Como o Sienge Plataforma consegue conectar todos seus softwares

Tomás Lima

Redator do Sienge
Graduado em Administração pela UFMG
Apaixonado por Construção Civil

24 de outubro

Numa área tão complexa como a construção civil, a gestão é um desafio permanente, com inúmeras necessidades para suprir com a máxima eficiência possível. Encontrar tecnologias confiáveis para isso tem sido uma busca incessante das empresas.

São inúmeras as alternativas, mas vem ganhando espaço cada vez maior, por seus ótimos resultados, plataformas integradas como o Sienge Plataforma. Elas significam um salto adiante extraordinário em relação a outras ferramentas que o mercado oferece.

Na verdade, está colocada para os empreendedores uma escolha decisiva para o sucesso dos negócios: a opção por softwares isolados ou soluções mistas, que fazem a conexão de softwares.

Você sabe, tem software para tudo, contabilidade, financeiro, orçamento, projetos, suprimentos, recursos humanos.

Salada tecnológica

Podemos citar ainda o CRM – Customer Relationship Management ou Gestão de Relacionamento com o Cliente, um software utilizado para coletar os dados dos clientes.

Também é muito utilizado o chatbot, programa que responde perguntas da clientela de forma automatizada, como se fosse uma pessoa no atendimento.

O problema é que, muitas vezes, isso vira uma “salada tecnológica”, com várias soluções que não se comunicam e não resolvem as principais dificuldades da empresa. São sistemas que não foram pensados para trabalhar juntos, por isso não há sincronia entre as partes, reduzindo significativamente a sua eficácia.

Operar, simultaneamente, tantas soluções diferentes, muitas vezes vira dor de cabeça e desperdício, ao invés dos esperados ganhos de eficiência e produtividade.

ERP representou um grande avanço

A tecnologia não para de evoluir e, até mesmo o que parecia ser a grande solução da gestão, a prática mostrou que precisava ser aperfeiçoado. O ERP – Enterprise Resource Planning ou sistema de gestão empresarial, sem dúvida, representou um grande avanço nessa área.

Como você sabe, o ERP é um software que funciona como um grande banco de dados que integra todas as áreas de uma empresa. Ele faz com que os setores trabalhem de forma integrada e se comuniquem entre si, o tempo todo.

Isto facilita o controle dos gestores sobre todos os processos do negócio, planejamento, compras, pagamentos, estoques, fornecedores, gestão de ativos, mão de obra, entre outros itens.

Software adicional

No entanto, nem sempre o ERP pode ser ajustado às necessidade específicas de cada departamento das empresas. Embora, teoricamente, façam “tudo”, sempre há processos que ficam a descoberto.

Veja o exemplo: muitos softwares de gestão têm recursos para venda e marketing, mas nem todos trazem juntos o gerenciamento de projetos. Cada empresa tem características muito  próprias e é praticamente impossível que algum sistema consiga dar conta de 100% das suas demandas.

Com isso, muitos empresários precisam investir em softwares adicionais para preencher as lacunas do ERP que adquiriram. Só que o software “extra” nem sempre se conecta adequadamente com o sistema de gestão e acaba funcionando de forma isolada.

É um custo a mais, quando a expectativa era o contrário, diminuir custos.

Ecossistema de Software

Para enfrentar esta situação, empresas de tecnologia estão trabalhando com o conceito de “ecossistema de software”, tomando o termo emprestado da biologia. Significa criar plataformas preparadas como um ambiente comum, uma base, para outros softwares interagirem facilmente.

Os desenvolvedores perceberam que, por mais robusto que seja um sistema,  eles não têm condições de fornecer soluções para todas as necessidades de todos os seus clientes.

Nos últimos anos, com a evolução da computação na nuvem, combinada com o uso de códigos abertos, novas possibilidades surgiram.

Assim, tudo se encaminhou para a criação de soluções como o Sienge Plataforma , uma plataforma integrada que permite compartilhar dados com outros pacotes de softwares. Além de trazer facilidades e recursos típicos de um ERP, ele está todo no ambiente de nuvem.

Isto é um diferencial fundamental porque no sistema em plataforma as preocupações com a infraestrutura e sistemas operacionais são todas de quem fornece o serviço.

As grandes estruturas locais de hardware de um ERP comum, por exemplo, são dispensadas.

O empreendedor não precisa perder seu tempo e dinheiro com nada disso. Aqui, sim, já temos uma grande economia de recursos!

Sienge Plataforma

sienge platform 1

Vou explicar melhor pra você a diferença de um ERP e um ERP em plataforma, como o Sienge Plataforma.

Um ERP traz muitas soluções para as mais diversas áreas. No caso do Sienge, nós temos, por exemplo, os módulos:

  • Engenharia
  • Suprimentos
  • Financeiro
  • Nota Fiscal Eletrônica
  • Contabilidade
  • Comercial
  • Gestão de Ativos
  • Integração BIM
  • Suporte a Decisão
  • Gestão da Qualidade
  • Segurança

Agora, imagine tudo isso otimizado numa plataforma que permite expandir facilmente seus recursos, num sistema totalmente amigável e aberto. O Sienge Plataforma é capaz de absorver com rapidez todas as soluções já disponíveis na sua empresa e outras que queira agregar.

