Como é o Uso de Robôs na Construção Civil

5 de julho de 2019

Quando falamos em avanços tecnológicos, fica difícil não lembrar de filmes futurísticos, muitas vezes, com cenários de guerras entre máquinas e homens. No entanto, a cooperação entre softwares, hardwares e humanos é uma realidade, e mais interessante, como quando empresas utilizam robôs na construção civil.

Ao mesmo tempo em que pensamos no futuro — o que é totalmente normal e esperado, já que até a NASA tem projetos de construção em marte—, também é válido lembrar do passado.

robôs na construção civil

Afinal, as cadeias de produção evoluíram muito nos séculos passados. Se antes as máquinas a vapor eram uma super novidade, a utilização de dados e softwares na indústria representam uma inovação ainda mais interessante. 

Inovação, aliás, fundamental para os avanços tecnológicos de hoje e do futuro, que alia não só softwares, hardwares e pessoas, mas também a inteligência artificial nos processos produtivos.

Você já parou para pensar sobre como os avanços na tecnologia e a utilização de robôs na construção civil podem mudar o mercado? È sobre isso que discutiremos ao longo dos próximos tópicos. Acompanhe a leitura e reflita um pouco sobre a relação do setor com os avanços tecnológicos, as possibilidades que deverão surgir e inspire com cases de sucesso e seus benefícios.

Avanço da tecnologia na construção civil

Sem dúvida, os avanços tecnológicos impactaram, de alguma forma o setor de construção civil. A internet abriu caminhos para uma comunicação mais eficaz, enquanto programas de gestão especializados e de design em 3D — e até em 7D —, inovaram o setor.

No entanto, você já percebeu que o setor não evoluiu tanto nos últimos anos? Bem, se você procurar por fotografias de construções dos anos 60, não deverá encontrar muita diferença das obras de hoje, não é?

robôs na construção civil

A indústria continua muito dependente de mão de obra e a utilização de robôs ainda não é uma realidade para muitas construtoras.

Este é um cenário bastante diferente das revoluções que mudaram as indústrias de manufatura, concorda?

Enquanto fábricas daquele setor investiram em tecnologia, aumentando a produtividade de seus colaboradores e a produção, a construção civil avançou muito pouco. No entanto, a utilização de robôs pode representar uma mudança nesse jogo.

Tipos de robôs

Antes de te explicar como os robôs podem ser aplicados na construção civil — e como isso já está acontecendo em algumas empresas — vamos desmistificar um pouco o assunto.

Se você já assistiu a filmes como “Eu, Robô” ou a entrevistas com máquinas programadas com inteligência artificial, pode pensar que os robôs agem sempre como humanos. Você talvez até se preocupe com a ameaça da tecnologia à empregabilidade no setor.

Isso, no entanto, não é, necessariamente, verdade. Um robô é um dispositivo que, de acordo sua programação, pode desenvolver algumas atividades, funcionando de algumas maneiras:

  • por controle humano: não são capazes de realizar nenhuma atividade sem gerenciamento, o que pode ser feito, por exemplo, desde um computador;
  • por programação prévia: os robôs agem sozinhos, mas de acordo com o que foi programado, previamente, para fazer. Ainda assim, podem precisar de gestão humana;
  • autonomamente: são capazes não só de desenvolver atividades, sem gerenciamento humano, automaticamente.

Utilização de robôs na construção civil

Existem diversas maneiras de utilizar essas máquinas para aumentar a produtividade, a eficiência de processos e diminuir riscos. Não por acaso, construtoras de diversas partes do mundo, dos Estados Unidos à China, estão implementando a tecnologia e construindo cases de sucesso.

Uma maneira de utilizar robôs na construção civil, que você provavelmente já conhece, é durante demolições. Essa atividade exige muito esforço e energia dos colaboradores, além de significar um grande risco de acidentes de trabalho. Então, por que não utilizar máquinas, gerenciadas por controle remoto, para resolver essa situação?

robôs na construção civil

Outra aplicabilidade, que deverá ser muito comum no futuro, é a utilização de robôs para serviços de alvenaria. As máquinas podem ser pré-programadas para posicionar tijolos na construção de paredes, por exemplo. Segundo a Construction Robotics, um de seus robôs, pode aumentar a produtividade em até 5 vezes e reduzir pela metade custos com mão de obra.

Quanto isso significa, monetariamente, para a sua construtora?

A perfuração — com alta precisão, diga-se de passagem — é outra atividade que pode ser realizada por robôs na construção civil. Se a sua equipe “perde” tempo com a medição de áreas ou se, constantemente, há erros no processo, a tecnologia pode ser útil.

A Nlink, uma empresa norueguesa, desenvolveu robôs capazes de se integrar ao projeto BIM, avaliar áreas automaticamente e fazer a perfuração no local indicado — e prezando pela limpeza.

E o que poderia ser mais futurístico, como em filmes de ficção científica, do que a utilização de exoesqueletos? Essa tecnologia integra máquinas e humanos, que as vestem como se fosse uma roupa. Isso significa menos utilização de energia do colaborador, maior capacidade de produção e redução nos índices de acidentes.

Esses são apenas alguns exemplos e cases de robôs na construção civil — mas, certamente, não são os únicos. No futuro, devemos conhecer mais casos de impressão 3D, como a ponte de Amsterdã e grandes linhas de produção alimentadas por máquinas, possibilitando a construção de prédios com mais eficiência e menos custos.

Ganhos para o setor

Sem dúvida, a utilização de robôs na construção civil pode trazer diversos benefícios para empresas da área. Em primeiro lugar, diferente do que muitos podem pensar, está a colaboração entre máquinas e humanos. Essa relação pode não só melhorar a precisão de movimentos e o acesso a locais difíceis como reduzir os índices de acidentes no trabalho.

Naturalmente, se a precisão aumenta, é de se esperar que os erros diminuam. As obras podem ser finalizadas, com mais facilidade, no tempo planejado se robôs foram utilizados. E isso é bom para as finanças, concorda? 

Além de economizar com a prevenção de erros, que gasta tempo e uso de materiais, ainda há uma possível redução na mão de obra em atividades repetitivas, que não exigem a expertise humana.

Assim como a indústria têxtil evoluiu tanto nas últimas décadas com a utilização de robôs, a construção civil também pode ganhar em produtividade. Não só pelo emprego de máquinas em atividades realizadas por pessoas, mas também na análise de informações em algoritmos de softwares de gestão.

Esses aspectos influenciam na escalabilidade e competitividade de empresas. A utilização de robôs na construção civil, como expliquei, possibilita um aumento na produção, eficiência, qualidade e na redução de custos — e isso pode ser essencial para construtoras no futuro.

Você quer conhecer mais cases e cenários de utilização de robôs na construção civil? Então não deixe de conferir a palestra do economista Bruno Loreto.

A utilização de robôs na construção civil significa grandes avanços para o futuro. A indústria, embora tenha ganhado novas soluções ao longo das décadas, não acompanhou a evolução de outros setores, mas isso começa a mudar. Nos próximos anos, a tendência é que mais e mais construtoras, assim como outros setores, ganhem com o uso da tecnologia e inovação.

Na sua opinião, quais das tendências devem ganhar mais popularidade nos próximos anos? E qual seria o real impacto disso para a sua empresa, hoje? Compartilhe algumas ideias com outros profissionais da área na seção de comentários abaixo e não se esqueça de clicar ‘recomendar’.

Tomás Lima

  • Gestor de Conteúdo
  • Graduado em Administração pela UFMG
  • Apaixonado por Construção Civil
 

Receba Novidades do Blog
Coloque o seu email acima para receber gratuitamente as atualizações do blog!
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa