banner sienge

Novas tecnologias na Construção Civil: aplicando BI na construtora

Blog > construcao, gestao, industria-da-construcao, software, tendencias
17 de maio de 2016

As construtoras precisam adotar sempre novas tecnologias na construção civil na medida em que, o cenário de crise ainda está instaurado no país, mas já é possível enxergar uma luz no fim do túnel para o setor. Isso porque, muito mais do que para driblar quadros desfavoráveis, a tecnologia em construção civil também pode – e deve! – ser utilizada para ajudar a construtora a ter mais competitividade e aproveitar as oportunidades que aos poucos vêm surgindo. A tecnologia BI na construtora (Business Intelligence, ou Inteligência Competitiva em Português) é uma grande aliada na hora de fazer uma análise da saúde financeira da empresa e planejar para o futuro.

Entre janeiro e abril de 2016, 339 empresas do mercado da construção civil no Brasil entraram em recuperação judicial – plano apresentado pela construtora à Justiça a fim de superar a momentânea dificuldade financeira e evitar que seja decretada sua falência – e 218 faliram, segundo dados do Instituto Nacional de Recuperação Empresarial (Inre). Em 2015, no mesmo período, foram registradas 185 recuperações e 88 falências.

Diante de um panorama como esse, a adoção de novas tecnologias na construção civil para a tomada de decisões rápidas e assertivas é uma estratégia competitiva quase que inevitável para garantir vida longa e sustentável à sua construtora. Entre elas estão softwares de Business Intelligence (BI).

Como o uso de BI na construtora pode ajudar?

Tecnologias de BI são capazes de processar grandes volumes dados vindos de diversas fontes de informação, sejam elas internas ou externas à empresa. O objetivo é combinar e transformar dados brutos em informações significativas e úteis para analisar o negócio e ajudar a identificar novas oportunidades.

Passo 1: Escolha novas tecnologias na construção civil adequadas à realidade da sua construtora

Antes de bater o martelo e definir inovações tecnológicas na construção civil que vão passar a fazer parte do seu dia a dia, como softwares de BI, é necessário avaliar se são voltadas para o setor e terão condições de atender aos objetivos e às necessidades do gerenciamento de obras e da gestão da empresa como um todo.

Dessa forma, na hora de escolher seu sistema de BI, um item que não pode faltar no seu checklist é verificar se o software possui integração com o ERP (sistema de gestão) utilizado pela sua construtora e com as demais fontes das quais você deseja extrair informações.

banner sobre ebook uso da tecnologia

Passo 2: Faça a integração com fontes de dados internas e externas

Escolhida a tecnologia em construção civil ideal, é hora de alimentá-la integrando a solução de BI às fontes internas e externas à construtora:

  • Internas

 

Entre elas estão soluções tecnológicas utilizadas pela construtora como ERPs (sistemas de gestão) e softwares CRM (gestão do relacionamento com clientes). Novas tecnologias na construção civil como soluções de BI podem extrair de programas assim dados relevantes relacionados a ferramentas de gestão de obras, por exemplo, como projetos, cronogramas de obra, orçamentos, contratos (mão de obra e equipamentos), materiais e licenças.

Do CRM podem ser obtidos dados coletados em plantões de venda – de potenciais clientes, por exemplo – e dos cadastros de quem já é proprietário. No primeiro caso é possível conhecer informações como necessidades e itens valorizados pelo público-alvo em um empreendimento e no segundo manter um relacionamento pós-venda bastante próximo utilizando os dados pessoais fornecidos, por meio de comunicações por parte da empresa relacionadas ao Manual do Proprietário, por exemplo.

Não se pode esquecer também de aplicativos off-line utilizados para a elaboração de materiais complementares que, muitas vezes, não são importados para as tecnologias em construção civil aplicadas pela construtora, como é o caso de planilhas em Excel.

  • Externas

 

Você já ouviu falar em Big Data? Como o próprio nome sugere, ele é um grande banco de dados que reúne todas as informações virtuais que estão públicas, como comentários (em redes sociais e fóruns, por exemplo), resultados de pesquisas de opinião, vídeos, áudios, números de cliques e visualizações, dados de mercado, entre outros. Ou seja, informações relevantes relacionadas a clientes, mercado da construção civil e até concorrentes, às quais você dificilmente teria acesso por outros meios. Por meio do cruzamento entre dados como esses é possível gerar insights valiosos e novos negócios.

Dado o grande volume de informações disponível, o Big Data exige a utilização de ferramentas específicas para realizar sua análise, às quais soluções de BI podem ser integradas. No caso das construtoras, a realização de pesquisas de mercado assertivas estão entre as principais vantagens de se utilizar o banco de dados, ajudando-a a conhecer melhor as necessidades de públicos e regiões e evitar erros já cometidos.

