O que é mais adequado para a sua fachada: pintura ou revestimento?

Marília Gaspar

Marília Gaspar

Arquiteta e urbanista com especialização em gestão de projetos e arquitetura e cidade. Professora e mestranda.

25 de maio 2021

Compartilhe

A fachada é o cartão de visitas de qualquer edificação, não é mesmo? Ela nos dá a primeira impressão sobre o que acontece lá dentro, qual o uso e o padrão da edificação. Uma bela fachada é um importante parceiro comercial, que pode atrair clientes para o comércio ou o escritório.

Além da estética, é necessário que a fachada esteja sempre em boas condições de preservação. Para que isso seja possível, é importante a escolha de materiais com durabilidade, pouca manutenção e adequados para o tipo de aplicação.

Nesse post, vamos falar sobre o uso de pintura e de revestimento com cerâmica, porcelanato ou pedra em fachadas. Discutir seu custo, a necessidade de manutenção e os cuidados que se deve ter com cada um.

Vamos apresentar também outros materiais que podem ser usados em fachadas, madeira, tijolo aparente, aço cortem, concreto aparente e ACM. Conhecendo um pouco mais desses materiais você poderá decidir qual o mais adequado para a sua obra.

Pintura x revestimento

A principal disputa entre os materiais para aplicação em fachadas é entre a pintura e o revestimento, seja com cerâmica, porcelanato ou pedra. Vamos ver um pouco mais sobre esses dois materiais para que se possa tomar a escolha mais adequada?

Custo imediato x custo de manutenção

Ao se comparar apenas o custo imediato, a pintura é de 3 a 4 vezes mais barata do que o revestimento com cerâmica ou porcelanato. E essa diferença pode ser ainda maior dependendo do revestimento escolhido. Somente o custo da mão de obra para a instalação do revestimento é equivalente ao da pintura com material e mão de obra.

Mas não é só o custo imediato que deve ser levado em consideração. O revestimento cerâmico ou porcelanato apresenta uma grande vantagem por ter menor custo de manutenção ao longo do tempo.

Enquanto a pintura necessita ser retocada a cada 2 ou 3 anos em média, o revestimento tem uma durabilidade de 20 anos. O que faz com que ao longo do ciclo de vida do imóvel o revestimento seja financeiramente mais econômico.

Relação com as intempéries

Por ser a parte externa dos edifícios, as fachadas são as que mais sofrem com intempéries, como sol, chuva e maresia. Além disso, elas são responsáveis pela proteção das paredes e estruturas. Por isso, uma escolha adequada é tão importante e para isso muito aspectos devem ser levados em consideração.

A umidade é um fator que influencia diretamente na durabilidade da pintura, em locais muito úmidos o desgaste da pintura é ainda maior. Outro fator relevante é a maresia, cerâmicas e pedras são menos suscetíveis a corrosão provocada por elas e, portanto, mais indicadas para edificações à beira mar.

Uma análise na estrutura da edificação pode contribuir também para a tomada de decisão de qual material é mais adequado para aplicação na fachada. Beirais, por exemplo, são grandes aliados para a preservação das pinturas.

Uma boa alternativa é a utilização dos dois materiais na mesma fachada, o revestimento em áreas mais expostas e a pintura em áreas mais protegidas.

Casa com revestimento cerâmico e pintura, protegida pelos beirais
Figura 1: Casa com revestimento cerâmico e pintura, protegida pelos beirais

Cuidados com a pintura

A escolha da tinta adequada é fundamental para o aumento da durabilidade da pintura. Por estar em contato com a água da chuva as tintas aplicadas em fachadas devem ser laváveis, é importante observar a especificação dos fabricantes. Nesse post temos 10 tipos de pintura para você usar no seu próximo projeto.

Outra dica importante para a pintura é a escolha da cor. Cores muito claras como o branco sujam muito e causam a impressão de estar mal cuidado mais rapidamente.

As fábricas de tintas possuem em seu catálogo uma infinidade de opções de cores. Algumas são produzidas nas fábricas, dê preferência a essas em relação as que são pigmentadas na própria loja, pois o seu pigmento apresenta maior durabilidade.

A pintura feita com textura apresenta maior durabilidade, pois impermeabilizam as superfícies e podem ser utilizadas para controle de umidade e evitar mofos. O que aumenta a durabilidade da pintura significativamente, apesar de aumentarem também o custo.

Fachada de prédio com acabamento em pintura
Figura 2: Prédio com acabamento em pintura. Fonte: Viva Decora.

Cuidados com o revestimento

Por ser impermeável, resistente, garantir um bom isolamento térmico e baixa manutenção o uso de revestimentos como cerâmica, porcelanato e pedras são uma escolha recomendada em muitos casos. Mas é essencial que se tome alguns cuidados na hora da escolha e do assentamento.

A argamassa deve ser AC-2 ou superior, indicada para áreas externas, sua aplicação deve ser feita seguindo todas as recomendações a fim de evitar patologias e descolamentos. Em casos onde a edificação está sujeita a maresia, deve-se utilizar produtos adequados para esse uso.

O tipo de rejunte utilizado também influencia na frequência de manutenção e no aspecto final da edificação. Rejuntes cimentícios apresentam alta porosidade, sendo que os mais indicados são os do tipo acrílico e epóxi porque têm baixa porosidade o que reduz a ocorrência de mofos e bolores.

 Fachada com revestimento cerâmico
Figura 3: Fachada com revestimento cerâmico. Fonte: Viva Decora.

Outros materiais que podem ser empregados em fachadas

Além da pintura e do revestimento, temos outros tipos de materiais que podem ser utilizados nas fachadas, vamos ver um pouco mais sobre eles.

Madeira

Apesar de não ser comumente utilizada como revestimento o uso de madeiras como um elemento das fachadas confere um charme único.

Mas muitos cuidados devem ser tomados ao se utilizar esse material. A madeira deve ser adequadamente seca e tratada para ficar exposta ao tempo, e deve receber aplicação periódica de verniz para manter o brilho.

Tijolo

O tijolo aparente é uma ausência de revestimento, que dá rusticidade a edificação, um aspecto estético que está cada vez mais em alta. Mas para que o tijolo fique aparente é importante que ele tenha sido assentado com esse objetivo, para que provoque o efeito desejado.

O material possui alta resistência e baixíssima manutenção, de tempos em tempos é necessário que se aplique um impermeabilizante para preservar os tijolos.

Residência com fachada em tijolo aparente
Figura 4: Residência com fachada em tijolo aparente. Fonte: Casa e Construção.

Aço corten

O aço corten é um aço estrutural de aparência enferrujada e com resistência 3 vezes maior que o aço comum. Possui uma tonalidade vermelho-ferrugem devido a camada de óxido que foi formada e que impede o contato com agentes naturais corrosivos e confere ao material uma estética moderna e ao mesmo tempo rústica.

Apesar se seu alto custo possui grandes vantagens como o baixo custo de instalação e manutenção, resistência a agente corrosivos, grande durabilidade e que é um material 100% reciclável.

Fachada com aço corten e revestimento
Figura 5: Fachada com aço corten e revestimento

Concreto aparente

O uso de concreto aparente nas fachadas foi muito utilizado na arquitetura moderna. Seu uso pode ser através da estrutura aparente ou por meio de placas de concreto. Além de seu aspecto estético outra vantagem do concreto aparente é a economia com acabamento afinal, a estrutura está aparente

casa em concreto aparente
Figura 6: Casa em concreto aparente. Fonte: Tecnosil

ACM

Outra alternativa para o revestimento de fachadas, muito utilizada em espaços comerciais é o ACM. Ele é composto por painéis com duas chapas de alumínio com miolo de polietileno, sua espessura total varia entre 3 e 4 mm.  O que lhe confere leveza e bom desempenho térmico e acústico.

Uma característica importante do ACM é sua flexibilidade, que permite revestir uma fachada com elementos curvos. A única manutenção que o material exige é a limpeza periódica.

Fachada comercial com uso de ACM
Figura 7: Fachada comercial com uso de ACM. Fonte: Serralheria Multi Gesso.

Depois de saber todas as características, as vantagens e desvantagens da pintura e do revestimento e de conhecer um pouco melhor outras formas de revestimento, já decidiu qual melhor se adequa no seu próximo projeto?

Aproveite para conhecer também os principais tipos de esquadrias e como escolher o mais adequado para sua obra.

Até o próximo artigo!

Compartilhe