banner sienge

5 práticas essenciais para entrega de empreendimentos

2 de Março de 2018

Já falamos aqui sobre inúmeras etapas no processo de Construção Civil. Contudo, ainda faltava falarmos sobre como deve ser a entrega do seu empreendimento. E vamos concordar que até nessa fase restam dúvidas sobre como garantir sucesso na finalização do projeto.

Antes de mais nada, vale destacar:

Entrega de empreendimento é totalmente diferente da entrega de obra. A primeira refere-se a uma série de ações que envolvem diversos agentes, incluindo o cliente. A segunda é quando acontece a conclusão da obra.

Atualmente, graças ao fácil acesso a informações, os clientes estão mais cientes de seus direitos e por isso exigem um nível ainda maior de qualidade e excelência. E para atender a essas exigências e expectativas, é preciso ter o máximo de profissionalismo.

Mas, além disso, existem algumas práticas essenciais que podem garantir sucesso comercial, satisfação e fidelização do cliente e boa reputação da marca perante ao mercado.

É sobre elas que vamos falar hoje.

Ao aplicar esses passos durante o processo de entrega do empreendimento, você notará melhoras significativas na finalização do projeto e isso pode garantir o sucesso da sua empresa, acredite!

Vamos começar?

entrega de empreendimentos

 

 

 

 

 

 

1º Passo: Planejar

planejamento é a chave para o sucesso de qualquer projeto, ainda mais na construção civil.

Por diversas vezes, citamos a importância de planejar a obra do começo ao fim, e isso inclui planejar até a entrega do seu empreendimento. Como é o fim da obra, talvez você esteja pensando que essa etapa demandará menos tempo e trabalho.

Se você está mesmo pensando assim, já digo logo: está errado!

A entrega do empreendimento é o momento mais importante no seu relacionamento com o cliente. É neste momento que você terá a oportunidade de consolidar a marca da empresa e fortalecer sua relação com o cliente.

Independentemente do tipo de sistema de planejamento que você adotou para o seu projeto, é fundamental que ele contenha todas as atividades relacionadas à entrega. Este processo pode ser dividido em dois estágios:

  • Mensal: que faz o controle macro (planejamento de médio a longo prazo);
  • Semanal ou diário: que desdobra as tarefas mensais em seus detalhes (planejamento de curto prazo).

Também é importante que o cronograma de planejamento esteja dividido em:

  • Ações técnicas;
  • Ações em obra;
  • Ações com o cliente;
  • Ações para obtenção do Auto de Conclusão (Habite-se);
  • Ações para entrega;
  • Estruturação do condomínio.

E fique muito atento!

Como a entrega do empreendimento envolve órgãos fiscalizadores, agentes financeiros, áreas de relacionamento e marketing, entre outros, é preciso consultá-los ao realizar o planejamento para alinhar os respectivos prazos.

Um bom planejamento, com responsabilidades e prazos bem definidos, além das respectivas etapas estabelecidas, elimina a possibilidade de imprevistos e atrasos de entrega.

2º Passo: Prever custos

entrega de empreendimentos

 

 

 

 

 

 

 

Entregar um empreendimento também demanda custos. Valores como taxas de legalização, elaboração de manuais, custos de assembleias, entre outros, precisam ser devidamente identificados e planejados para pagamento.

E não se esqueça:

Ainda é preciso atentar aos desembolsos na fase da entrega, que são responsabilidade dos futuros proprietários do seu empreendimento, tais como as despesas para a lavratura da escritura definitiva do imóvel e o registro em cartório.

Por isso, recomendamos que, na fase de comercialização, você comunique o cliente sobre quais são e quando deverão ocorrer tais pagamentos. Desta maneira, o adquirente poderá se planejar financeiramente.

Mas calma!

Não pense que esses gastos são custos extras! Se você incluir uma previsão de todos esses valores no planejamento do seu projeto, não terá imprevistos nessa etapa.

3º Passo: Legalize o imóvel

O processo de legalização do seu empreendimento exigirá muito planejamento e organização para que todos os documentos sejam obtidos. Algumas ações, como ligações de concessionárias, podem ter um longo prazo de duração, por isso é preciso estar atento a esta etapa para não comprometer a entrega.

A legalização do empreendimento exige a obtenção do Auto de Conclusão, conhecido também como Habite-se. Trata-se do documento expedido pela prefeitura ou região administrativa, atestando a conclusão – total ou parcial – da obra ou serviço, para a qual foi obrigatória a prévia obtenção do Alvará de Execução.

Para obter o Habite-se, a obra precisa estar de acordo com o projeto aprovado e atender às normas da ABNT. Os prazos de garantia e de vida útil do empreendimento se iniciam a partir da data de expedição do Auto de Conclusão, conforme a ABNT NBR 15575.

Observe abaixo as 10 etapas para a legalização do seu empreendimento:

1ª: Levantamento dos documentos necessários – de acordo com as exigências do município – para a obtenção do alvará de construção e licenciamento inicial;

2ª: Aprovação do projeto de construção pela municipalidade e demais órgãos;

3ª: Caso haja a necessidade de demolição, antes da construção, deverá ser feito o levantamento da legislação e dos documentos necessários para execução desta etapa;

4ª: Elaboração e registro do Memorial de Incorporação no Registro de Imóveis;

5ª: Efetuar a comunicação prévia à Delegacia Regional do Trabalho, antes do início, e ao final da obra, conforme legislação vigente;

6ª: Efetuar matrícula da obra no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS);

7ª: Elaborar cronograma para obtenção do Auto de Conclusão, contemplando os documentos necessários e comprobatórios de recolhimento dos impostos;

8ª: Efetuar a averbação do Auto de Conclusão no registro de imóveis, apresentando os documentos necessários, atendendo aos procedimentos previamente levantados, e Certidão Negativa de Débitos do INSS;

9ª: Promover a instituição do condomínio (e se for o caso a especificação) no registro de imóveis, ocasião em que são abertas as matrículas das unidades privativas;

10ª: Efetuar o cadastramento das unidades privativas na prefeitura, para efeito de lançamento de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

Lembre-se:

Cada município possui características e exigências específicas. Isso inclui procedimentos, prazos e protocolos distintos. Não deixe de levar isso em consideração!

Sua empresa está pronta para auditorias de programas de qualidade?

Prepare-se para qualquer avaliação de certificação com o nosso ebook.

BAIXE AGORA

4º Passo: Faça a última avaliação

Todo projeto está sujeito a falhas, sabemos disso. Mas é melhor que você as identifique antes do cliente, certo? Pensando em evitar este constrangimento, sugerimos que assim que a obra for finalizada você faça a última verificação do projeto.

Essa etapa deve estar incluída no cronograma de entrega do seu empreendimento, e nela deve estar especificado o prazo necessário para solucionar eventuais problemas antes do agendamento da vistoria de entrega final ao cliente.

A última avaliação pode ser feita por você ou por uma equipe terceirizada capacitada para esse trabalho. A segunda opção costuma ser mais recomendada, pois as chances da análise ser mais técnica e imparcial são maiores.

Essa avaliação, após a conclusão e com os pontos identificados e corrigidos, pode ser registrada em cartório para atestar a aderência entre o que foi realizado e o memorial descritivo da obra.

5º Passo: Ofereça manuais de uso, operação e manutenção

entrega de empreendimentos

 

 

 

 

 

 

 

Cada vez mais úteis e comuns, os manuais dos proprietários e das áreas de lazer reúnem informações importantes para orientar as atividades de uso, operação e manutenção do empreendimento. De acordo com a ABNT NBR 14037, a elaboração é de responsabilidade da construtora ou incorporadora e pode ser feita por meio físico (impresso) ou eletrônico (digital).

É de extrema importância que os manuais tenham uma linguagem de fácil interpretação e que sejam minutados desde a fase da concepção. Assim, auxiliam o cliente a entender cada uma das etapas.

Os manuais devem ser disponibilizados no momento da entrega das áreas comuns e das unidades privativas. É necessário que o documento identifique claramente como cada sistema do empreendimento deve ser utilizado, limpo e mantido – incluindo a indicação de quem será responsável pela manutenção.

Dica importante:

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) possui um guia nacional para elaboração do manual de uso, operação e manutenção das edificações, no qual é possível encontrar orientações para ajudar as construtoras a elaborar seus manuais.

Para concluir…

Os 5 passos que citamos exigem planejamento, tempo, organização e profissionalismo. Pode parecer algo complicado, mas perceba que são etapas que podem garantir que o seu empreendimento seja um sucesso. Como? Assegurando a satisfação e a fidelização do seu cliente, gerando novos negócios, cumprindo prazos, evitando desperdícios, valorizando a marca da empresa e obtendo lucratividade.

Não deixe de aplicar esses 5 passos em seus projetos! E o mais importante: faça um bom planejamento, do começo ao fim da obra!

Se você quiser saber mais sobre a entrega de empreendimentos, sugerimos que assista a: 

Caso o post tenha ajudado você a entender as práticas essenciais para a entrega de empreendimentos, não deixe de dividir conosco sua opinião!

 

Helena Dutra

  • Jornalista
  • Redatora e revisora
  • Especialista em Produção de Conteúdo para Web
 

Receba Novidades do Blog
Coloque o seu email acima para receber gratuitamente as atualizações do blog!
banner sobre ebook gerenciamento de obra do inicio ao fim
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa