Casas Pré-Moldadas: O conceito e as expectativas de futuro no Brasil

13 de fevereiro de 2019

Em 2015, um projeto relacionado a casas pré-moldadas foi vencedor na categoria Arquitetura da feira Minascon, em Belo Horizonte. A Casa Chassi, de 81 foi planejada por dois arquitetos, Bernardo Horta e Pedro Haruf, e ficou pronta em apenas 10 dias.

Embora o modelo tenha sido incrível a ponto de ganhar o concurso, este projeto não é o único do tipo e, na verdade, há construções ao redor do mundo muito mais ousadas — e provaremos isso ao longo do artigo.

Aqui explicamos o que são e o processo de construção dessas casas, os materiais mais utilizados, as vantagens, desvantagens e algumas tendências para o futuro. Quer saber mais? Então, acompanhe!

O conceito de casa pré-moldada

casa pré fabricada casa pré-moldada

Assim como as residências convencionais, as casas pré-moldadas, ou modulares, têm o objetivo de servir de moradia para uma ou mais pessoas. A grande diferença desse modelo é o processo de edificação, que não ocorre in-loco, como as habitações tradicionais.

Os componentes utilizados na construção são fabricados antes de seu início. A estrutura é pré-montada em um canteiro de obras e, posteriormente, transportada para o endereço final. Nesse local, profissionais especializados fazem a fundação, continuam a montagem e os acabamentos.

E caso você esteja se perguntando…

A fundação das casas pré-moldadas é feita da mesma maneira que em habitações convencionais. Em geral, com brocas escavadas com sapatas ou radier, dependendo do solo do local e das especificações do fabricante do projeto.

E não para por aí:

Você já leu algo sobre prédios construídos em tempo recorde em outros países? Em muitos casos são utilizados módulos pré-fabricados, o que significa que o modelo atende também a obras de maior porte. Um exemplo disso é o Mini Sky City, prédio de 57 andares, que foi edificado em apenas 19 dias na China.

Que tal conferir a produção da Casa Chassi? No vídeo a seguir é possível acompanhar um pouco da criação do projeto no computador, a pré-construção, o transporte, a montagem dos elementos e o acabamento. Note que como essa residência foi criada para um evento, não foi necessária nenhuma fundação.

Muito interessante, não é?

Na estrutura da Casa Chassi foram utilizados aço, placas de cimento e de gesso — mas nem sempre é assim. A seguir, conheça outros materiais aplicáveis na construção de uma residência pré-moldada.

Os materiais utilizados em casas modulares

casa pre fabricada casas pré-moldadas

Há quem pense que as casas pré-moldadas sejam todas iguais ou muito semelhantes entre si, mas isso não é, necessariamente, verdade. Elas podem ser básicas, bastante sofisticadas e bem modernas. Os materiais utilizados influenciam muito no estilo e os mais comuns são:

  • Madeira: proporciona uma aparência mais rústica, ideal para casas de campo;
  • Blocos de concreto: o encaixe é fácil, possui um bom acabamento e a construção é rápida;
  • PVC: oferece conforto termoacústico, costuma ter custo baixo e é durável. É utilizado em paredes, preenchidas por blocos de concreto e aço estrutural;
  • Aço: uma opção de baixo custo, durável, versátil e menos nociva ao meio ambiente;
  • Tijolos ecológicos: aparência rústica semelhante à madeira, porém menos agressivos à natureza; e
  • Contêineres: alternativa econômica, amigável ao meio ambiente, rápida e com design inovador.

O arquiteto, naturalmente, pode combinar materiais diferentes. É possível, por exemplo, utilizar madeira como matéria-prima principal e alvenaria nos cômodos mais úmidos, além de usar vidro para favorecer o design, proporcionar mais conforto e desempenho energético ao ambiente.

E para fazer o acabamento de sua obra, tenho uma recomendação para fazer: o ebook gratuito Guia dos Materiais de Acabamento de Obra. Clique na imagem para baixar!

ebook guia dos materiais de acabamento de construção

Clique na imagem para baixar

As vantagens

Agora que você já sabe o que é, como são construídas e os materiais utilizados em casas pré-moldadas, é hora de conhecer suas vantagens. Basicamente, essas habitações são benéficas, principalmente, devido aos seguintes aspectos:

  • Custo fixo: o valor de construção dessas casas é determinado no início do projeto, de acordo com seu modelo. Custos surpresas não costumam surgir;
  • Limpeza e organização: como os componentes são produzidos com antecedência, o ambiente permanece muito mais agradável durante a construção;
  • Tempo: economia de meses, já que os produtos são negociados, fabricados, montados e transportados antes do início da obra;
  • Sustentabilidade: redução do uso de água e outros insumos, dependendo do projeto e materiais utilizados;
  • Licenças: devido à padronização, economiza-se tempo com a redação de documentações e honorários do arquiteto;
  • Qualidade e segurança: supervisionar uma equipe reunida em um único ambiente facilita o acompanhamento do processo; e
  • Design: geralmente, as casas pré-moldadas são assinadas por bons arquitetos e, por isso, costumam ser bastante modernas, além de oferecem conforto termoacústico.

As desvantagens

Nem tudo são flores e construir uma casa pré-moldada pode não ser a melhor alternativa para algumas pessoas, devido a desvantagens como:

  • Adaptação ao ambiente: os projetos não costumam prever diferenças de tamanho, inclinações, acessos e vistas de cada terreno e, portanto, é possível que a casa não fique bem em determinada propriedade ou que ajustes sejam necessários;
  • Investimento inicial: diferentemente de uma habitação convencional, não é possível fazer essas casas aos poucos, já que os componentes são fabricados antes da obra. Algumas empresas podem exigir o pagamento antes do início da construção e isso pode dificultar um financiamento;
  • Personalização: embora seja possível adaptar o projeto às necessidades do cliente, as alterações são mais limitadas, assim como as reformas. Medidas de portas, janelas e paredes, por exemplo, dificilmente poderão ser ajustadas; e
  • Disponibilidade: não é em todo lugar que se encontra uma casa pré-moldada e o gastos com transporte podem inviabilizar o projeto para algumas regiões.

O futuro das casa pré-moldadas no Brasil

Nosso país ainda tem um déficit habitacional enorme. Para suprir a necessidade de imóveis, 1,2 milhões de moradias deveriam ser construídas na próxima década, de acordo com um levantamento da FGV (Fundação Getúlio Vargas) e da Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias).

Embora haja demanda, no entanto, a diminuição da renda familiar brasileira dificulta a busca por domicílios, ainda que os juros estejam baixos (favorecendo o financiamento) e passada as incertezas das eleições.

E esse não é o único problema do mercado imobiliário:

A escassez de especialização, o envelhecimento da população e as restrições à livre circulação de mão de obra podem gerar aumentos nos custos, reduzir a produtividade e a qualidade na construção.

Este cenário exige que as empresas se adaptem para adotar novas tecnologias e modelos de negócios. As casas pré-moldadas são uma alternativa interessante, pois, em menos tempo, oferecem habitações modernas com custos mais baixos, poucos desperdícios e redução no uso de insumos naturais.

casa pre moldada casas pré-moldadas

E aqui está um ponto interessante:

A conexão entre incorporadoras e startups pode ser um caminho interessante para o futuro imobiliário. Já existem empresas com modelos prontos de casas modulares com designs incríveis. A SysHaus, por exemplo, possui recursos sustentáveis e pode ser equipada com tecnologias de smart home.

Note que, mesmo com essa atitude, ainda existem outros desafios no mercado, como a dificuldade do consumidor em contratar crédito e a burocracia na aprovação de projetos pelas prefeituras.

Em resumo, construir uma casa pré-moldada é uma ótima maneira de adquirir uma habitação em menos tempo, com design moderno e menor utilização de recursos naturais. O valor costuma ser mais baixo e, portanto, esses projetos podem ser opções de investimento interessantes para as incorporadoras e construtoras.

As empresas de construção civil têm a chance de economizar nos custos de produção e aumentar suas taxas de ocupação de imóveis com mais rapidez.

Aliás, a Casa Chassi, está à venda, inclusive em atacado. O metro quadrado do imóvel, com dois dormitórios, um banheiro, sala de estar, cozinha e uma pequena varanda coberta saía por R$ 2.160 em 2016. Ainda que o valor do terreno, da fundação da casa e do frete não estejam incluídos, já dá para fazer uma boa comparação com o preço de imóveis na capital mineira.

Você gostou deste artigo? Então clique em recomendar e aproveite para comentar abaixo as suas impressões e opiniões sobre casas pré-moldadas e o futuro do mercado imobiliário.

Tomás Lima

  • Gestor de Conteúdo
  • Graduado em Administração pela UFMG
  • Apaixonado por Construção Civil
 

Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa