10 tipos de pintura para você usar no seu próximo projeto

Marília Gaspar

Marília Gaspar

Arquiteta e urbanista com especialização em gestão de projetos e arquitetura e cidade. Professora e mestranda.

28 de agosto 2020

Os acabamentos em uma obra são importantes, inclusive os tipos de pintura. Afinal, eles mostram a personalidade de um projeto e podem agregar valor na hora da venda. Por isso, o Sienge já preparou para você o guia dos materiais de acabamento de obra, e posts que abordaram materiais de revestimento de pisos e paredes e também sobre louças e metais.

Então, vamos falar sobre outro item essencial para o acabamento de uma obra: as tintas. Quando vemos um catálogo com uma infinidade de opções de cores sabemos que não vai ser fácil escolher, não é mesmo? A escolha da cor é muito importante.

Paleta de cores ajuda a definir o tipo de pintura a usar

Mas nós não temos apenas uma grande variedade de cores. O mercado também apresenta uma enorme diversidade de tipos de tintas, que vamos mostrar nesse post.

Conhecer os tipos de pintura e a indicação para aplicação de cada uma é essencial para que você chegue no resultado desejado e economize tanto na execução quanto na manutenção. Então, veja aqui 10 tipos de pintura que você pode usar no seu próximo projeto:

1. Tinta de cal

A alternativa mais barata disponível é a tinta Cal. O seu processo é quase artesanal, pois você tem que acrescentar pigmento e fixador à mistura. Este fato gera um problema, já que é difícil conseguir reproduzir a mesma tonalidade.

O ideal é usar a tinta Cal em paredes externas e internas que tenham boa porosidade. Mas é melhor não usá-la para superfícies lisas que receberam massa corrida ou outros tipos de pintura. Ela é feita a base de água e não forma película, o que faz com que quanto maior o seu contato com a umidade, menor a sua durabilidade.

A “caiação”, como é chamada a pintura com cal, produz como resultado final um efeito rústico e envelhecido. Ambientalmente, é uma solução sustentável por ser de origem natural, além de não ter a presença de substâncias tóxicas presentes em algumas tintas industrializadas.

A valorização do estilo rústico e seus aspectos ambientais fizeram com que esse tipo de pintura, utilizado desde o século XVIII, voltasse a crescer no mercado. Sua larga utilização se deve também por ser uma opção mais em conta, mas é importante que se tenha em mente o efeito que a pintura vai produzir.

Pintura com cal é indicada para paredes com boa porosidade
Fonte: GetNinjas

2. Tinta Latex ou PVA

Esse tipo de tinta é largamente utilizado. É a versão industrializada mais econômica. Ela é solúvel em água, possui secagem rápida e pouco cheiro.

Uma restrição que possui é que não é lavável. Quando entra em contato com a água mancha, o que faz com que ela seja indicada somente para ambientes internos e tetos. Outra limitação é que existe somente no acabamento fosco.

3. Tinta Acrílica

Assim como a tinta látex, a tinta acrílica é dissolvida na água, a secagem é rápida e seu cheiro não é forte, já que a grande diferença é ser lavável. Após a aplicação a tinta cria uma película impermeável que lhe confere essa característica. Desta forma, pode ser aplicada tanto em ambientes internos quanto externos.

Por ser lavável sua durabilidade é maior, além disso a tinta tem maior cobertura. Este fato lhe confere bom custo benefício por necessitar de menor número de demãos.

Acabamento

A tinta acrílica possui os seguintes tipos de acabamento:

  • Fosco: a principal caraterística do acabamento fosco é a ausência de brilho, o fato de refletir pouca luz ajuda a esconder as imperfeições da parede. Sua vantagem é que seu rendimento chega a ser 15% maior do que de uma tinta equivalente com acabamento semibrilho.
  • Acetinado: é a alternativa intermediária entre o fosco e o brilhante, consequentemente seu rendimento também é intermediário.
  • Brilhante ou semibrilho: por refletir mais a luz as imperfeições são ressaltadas, possui menor rendimento.

4. Tintas acrílicas especiais

Outro diferencial das tintas acrílicas é que elas possuem grande variedade de opções com propriedades especiais e que proporcionam efeitos diferentes, como por exemplo:

  • Super lavável – repele os líquidos, indicada para áreas molhadas e locais com crianças;
  • Combate bactérias, fungos e mofos;
  • Antialgas;
  • Rende muito – até 50% a mais do que a acrílica comum;
  • Efeito metalizado;
Efeito aço escovado é um tipo de pintura muito interessante
Fonte: Novo Tintas
  • Efeito cimento queimado;
Tipo de pintura que causa efeito de cimento queimado
Fonte: Casa e Construção
  • Efeito mármore;
  • Efeito veludo.

5. Tinta esmalte

Antigamente, a tinta esmalte era chamada de tinta a óleo, já que era sintética e não solúvel em água. Agora existem as opções que são solúveis em água, têm cheiro menos intenso e que você pode considerar como um material ecologicamente correto.

Suas características são:

  • secagem mais lenta;
  • cheiro forte;
  • alta durabilidade;
  • forte característica impermeabilizante;
  • e um alto custo.

Além disso, é melhor usar a tinta esmalte em madeira e ferro, mas não em madeira de piso, como decks, por não ter resistência mecânica.

Existem três opções de acabamento: fosco, acetinado e semibrilho. No entanto, é importante ter em mente que a aparência de fosco é distinta do fosco da parede, que sempre terá um pouco de brilho.

6. Tinta esmalte especial

As tintas esmalte apresentam variedades tanto estéticas como as que são aptas para solucionar problemas dos materiais que são empregados e também da sua aplicação, são elas:

  • Antiferrugem;
  • Ultra resistente;
  • Secagem rápida;
  • Acabamento lousa – permite que se escreva nela com giz, veja aqui algumas inspirações.

7. Tinta Epóxi

A tinta epóxi também é conhecida como tinta universal. Afinal, você pode aplicá-la em uma grande variedade de superfícies tais como piso, metal, concreto, parede e azulejo. Após sua aplicação forma-se uma película como se fosse uma casca flexível que lhe garante resistência a umidade e mecânica.

Uma desvantagem é que ela não é resistente aos raios UV e, portanto, você não pode usá-la em áreas internas. Outra limitação, é que possui opções limitadas de acabamentos e cores e um alto custo.

8. Tinta de poliuretano ou tinta automotiva

É uma tinta de alta tecnologia que, assim como a tinta epóxi, você pode aplicar em diversas superfícies. Mas seu diferencial é a resistência aos raios UV. Apesar disso, possui alto custo.

9. Verniz

Trata-se de uma tinta para madeira muito conhecida que pode ser solúvel em água ou solvente. Possui acabamento fosco, acetinado ou brilhante. Visto que pode ser incolor, é possível deixar prevalecer a tonalidade da madeira, de acordo com o objetivo estético. A vantagem é que o verniz é impermeabilizante, mas não tem resistência mecânica. Assim, é melhor não usar o verniz em decks.

No caso dos decks, é melhor você usar o Stain, que é natural, sem pigmento e líquido. Dessa forma, a madeira absorve o stain, que a protege internamente.

10. Textura

Uma opção de pintura são as texturas. São feitas com massa, com o auxílio de acessórios como desempenadeira, espátulas, esponjas e escovas. É possível produzir diversos efeitos em relevo. Além disso, você também pode aplicar a textura diretamente na cor desejada ou em branco para pintar de outra cor mais tarde.

As vantagens da textura é que conseguem cobrir imperfeições das paredes e aumentam a sua proteção. Com isso, seu uso se popularizou nas áreas externas como fachadas e muros, mas existem muitas outras possibilidades de aplicação em áreas externas. Aliás, veja aqui alguns exemplos.

Como posso utilizar essas informações na minha empresa?

É sempre importante que os tipos de pintura escolhidos respeitem o que o arquiteto planejou, muitas vezes uma parede com tinta semibrilho pode conferir um charme especial ao ambiente. No entanto, é importante ter em mente que o maior rendimento da tinta fosca pode pesar em uma decisão mais econômica.

Outro fator que contribui para a economia é a utilização de cores mais claras em já que essas precisam de menor número de demãos. Portanto, seu gasto tanto com mão de obra quanto e com material é menor.

Então, além de pensar nos tipos de pintura, é essencial escolher bons fornecedores e profissionais qualificados para a execução. Assim, você evita patologias como trincas, fissuras e infiltrações.

Assim, você já conhecer 10 dos principais tipos de pintura. Então agora é só escolher qual o melhor para o seu próximo projeto!