Integrando BIM com a Gestão de Obras

Tomás Lima

Tomás Lima

Gestor de Conteúdo do Sienge
Graduado em Administração pela UFMG
Apaixonado por Construção Civil

25 de setembro 2018

Se você está aqui você já sabe o que é o BIM e entende suas aplicações na Construção Civil. Mas você sabia que o BIM, além de trazer muitos ganhos para o seu projeto de construção, também traz ganhos significativos para sua gestão?

E é sobre isso que falaremos nesse post, onde sua gestão vai ganhar com a utilização do BIM e como funciona a integração do Revit com o seu ERP.

Vamos começar?

A gestão com o BIM

Um dos maiores desafios na Construção Civil é entregar projetos de sucesso com

orçamentos apertados, mão de obra limitada, cronogramas acelerados e informações limitadas ou conflitantes.

Por isso mesmo, projetos arquitetônicos, estruturais, elétricos e de encanamentos devem estar bem alinhados, já que não podemos ter dois eventos acontecendo ao mesmo tempo no mesmo lugar. O BIM vai te ajudar a detectar essas colisões no estágio inicial, identificando onde exatamente estão as discrepâncias.

bim

E o que a sua gestão ganha com com isso?

O conceito BIM prevê a construção virtual de uma instalação antes de sua construção física para reduzir a incerteza, melhorar a segurança, resolver problemas e simular e analisar impactos potenciais.

Ou seja:

Antes do início da construção em si, os subcontratados de cada etapa podem inserir informações críticas no modelo. Com isso, o desperdício pode ser minimizado no local e os produtos podem ser entregues just-in-time em vez de serem empilhados no local. A coordenação dos passos se torna maior e a entrega passa a ser mais previsível.

Quantidades e propriedades compartilhadas de materiais podem ser extraídas facilmente. Escopos de trabalho podem ser isolados e definidos. Sistemas, montagens e seqüências podem ser mostrados em uma escala relativa com toda a instalação ou grupo de instalações.

Mas ainda não acabou.

O BIM também reduz a fragmentação da informação na obra. Ele torna mais fácil a visão do todo, com todos os documentos e projetos sendo visualizados pela mesma ótica. Os times passam a se comunicar e a colabora de forma mais efetiva.

E como integrar o BIM com um ERP da Construção Civil?

O engenheiro de custos, de planejamento, o orçamentista, gasta muito tempo fazendo o levantamento de quantitativos e depois vai fazer a planilha de orçamento. E, como você sabe, durante a obra, todo esse trabalho acaba sofrendo uma série de alterações.

E o engenheiro, ao invés de focar sua energia olhando o orçamento, tornando o orçamento mais enxuto, mais eficiente, ele fica ali no trabalho braçal de levantar quantitativos. E é aí que entra a união do ERP com o seu software de BIM.

Veja o caso da integração do Sienge com o Revit, por exemplo:

Toda essa etapa de levantamento de quantitativos é automatizada. Então se você tem uma alteração de projeto é mais fácil fazer essa atualização de orçamento. Você ganha velocidade nessa etapa, não levanta o orçamento de forma manual. Isso permite que o engenheiro foque seus esforços realmente em analisar os custos e trazer mais valor agregado à orçamentação.

Mas na prática, como funciona?

No Sienge nós temos um ícone específico de importação e exportação no sistema de integração com BIM. Você encontra a tabela de referência da obra específica e clica em exportar. Isso gera um arquivo .txt que é carregado dentro do Revit.

Com essa tabela, o Revit, nas configurações dos elementos estruturais no projeto 3D, vai vinculando cada projeto na tabela a cada elemento estrutural importado do Sienge. Com isso, o projeto 3D fica 100%. Cada elemento estrutural vinculado a um serviço da tabela de referência do Sienge.

Então é feita a exportação de volta, também em um arquivo .txt para dentro do Sienge.

Você pode ver na prática esse processo funcionando com o vídeo abaixo:

Se interessou pelo processo? Quer conhecer mais?

Para conhecer mais do Sienge e tirar suas dúvidas, clique aqui e peça uma demonstração ou ligue para 48 3027 8140.