Um exemplo bastante frequente é o MS Project, muito usado na administração de grandes projetos, que se adapta perfeitamente ao interagir com o Sienge Plataforma .

Cria-se um ecossistema de softwares com total integração e sinergia entre eles. As ferramentas dialogam entre si e fornecem dados absolutamente confiáveis para tomadas de decisão com segurança e rapidez.

APIs viabilizam as conexões

O que viabiliza essa comunicação, prática e eficiente, de um ERP como o Sienge Plataforma com outras ferramentas é a utilização de APIs – Application Programming Interface ou Interface de Programação de Aplicações.

A API é uma tecnologia que utiliza rotinas e padrões de programação para permitir o acesso a um aplicativo ou a uma plataforma web.

Vamos ver como isso funciona.

Quando duas ferramentas distintas se utilizam de APIs para interagir uma com a outra, essa comunicação acontece baseada nas rotinas pré-estabelecidas em cada API. Sem precisar qualquer intervenção de um usuário.

sienge platform 2

No Sienge Plataforma, um exemplo disso é a utilização de API com a integração de um software CRM como o Construtor de Vendas, que coleta e organiza os dados dos clientes de forma automática.

O CRM precisa apresentar as informações do cadastro do cliente em algumas de suas funcionalidades. Então ele utiliza a API de consulta de clientes do Sienge para buscar essa informação no ERP e apresentá-la no CRM.

Com isso se amplia enormemente o potencial do ERP, ao permitir que compartilhe todas as suas informações com diversas outras ferramentas conectadas. É um ganho extraordinário de funcionalidades para a empresa.

Isso se traduz em ganho de tempo, diminuição de custos e maior produtividade nas atividades que passam a ser realizadas de forma integrada. No caso do Sienge Plataforma, sua maior vantagem em relação aos similares é que os demais ainda não estão 100% na web como ele.

Dimas Construções

Muitas empresas já adotaram e aprovaram essa solução. É o caso da Dimas Construções, uma grande empresa de Florianópolis, focada no segmento de classe média alta. Com obras maiores, mais complexas e com tecnologia agregada, a empresa já deixou sua marca na Grande Florianópolis.

Ela foi pioneira na utilização do Sienge Plataforma e seus gestores não escondem a satisfação com a ferramenta como um elemento fundamental na evolução da gestão da construtora. As funcionalidades e a flexibilidade da plataforma proporcionam maior produtividade e reduzem o tempo de execução das tarefas, dizem.

Hoje a Dimas Empreendimentos utiliza cinco módulos do Sienge ERP: Planejamento, Orçamento, Financeiro, Contábil e Compras. A empresa garante que nunca teve problemas de acesso a dados, destacando o fato do Sienge estar totalmente disponível em nuvem.

sienge platform 3

Entre as conexões que a Dimas tem com o Sienge Plataforma, estão o Power BI (software de Business Intelligence da Microsoft), o Hug (para projetos de automação), o Microsoft Project (que amarra o planejado e orçado com o que de fato acontece na obra), além de algumas atividades de compras.

Além disso, a empresa também está desenvolvendo um bot de atendimento aos clientes conectado ao Sienge Plataforma, para consulta de serviços como extrato, saldo devedor, emissão de boletos que será lançado nos próximos meses.

Desta forma, por exemplo, ela consegue gerar relatórios que são úteis para os departamentos Financeiro, Comercial e de Marketing ao mesmo tempo, realizando ações conjugadas dessas três áreas para resolver problemas.

Um novo capítulo na gestão

sienge platform 4

Como você viu, estamos vivendo um novo capítulo em termos de softwares de gestão com as plataformas integradas. Elas significam um avanço extraordinário em relação a soluções isoladas.

Tomando o caso do Sienge, ele não é mais apenas um ERP de gestão de obras, é também uma plataforma que consegue integrar os mais diversos softwares e aplicativos das empresas.

As conexões dos softwares, através da plataforma, trazem ótimos resultados no dia a dia dos negócios. Este salto já foi dado em outros segmentos e cada vez mais as construtoras também vão experimentar e aderir a essa novidade.

Pense nessa possibilidade para a sua empresa, a plataforma integrada pode ser o impulso que ela está precisando para alcançar novos níveis de competitividade.

Espero que nosso artigo tenha inspirado você a refletir e vislumbrar novas perspectivas para o seu negócio. Estamos aqui para ajudar, se tiver dúvidas ou se quiser uma demonstração, basta fazer contato conosco. Será uma satisfação ajudá-lo.

Obrigado pela leitura, deixe seu comentário, queremos muito saber sua opinião, e compartilhe com seus amigos, sócios, colaboradores, pode ser útil para eles também.