Seguro de obra: você sabe por que deve contratar?

Gustavo Prata

Gustavo Prata

Engenheiro Civil com mais de 12 anos de experiência em gerenciamento de obras, planejamentos, controle de cronograma físico-financeiro, orçamentos e organização de obras. Atualmente, é Product Manager no Sienge.

25 de agosto 2021

Compartilhe

Você já usa o seguro de obra como um investimento em segurança na sua construtora ou incorporadora? Se você ainda não faz isso, você está correndo sérios riscos, até mesmo  o de sair do mercado de uma hora para outra.

A verdade é que muitas empresas da construção civil ainda ignoram o seguro de obra, ou por achar que ele é muito caro e afeta o lucro ou por pensar que não vão precisar dele. Mas se o pior acontecer, acredite: esse é o contrato mais importante que você vai ter assinado.

Pensando nisso, neste artigo eu vou te mostrar alguns dos maiores benefícios de contratar um seguro de obra e alguns riscos que você corre a cada dia que não faz isso.

5 benefícios de contratar um seguro de obra

Como em todo seguro, seja de vida, de automóvel, de imóvel ou outro, o seguro de obra é o tipo de investimento que você faz sempre esperando que não seja preciso usar. Por conta disso, muitos gestores acabam deixando a contratação do seguro de lado, por pensar que se trata de algo sem valor real.

seguro de obra é essencial

Mas veja só:

O grande fator do seguro é que ele protege você de alguns dos piores cenários possíveis numa obra, e ninguém tem qualquer controle sobre quando, como e se isso vai acontecer. Logo, o valor do seguro não está em ser indenizado, mas em saber que a obra está protegida mesmo que algo muito ruim aconteça.

Veja abaixo alguns dos maiores benefícios possíveis de contratar um seguro de obra:

1. Recuperar o investimento feito na obra

O primeiro grande benefício tem a ver com a proteção do investimento total feito na obra até o momento em que o possível problema aconteça. Imagine, por exemplo, a empresa investir milhões de reais na construção de um prédio residencial e acontecer um incêndio no local.

Se o seguro contratado cobrir esse tipo de problema, a apólice pode cobrir todo o valor já investido e até permitir que a obra seja retomada, dependendo dos danos. Ou seja, você tem uma forma segura de blindar boa parte do dinheiro que foi investido na construção.

2. Proteção contra vários problemas comuns durante a obra

Eu acabei de citar o exemplo de um incêndio, mas há vários tipos de problemas muito comuns em obras que o seguro pode cobrir. Alguns destes são:

  • danos por falhas de execução durante a construção;
  • danos causados por desastres naturais, como enchentes, tempestades e outros;
  • roubo de materiais;
  • problemas com o projeto original;
  • falhas em equipamentos;
  • entre outros.

É claro que o tipo de cobertura vai depender do que cada empresa contratar e do que estiver previsto na apólice. Mas diante disso, é possível prever quais seriam os problemas mais prováveis de acontecer na obra em questão e incluí-los na cobertura do seguro.

3. Proteção a terceiros afetados por problemas na obra

Qualquer problema que aconteça na obra pode afetar muito a terceiros, como vizinhos, parceiros comerciais, trabalhadores da obra e outros envolvidos no projeto.

Visto que a responsabilidade legal de arcar com os prejuízos da obra é da empresa que a realiza, isso pode ser um grande problema sem um seguro.

Por outro lado, se tiver um seguro de obra com cobertura de danos a terceiros, você pode ficar tranquilo quanto ao pagamento de despesas a qualquer pessoa envolvida no assunto. Assim, você evita não apenas o prejuízo financeiro, mas também a chance de lidar com processos judiciais envolvendo esse tipo de assunto.

4. Cobertura mesmo depois de a obra ser entregue

Mesmo que o imóvel apresente algum problema depois de você finalizar e entregar a obra, se ficar provado que o problema veio do seu trabalho, a responsabilidade é sua.

Na prática, isso poderia causar um problema capaz de tirar uma empresa do mercado. Mas com um seguro de obra que tenha cobertura de pós-obra, você pode garantir que a construção esteja protegida mesmo depois de partir para outros projetos.

Por exemplo, você poderia investir numa cobertura contra incêndios por um período curto, como 30 dias. Outra opção seria segurar o prédio por um tempo mais longo, como 12 meses, contra danos como vazamentos e rachaduras.

5. Investimento baixo em relação ao custo total da obra

Por fim, ao contratar um seguro de obra você fará um investimento muito baixo em relação ao custo total da obra. Em geral, o preço de um seguro como esse, que alguns dizem de forma enganosa que é caro, fica entre 0,1% e 0,5% do orçamento da construção.

O custo do seguro de obra representa menos de 1% do custo da obra

Agora, pense no seguinte:

Será que vale a pena economizar, no máximo, 0,5% do orçamento contra problemas como falha de projeto, execução, desastres naturais, roubos, acidentes e coisas do tipo?

O prejuízo de arcar sozinho com qualquer um desses problemas custaria muito mais do que esse valor, fora as possíveis implicações legais de não ter um seguro de obra.

3 problemas que você pode enfrentar se não contratar um seguro de obra

Agora que você viu todos os benefícios de contar com um seguro de obra em cada empreendimento, é importante também ver o outro lado da moeda. Ou seja, o que você está sujeito a enfrentar caso decida não investir no seguro de obra?

É muito importante pensar nisso pelo seguinte motivo:

De um lado, muitos gestores de construtoras e incorporadoras usam o suposto custo alto ou uma possível burocracia como motivos para não contratar o seguro. Mas eles não pensam nos custos de deixar o seguro de lado e investir centenas de milhares ou até milhões de reais numa obra sem qualquer proteção contra imprevistos e problemas.

Assim, listar alguns dos problemas mais comuns de não ter um seguro de obra vai dar a você a clareza de que precisa para tomar uma decisão consciente. E os motivos são:

1. Perda de todo o investimento já feito

O primeiro problema que você vai enfrentar se não tiver um seguro de obra é a perda de todo o investimento feito. Afinal, sem seguro você está por conta própria, sem nenhum mecanismo para proteger ou recuperar o seu investimento em caso de problemas.

Qualquer imprevisto ou acidente pode dar fim ao projeto e tornar o que seria um empreendimento lucrativo em uma fonte de prejuízo e problemas do dia para a noite.

2. Prejuízo adicional além do investimento perdido

O segundo problema é que, em geral, quando algo errado acontece na obra, o prejuízo não fica só no valor que você já investiu, mas também no que vai precisar gastar. Isso inclui:

  • gastos para corrigir ou consertar o problema raiz que atrapalhou a obra;
  • pagamento de indenizações e/ou multas por atraso e por rescisões de contrato;
  • gastos com advogado em possíveis processos civis e até criminais;
  • entre outros custos..

3. Comprometimento de recursos da empresa

Além de problemas como gastos e os já citados processos judiciais, você pode ter de lidar com outro problema grave: o comprometimento de recursos da empresa por um longo tempo.

Imagine, por exemplo, uma obra que apresenta problemas depois de ser entregue. Se você não tem um seguro de obra, vai precisar comprometer pessoas e dinheiro para resolver a situação. Mas se você já estiver em outra obra, isso poderia ser inviável.

Esse tipo de comprometimento causaria graves rombos no fluxo de caixa, no cronograma da obra atual e teria consequências sérias em todo o negócio.

Assim, fica muito claro que o seguro de obra é um investimento muito vantajoso e necessário para todas as construtoras e incorporadoras. Além de representar um investimento muito baixo em relação ao custo da obra, o seguro liberta a empresa de muitos problemas em potencial, vários deles bem graves.

Se convenceu da importância do seguro de obra, mas não sabe o que precisa fazer para contratar um? Veja neste artigo tudo o que você precisa saber para contratar um seguro de obra do jeito certo!

Compartilhe