Passo 3: Crie e monitore indicadores para gerar inteligência competitiva

Com base nas informações relevantes que passam a ser integradas ao sistema de BI, são criados os KPIs (Key Performance Indicators) ou indicadores de performance. Imagine que sua construtora estabeleceu o indicador “Consumo de Materiais” para monitorar a utilização de insumos, garantindo o melhor aproveitamento possível e evitando desperdícios.

Ao identificar que esse KPI está abaixo da meta em determinada obra, a construtora pode detalhar as informações e descobrir que grandes quantidades de areia foram transportadas para o canteiro muito antes da hora e a exposição excessiva ao tempo acabou comprometendo as propriedades do material e, com isso, seu uso. Inovações tecnológicas na construção civil com foco em BI permitem que a construtora haja diretamente sobre o problema – neste caso, alinhando com o fornecedor a entrega de insumos de forma mais adequada.

 

Uma boa tecnologia em construção civil é essencial

De nada adianta investir em novas tecnologias com foco em BI na construtora, se você ainda não estiver utilizando uma solução tecnológica especializada na medida. Você sabe melhor do que ninguém que as características da matéria-prima influenciam diretamente na qualidade do produto final, certo?

No caso da análise de dados da construção civil acontece a mesma coisa: a qualidade dos resultados entregues pela inteligência competitiva depende, e muito, do desempenho do ERP que está fornecendo os dados a serem trabalhados. Não sabe bem ao certo o que avaliar na hora de adquirir uma tecnologia em construção civil? Confira três diferenciais que ela não pode deixar de ter para sua construtora utilizar ferramentas de BI com sucesso:

#1 Gerenciamento de ferramentas de gestão de obras

Ferramentas de gestão de obras como projetos, cronogramas e orçamentos têm importância inquestionável para o bom andamento das obras e também da própria construtora, sendo assim, considerar os dados gerados por elas para a construção de indicadores de desempenho das obras é indispensável. Por isso, é essencial que o ERP escolhido ofereça o recurso de importá-las ou até mesmo elaborá-las dentro do próprio sistema.  

Parece um tanto arriscada a ideia de manter documentos como projetos, cronogramas de obra e físico-financeiros e orçamentos em plataformas distintas, sem que haja qualquer comunicação entre eles, não é mesmo? Isso porque essas ferramentas de gestão de obra se complementam e precisam ter as informações integradas para gerar dados consolidados e contribuir para o bom desempenho de novas tecnologias com foco em BI na construtora.

#2 Integração de informações de todas as áreas

Tudo que é desenvolvido pelas áreas administrativas da construtora passa a ser idealizado na etapa seguinte, de construção do empreendimento. Mas isso não quer dizer que o trabalho dos escritórios está finalizado: o dia a dia do canteiro de obras vai utilizar esses documentos como referência, atualizar ferramentas – como as mencionadas no tópico acima – e alimentar os indicadores de BI que serão monitorados.

Por meio dessa integração, é possível a área de compras saber o momento certo de comprar mais insumos, encomendar novos equipamentos de proteção ou renovar contratos de locação de equipamentos, por exemplo.

#3 Mobilidade

A solução ideal deve oferecer a possibilidade de acessar os dados da construtora em dispositivos móveis como smartphones e tablets, justamente porque, se um dos principais objetivos dessas inovações tecnológicas na construção civil é a tomada de decisões de forma mais ágil e assertiva, a construtora deve ter condições de fazer isso onde for necessário.

Imagine que você está em um canteiro de obras e precisa saber se o estágio em que o empreendimento se encontra está compatível com o que foi planejado. Sendo assim, é possível cruzar informações de indicadores como de produtividade, consumo de materiais de construção e desempenho da mão de obra para ter uma visão apurada do status e, se necessário, desenvolver ações para melhorias no próprio local.

Vale reforçar ainda que uma tecnologia de BI, por mais aclamada que seja, não tem o mesmo valor quando não é alimentada com dados adequados e atualizados. Por isso, antes de investir em novas tecnologias na construção civil como essa, certifique-se que na sua construtora utiliza-se a solução tecnológica ideal e que já há uma cultura de registro de informações consolidada por parte de todo o time.

banner sobre o quiz insumos da construção civil

Brenda Bressan Thomé

  • Editora do blog Sienge
  • Especialista em comunicação em mídias digitais
  • Jornalista formada pela UFSC
  • Filha de Engenheiro Civil e apaixonada por Construção

Leave a comment

Receba Novidades do Blog
Coloque o seu email acima para receber gratuitamente as atualizações do blog!
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa