Como a gestão de estoques imobiliários impacta suas vendas

Monica Possel

Monica Possel

Product Manager do Comercial do Sienge e especialista em UX Design.

4 de agosto 2020

Como anda a gestão de estoques imobiliários da sua empresa? Se a pergunta te causou algum tipo de confusão é sinal de que não anda tão bem quanto deveria. O fato é que a construção civil lida com empreendimentos complexos demais para se dar ao luxo de não ligar para a gestão de estoque.

Felizmente, com as estratégias certas é possível gerenciar seu estoque de imóveis de forma segura e garantir a maior lucratividade possível para a empresa. Mas para isso é preciso entender o que você está fazendo.

Neste artigo eu vou te mostrar como a boa gestão de estoques imobiliários é essencial para a saúde financeira da sua empresa e quais os principais ponto de atenção dessa gestão.

Como a boa gestão dos estoques imobiliários ajuda a aumentar suas vendas

A boa gestão dos estoques de imóveis é um ativo de vendas mais importante do que muitos gestores reconhecem. Afinal, é isso que permite ter sempre a quantidade certa de imóveis à disposição dos clientes sem tomar tantos riscos de ficar com empreendimentos emperrados.

Acompanhar indicadores é vital para a gestão de estoques imobiliários

 

Por fim, isso produz um terceiro efeito positivo: é mais fácil aproveitar oportunidades de entrar em novos investimentos e até fazer jogadas de marketing e vendas mais agressivas para ganhar mercado e melhorar a reputação.

Em outras palavras:

A empresa que tem total controle sobre seus estoques imobiliários ganha:

  • maiores condições de vender o produto certo para o cliente certo;
  • equilíbrio entre risco e retorno;
  • liberdade para investir nas melhores oportunidades de mercado.

Mas é claro que tudo isso só é possível quando a gestão dos estoques é bem feita. Como fazer isso? É o que vamos ver agora.

4 pontos importantes na gestão de estoques imobiliários

Assim como qualquer tipo de gestão, quando se trata de cuidar dos estoques imobiliários é preciso entender primeiro o princípio por trás da atividade, e depois as regras práticas. Como assim?

Você precisa primeiro saber por que tem de tomar cada ação. Depois precisa saber como agir. Ao juntar os dois pontos você está habilitado a gerenciar seus estoques com precisão.

E existem pelo menos 4 pontos essenciais que merecem atenção nessa tarefa. Eles são:

1. Escolha da ferramenta de gestão

Não dá para gerenciar milhões de reais em estoque só com caneta e papel. Mesmo as planilhas não são tão confiáveis quanto uma ferramenta robusta, especializada no trabalho que você precisa realizar.

Para construtoras e incorporadoras, que trabalham com empreendimentos tão complexos quanto imóveis, é preciso cuidado extra, que empresas de outros setores não precisam ter. Isso quer dizer que não basta escolher qualquer sistema de gestão.

A gestão de estoques imobiliários integra vários setores

A melhor escolha é ter uma plataforma de gestão especializada na construção civil, que oferece integração com outros softwares, inclusive o de gestão comercial. Assim você faz a gestão de estoques imobiliários de forma integrada com todos os outros processos, e ganha uma inteligência de negócios profunda e especializada.

2. Controle de disponibilidade

O segundo ponto a observar é a disponibilidade de imóveis no seu estoque. Lembre-se que o ideal é sempre analisar o momento do mercado para decidir qual deve ser o tamanho do estoque.

O ideal é ter em estoque uma quantidade suficiente de imóveis para não recusar clientes, mas ao mesmo tempo não tão grande para perder dinheiro. E não existe fórmula mágica para isso. Os velhos princípios da observação do mercado ainda reinam nesse sentido.

Analisar o passado recente e as projeções futuras do mercado como um todo, e comparar isso com suas próprias vendas, vai ajudar a controlar a disponibilidade com maestria.

3. Atualização de precificação

Pensar que a gestão dos estoques se resume a controlar a quantidade de imóveis disponíveis para venda é um grande engano. É preciso ficar atento também às flutuações de preço com base no momento do mercado.

Para entender por que isso é tão importante, pense no seguinte:

Conforme o mercado muda, os preços têm de mudar. Caso contrário, você correria dois tipos de risco.

O primeiro é vender seus imóveis muito acima do preço de mercado. Isso faria as vendas diminuírem e o estoque aumentar, talvez a um nível prejudicial. O segundo é vender os imóveis a um preço abaixo do mercado e perder lucratividade de modo desnecessário.

A gestão de estoques imobiliários vai desde imóveis na planta até os já prontos

Por sua vez, atualizar o preço de venda e até a forma de precificar os imóveis, dependendo do cenário, garante o maior equilíbrio entre segurança e rentabilidade.

4. Análise de funil

Por fim, é fundamental fazer uma boa análise do seu funil de vendas para ter os indicadores certos e fazer qualquer ajuste necessário na sua gestão dos estoques imobiliários. E quando falamos em funil entra mais uma vez na conversa a importância de ter uma ferramenta comercial de qualidade, especializada na construção civil.

Afinal, o funil de vendas envolve o relacionamento com clientes novos e antigos, e ajuda a determinar as projeções de vendas. Então o funil não só ajuda a determinar qual é o tamanho ideal do seu estoque, mas também que tipos de imóveis têm mais saída.

Além disso, vale destacar dois pontos do funil que farão toda a diferença no seu planejamento:

  • taxa de conversão: saber qual é a proporção média de prospects que se torna cliente é revela de quantos imóveis o seu estoque precisa diante da quantidade atual de leads. Ou ou contrário, saber quantos leads você precisa para desafogar o estoque, se ele estiver maior do que deseja.
  • velocidade de vendas: em quanto tempo um lead geralmente se torna cliente? Saber a resposta vai ajudar a manter o estoque equilibrado e fazer projeções mais precisas de quantos imóveis o estoque terá em cada período de tempo.

Como implementar a gestão de estoques imobiliários de forma rápida

A forma mais rápida e prática de implementar a gestão de estoques imobiliários com precisão na sua empresa é por seguir o passo a passo abaixo:

1. Escolha uma boa plataforma de gestão

Uma boa plataforma de gestão para construção civil que oferece integração com as melhores ferramentas comerciais do mercado, faz toda a diferença. A gestão dos seus estoques imobiliários vai ganhar:

2. Acompanhe os indicadores com frequência

Além de ter uma boa plataforma de gestão, é preciso acompanhar os indicadores vistos aqui com a frequência certa. Quem vai definir que frequência é essa é você e sua equipe, com base na movimentação das vendas e do seu funil.

De qualquer forma, é importante ficar de olho constantemente a qualquer novidade do mercado que pode afetar o tamanho do estoque mesmo que as vendas não mudem.

3. Faça ajustes sempre que preciso

Por fim, basta fazer os ajustes necessários sempre que perceber qualquer necessidade de alteração. Seguindo os princípios que mostramos aqui vai ser fácil perceber se o estoque precisa aumentar, diminuir ou mudar o perfil de imóveis disponíveis para vender mais.

Como fica claro, o sistema rápido de implementação da gestão de estoques imobiliários tem apenas 3 passos simples. Assim, tudo que você precisa é escolher bem sua plataforma de gestão e analisar os dados continuamente.

Assim, fica claro que a gestão de estoques imobiliários não só é fundamental, como também é totalmente acessível, desde que os pontos acima sejam observados. É muito importante levar em conta o impacto dos estoques na sua saúde financeira, tanto agora quanto no futuro.

Quer saber como você pode integrar todos os seus softwares com apenas uma plataforma de confiança, especializada na construção civil? Veja como o Sienge Plataforma faz isso!