Construção em drywall: Conheça o sistema e suas vantagens

Eng. Jonathan Degani

Eng. Jonathan Degani

CTO da Brasil ao Cubo
Criando inovação na Construção Civil

8 de outubro 2020

Quando se pensa em uma construção mais ágil e sustentável, uma das opções que vem em mente é a construção em drywall. Porque, como utiliza componentes industrializados como guias e montantes que estruturam placas de gesso, a construção em drywall gera ganhos de produtividade em relação à alvenaria.

Então, neste artigo apresentarei a você o que é a construção em drywall e quais as suas vantagens e desvantagens. Dessa forma, você terá uma visão mais clara para identificar boas oportunidades de utilizar esta técnica construtiva em suas obras e, assim, ganhar tempo e até economizar no seu orçamento.

Por isso, entrarei a fundo nos detalhes construtivos do sistema drywall explicando cada material utilizado, quais composições você pode ter, isolamento térmico e acústico, dentre outros pontos importantes.

Em seguida, vou diferenciar para você o sistema drywall do Light Steel Frame. Por fim, apresentarei cases e aplicações já existentes no nosso mercado para você se inspirar. Vamos lá?

Drywall gera ganho de produtividade em relação à alvenaria

O que é o sistema drywall?

Então, para você entender o conceito, vale lembrar que “drywall” significa literalmente parede seca ou parede a seco. Ou seja, é um tipo de parede que (quase) não utiliza massas que necessitam de cura. Utiliza apenas nas emendas das placas em uma quantidade muito menor que em uma parede de alvenaria.

Dessa forma, isso confere à construção em drywall uma agilidade muito maior do que a construção em alvenaria. Assim, reduz desperdícios de material e é muito mais leve, impactando diretamente na redução do custo com fundações e estruturas.

O que compõe o sistema drywall?

Basicamente, o sistema é composto por:

  • Guias: perfis C de 0,5mm de aço galvanizado colocados horizontalmente no topo e na base de onde serão feitas as paredes;
  • Montantes: perfis C de 0,5mm de aço galvanizado colocados verticalmente prendendo o topo e a base nos perfis guia. Podem ter de 90mm até 120mm de largura;
  • Placas de gesso: existem diferentes tamanhos de placa, mas, em geral, ela medem 1,10m de largura e 2,50m a 3,00m de altura. São fixadas com parafusos especiais sobre os montantes no sentido vertical sempre cuidando para na emenda entre placas ter um montante atrás.

Há placas de gesso Resistentes a Umidade (RU verdes) para áreas molhadas e Resistentes a Fogo (RF avermelhada) para paredes corta-fogo e outras aplicações semelhantes.

E outras alternativas são:

  • Montante de madeira: um alternativa aos montantes de aço são os montantes de madeira que compõem o sistema drywall com woodframe, utilizado com excelência por empresas como a Tecverde em prédios residenciais.
  • Placa cimentícia: ao invés de utilizar o gesso você pode utilizar placa cimentícia. Isso vale para revestimentos tanto internos quanto externos.
  • Isolamentos termoacústicos: para garantir um alto desempenho termoacústico são geralmente utilizados materiais como lã de pet, de rocha ou de vidro. Este material ocupa os espaços vazios entre os montantes.

Segredo da HardWall BR3

Na Brasil ao Cubo, utilizamos paredes em drywall internamente nos módulos. Mas para garantir uma solidez ainda maior e uma flexibilidade na fixação de móveis nas paredes, desenvolvemos a HardWall BR3. Ela consiste em uma parede normal de drywall com o reforço de chapas OSB por trás de cada face de gesso.

Dessa forma, esse reforço confere às paredes maior resistência a impactos, maior sensação de solidez e isolamento termoacústico. Além disso, possibilita a fixação de mobília aérea sem usar buchas, por exemplo. 

Qual a diferença entre drywall e Light Steel Frame (LSF)?

Essa questão é importante porque muitas pessoas confundem esses dois sistemas. Então, vou listar de maneira simples quais as principais diferenças:

DrywallLSF
Não estruturalEstrutural (vigas, pilares, lajes, etc)
Perfis com espessura de 0,5mmPerfis com espessura de 0,8 a 2,25mm
Corte fácil com tesouraCorte com lixadeira ou serra
Usado para paredes de vedaçãoUsado também para elementos estruturais

Em geral, existem diversas empresas no Brasil que constroem casas inteiras utilizando o sistema LSF. Uma delas é a Mundo Steel que projeta e dimensiona os perfis e entrega a casa pronta.

A construção em drywall pode utilizar partes de LSF, em concreto, perfis metálicos ou até em madeira em sua estrutura. Então, a partir desta estrutura serão adicionados os elementos de vedação drywall.

A construção em drywall é diferente do Light Steel Frame (LSF)

Aplicações no mercado

Algumas pessoas podem achar que a construção em drywall é uma novidade em nosso mercado. Mas já existem muitas aplicações de sucesso. Desde os arranha-céus de Balneário Camboriú, os módulos off-site da Brasil ao Cubo, passando pelos prédios comerciais da Melnick até as casas populares MRV já se beneficiaram da construção em drywall.

Por que cada uma delas aplicou este método construtivo?

No caso dos arranha céus, a utilização deste tipo de vedação confere uma redução significativa no peso global. Isso reduz o custo com estruturas e até viabiliza obras ainda mais altas.

Drywall é utilizado em arranha-céus, como os de Balneário Camboriú

Na Brasil ao Cubo a leveza nas paredes internas é necessária para otimizar a logística e viabilizar o içamento dos módulos. Sem esta leveza, não seria viável içar ou transportar um módulo.

Ao utilizar as paredes drywall em seus prédios, a Melnick consegue oferecer uma maior flexibilidade de layout aos seus clientes. Eles podem facilmente alterar o layout de suas salas sem grandes incômodos e em um tempo muito menor do que se fosse de alvenaria. Assim, uma possível manutenção também é mais simples.

A MRV, por meio da tecnologia dos painéis da Tecverde, consegue acelerar muito a entrega de suas obras oferecendo qualidade e desempenho superiores a outros métodos construtivos.

Em todos os casos existe também o ganho de espaço interno, pois as paredes de drywall são mais estreitas que as de alvenaria.

Sistemas elétricos e hidrossanitários

A passagem de conduítes e tubulações dentro das paredes drywall também é mais fácil. Não precisa de retrabalho de recortar a alvenaria e gerar toda aquela poeira e ruído. Ao invés disso, as tubulações podem passar nos furos já existentes dos montantes ou em furos feitos de acordo com o projeto.

Dessa forma, para acessar esses elementos também é mais simples do que no método de alvenaria. Basta cortar o gesso ou o revestimento, fazer a alteração ou reparo e fechar novamente utilizando uma fita e massa de reparo. O corte do gesso é muito mais fácil e menos ruidoso que um quebra e corte em alvenaria.

No Brasil começamos a utilizar também os sistemas PEX para alimentação hidráulica. Pois este sistema, flexível e sem conexões como joelhos e tês, pode facilmente ser aplicado na construção em drywall, tornando a instalação mais eficiente. 

Cuidados importantes 

Mas, para se beneficiar das vantagens do drywall, você deve prestar atenção em alguns pontos. 

O primeiro é utilizar o tipo de placa adequada. Em áreas de isolamento ao fogo utilize o RF; nas úmidas ou molhadas, o RU.

Em áreas onde for aplicado o gesso padrão ou o RF, é preciso ter cuidado com vazamentos, infiltrações e até mesmo com a limpeza dos ambientes. Não se deve jogar água nesses ambientes, nem mesmo no piso, pois pode umedecer as bases das placas e inchá-las.

Nas junções das chapas você deve sempre emendar uma placa com a outra, ou rebaixo com rebaixo, ou corte com corte. Se você unir uma parte onde tem rebaixo com uma que não tem, a emenda ficará evidenciada dando um aspecto ruim.

Por fim, faça o descarte do gesso adequadamente, utilizado uma empresa de coleta de resíduos da construção que leve este material para um aterro adequado ou reciclagem. Pois o gesso não é um material inerte na natureza. Ou seja, ele reage ao ser lançado no ambiente.

Portanto, a construção em drywall é algo que veio para ficar, traz grandes vantagens na sua aplicação e tem uma gama de soluções e aplicações cada vez maior. Dessa forma, a mão de obra qualificada para projetar e executar esse método construtivo também está mais abundante. Se você ainda não utilizou, experimente e descubra o quanto o drywall pode ajudar nas suas obras.

Gostou do artigo? Compartilhe com seus colegas e acesse outros conteúdos do Blog do Sienge!