Automação residencial: o que é e quais as funcionalidades

Marília Gaspar

Marília Gaspar

Arquiteta e urbanista com especialização em gestão de projetos e arquitetura e cidade. Professora e mestranda.

3 de fevereiro 2021

Compartilhe

Conversar com a sua casa e pedir para que uma luz se acenda, dar uma “espiadinha” na sua garagem mesmo a quilômetros de distância ou programar sua cortina para abrir sozinha um pouco antes do despertador tocar.  Tudo isso parece cenas de filme de ficção científica, não é mesmo? Mas já é realidade, graças à automação residencial!

E o melhor é que trata-se de uma realidade cada vez mais acessível de todos. Neste post, vamos explicar o que é a automação residencial, onde ela pode ser feita, as vantagens de cada uma e quais os custos da sua implementação.

A automação residencial também é conhecida como “domótica” ou “casas inteligentes”

Tecnologia na construção civil

Os avanços tecnológicos em todas as áreas da vida contemporânea acontecem de forma cada vez mais rápida.  A tecnologia tem chegado na construção civil com a incorporação de processos nos quais ela é presença fundamental.

Tem crescido as construtechs, que buscam soluções para os problemas cotidianos das construtoras tanto dentro como fora dos canteiros de obras. Elas fizeram uma verdadeira transformação digital na construção civil e, com isso, muitas inovações se tornaram realidade.

Veja alguns exemplos:

Como funciona a automação residencial

A tecnologia não modifica apenas o processo da construção civil, mas também o resultado final e a experiência do usuário com a edificação. A automação residencial também é conhecida como “domótica” ou “casas inteligentes”. Consiste em um conjunto de tecnologias aplicadas em uma edificação de forma integrada.

Ela permite a integração dos diversos sistemas eletrônicos existentes na residência de acordo com os hábitos, necessidades e gostos do morador. Dispositivos, aparelhos e sensores são conectados entre si a um controle central que pode ser acessado por smarphones, computadores ou tablets.

O objetivo é facilitar as tarefas domésticas para tornar a vida do morador mais segura, confortável e eficiente. A expectativa é que nos próximos anos todos os eletrodomésticos, aparelhos e equipamentos sejam fabricados com a automação residencial já integrada aos seus sistemas operacionais.

Está cada vez mais difundido o uso de caixas de som inteligentes, que captam e executam as tarefas solicitadas pelo usuário. Além de suas funções habituais, como reproduzir músicas e notícias, elas podem ser integradas a lâmpadas, por exemplo, e fazer com que elas acendam e apaguem por comando de voz.

Vantagens da automação residencial

Não há dúvida do potencial que a automação residencial tem para trazer mais conforto e comodidade para as pessoas. Só que ela deve ser vista como mais do que um luxo, ela pode ser uma aliada importante para diversos aspectos da vida cotidiana.

Um destaque é para a questão da segurança, a automação permite que se acompanhe a residência mesmo que o morador esteja fisicamente distante. Dessa forma, o patrimônio fica mais protegido.

A automação contribui também para a qualidade de vida de idosos e pessoas com deficiência. Dispositivos podem ser acionados por sensores de movimento ou comandos de voz, o que facilita o dia a dia. Além disso, sensores podem identificar uma queda no banheiro, por exemplo, e avisar ao número de emergência automaticamente.

Outra vantagem da automação é que ela pode ser uma aliada na economia e na sustentabilidade. Diversos sistemas contribuem para a economia de água e de energia, um exemplo muito difundido é a utilização de luzes com sensores de presença em áreas comuns de prédios.

Principais usos da automação residencial

Os principais usos para a automação residencial, atualmente, são:

Iluminação

Um dos principais objetivos da automação, atualmente, é a iluminação interior por possibilitar um amplo leque de usos. Ela pode ser acionada por sensor de presença, comando de voz e com o emprego de um dispositivo mesmo que a pessoa esteja a quilômetros de distância.

Além disso, é possível programar cenas de iluminação para cada atividade como: “iluminação para trabalho”, “iluminação para namorar”, “iluminação para assistir filme… Outra possibilidade é programar a iluminação para apagar e acender aleatoriamente quando estiver viajando, de forma que pareça que tem alguém em casa.

Sistema de segurança

A automação residencial possibilita a operacionalização de um sistema de segurança bem completo. É possível receber uma notificação com imagens da câmera de segurança quando os sensores identificarem um movimento anormal ou quando alguém tocar a campainha.

A automação residencial possibilita a operacionalização de um sistema de segurança bem completo

Fechadura

Além das tradicionais chaves, é possível instalar uma fechadura com senha ou até mesmo com biometria. Dessa forma, seria o fim do “deixei a chave embaixo do tapete”, não é mesmo?

Detector de fumaça

Ainda não é muito comum no Brasil, mas sensores de fumaça podem ser instalados de forma integrada ao sistema de segurança, desta maneira o morador recebe notificação de qualquer suspeita de incêndio.

Janelas e cortinas

Essas podem ser importantes aliadas na economia de energia. Sensores de luz, integrados ao sistema de iluminação, de forma a aproveitar o máximo possível a luz natural, evitam o uso desnecessário de lâmpadas.

Outras possibilidades, a programação das cortinas faz com que se abram na hora de acordar ou aquela janela que foi esquecida aberta pode ser fechada remotamente, assim, evita-se a entrada da água da chuva.

Controle da temperatura

O ar condicionado ou o aquecedor pode ser acionado antes da volta para casa. Assim, o ambiente terá a temperatura desejada, programada pelo usuário, quando ele chegar em casa.

Em locais de uso coletivo, como escritórios e salas de aula, a manutenção de uma temperatura adequada constante pode evitar as famosas “brigas por causa do ar condicionado”.

Irrigação do jardim

Viajar e não precisar se preocupar com as plantinhas é a anseio de muita gente.

A irrigação pode ser automatizada, programada de acordo com a frequência desejada. Ou, ainda melhor, sensores de umidade do solo identificam a necessidade de irrigação e a ligam automaticamente.

Com a automação residencial, a irrigação pode ser automatizada

Robô aspirador

O robô aspirador é um item de desejo comum, e ele pode ser ainda mais eficaz quando conectado a uma rede de automação que permita o acionamento remoto.

Sistemas de som

É possível distribuir músicas e vídeos para todos os cômodos da casa, além de controlar o volume em cada um dos ambientes.

Espelhos inteligentes

Já existem espelhos que funcionam como grandes telas e permitem que se leia e-mail, notícias e a previsão do tempo. Existem também espelhos que, integrados com o sistema de iluminação, permite que se veja o efeito da maquiagem em diferentes situações.

Mas e os custos?

Toda essa tecnologia assusta e tendemos a achar que a automação residencial é somente para construções luxuosas. Mas ela tem se tornado cada vez mais acessível, e seu uso tende a ser difundido.

O custo da automação depende do grau de interação do morador, quanto mais funcionalidades se deseja utilizar mais caro é o sistema. Uma caixa de som inteligente pode ser encontrada a partir de R$ 300 e cada lâmpada compatível a partir de R$ 80, o que permite, por exemplo, um sistema de iluminação automatizada a partir de R$ 2 mil.

Enquanto um sistema mais amplo que inclui além da iluminação, ar condicionado, cortinas, som, TV e circuito de câmeras pode ser contratado a partir de R$ 18 mil.

Mas o dado sobre custo que mais deve ser levado em consideração pelas construtoras e incorporadoras é que a automação representa entre 3% e 5% do custo total da obra. E, pode ser, um grande diferencial e atrativo na hora da venda dos imóveis.

Conclusão

A automação residencial fará com que, cada vez mais, casas inteligentes como a dos filmes de ficção científica sejam uma realidade em nossas vidas.

Para isso, é essencial que todos os profissionais envolvidos na construção, inclusive arquitetos, engenheiros, pedreiros e eletricistas tenham conhecimento dessas tecnologias.

A automação residencial fez com que surgisse um novo profissional, muito promissor, o Integrador de Sistemas Residenciais. Esse profissional pode ser contratado via as diversas empresas especializadas em automação residencial existentes no mercado.

Que tal automatizar suas obras e torná-las cada vez mais inteligentes? Conta pra gente o que achou e não esqueça de compartilhar este post!

Compartilhe