5 passos para obter uma construção enxuta

André Quinderé

André Quinderé

CEO da Aval Tecnologia, engenheiro civil com pós-graduação em gestão de projetos e experiência em implantação de novas tecnologias e práticas do Lean Construction em diversos tipos de obra, totalizando mais de 3.000.000,00 de m² de área construída impactados. É um dos responsáveis pelo desenvolvimento do Agilean, solução pioneira em levar o Lean Construction de forma digital ao canteiro de obras e vencedora do Prêmio CBIC de Inovação e Sustentabilidade 2020.

27 de setembro 2021

Compartilhe

Você já ouviu falar na expressão construção enxuta? A metodologia, também conhecida como Lean Construction, auxilia construtoras a melhorar processos, gerando considerável otimização de tempo e recursos. 

O método também promove organização, estabiliza a produção, previne situações prejudiciais ao andamento das atividades e identifica fontes de desperdício – ações fundamentais dentro do setor que ainda enfrenta dificuldade quando o assunto é combate ao desperdício. 

Para enfrentar tais situações, os idealizadores da construção enxuta recorreram à metodologia que vinha sendo aplicada com sucesso na indústria automotiva japonesa, especificamente na Toyota, que implantou um sistema de produção sem perdas e com a máxima excelência no padrão qualidade.

Manufatura enxuta e construção enxuta

É importante ressaltar que a construção enxuta tem origem a partir da manufatura enxuta e seus princípios, que são os seguintes:

  1. Especificação do valor: A percepção do valor para o cliente é de fundamental importância para o gestor que deseja aplicar o Lean. Enxergando o valor é possível de forma mais simples entender o que seria desperdício e deve ser eliminado do processo produtivo, além de satisfazer de forma superior às expectativas do cliente; 
  2. Identificação da cadeia de valor: A cadeia de valor consiste em todas as ações e atividades com e sem valor agregado necessárias para conduzir um produto por meio dos principais fluxos para sua produção (exemplo: cadeia de valor desde o recebimento da matéria-prima até parte do produto final);
  3. Fluxo: O fluxo contínuo de agregação de valor deve permear toda a cadeia produtiva. As atividades devem fluir, gerando valor de uma etapa a outra; 
  4. Produção puxada: É a demanda final (cliente) quem puxa a produção, ou seja, apenas o que é solicitado é fabricado;
  5. Perfeição: A melhoria contínua deve fazer parte do dia a dia de toda a empresa, a partir do sucesso na integração dos princípios anteriores, parte-se em busca da maior satisfação possível do cliente, que receberá produtos o mais próximo das suas necessidades. 

Clientes internos e externos

Então, transpondo esses conceitos para o canteiro de obras, deve-se imaginar dois clientes, um interno e outro externo:

O cliente interno do processo de construção enxuta seriam as equipes de produção que realizam os pacotes de produção ao longo dos lotes definidos pelos planejadores das obras. Para que esses clientes sejam atendidos, os gestores de obras devem atentar para os seguintes requisitos:

As tarefas devem ser executadas sem paralisações, com o mínimo de movimentação entre o local de trabalho e os locais de armazenamento de materiais; utilizar ferramentas e equipamentos adequados; ter o projeto e as instruções detalhadas para realizar seu trabalho, em um ambiente limpo e seguro. 

Em seguida, tem-se as especificações do cliente externo ou final, que é o comprador e  usuário da edificação. Neste caso, os elementos constituintes da edificação devem ser duráveis, de fácil manutenção, livres de defeitos, construídos de acordo com o projeto e o preço final deve ser acessível. 

Construção enxuta

Assim, ao serem analisados os requisitos de ambos os clientes, observa-se a necessidade de alinhamento das atividades a serem desempenhadas dentro do canteiro, de forma que sejam seguidos todos os princípios da construção enxuta. 

Os 5 passos para uma construção enxuta

Agora que você já sabe o que é construção enxuta, é hora de entender como colocá-la em prática. Por isso, listei 5 passos importantes. Confira a seguir!

1. Entender os princípios e conceitos do Lean Construction

Nesta etapa, a ideia é um nivelamento de toda a equipe no que tange a teoria da construção enxuta, engajando colaboradores dentro da mentalidade de enxergar os fluxos de produção, combater desperdício e gerar máximo valor agregado ao cliente final.

Isso porque é o lean que a ajuda a “enxugar” processos desnecessários que atrapalham uma obra, muitas vezes sem ninguém perceber nem considerar em suas ferramentas de gestão de custo e prazo.

Por exemplo: quando você vai elaborar o orçamento da sua obra, como você considera as atividades que representam o fluxo de materiais e pessoas em seu canteiro? Você sabia que esses fluxos chegam a representar mais de 50% do tempo em sua obra?

Portanto, a construção enxuta nada mais é do que uma forma de construir em menos tempo, gastando menos e de maneira mais simples e com mais qualidade. Tudo isso graças a uma visualização diferente da sua produção, desde o planejamento, execução das atividades até a entrega dos serviços. 

E isso tudo precisa estar claro para todos os envolvidos desde a concepção dos projetos até a entrega da obra.  

2. Conhecer seu estado atual

Neste passo é feito o mapeamento do estágio atual dos processos produtivos, ou seja, define-se a sequência e tempos atuais de produção. Assim, para facilitar a visualização dos desperdícios e fluxos, é recomendável a aplicação dos 5s no canteiro de obras.

Vale lembrar que o conceito de 5s é formado por cinco palavras japonesas: seiri (utilização), seiton (organização), seiso (limpeza), seiketsu (padronização e saúde) e shitsuke (disciplina). 

Nesta fase, é fundamental aplicar o princípio do lean denominado gemba – que no glossário do Lean significa “ir ver”. O termo faz alusão ao lugar onde as coisas realmente acontecem que, na construção civil, é o canteiro de obra, para identificar melhorias de processos.

Dica importante: na fase de visita ao canteiro, uma forma de buscar desperdícios, ou seja, identificar tudo que consome recursos, mas não agrega valor ao cliente, é checar as 7 etapas nas quais costumam ocorrer desperdícios. São eles: 

  • Transporte
  • Estoques
  • Movimento
  • Esperas
  • Superprocessamento
  • Superprodução
  • Defeitos

3. Projetar o estágio futuro da obra com aplicação do Lean Construction

Baseado no mapeamento do estágio atual, projete como os princípios e ferramentas do lean podem ser aplicados nas principais atividades de produção de sua obra. 

É indicado iniciar pelas atividades críticas e ir estendendo seu campo de ação para a todo o fluxo produtivo de sua obra, desde o recebimento dos insumos até a conclusão de partes do produto. 

Nos casos em que a obra ainda não foi iniciada, o ideal é já neste momento planejá-la dentro dos conceitos de fluxo de produção, ritmo constante e estoques mínimos, pensando integralmente nas ferramentas de orçamento, planejamento e logística de canteiro. 

O importante nesse momento é garantir que as ferramentas corretas serão implementadas nos pontos estratégicos de sua operação, como os kanbans que irão garantir a conexão entre diferentes etapas, que são interdependentes, do seu processo, possibilitando a implantação de processos puxados e uma produção just-in-time. 

Construção enxuta

A principal entrega dessa fase é o mapeamento do fluxo de valor futuro, indicando para cada atividade de obra quais os fluxos de materiais, atividades e informações são necessários e como os princípios, conceitos e ferramentas Lean serão utilizadas. 

4. Iniciar a implantação

Após definidos os conceitos, ferramentas e atividades foco, é dado início à aplicação do lean em seu canteiro. 

Aqui, é preciso muita atenção para o envolvimento de toda a equipe no projeto, pois um erro comum é focar nas ferramentas e esquecer das pessoas, inclusive membros do time de produção, que são os maiores responsáveis por detectar e corrigir perdas nos processos de produção.

Uma forma rápida e gratuita de começar a implantar o Lean no planejamento de sua obra é utilizar a versão gratuita do Agilean. Com ela, você pode diminuir em 60% o tempo de planejamento da sua obra. 

5. Melhorar constantemente

Não se esqueça que o lean é uma jornada com foco na perfeição, objetivando ganhos de qualidade, redução de prazos e de custos de produção. Assim, ao final do passo 4, retorne ao passo 1 e inicie um novo ciclo de evolução contínua de seus fluxos e processos de produção. 

A busca pela perfeição e possibilidade de sempre evoluir devem ser os principais fatores de motivação dos responsáveis pela implantação do lean.

A implantação do lean construction exige uma mudança na cultura da empresa, portanto não podemos afirmar que se trata de uma atividade com curto prazo de duração. 

Um ponto fundamental é a geração de indicadores-chave que indiquem evolução do seu sistema produtivo dentro da jornada lean. 

Resultados

A construção enxuta ou lean construction se destaca por possibilitar resultados expressivos na diminuição de desperdícios, prazos e custos ao mesmo tempo em que aumenta produtividade e qualidade. Há casos de ganhos significativos em obras do Brasil todo.

Mas, para que ela seja implantada com sucesso, é preciso investir na mudança cultural das empresas. Assim, todos agentes da cadeia produtiva devem estar comprometidos com a melhoria contínua, desde os construtores, gestores, arquitetos, até os fornecedores.

Diferentemente do que se costuma fazer, o empreendimento deve ser gerenciado através de seus fluxos de valor e não por meio de partes isoladas ou departamentos.

Assim, a integração de todos os agentes empenhados em fornecer o melhor produto possível para o cliente é um caminho seguro para a excelência operacional.

E se você deseja aprender e aplicar, de forma simples e intuitiva, os conceitos do Lean em seu planejamento, acesse agora a nossa mentoria gratuita e coloque em prática o Lean Construction Agile Framework

Compartilhe