Fundação na Construção Civil: Como escolher o tipo e executar bem

11 de abril de 2019

Como você sabe, toda edificação, por mais leve que seja, precisa de um sistema de fundação para transferir a sua carga para o solo. Este sistema pode variar conforme o tipo de solo, carga, acesso ao local e equipamentos disponíveis na região.

Para facilitar a sua escolha de fundação apresento a você neste artigo os principais tipos, onde são melhor aplicados e trago dicas importantes para você garantir uma boa execução. Ao ler este artigo você terá uma visão mais clara de como escolher o sistema de fundação e que cuidados tomar durante a sua execução.

Neste artigo vou relacionar os tipos de fundação (rasa e profundas) aos tipos de solos e cargas aplicáveis. Também apresentarei a você argumentos para convencer o seu cliente a fazer sondagem e dicas sobre como avaliar se a fundação está sendo bem feita ou não.

Você conhece deve conhecer diversos tipos de fundação, mas sabe quais as diferenças entre eles?

Tipos de fundação na Construção Civil

fundação construção civil fundação na construção civil

Antes de mais nada, vou dar uma breve definição do que é o sistema de fundação. Ele é encarregado de transferir tanto as cargas verticais, positivas ou negativas, quanto às cargas horizontais para o solo.

Mas você pode se perguntar, quando mesmo tenho cargas negativas no solo?

Vamos usar o exemplo de um galpão aberto. Neste galpão, ao passar vento na parte interna, podem ser geradas pressões negativas (princípio de Bernoulli).

Como mostrado no vídeo, as resultantes deste empuxo podem superar a carga do peso da estrutura causando uma força negativa nas fundações.

As fundações devem ser feitas de acordo com os tipos de cargas (positiva e negativa, horizontal e vertical) que nela são aplicadas, com o tipo de solo e equipamentos disponíveis.

Existem duas categorias de fundações: as rasas e as profundas.

Fundações Rasas

As fundações rasas são:

  • Sapata (corrida ou associada);
  • Radier
  • Viga de fundação.

Fundações Profundas

As fundações profundas são:

  • Estaca (madeira, aço, concreto pré-moldado, concreto injetado ou mistos);
  • Tubulões;
  • Caixões;
  • Estaca broca a trado mecânico ou microestaca.

Estes são os principais tipos de fundações. Agora, você conhece quais os principais tipos de solo?

Os principais tipos de solo

fundação construção civil fundação na construção civil

Podemos classificar o solo em três tipos. No entanto, os solos são em geral predominantemente de um tipo, mas também tem em sua composição algum outro tipo. A classificação dos solos se dá basicamente pelo diâmetro dos grãos, indo do menor ao maior diâmetro temos:

  • Argila, com diâmetro de até 0,005mm;
  • Silte, com diâmetro entre 0,005mm e 0,050mm;
  • Areia, com diâmetro entre 0,050mm e 4,800mm.

Como escolher o tipo de fundação na Construção Civil?

Para você escolher o tipo de fundação é extremamente importante um laudo técnico de sondagem. Isto deve estar dentro do seu planejamento de projeto. Para uma edificação de até dois pavimentos com ocupação de até 100m2  basta se fazer dois furos de sondagem.

Mas por que dois? Você pode se perguntar.

O solo é um material extremamente variável e heterogêneo. Por isso, se você fizer só um furo está correndo o risco de pegar uma parte que o solo seja bom ou ruim e dimensione toda a obra para um solo pontual.

Com dois pontos de sondagem você poderá compará-los e, se os resultados forem semelhantes, é bem provável que eles representem o solo da sua bora. Se der muita divergência é um sinal de que é necessário fazer mais um furo para se certificar melhor.

Além disso o maior custo para sondagem costuma ser o deslocamento e não o furo, por isso não custará muito mais fazer dois furos.

Com o relatório de sondagem em mãos, vamos para critérios de escolha de fundação:

Caso seja uma edificação de pequeno porte ou térrea, é bem provável que seja feito o sistema de fundação por sapatas. No software Eberick, por exemplo, você informa a resistência do solo em kgf/cm2  ou Pa e o próprio software dará o dimensionamento das sapatas.

Caso as sapatas deste dimensionamento somem área maior que 50% da planta térrea, pode ser mais vantajoso outro tipo de fundação como estaca. Caso de menos que 50%, as sapatas em geral são as mais recomendadas, podendo se utilizar também microestacas feitas rapidamente com um trado.

Para otimizar ainda mais a sua construção, recomendo a leitura desse artigo muito bom sobre construção enxuta.

Dicas fundamentais

Quando possível sempre passar do material de aterro

Em geral, como este material não é compactado durante a sua colocação, ele normalmente apresentará uma taxa de vazios maior do que um o solo natural, geralmente. Por este motivo, ao receber a carga e o solo ser comprimido a tendência é os vazios diminuírem e haver recalque da fundação.

Evitar ao máximo cavar muito próximo a muros e fundações de vizinhos

Pela lei, por mais frágil que seja a edificação do vizinho, seremos responsáveis por qualquer trinca ou dano causado pela escavação ou colocação nossa obra. Por isso, tome muito cuidado ao trabalhar próximo a extrema ou em solos onde há presença de lençol freático.

Em relação à presença de lençol freático é simples entender o risco. Pense que o solo abaixo da fundação do seu vizinho está saturado (encharcado) a uma profundidade de 1m. Se você fizer um subsolo e drenar esta água, irá “esvaziar” este solo causando a diminuição no seu volume e o recalque da fundação vizinha.

Cuidado em relação a vibração gerada no cravamento de estacas pré-moldadas

Os golpes proferidos sobre as estacas transmitem ondas que fazem o solo ao redor vibrar. Por conta disso, estruturas mais frágeis existentes ao redor podem sofrer danos e até romper.

fundação construção civil fundação na construção civil

Durante o cravamento ou a perfuração de estacas, é normal que elas atinjam a resistência necessária a profundidades variadas. No entanto, suspeite se uma estaca ficar muito mais rasa do que as outras. Este pode ser um sinal de que ela atingiu um matacão. O matacão impede a estaca de prosseguir, mas não garante que ela tenha a resistência necessária.

Nestes casos, é recomendado fazer estacas ao redor e uni-las com vigas de transição.

Estou cravando uma estaca e deu meio dia, posso ir almoçar e continuar depois?

Nunca parar por muito tempo

Essa é outra questão importante em relação ao cravamento de estacas. Isso se deve ao fato do solo se acomodar ao redor da estaca sempre que ela para de ser cravada. Isso gera uma falsa nega (nega: limite de resistência esperado) e pode causar grandes problemas posteriormente.

Sempre concretar estacas de hélice contínua com o concreto pressurizado

Caso contrário, se o concreto não estiver sobre pressão positiva, a estaca pode concretar com falhas no meio o que gera perda de resistência e compromete o sistema.

Atenção às sapatas sobre lajes de pedra inclinadas

Se você estiver construindo num morro e atingir uma laje de pedra primeiro certifique-se de que é realmente uma laje e não uma pedra grande e solta. Se for uma laje inclinada, faça furos e chumbe barras de ferro para garantir que a sapata não “escorregará” quando houver carga.

Lembre-se de sempre compatibilizar o seu projeto de fundação com os outros projetos: elétrico, hidrossanitário, etc.

Estas são as minhas dicas para você fazer um sistema de fundação sem preocupação e garantir a segurança e satisfação do seu cliente, seus funcionários e também dos vizinhos.

Use os comentários e deixe a sua dica fundamental!

Eng. Jonathan Degani

  • CTO da Brasil ao Cubo
  • Criando inovação na Construção Civil
 

Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa