Conheça as vantagens da inteligência cognitiva do Funcionário Digital!

Martha Ramos

Martha Ramos

Jornalista, Especialista em Marketing
Redatora do Sienge

1 de abril

Já pensou em ter um Funcionário Digital, com o que há de mais avançado em inteligência cognitiva, trabalhando para você, na sua construtora, o tempo todo?

Isso pode parecer coisa de filme de ficção ou algo inacessível, um  passo largo demais para as pequenas empresas, com menos recursos para investir.

Mas não é bem assim. Em menor ou maior escala, a inteligência cognitiva já chegou a praticamente todas as áreas das atividades humanas, como medicina, administração de empresas e também a construção civil.

É uma tecnologia do Século 21 que está presente no Funcionário Digital do Sienge Go!, um ERP totalmente concebido  para o segmento das pequenas construtoras.

Agora essa inovação está ao alcance das companhias de menor porte, mas com grandes sonhos de crescimento.

Seguindo a leitura você vai saber como a inteligência cognitiva funciona e como pode proporcionar um salto de eficiência e produtividade à sua construtora, tornando-a muito mais competitiva. 

Capacidade de aprender

O desenvolvimento da inteligência cognitiva deriva de uma habilidade humana chamada cognição, ou seja, a capacidade de aprender.  

inteligência cognitiva do Funcionário Digital: imagem de fundo azul, ilustrando a inteligência artificial, com o rosto de uma pessoa de perfil e o cérebro aparecendo na transparência da cabeça

Isso acontece, você sabe, pela absorção de conhecimento através da observação, interação, percepção, raciocínio e outras faculdades da mente.  

O aprendizado com os erros e acertos levam o cérebro a dedução lógicas do que é certo ou errado, o que fazer ou não fazer. 

Isto é, a cognição representa todo o processo de aprendizado, são os gatilhos que criamos para aprender e os atalhos que montamos para facilitar o entendimento. 

Cognição e computação

Acontece que a cognição é um assunto muito forte na computação, ganhando muita força com a inteligência artificial  – IA ou AI, na sigla inglês. 

É bem provável que você já tenha visto um filme ou uma reportagem sobre IA. Trata-se de uma área que tenta replicar o modelo mental do ser humano através de uma máquina.

Portanto, qualquer sistema, para ser considerado um sistema de inteligência cognitiva ou AI, deve ter como características imprescindíveis:

  • Capacidade de raciocínio: Saber aplicar regras que sejam lógicas a um conjunto de dados disponíveis para chegar a uma conclusão.
  • Capacidade de aprendizagem: Aprender com os erros e acertos de forma que, progressivamente, agirá de maneira mais eficiente.
  • Capacidade de reconhecer padrões: Identificar tanto padrões visuais e sensoriais, como também padrões de comportamento. 
  • Capacidade de inferência ou dedução: Conseguir aplicar o raciocínio nas situações do nosso cotidiano.

Quando estamos falando de um sistema complexo temos que saber que o modelo de negócio é uma coisa, mas o modelo mental para tarefas do usuário é outra. 

Um modelo de negócio que é atendido por um software, como um ERP, possui funcionalidades e características para atender o negócio em si.

No entanto, quem opera o sistema são seres humanos que muitas vezes pensam muito além de um fluxo de cadastro, por exemplo.

inteligência cognitiva do Funcionário Digital: imagem mostra uma engrenagem azul com as letras AI no meio em verde

Quando nós colocamos uma inteligência cognitiva em um ERP, fazemos com que o usuário não seja apenas mais um digitador de informações. Nós passamos esse usuário para uma visão holística do processo e entregamos o real valor da tarefa.

Por exemplo: no Sienge Go!, quando um usuário registra uma despesa no sistema, nós o ajudamos a entender logo o impacto dessa despesa dentro do fluxo de caixa da empresa.

Isto é, através de recursos interativos e de inteligência artificial, o sistema tenta simular o modelo mental de um funcionário altamente proativo, o nosso Funcionário Digital.

Linguagem do cliente

Neste sentido, o Sienge Go! apresenta como um grande diferencial o Funcionário Digital. Ele foi desenvolvido com diversos mecanismos de inteligência cognitiva que falam a língua do cliente, facilitando a interação entre sistema e usuário.

Baseado na tecnologia Watson da IBM, ele fica aprendendo o tempo todo, com as informações que recebe e as operações que realiza.,

Este sistema pode ajudar os gestores das pequenas empresas de duas maneiras. 

A primeira, é sendo proativo, apresentando dicas espontâneas que aparecem na sua tela, quando estiver usando o programa.

A outra maneira é sendo responsivo, isto é, respondendo às perguntas que você faz numa linguagem que pode ser coloquial, improvisada, que ele não apenas entende como responde.

Além disso, ele simplifica as tarefas e é muito mais intuitivo que os demais sistemas de gestão.

Tudo o que o usuário registra no Sienge Go! serve de alimento para que a inteligência cognitiva embarcada consiga ser mais assertiva.

Veja um exemplo:

O gestor pode perguntar para o sistema “vai faltar dinheiro esse mês?”. Como resposta, o sistema mostrará se existe algum dia do mês que ele precise se preocupar, informando sobre seu fluxo de caixa. 

Outro exemplo:

Quando você cadastra uma medição da obra, informa que alcançou certa porcentagem de andamento naquela etapa. Instantaneamente, o sistema vai analisar e dizer se o trabalho está adiantado ou atrasado e em quantos dias.

Isso encurta absurdamente os caminhos para informações valiosas aos gestores. 

Elimina a necessidade de ter que gerar diversos relatórios e comparar os dados  para, enfim, saber sobre a saúde financeira da organização, se possui fluxo de caixa para alguma compra ou investimento.

Funcionário Digital proativo

No Sienge Go!, o Funcionário Digital simula realmente um funcionário proativo da empresa, onde ele presta atenção nas informações que o sistema possui. 

Ele consegue reagir informando, no momento de um registro de pedido, por exemplo, se aquele item já foi comprado mais barato. Ele também alerta se existir um pedido feito para esse material em aberto. 

inteligência cognitiva do Funcionário Digital: imagem de divulgação do Sienge Go!, demonstrando os ícones de integrações que software faz

Essa funcionalidade elimina desperdícios e faz o gestor controlar melhor os custos da obra, mostrando as informações no momento em que ele precisa.

Ainda, à medida que você cadastrar uma conta a pagar ou a receber, ele analisa e informa o dia do vencimento, bem como o saldo que vai ficar na sua conta, positivo ou negativo.

No chat do Sienge Go! você pode “conversar”, fluentemente, com o Funcionário Digital, fazendo todas as perguntas que precisar e ele responde. Por exemplo:

  • Tenho contas a pagar nesta semana? No próximo mês? No dia X?
  • Tenho contas receber também? Quais? Quando? 
  • Tenho alguma conta atrasada?
  • Quando gastei em materiais e mão-de-obra num determinado empreendimento?
  • Quanto gastei na categoria material? 
  • Quanto gastei em despesas administrativas em determinada semana  ou mês?
  • Qual vai ser meu saldo na conta no dia x ou no mês y?

Questões como essa podem ser formuladas de inúmeras maneiras pelo usuário, elas vão ser sempre entendidas e prontamente respondidas.

Hoje essa tecnologia está dentro do sistema, mas muito em breve os usuários poderão acessar informações através de comando de voz, utilizando o WhatsApp ou Telegram.

Consulta às empresas

O Sienge Go! traz soluções muito práticas para quem vive os desafios de gerir uma pequena construtora, disputando um mercado tão competitivo e instável.

Todas essas facilidades do sistema foram alcançados numa elaboração que envolveu a consulta a mais de cem empresas. 

Com elas foram apuradas suas principais necessidades e expectativas em relação a um ERP específico para esse nicho. 

Isso está em constante aperfeiçoamento, estamos sempre trabalhando para sermos mais proativos e estratégicos a cada dia. 

Evoluções no sistema, como notificações para aprovação, dicas de como melhorar o controle operacional e financeiro da empresa, entre outras, estão nos nossos planos. 

Por fim, vale lembrar que o próprio Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sebrae) incentiva as construtoras de menor porte a buscarem novas tecnologias para crescer.

Quando é bem escolhida, ressalta o Sebrae, a inovação traz vantagens certas e seguras como: redução do tempo construtivo e dos atrasos, padronização das atividades, cumprimento das normas de qualidade, redução dos desperdícios, entre outras.

Pense nessa possibilidade para o desenvolvimento da sua empresa. E para saber mais, resolver dúvidas, faça contato conosco, teremos muita satisfação em ajudá-lo.

Muito obrigado pela leitura, faça seu comentário e compartilhe com seus amigos e colaboradores. Até o próximo arigo.