O que é NBR 8953 – Concreto para fins estruturais

Giseli Barbosa Anversa

Giseli Barbosa Anversa

Engenheira Civil, é Lead Product Manager do Sienge, atuando no desenvolvimento de ações para impulsionar o desempenho de empresas da Indústria da Construção.

17 de março 2020

A construção civil depende de bons padrões de qualidade e diretrizes de trabalho para garantir que as edificações atendam as necessidades por décadas. E uma das principais matérias-primas do mercado nacional é o concreto.

Conhecido pela grande maioria dos profissionais do setor, o concreto pode ser a melhor maneira de construir, mas também pode representar uma armadilha invisível:

Já que tanta gente conhece bem o material, é mais fácil ignorar as boas práticas e seguir receitas “caseiras”. A fim de evitar isso e prevenir problemas estruturais nas obras, normas como a NBR 8953 existem.

Neste artigo vou te mostrar o que é a NBR 8953 e como ela deve ser aplicada em sua construtora.

O que é a NBR 8953?

Em princípio vamos entender o que é a NBR 8953. De forma prática e direta, é um conjunto de instruções de boas práticas criado pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) para classificação dos diferentes tipos de concreto.

NBR 8953 1

Essa classificação leva em conta a massa, os grupos de resistência e a consistência de cada tipo de material. E por que é relevante acompanhar essa NBR? 

Porque de acordo com as classificações de concreto existem diferentes procedimentos de aplicação, sem falar nas mudanças quanto a recomendações de uso. Em outras palavras, o tipo de concreto é diferente para determinadas tarefas e projetos, e a melhor forma de padronizar as classificações de forma correta é seguindo a NBR 8953.

Quando a NBR 8953 se aplica?

Entender até onde a NBR 8953 vale também é muito relevante para aplicá-la do jeito certo. E ela não atende a todos os tipos de concreto. Os tipo de material que está sob o guarda-chuva desta NBR precisa atender aos seguintes critérios:

  • estrutura interna fechada;
  • composto e adensado de forma a não reter ar além daquele intencionalmente incorporado;
  • preparado a partir de mistura de cimento, agregados, água e possíveis aditivos ou adições. 

Por sua vez, a NBR 8953 não se aplica a concreto-massa, concreto projetado e concreto sem finos. 

NBR 8953 2

Vale também lembrar que a NBR 8953 não determina requisitos relacionados a projeto, execução, controle e aceitação de estruturas. Todos esses aspectos são regidos por normas específicas diferentes.

2 pontos que você precisa saber sobre a NBR 8953

Toda NBR tem suas particularidades, e sempre vale a pena se aprofundar em alguns detalhes mais relevantes de cada uma para saber o que fazer. No caso da NBR 8953, que é muito mais específica, o documento da ABNT é bem mais sucinto e contém menor margem de erro ou interpretação, o que é algo bom.

Ainda assim, trata de aspectos muito técnicos e que precisam ser compreendidos e levados em conta na hora de fazer a compra de materiais para a obra. Então aqui vão algumas dicas e recomendações mais importantes:

1. A NBR 8953 vem acompanhada

Algo que não é novidade alguma para quem está acostumado a trabalhar com NBRs e NRs é o fato de que elas nunca são aplicadas de forma individual. Ou seja, para aplicar as normas e diretrizes estabelecidas é preciso seguir uma série de outras NBRs.

No caso da norma 8953, aqui estão as referências que você precisará seguir:

  • NBR 5738, Concreto – Procedimento para moldagem e cura de corpos de prova;
  • NBR 5739, Concreto – Ensaios de compressão de corpos de prova cilíndricos;
  • NBR 6118, Projeto de estruturas de concreto – Procedimento;
  • NBR 6122, Projeto e execução de fundações;
  • NBR 7187, Projeto de pontes de concreto armado e de concreto protendido – Procedimento;
  • NBR 7212, Execução de concreto dosado em central;
  • NBR 9062, Projeto e execução de estruturas de concreto pré-moldado;
  • NBR 9778, Argamassa e concreto endurecidos – Determinação da absorção de água, índice de vazios e massa específica;
  • NBR 12655, Concreto de cimento Portland – Preparo, controle e recebimento – Procedimento;
  • NBR 14931, Execução de estruturas de concreto – Procedimento;
  • NBR 15823-1, Concreto auto-adensável – Parte 1: Classificação, controle e aceitação no estado fresco;
  • NBR NM 67, Concreto – Determinação da consistência pelo abatimento do tronco de cone.

2. A NBR só trata de concreto estrutural

Como o nome deixa bem claro, as diretrizes da NBR 8953 são exclusivas para concretos usados com fins estruturais. Isso quer dizer que, dependendo do uso que o concreto terá na obra, é preciso deixar essa norma de lado e procurar uma que trate do tipo de material que você realmente vai usar.

Por exemplo, um concreto de resistência inferior ao C20 já não é considerado estrutural. No caso de usar esse material, você teria de seguir as NBRs 6118 e 12655.

2 cuidados a tomar para cumprir com a NBR 8953 do jeito certo

Depois de ver alguns pontos altos sobre a NBR, é hora de tomar nota de alguns cuidados que você terá de tomar para aplicar tudo da forma certa e não ter problemas. 

Aliás, você poderia ter 2 tipos de problemas quando o assunto é NRs ou NBRs:

O primeiro é não aplicar nada. O segundo é pensar que está seguindo as normas enquanto faz errado. Em ambos os casos, as consequências podem ser sérias. Para evitar qualquer tipo de problema legal, vale a pena aplicar o que eu vou mostrar a seguir:

1. Entenda a forma como o concreto é classificado

Detalhes técnicos da classificação do concreto são facilmente acessíveis para quem sabe ler a descrição do material. Isso pode ajudar a ganhar tempo e evitar enganos na escolha da matéria-prima de uma obra, principalmente se for grande.

A classificação funciona assim:

  • O concreto é classificado primeiro com base em sua massa específica, que pode ser normal (C), leve (CL) ou denso (CD);
  • Depois se descreve sua resistência, que é dividida entre grupos I e II, e vai de C20 a C100;
  • Por fim, a classificação mostra sua consistência, que varia entre S10 e S220.

Um exemplo seria C25 S100, em que C mostra que é um concreto normal, 25 é a resistência e S100 diz respeito à consistência.

2. Entenda as definições dos tipos de concreto

Compreender as descrições técnicas do material é sempre bom quando se trata de seguir normas altamente específicas como a NBR 8953. Quando falamos em concreto normal, leve ou denso (também conhecido como pesado), isso é o que eles representam em termos exatos:

  • concreto normal (C): massa específica seca entre 2 000 kg/m3 e 2 800 kg/m3
  • concreto leve (CL): massa específica seca inferior a 2 000 kg/m;
  • concreto pesado ou denso (CD): massa específica seca superior a 2 800 kg/m3.

Isso pode servir como boa referência para determinar se o concreto que a sua obra precisa está no escopo da NBR 8953 ou se é preciso buscar outras normas para seguir. Além disso, sempre é importante lembrar que uma NBR nunca é aplicada de forma 100% individual.

NBR 8953 3

Assim, como vimos com as dezenas de referências que a NBR 8953 faz a outras normas, vale a pena consultar aspectos pontuais desses documentos em caso de dúvida. 

Apesar de ser comum trabalhar com concreto, isso não significa que as construtoras podem fazer isso de qualquer jeito. Seguir as instruções e boas práticas da NBR 8953, junto com suas referências, é uma ótima forma de garantir qualidade e segurança sem preocupações.

E por falar em concreto, você já ouviu falar em concreto bio receptivo? Ele é apenas um dos 9 tipos de materiais de construção inovadores que você precisa conhecer lendo este artigo!