banner sienge

Avalie a posição solar e o andar do imóvel como argumento de venda

30 de julho de 2018

Todos nós sabemos que, ao avaliar um imóvel, as pessoas se preocupam, principalmente, com o preço, o tamanho e o bairro onde está localizado. Mas ninguém deve esquecer, também, de levar em consideração a posição solar e o andar que ele ocupa.

Já houve quem se arrependesse de um investimento por não observar esses detalhes.

Empolgados com o preço, o que é mais comum, muitos compradores não levam em conta os efeitos do sol. Seja de mais ou de menos, ele impacta na conservação do imóvel, dos móveis e no bem-estar dos moradores. E é papel do time de vendas expor isso a eles.

Da mesma forma, uns andares a mais ou menos podem fazer uma grande diferença, conforme as características individuais das pessoas.

Isto é importante demais. Vou explicar melhor para você.

Posição solar determina conforto térmico e luminosidade

posição solar e andar do imóvel

Posição solar do imóvel influencia no conforto térmico e na incidência de luminosidade (Fonte: Pixabay)

O principal motivo de estudar com atenção a posição solar e o andar na escolha do imóvel diz respeito ao conforto térmico e à luminosidade.

Isto significa que um imóvel com a posição solar correta terá a luz natural suficiente. Também estará protegido da umidade e mofo.

Assim, temos:

  • Economia de energia elétrica.
  • Conservação do imóvel e mobiliário.
  • Melhor adaptação dos ocupantes ao frio e ao calor (conforto térmico).
  • Bem-estar e saúde dos moradores.
  • Valorização do imóvel.

São justificativas mais do que suficientes para u comprador investir num empreendimento bem posicionado em relação ao sol.

Vamos ver agora como acertar nessa escolha.  Não é difícil, só precisa atenção.

Preferência pelo lado norte

posição solar e andar do imóvel

Fonte: Pixabay

A recomendação mais frequente de arquitetos, engenheiros e especialistas do mercado imobiliário é a preferência pela “face norte”.

Os imóveis com esse direcionamento, inclusive, costumam receber destaque nos anúncios de venda.

Mas qual o motivo para isso?

Acontece que nesta região do planeta, o hemisfério sul, o empreendimento voltado para o norte recebe maior incidência de radiação solar.

O sol nasce no leste, posiciona-se ao norte na maior parte do dia e se põe no oeste, ao final da tarde.  

Sol da manhã e sol da tarde

Porém, é preciso considerar que nem sempre a face do prédio é totalmente norte. Na maioria das vezes, o empreendimento tem mais de uma face voltada para o sol.

Então, para o melhor aproveitamento da iluminação solar, o ideal é o seguinte:

  • Mais sol nas áreas que precisam de maior conforto térmico, onde as pessoas permanecem mais tempo, como os quartos e a sala. Principalmente nas regiões onde o inverno é mais rigoroso.
  • Menos sol em áreas de menor circulação, como cozinha, banheiros e área de serviço.
  • Que o imóvel também tenha faces que aproveitem a incidência solar da manhã (leste) e da tarde (oeste).

Antes de continuar, tenho uma ótima sugestão se você está adquirindo um imóvel: o nosso ebook gratuito “Contrato de Compra e Venda de Imoveis: Como Analisar”.

Outros fatores que influenciam

Mas atenção: a regra da face norte não funciona para 100% dos casos. É preciso levar em conta outros fatores que podem prejudicar os seus benefícios.

Em regiões muito quentes, de calor intenso, por exemplo, tanta exposição solar não é necessariamente boa.  

Se o empreendimento não foi bem planejado, isso pode tornar a temperatura interna insuportável.

Portanto, é preciso levar em conta as temperaturas extremas da região onde o imóvel está situado.

Elementos externos

Além disso, elementos dos arredores também influenciam a incidência de luminosidade e calor no imóvel.  

Especialmente prédios muito altos e prédios muito próximos um do outro, assim como árvores de grande porte, que impedem a passagem da luz solar.

Deve haver um espaço livre razoável entre os prédios para que não haja sombreamento e a orientação solar seja bem aproveitada.  

Fique atento:  

O sombreamento acaba com a vantagem da fachada voltada para o norte. Estude o entorno do empreendimento ao passar isso para seus clientes.

Vantagens do sol leste e oeste

Por outro lado, às vezes não é possível fazer a aquisição em um prédio com a face norte por causa do custo ou outro motivo. Restam, então, as opções do imóvel com sol à leste pela manhã ou à oeste pela tarde.

Eles também têm suas vantagens.

Pela manhã, os raios solares vindos do leste são menos intensos e o calor é menor. O inconveniente é para quem dorme até mais tarde, pela claridade mais forte.

Já à tarde, com o sol que incide do oeste, tem mais calor. Mas também diminuem os riscos de mofo nas regiões onde a umidade do ar é maior.  

Posição solar ruim: o que fazer

Mas se o seu imóvel tem uma posição solar ruim, o que se pode fazer? 

Existem algumas dicas que você pode passar ao seu cliente.

Há recursos técnicos mais óbvios, como um bom ar-condicionado. Outra saída é a adaptação dos cômodos à orientação solar e às aberturas de portas e janelas.

Também há alternativas mais complicadas, como o uso de camadas de isolamento térmico nas paredes externas e lajes, além de vidros duplos.

Isto requer um certo investimento, é óbvio. Mas é importante para a conservação do próprio imóvel, dos seus móveis e equipamentos, sem falar no conforto e saúde dos usuários.  

Agora precisamos abordar outra característica que merece sua atenção: o andar em que se localiza o imóvel.

Andares altos são mais procurados

Em primeiro lugar, é preciso ter clareza de que não existe um andar que seja o melhor para todos os casos.  

Cada situação precisa ser analisada individualmente, conforme as necessidades e as condições de quem vai morar e ocupar o imóvel.

Em geral, ao fazer essa escolha, as pessoas levam em conta questões como:

  • Preço
  • Vista
  • Ruído
  • Segurança
  • Mobilidade

Mas  é indiscutível que, geralmente, os compradores preferem os andares mais altos.  

Eu vou explicar a você as razões disso.

Vista livre e mais silêncio

posição solar e andar do imóvel

A vista é o principal atrativo dos andares superiores (Fonte: Pixabay)

O principal motivo para que os consumidores prefiram andares mais altos é a vista livre. A possibilidade de olhar mais longe e diminuir a sensação de sufocamento conferida pela concentração de edifícios faz a diferença. Melhor ainda quando a unidade habitacional têm a vista para paisagens como praia, mar, áreas verdes, parques, praças e grandes extensões da cidade.

Além disso, os imóveis situados nos andares superiores são mais silenciosos, pois estão mais distantes da rua e do barulho do trânsito. Esse é um fator que deve ser observado com atenção. Afinal, o mínimo de silêncio é fundamental para a tranquilidade, especialmente nas horas de descanso.

Luminosidade e ventilação

Nos andares mais altos, a luminosidade também é maior. A possibilidade de sombreamentos fica reduzida, e o imóvel sofre menos com problemas relacionados à umidade.

Outra vantagem é a ventilação mais eficiente, deixando o ambiente mais arejado e livre dos problemas de mofo e bolor.

Além disso, quanto mais alto for o andar em relação aos prédios vizinhos, maior privacidade terão os moradores.

Por fim, não há tantos insetos como nos andares inferiores.

Mas há desvantagens também.

Veja quais são elas.

Dificuldade de locomoção são maiores

Uma das desvantagens dos apartamentos situados nos andares superiores é a dificuldade de locomoção, sobretudo quando ocorrem problemas com os elevadores.

Isto é especialmente problemático no caso de pessoas mais idosas ou com deficiência, caso precisem sair do prédio frequentemente.

Deslocamento de objetos, equipamentos, móveis e mudanças também são mais complicados.

Além disso, sem outras edificações como barreira, a ventilação é maior, mas a ventania também é mais intensa que nos andares de baixo.

Isso ainda aumenta o aparecimento de poeira, outro inconveniente.

Manutenção permanente do telhado

posição solar e andar do imóvel

Andares superiores estão mais sujeitos a infiltrações (Fonte: Pixabay)

Muita atenção, para mais esse detalhe:

Moradores dos andares de cima devem ser os mais atentos para a manutenção do telhado. Obviamente, são os mais expostos a infiltrações e goteiras por causa das chuvas.

Por isso, podem exigir que o condomínio faça a manutenção das telhas,  lajes e calhas, com revisões periódicas e após cada temporal.

Mesmo assim, os andares superiores são mais valorizados, pelas vantagens que já citamos.

As coberturas, no ponto mais alto, costumam ter maior área útil e mais vagas de garagem, sendo os imóveis de maior valor.  

Andares mais baixos têm suas vantagens

A começar pelo preço, que costuma ser menor, o que vem a calhar como argumento de vendas para quem precisa economizar na aquisição da casa própria.  

A locomoção também é mais fácil para deslocamento próprio, transporte de objetos, equipamentos e mudanças.  Para quem faz investimento em imóveis, há outro ganho significativo:

Os apartamentos de andares inferiores e do térreo são alugados com mais facilidade, uma vez que os aluguéis são menores.

Imóvel bom posicionado e valorizado

Você viu que é indiscutível que a boa orientação solar valoriza o empreendimento, assim como o andar em que está localizado.  

Conforme os agentes do mercado imobiliário, as unidades com melhor posicionamento solar valorizam cerca de 10% em relação às demais.

A diferença de preço entre os andares, em certos empreendimentos, pode chegar a 50%.

Um investimento tão alto é um passo muito sério na vida. Portanto, é preciso se assegurar de que está orientando corretamente o comprador, analisando todos os detalhes importantes. 

Você não vai se arrepender de tomar tais cuidados, vai ganhar credibilidade e a confiança do seu cliente.

Espero que estas informações tenham sido úteis para você. Deixe sua opinião, ela é muito importante para nós!

Tomás Lima

  • Gestor de Conteúdo
  • Graduado em Administração pela UFMG
  • Apaixonado por Construção Civil
 

Receba Novidades do Blog
Coloque o seu email acima para receber gratuitamente as atualizações do blog!
banner da planilha de orçamento de obra
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa