonte: Archtrends

O porcelanato se destaca por sua qualidade, resistência e diversidade de acabamentos. Por contar com modelos em várias texturas – que imitam madeira, cimento, mármore, entre outras – ele combina com diferentes estilos de decoração e pode ser usado em inúmeros ambientes.

Os principais acabamentos de porcelanato encontrados são: polido, acetinado, esmaltado, struturato e natural. O porcelanato polido é revestido por uma camada de proteção que dá brilho ao piso. Ele é mais indicado para ambientes secos como quartos e salas, pois fica muito escorregadio quando molhado.

Já o porcelanato acetinado tem menos brilho, mas é mais resistente e ideal para áreas de maior umidade como o banheiro e a lavanderia. O porcelanato esmaltado, como o nome já diz, é coberto por uma camada de esmalte, que permite a aplicação de estampas e desenhos.

Ele pode ser usado em ambientes secos e úmidos,  entretanto, assim como no caso da cerâmica, ao comprá-lo é preciso ficar atento a resistência do esmalte indicada pelo PEI. O porcelanato struturato e o natural são os mais indicados para áreas externas.

3.    Laminado

O piso laminado é ideal para quem procura um acabamento em madeira, mas quer economizar. Fabricado a partir de madeira aglomerada, esse tipo de piso tem um custo muito menor do que aqueles feito puramente da madeira.

Com um estilo versátil, ele combina em diversos ambientes, como escritórios, salas e quartos. O uso dele não é recomendado, entretanto, em locais como banheiro, cozinha e lavanderia, pois ele não pode ser molhado. Para a limpeza, é recomendável utilizar apenas um pano úmido.

A instalação do laminado é simples e pode ser feita, inclusive, por cima de outro piso (desde que este esteja bem nivelado). Os laminados são encaixados em um sistema tipo Click e presos nos rodapés, onde são colados.

4.    Cimento queimado

Indicado tanto para ambientes externos quanto internos, o cimento queimado é uma opção de baixo custo muito utilizada em galpões de fábricas. Entretanto, com a tendência da decoração industrial em alta, ele tem sido cada vez mais usado em casas, dando um ar de modernidade aos cômodos. Outra vantagem é que, se fabricado de maneira apropriada, ele é resistente e tem uma boa durabilidade.

5.    Piso vinílico

Fabricado com resina de PVC, o piso vinílico tem um acabamento que remete à madeira, mas com um valor mais barato. Produzido a partir de materiais recicláveis, ele é encontrado em versões variadas como placas, mantas  e tapetes, o sistema de instalação dependerá do modelo escolhido.

Por ser antirruído, ele é uma alternativa ideal para ambientes com muito barulho, em casas com crianças e animais de estimação, por exemplo. Se comparado ao laminado, ele é mais resistente à água, entretanto seu uso também não é recomendado em locais de alta umidade.

6.    Tábua corrida

tipo de piso: tábua corrida

Fonte: Pxhere

O piso de tábua corrida é feito com madeira natural, portanto, não é sustentável e apresenta um custo elevado em comparação aqueles que simulam o acabamento de madeira.  Também conhecido como assoalho, as tábuas são dispostas entre si paralelamente e encaixadas de forma com que fiquem bem firmes.

A tonalidade, o tamanho e a espessura podem variar dependendo do que é solicitado no projeto arquitetônico e, também, de acordo com o tipo de madeira. Alguns dos tipos mais usados são Ipê, Jatobá e Cabreúva, mas é possível utilizar madeira de demolição.

A madeira deixa o ambiente mais elegante e sofisticado, mas é um elemento sensível, os tipos de pisos feitos a partir dela exigem alguns cuidados especiais. Ela não deve ser molhada, para limpar o piso é indicado utilizar produtos próprios. A cera, por exemplo, deixa a madeira com mais brilho.

Além disso, a madeira pode ser riscada facilmente, é aconselhável colocar uma proteção nos pés dos móveis, quando for arrastá-los.

7.    Taco

tipos de pisos: taco

Fonte: Flickr

Muito utilizado entre as décadas de 1960 e 1990, o taco é outra alternativa de piso de madeira, normalmente fabricado do Ipê, Cumaru ou Grápia. Formado por pequenas peças, o taco ganhou um ar vintage e pode dar um toque interessante na decoração.

Ele também tem um custo mais elevado e os cuidados são similares com os do piso de tábua de madeira.

8.    Parquet

Também feito de madeira, a única diferença do parquet para os tacos é a maneira como as peças são dispostas. Aqui, elas são colocadas para formar desenhos geométricos maiores. O processo de instalação é muito parecido, a diferença maior fica mesmo a cargo do visual.

9.    Ardósia

A durabilidade e o baixo custo são algumas das vantagens do piso de ardósia, que foi muito popular durante a década de 1980. Ele pode ser molhado, por isso é uma alternativa tanto para áreas internas como externas, mas é preciso tomar cuidado, pois ele é muito escorregadio.

Por ser uma pedra fria, ele ajuda a aliviar a sensação de calor nos dias de verão.

10.  Mármore

Indicado apenas para ambientes internos, os pisos de mármore chamam atenção pela sua beleza e sofisticação, porém possuem um custo mais elevado.  Esse tipo de piso remete a decoração nórdica, de estilo minimalista, e que está muito em alta no Brasil.

Formado através do calcário, o mármore pode ser encontrado em diversas cores como Rosso Verona, Travertino, Bege Bahia e Nero Marquina. Os tons vão dos mais claros aos escuros podendo ser utilizado em diferentes projetos e ambientes variados.

11.  Granito

Formado por mica, quartzo e feldspato, o granito é outro tipo de pedra muito utilizada para pisos de ambientes distintos. Por exemplo, ele é usado em casas, aeroportos, supermercados e shoppings.

A durabilidade, resistência e beleza são algumas das suas principais vantagens, além de ser fácil para limpar. Os tipos de granitos mais usados são o Cinza Corumbá, Cinza Andorinha, Preto São Gabriel, Verde Ubatuba e Branco Itaúna.

12.   Silestone

tipos de piso: silestone

Fonte: Tua Casa

Produzido através de uma alta tecnologia, o silestone é composto de quartzo, materiais metálicos, vidro e outros elementos. Disponível em várias cores, espessuras e acabamentos, ele apresenta uma alta resistência e durabilidade, porém seu custo  ainda é muito alto.

Utilizado principalmente nos países europeus, o seu uso tem aumentado no Brasil, onde ele surge como um substituto de materiais naturais, como o mármore e o granito. Entretanto, ele é indicado somente para ambientes internos, onde haja pouca exposição aos raios solares.

13.   Granilite

Comumente utilizado nas áreas internas e externas de escolas, aeroportos e clubes, o granilite é formado por uma massa de cimento misturada com pequenos pedaços granito, quartzo, entre outras pedras.

Existem dois tipos de acabamento deste piso, o polido e o fulgê. O primeiro é impermeabilizado e mais brilhante, mas é preciso tomar cuidado, pois ele fica muito escorregadio quando molhado. Já o segundo acabamento é mais rústico, os pedaços de pedra ficam visíveis, porém ele é antiderrapante.

14.   Ladrilho hidráulico

Usado tanto para revestimento de paredes quanto para piso, o ladrilho hidráulico se destaca, principalmente, por suas cores e estampas variadas. Elas permitem um acabamento único e diferenciado.

Resistente à água, esse tipo de revestimento pode ser visto em vários projetos de banheiros e cozinhas. Entretanto, se comparado com materiais similares como o porcelanato e a cerâmica, os ladrilhos possuem um custo maior.

15.   Piso de pastilhas

A variedade de cores e possibilidades de combinações que as pastilhas oferecem são um atrativo para usá-las. Seu uso mais popular é como revestimento de piscinas, mas é possível utilizá-las como piso para diversos ambientes. Por ser resistente à água, principalmente na cozinha e banheiro.

Entretanto, a instalação desse tipo de piso é bem trabalhosa, pois cada pastilhas é colado uma por uma. Por outro lado, é isso o que permite a criação de um revestimento diferenciado e mais valorizado.

Se você quiser mais informações sobre acabamento de obras, nós temos um material que pode te interessar: O Guia dos Materiais de Acabamento de Obra. Clique na imagem para baixar, é de graça!

Guia dos materiais de acabamento de obras

Clique na imagem para baixar

Quais tipos de piso se adequam ao seu projeto?

Como você pode ver nesse artigo, existem vários tipos de pisos para optar. É primordial analisar com cuidado as características de cada um deles para evitar  custos e problemas no futuro. Mantenha em mente quais são a necessidades específicas do seu projeto e faça a melhor escolha a partir disso.

Você já utilizou alguns desses tipos de pisos em seus projetos? Qual deles você prefere? Conta para a gente nos comentários.

Tomás Lima

  • Gestor de Conteúdo
  • Graduado em Administração pela UFMG
  • Apaixonado por Construção Civil
 

Receba Novidades do Blog
Coloque o seu email acima para receber gratuitamente as atualizações do blog!
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa