Inovação na construção: como calcular o ROI dos investimentos

André Quinderé

Escrito por André Quinderé

25 de julho 2022| 12 min. de leitura

Compartilhe
Inovação na construção: como calcular o ROI dos investimentos

Como ter a certeza que uma inovação na construção trará o resultado esperado ou se a contratação de uma nova solução valerá a pena? As respostas para essas e outras dúvidas passam pelo chamado cálculo do ROI.

É por meio do cálculo do ROI que você descobre as iniciativas que realmente entregam resultados. A sigla é representada pelas iniciais da expressão em inglês “Return Over Investment” (Retorno Sobre Investimento). Ou seja, significa a relação entre o lucro líquido e o custo do investimento resultante da aplicação de recursos.

Na prática, o ROI serve para avaliar o quão eficiente é, por exemplo, uma inovação na construção. Ou para comparar a eficiência de vários investimentos diferentes. Assim, você sabe o quanto a sua empresa está ganhando (ou perdendo) em cada frente de negócio.

A importância do ROI para os negócios na construção civil

Geralmente, a construção civil opera com margens apertadas, grandes volumes de produção e prazos curtos, certo? Por isso, é preciso verificar se o dinheiro e o tempo investidos estão trazendo resultados. 

Além disso, esse indicador deve ser constantemente aplicado e verificado. Lembre-se que a inovação não pode apenas parecer um diferencial em relação à concorrência. É preciso, portanto, que ela resulte, de fato, em ganho de competitividade e, sobretudo, produtividade.

Atenção: tenha em mente que, neste momento, estamos falando do resultado financeiro analisado pelo ROI. Mas é claro que você deve considerar fatores como o aprendizado, o ganho em segurança, preservação ambiental e o conhecimento adquirido quando contrata um novo produto ou solução, ok?

Como calcular o ROI?

Então, vamos direto ao ponto: para calcular o ROI, você deve subtrair o investimento total do ganho obtido e dividir esse valor novamente pelo investimento. 

Dessa forma, o cálculo é representado pela seguinte fórmula:

ROI = (GANHO OBTIDO – INVESTIMENTO INICIAL) / INVESTIMENTO INICIAL

Que tal um exemplo prático a partir de um investimento em inovação?

Imagine que sua empresa teve um ganho de R$ 2 milhões após apostar em um sistema de realidade virtual. A novidade permite que potenciais clientes visitem virtualmente a casa desejada, antes de o projeto sair do papel. Suponha que o investimento inicial tenha sido de R$ 500 mil para desenvolver a interface, testá-la e apresentá-la em mostruários. 

Nesse caso, temos:

ROI = (2.000.000 – 500.000) / 500.000

ROI = 3

Assim, o retorno financeiro da sua empresa foi de 3 vezes o investimento inicial. Ou seja, um lucro de 300%.

Fique atento: todos os gastos do processo precisam ser incluídos para ter um resultado mais preciso. No exemplo hipotético, seria importante considerar uma eventual fatia de participação da empresa que desenvolveu o produto, despesas com suporte técnico, instalação. Sem esquecer a atualização de sistemas, aquisição de óculos de realidade virtual, manutenção, entre outras coisas.

Ainda tem dúvidas? Este artigo do Sebrae detalha o que é ROI e como você pode calculá-lo.

E se deseja calcular o ROI dos investimentos em inovação da sua construtora, você pode utilizar a calculadora da Agilean: acesse agora mesmo clicando aqui!

POC: valide conceitos e ideias antes de contratar uma solução para sua construtora 

Até aqui você já entendeu a parte matemática do investimento em inovação. Mas quanto investir? E como ter a certeza de investir mais?

A resposta é simples: você pode realizar uma POC com baixo investimento – ou até gratuita. 

A sigla vem do inglês “Proof of Concept” (Prova de Conceito). Na prática, isso significa validar uma ideia de negócio ou inovação antes de realizar maiores investimentos. Em resumo, é por meio da POC que você valida uma ideia, certifica suas vantagens e verifica se ela efetivamente funciona como uma solução para a sua empresa.

E ainda pode estimar se poderia ser executada em larga escala, se atenderia ao seu ritmo de produção, e assim por diante. Então, ao cumprir esse planejamento, torna-se mais seguro projetar custos, investimentos e o ROI.

Atualmente, algumas ferramentas chegam a oferecer versões gratuitas para que as construtoras possam validar a aplicabilidade em seus canteiros. Um bom exemplo disso é a versão gratuita da Agilean.

Pontos de atenção

Ao desenvolver uma prova de conceito, você não deve se limitar às atividades do canteiro de obras. Anote esses pontos:

  • Defina o problema a ser resolvido que pode impulsionar seus negócios. Procure uma empresa que ofereça a solução para esse problema e tenha know-how no assunto.
  • Se for o caso, assine um termo de cooperação técnica e financeira com a empresa contratada. Defina os direitos e responsabilidades das partes em contrato.
  • Assegure que a empresa mostre que a solução contratada em questão funciona e pode atender sua demanda. Se aprovada, você pode dar o sinal verde para o desenvolvimento/compra do produto ou serviço.

Quer saber mais? Esse artigo vai te ajudar a definir uma POC do jeito certo, testar e analisar a ideia que pode alavancar seus negócios!

fim segundo lote meio conteudo

Quem já colhe os frutos do investimento em inovação na construção?

Investimentos em tecnologia e inovação na construção e no mercado imobiliário têm proporcionado avanços em desempenho, segurança, gestão ambiental e, sobretudo, resultados financeiros. O setor, definitivamente, acordou para a inovação.

Quer alguns exemplos? A última edição do Prêmio Produtividade, realizado pela Abrainc e pelo Comitê de Produtividade DoMesmoLado, reconheceu uma série de iniciativas que combinam práticas inovadoras com ganhos de produtividade, e contribuem para o desenvolvimento da cadeia da construção.

Estes empreendimentos construídos no Paraná, por exemplo, combinaram BIM, Lean Construction e Wood Frame para obter uma execução em apenas 6 dias. O resultado foram obras mais limpas e organizadas, com redução de 85% dos resíduos e menos 90% de recursos hídricos.

Ao combinar alvenaria estrutural com peças pré-fabricadas, a construtora responsável por este residencial em Barra Velha (SC) teve sua metodologia reconhecida por reduzir o prazo da obra em seis meses. E o melhor: também passou a consumir menos energia, água e madeira no empreendimento.

Outro exemplo de resultado de inovação na construção é da C.Rolim Engenharia. Ao adotar a ferramenta da Agilean, a construtora obteve: 

  • redução de 45% do tempo das rotinas de planejamento e controle da produção;
  • digitalização e integração total entre as áreas de planejamento, qualidade e execução; 
  • monitoramento de indicadores da produção em tempo real; 
  • e reforço e otimização das práticas do Lean Construction nos canteiros. 

Quem também teve resultados similares foi a Andrade Gutierrez.

Ecossistema engajado impulsiona a inovação

Vale ressaltar que a inovação precisa de um ecossistema engajado, incluindo também os fabricantes de materiais. Um exemplo disso é a ArcelorMittal, que criou o Açolab, um laboratório de inovação que é o primeiro hub de inovação na indústria de aço no mundo. Seu objetivo é viabilizar novos negócios e projetos de alto valor agregado em parceria com startups. O primeiro investimento da iniciativa foi na plataforma Agilean

Outro exemplo é a Trutec, criada com impulso do Vedacit Labs. A Trutec nasceu para explorar o potencial dos dados no setor com o objetivo de desenvolver novas soluções tecnológicas. Empregando tecnologias como inteligência artificial, o foco da Trutec está na resolução de problemas nos canteiros, deixando as obras mais eficientes. Além da Agilean, fazem parte da Trutec as soluções de ConstruCode, Construct IN e Construflow. 

Cenário de inovação na construção em 2022

Embora a transformação digital seja uma prioridade para a maioria das construtoras, apenas uma pequena parcela já mergulhou a fundo na adoção de novas tecnologias. 

Isso é o que aponta o estudo global Transformação Digital: O Futuro da Construção Conectada, elaborado pela consultoria IDC por encomenda da Autodesk.

A pesquisa entrevistou 835 organizações de 12 países da Europa, Ásia e Américas, incluindo o Brasil. O levantamento confirma que as construtoras reconhecem os benefícios das soluções digitais em relação aos fluxos de trabalho BIM, gerenciamento de licitações, projetos e insights. 

Confira alguns dados:

Estágio da transformação digital no mundo:

  • 72% das organizações têm a transformação digital como meta
  • 58% das organizações estão em estágio inicial de transformação
  • 13% das organizações estão bem encaminhadas em relação às novas tecnologias

Benefícios das soluções digitais:

  • Melhoria na gestão dos projetos: 20%
  • Melhoria na saúde e segurança das obras: 13%
  • Melhoria no controle do tempo e planejamento: 13%
  • Maior controle de custos e desperdícios: 12%
  • Melhor gestão de documentos e integração dos agentes envolvidos: 9%
  • Insights sobre o projeto mais rápidos e precisos: 8%
  • Simulação e modelação: 7%
  • Maior colaboração entre os agentes envolvidos: 6%
  • Fonte única de dados do projeto: 4%
  • Maior lucro: 4%
  • Redução de risco e litígios: 3%

Espaço de sobra para inovar: embora reconheçam vantagens, 95% das organizações consultadas usam soluções de construção digital em apenas metade ou menos de seus projetos. Apenas 2% usam soluções digitais em mais de 60% dos projetos!

Conclusão

A velocidade em que as transformações estão ocorrendo na indústria da construção demanda que as empresas estejam atentas às novas exigências do mercado. Dentro desse contexto, a inovação precisa ser uma constante. Quem não se atualizar vai ficar para trás… 

Portanto, para inovar e transformar, é necessário investir. Devido à alta competitividade do mercado, entretanto, os recursos devem ser alocados com assertividade e eficiência. Assim, o cálculo de ROI cumpre seu papel em direcionar os investimentos em novas iniciativas, aumentando a eficácia e otimizando os resultados.

E lembre-se que, com dados qualificados, as avaliações sobre os benefícios e riscos de uma iniciativa ficam mais bem fundamentadas. Afinal, o uso de indicadores na gestão da construção contribui para uma operação mais produtiva.

Por isso, sempre que for avaliar novos projetos, calcule o ROI. Você pode acessar a nossa calculadora clicando neste link. Definir os investimentos a partir de critérios consistentes é fundamental, então aproveite e faça bom uso da ferramenta!