Como empresas da Indústria da Construção estão se tornando Data Driven

Misael Soares

Misael Soares

Product Manager há mais de 7 anos com expertise em Plataformas Digitais, Marketing e Business Intelligence.

22 de julho 2020

Ao longo da última década, em muitos setores, temos visto uma transformação na forma em que as empresas se orientam para tomar decisões sendo Data Driven.

Não tem sido diferente com o ramo da indústria da construção, mesmo sendo o setor que está na penúltima posição, em termos de digitalização, no estudo feito pela McKinsey.

Entendendo que estamos num caminho sem volta para transformação digital, as empresas da indústria da construção estão usando de tecnologias e inovações para se utilizar da massa enorme de dados que estão disponíveis.

Então, siga esta leitura pois irei apresentar o roteiro do “futuro seguro”, o novo e inevitável normal, das empresas orientada a dados.

O que é ser Data Driven

Data Driven é um termo em inglês que significa, “Orientado a dados”, quando tratamos de negócios é comumente chamado Data Driven Business.

Ter um negócio orientado a dados exige maior esforço na mudança de mentalidade e cultura, do que utilização de tecnologias em si.

Empresas Data Driven se destacam no mercado

Muito mais do que coletar os dados disponíveis na sua empresa, ser Data Driven, carece extração e análise de diferentes fontes de dados, onde você pode criar uma poderosa máquina de insights.

Por que se tornar Data Driven

Muitos benefícios podem ser vinculados ao “Ser Data Driven Business” e isso se dá pelo volume de dados que temos disponíveis na internet, tanto em sistemas de gestão, redes sociais e outras mídias.

Um estudo feito pela IDC – Analyze the Future, mostra que houve um enorme crescimento no volume de dados produzidos na última década. Entre 2006 e 2010, por exemplo, foram acrescidos 83% no volume de dados e já estávamos com cerca de 1 trilhão de GB (Gigabytes). E para 2020 é esperado um aumento de 40 vezes.

Os dados são matéria prima para o Data Driven. Se onde há fumaça, há fogo, onde há dados há oportunidades de insights e informações para tomada de decisões.

As empresas que utilizarem destes dados poderão obter informações antecipadamente tanto sobre tendências, demanda e escassez no seu mercado de atuação e consequentemente aumentar o market share.

Para qual porte de empresas é o Data Driven

Muitas empresas de pequeno porte, principalmente da construção civil (que é um dos ramos de atividades menos digitais), julgam-se longe da realidade Data Driven.

Mas se orientar pelos dados, é necessidade para todas as empresas. Os dados estão em todo lugar e são coletados de diversas formas.

Alguns exemplos são dados coletados:

  • de seus clientes ou interessados nos seus produtos;
  • quando você usa seu celular sem nenhuma interação humana.

Nesses momentos milhares de dados estão trafegando pela rede, como geolocalização, velocidade, pontos de interesse etc.

Então, independente do porte da empresa, ser Data Driven é começar a utilizar o máximo de dados que conseguir agregar e se orientar por eles. Você pode também colocar o Business Intelligence em prática na sua empresa com estes dados coletados.

Empresas de construção civil e o Data Driven

As empresas da construção civil estão avançando em termos de orientação a dados e isso é claramente perceptível com o número de inovações que estão ocorrendo no modelo tradicional de vendas destas empresas.

No passado, empresas deste setor eram claramente comparáveis às suas concorrências e, atualmente, as empresas que percebem o valor de se orientar por dados têm visto novas oportunidades de negócio no setor.

A tendência do Data Driven veio para ficar

O Data Driven é uma ferramenta poderosa para auxiliar na expansão estratégica do negócio tanto na experiência, quanto na jornada do cliente. Sem se limitar ao modo tradicional de construção e venda de imóveis, vendem também produtos e serviços imobiliários.

A motivação atual para ser Data Driven

A crise do COVID-19 tem sido um desafio para todos os negócios no mundo, pois é necessário rever o formato de construção, logística e entrega de seus produtos.

Nas empresas da construção civil não foi diferente, pela vulnerabilidade aos ciclos econômicos e maturidade digital das empresas.

Vencer as barreiras do modo tradicional de perceber as necessidades do cliente, se comunicar com ele e atender a demanda do novo normal é um desafio até para empresas de grande porte.

As empresas com maior maturidade digital apresentaram uma retomada estratégica mais rápida, enquanto empresas com menor nível de inovação estão tendo mudanças lentas e difíceis. Isso reforça a necessidade de ser orientado a dados.

O desafio de empresas da construção civil serem Data Driven

O maior desafio para a mudança na forma em que as empresas buscam indicadores e insights para tomada de decisões está na mentalidade e cultura.

Exige uma transformação digital para que o modelo seja aplicado de forma eficaz.

É crucial ter pessoas empenhadas que valorizem e entendam a importância dos dados para a manutenção e crescimento da empresa. Alguns fatores são essenciais para iniciar o processo de transformação:

  • Cultura: a cultura Data Driven deve ser construída de forma conjunta com os colaboradores, é um processo de evangelização dos benefícios de se orientar a dados e não mais de forma empírica. Isso pode ser um desafio pois precisa fazer parte dos métodos e processos cotidianos das pessoas;
  • Cerimônias: para estabelecer a maturidade no processo de manutenção da cultura de orientação a dados é necessário prover ou reuniões, ou eventos internos, com capacitação e motivação, visão de futuro da empresa baseada em dados. Muitas empresas estão muito focadas nas tarefas e não estão dando a devida importância para o tema;
  • Prática: não basta apenas entender o que é o Data Driven, é preciso colocar em prática as ações, desde a coleta de dados, análise e tomada de decisões. Estas ações podem ser simples mudanças na jornada do cliente ou grandes mudanças até no modelo de negócios da empresa;
  •  Análise: não podemos usar os dados somente para criar uma estratégia, é cauteloso também, medir o impacto e resultado de cada ação ou campanha.

Como tornar a minha empresa Data Driven

Ser Data Driven é um ciclo tanto de maturidade do processo quanto de aprimoramento e conhecimento do seu mercado de atuação.

Ciclo das empresas Data Driven

Por isso exige constantes melhorias em cada etapa. Para facilitar o entendimento, vou listar macro etapas para se tornar uma empresa Data Driven.

1. Definição de Objetivo

Definir os objetivos de curto, médio e longo prazo são o pontapé inicial para qualquer estratégia, seja ela de Marketing, Finanças ou Novos Negócios. Isso precisa estar bem alinhado com todas as pessoas que dirigem a empresa com o máximo de detalhes possíveis.

Não utilize objetivos inalcançáveis. Escreva realmente onde deseja e é possível estar no próximo ano, 3 anos e 5 anos pelo menos.

2. Planejamento

A seguir, você pode iniciar o processo de planejamento e organização das informações para invalidar as hipóteses levantadas, se necessário, as metas e objetivos traçados.

Você precisa definir quais dados são necessários para medir se o seu objetivo é alcançável e como poderá acompanhar se está no caminho certo para atingi-lo.

3. Coleta de Dados

Muitas vezes o processo se inicia aqui, ou seja, inicia-se analisando os dados disponíveis no momento para ver qual a tendência do seu negócio ou demanda reprimida que pode atender.

No nosso caso, iniciamos pelo Objetivo considerando que você vai iniciar este processo pela primeira vez, mas caso contrário, inicie daqui.

A coleta de dados deve ser feita no máximo de fontes possíveis para que tenha o nível de confiança e assertividade maior. Mas tome cuidado em obter somente os dados que compreendem a sua estratégia.

Muitas pessoas ao iniciar o processo de Data Driven coletam dados, por exemplo, de um país onde o perfil de consumo é totalmente diferente. Não devemos descartar, mas entender cada cenário e como esses dados podem auxiliar. Então com dados em mãos, vamos para o próximo passo.

4. Análise de dados

Transformar dados em informações é um processo de maturidade, mas você pode optar pela feliz decisão de contratar um Analista de Dados para fazer isso para você.

Se sua empresa quer ser Data Driven, tem que ter pessoas com habilidades para essa tarefa.

O intuito aqui nem é criar Dashboards com design bonito. A questão é o quanto estes indicadores realmente representam o caminho certo para o seu objetivo.

5. Ações

Com base nestes indicadores, o gestor pode iniciar suas campanhas e plano estratégico e tático para atingir os objetivos.

Por exemplo, se o objetivo da empresa é crescer no próximo ano e os indicadores mostram que a estratégia que mais trouxe crescimento para ela ou para seus concorrentes foi o investimento em Marketing Digital, é hora de iniciar as campanhas.

6. Medir Resultados

Se chegou até este ponto e percebeu que não conseguiu captar dados suficientes para medir os resultados, o processo precisa ser revisto.

Deste ponto em diante, você usa os próprios dados medidos no resultado, para aprimorar sua estratégia, voltando ao ponto 4 desta lista.

A evolução do Data Driven é constante

É importante definir estratégias mensuráveis para que consiga amadurecer o processo e não se orientar mais de forma empírica, agora você é “Data Driven”. Então, sempre se oriente pelos dados e amadureça esse processo e cultura na sua empresa.

Se esse conteúdo lhe auxiliou ou deixou mais claro como transformar a cultura da sua empresa de construção civil, não deixe de ler também esse conteúdo sobre Bulk Data APIs que facilitam o processo de coleta de dados em massa para sua construtora.