Visita virtual de imóveis: conheça as alternativas e suas vantagens

Monica Possel

Monica Possel

Product Manager do Comercial do Sienge e especialista em UX Design.

21 de setembro 2020

A visita virtual de imóveis teve um grande impulso na pandemia da Covid-19. Pois foi a saída para construtoras e incorporadoras manterem suas vendas.

Com o distanciamento social, a ferramenta se destacou como a melhor alternativa. Ela permite ao cliente conhecer os imóveis a qualquer hora, sem precisar sair de casa. E de qualquer parte do mundo, inclusive. 

Com isso, os tradicionais sites que apresentam apenas algumas fotos dos imóveis começam a dar lugar a apresentações digitais mais arrojadas. A essa altura, as principais empresas do mercado imobiliário já oferecem passeios virtuais e encantam sua clientela.

Você que é do ramo, portanto, precisa conhecer logo essa ferramenta que está revolucionando as vendas do setor. Aliás, existem opções tecnológicas para todos os portes de negócios, como você vai ver prosseguindo a leitura.

Como nos videogames

O tour virtual funciona de maneira muito parecida com os jogos de videogame. Eles criam na pessoa a sensação de estar imersa no ambiente da ação. 

Essas experiências de imersão digital utilizam tecnologias de realidade virtual, realidade aumentada e realidade mista. Quem explica isso é Juan Pablo Boeira, CIO do Innovation Center e mestre e doutorando em design estratégico, além de professor da Unisinos.

Veja como elas funcionam:

  1. Realidade virtual: O cliente utiliza óculos especiais que lhe apresentam o ambiente tal como se estivesse imerso nele realmente. Usando recursos gráficos 3D e imagens 360º, uma tecnologia de interface entre o usuário e um sistema operacional cria a experiência do passeio no imóvel. 
  2. Realidade aumentada: Sobrepõe objetos, equipamentos ou estruturas digitais ao que é real. Num cômodo vazio, por exemplo, essa tecnologia pode acrescentar diferentes decorações.
  3. Realidade mista: Mistura a realidade virtual e a realidade aumentada. Acrescenta aos objetos reais outros objetos digitais, com os quais o visitante pode interagir. 

Realidade virtual, aumentada e mista são tecnologias para visita virtual de imóveis
Imagem: iTeleport

Segundo Boeira, essas ferramentas já são essenciais para as estratégias de marketing digital com foco na melhoria da experiência de compra do consumidor:

“Se a velocidade do surgimento e adesão a essas novas tecnologias já era exponencial antes da pandemia, agora estamos vendo de fato uma aceleração nunca antes imaginada”, afirma.

Uma pesquisa da Goldman Sachs, realizada em 2017, apontou que até 2025 o mercado de realidade virtual para o setor imobiliário seria de US$ 2,6 bilhões. Assim, ficaria atrás apenas dos games, eventos, saúde, engenharia e vídeos de entretenimento.

Mas, de acordo com Boeira, a forma como as pessoas estão visitando os imóveis na pandemia vai antecipar essa previsão.

O que impede uma maior disseminação no Brasil e no mundo são, por exemplo:

  • a falta de redes de dados mais velozes;
  • a necessidade de gadgets e headsets ainda pouco acessíveis, pesados e de difícil usabilidade; 
  • gráficos não tão realistas, devido à dificuldade da transmissão de dados.

Tecnologias para a visita virtual de imóveis

Mesmo com tais dificuldades, os resultados dos tours virtuais são amplamente satisfatórios. Tanto que cresceu também a oferta das plataformas que dão suporte à criação dessas visitas.

Uma das empresas dessa área no ramo imobiliário é a iTeleport. Ela apresenta um resumo das tecnologias de visita virtual disponíveis no Brasil:

Tecnologias de visita virtual de imóveis disponíveis no Brasil
Imagem: iTeleport

Veja quais são as tecnologias para tour virtual em imóveis:

1- Visita Virtual 360º Online

É a visita virtual mais conhecida e de menor custo, já bastante difundida. Pois não necessita de equipamentos muito sofisticados para sua produção.

Ela funciona por meio de uma sequência de fotos de 360º que proporciona um passeio pelo imóvel, visualizando cada peça de diversos ângulos.

Para a produção dessa visita os passos são os seguintes:

  1. O fotógrafo ou corretor vai ao imóvel com um tripé e uma câmera portátil 360º, que tem duas lentes curvas para fotos panorâmicas, cada uma de 180º.
  2. Em cada cômodo, o profissional posiciona o tripé com a câmera e tira as fotos de maneira a cobrir todo o local.
  3. Depois, elas são descarregadas numa plataforma de criação e hospedagem de tours virtuais de imóveis.
  4. Na plataforma, ele trabalha, junta e alinha as fotos, que a cada duas somam os 360º de visualização dos cômodos.
  5. A sequência das imagens 360º é organizada para visualização conforme a disposição das peças da casa ou apartamento à venda ou  aluguel.
  6. Está pronta a visita virtual para ser disponibilizada no site da imobiliária, nas redes sociais, como o Facebook e Instagram, ou para ser enviada por e-mail e whatsapp.

Plataformas: House Viewer, Banib, Meu Passeio Virtual.

Com a Visita 360º você vai dar um passo significativo na evolução da sua empresa nesse item. Mas é importante saber que existem possibilidades mais avançadas. Vamos a elas.

2- Tour Virtual 3D Online

É diferente da visita anterior que permite interagir apenas com imagens esféricas. Neste caso,  o cliente pode interagir com uma maquete 3D da planta do imóvel. Então, tem a vantagem de oferecer uma compreensão melhor dos espaços e conexões entre os cômodos, de maneira visualmente mais intuitiva.

Mas não permite a mesma sensação de passeio e de presença no imóvel. Por isso é mais apropriada para arquitetos ou engenheiros que não necessitam tanto de uma visão realista, mas sim da possibilidade de editar rapidamente variações de layout, cores e acabamentos.

Plataformas: Archilogic, ShapeSpark.

3- Visita virtual 3D + 360º Online

Neste caso, a tecnologia de visita virtual utiliza o que há de melhor dos tours 360º e 3D. A soma dessas duas tecnologias permite o conhecimento completo do imóvel, inclusive da sua planta baixa.

Além disso, as imagens em alta definição impressionam muito na apresentação através da internet. Mas por ser mais sofisticada, a quantidade de plataformas disponíveis nessa modalidade é mais reduzida.

Clique aqui para ver um exemplo.

Visita virtual permite o conhecimento de imóveis na planta Imagem: iTeleport

A visita 3D + 36oº Online é uma alternativa tanto para imóveis prontos como para imóveis na planta:

1- Imóvel pronto – Um operador posiciona um scanner especializado em pelo menos três pontos de cada cômodo. Assim, tira fotos com a máxima nitidez, mesmo em condições adversas de luz.

Na visita virtual, as imagens também reproduzem com perfeição a sensação da pessoa estar deitada numa cama, sentada um sofá, olhando pela janela e assim por diante. É muito utilizada por empresas que trabalham com imóveis de médio e alto padrão.

Plataformas: Matterport, GeoCV

2- Imóvel  na planta – Serve muito para a apresentação digital de novos empreendimentos — os lançamentos imobiliários.

A partir dos materiais técnicos de engenharia, como os projetos arquitetônico, de decoração de interiores, paisagístico, entre outros, cria-se uma incrível experiência de visitação virtual.

Desenvolvida exclusivamente pela iTeleport, essa plataforma permite interagir com um imóvel na planta exatamente como na tecnologia para imóveis prontos.

Plataforma: iTeleport

4- Visitação por videoconferência

Assim como a visitação 360º, essa opção foge da linha de soluções de alta tecnologia. Mas também é bastante válida. Desta forma, temos uma visita à distância mediada por um corretor ou pelo proprietário, que está fisicamente no local em horário combinado.

Ele fica por um determinado tempo em cada ambiente, para mostrar os detalhes e tirar as dúvidas do cliente. É outro tipo de apresentação virtual que ganhou força com a pandemia de covid-19, já que resolve o impeditivo do contato social.

Mas atenção para este alerta:

Nem sempre quem realiza a live (filmagem e transmissão ao vivo) tem experiência com essa ferramenta. Imagens tremidas, qualidade de conexão ruim dentro do imóvel, iluminação inadequada e áudio distante, por exemplo, podem causar uma impressão negativa no cliente.

Por isso, apesar de válida, não é a melhor alternativa. Então, se você quiser experimentar esse caminho, enquanto não implementa outra solução, domine a tecnologia e prepare-se bem antes de se conectar com os clientes.

Plataformas: WhatsApp Video Call, Zoom, Hangouts, Google Meet

5- Tour Virtual 3D + 360º + Videoconferência

É a experiência mais completa de visita virtual. Sem a presença física de ninguém no local, tanto o cliente como o corretor de imóveis podem se alternar para conduzir o passeio numa videoconferência.

A vantagem está em conhecer o imóvel em imagens de alta definição. Portanto, com todos os controles técnicos necessários: áudio, vídeo, conexão de internet, conectado ao CRM ou outro sistema de marketing e vendas.

Então, para o comprador é uma experiência mais cômoda e segura. E o corretor não precisa se deslocar para o atendimento de um lead às vezes incerto.

Plataformas: iTeleport ou Matterport + Plataforma Dedicada de Atendimento Virtual com Videochamada para Imóveis.

Tour virtual impulsiona a venda de imóveis Vantagens da visita virtual

Quer saber mais sobre as vantagens da visita virtual?

Então, vamos ver nessa lista: 

  • Destaque online: A empresa se destaca da concorrência oferecendo produtos online com mais sofisticação, profissionalismo e resolutividade.
  • Economia de tempo: Dispensa a necessidade dos deslocamentos que são, muitas vezes, distantes e incertos. As visitas físicas ocorrem apenas quando há boas chances do fechamento de um negócio.
  • Diminuição de custos: Com menos deslocamentos, os gastos da empresa com o transporte, gasolina e manutenção de veículos, diminuem.
  • Maior produtividade: Com mais tempo disponível os corretores podem atender um número maior de clientes, fechando mais negócios.
  • Mais visitas: Os clientes, por sua vez, podem ver mais imóveis em menos tempo, aumentando as chances de compra.
  • Segurança: Ninguém gosta de ficar abrindo a porta de casa para estranhos. A visita virtual poupa os moradores dos imóveis à venda desse inconveniente.
  • Exclusividade: Impressionando e ganhando a confiança dos clientes com a visita virtual, aumentam as chances de você ter a exclusividade da venda do imóvel.
  • Corretores campeões: Os melhores corretores querem trabalhar nas melhores empresas e com essa novidade a sua estará entre as mais destacadas do ramo.

Cuidados fundamentais:

  • Só apresente suas visitas online com muita qualidade das imagens, depois de devidamente trabalhadas e testadas. Na dúvida, não apresente. Porque uma visita frustrada pode ter um impacto muito negativo no ânimo do comprador.
  • Para garantia da qualidade na produção dos seus tours virtuais, faça o melhor investimento que puder em equipamentos, profissionais e plataformas.
  • De nada adianta um produto sofisticado com operadores despreparados. Treine sua equipe para trabalhar com as ferramentas virtuais antes de colocá-las em ação.
  • Não deixe o cliente fazer o tour virtual sozinho. Então, tenha sempre um profissional da empresa acompanhando o passeio, mesmo remotamente, a fim de tirar dúvidas e destacar os atrativos imóvel.

Uma solução para cada empresa e público

A pandemia não tem data para acabar. Então, os empreendedores precisam ficar atentos às novas tendências do mercado que ela revelou. O entusiasmo com as visitas virtuais não deixa dúvidas de que elas vieram para ficar.

Quem não quiser ficar para trás, precisa se conectar com essa inovação. Para cada empresa, para cada público, há tecnologias disponíveis, da mais simples às mais sofisticada.

Analise as opções e trace sua estratégia para ingressar e progredir neste novo cenário das visitas virtuais.

Espero que esse conteúdo tenha sido útil para você. Agora, por favor, deixe seu comentário e compartilhe com seus sócios, amigos, colaboradores. Pode ser útil para eles também.

Obrigado pela leitura e até o próximo artigo!