banner sienge

Comunidades e loteamentos planejados: um mercado de muito futuro

30 de março de 2018

Vamos convir, está cada vez mais difícil viver nas nossas cidades barulhentas, poluídas e de trânsito caótico, não é mesmo? Uma alternativa que vem despontando, para quem busca um novo estilo de vida, são as comunidades e loteamentos planejados.

Esta é uma tendência que já se firmou lá fora, especialmente nos Estados Unidos, e dá seus primeiros passos no Brasil. Trata-se de um mercado de grande futuro, garantem os conhecedores da área.

Mas se você ainda não ouviu falar disso, pode imaginá-los como bairros ou pequenas cidades com uma lógica completamente inversa à das nossas metrópoles atuais.

Você vai gostar de conhecer.

Comunidades e loteamentos planejados: conforto e tranquilidade

Comunidades e loteamentos planejados

Granja Marileusa/Divulgação

Como o nome já define,  esses são empreendimentos mistos, totalmente planejados, da sua implantação aos seus diversos estágios de crescimento pelas próximas décadas.

As comunidades e loteamentos planejados reúnem praticamente tudo que as pessoas precisam para viver de forma confortável e muito mais tranquila.

Isso compreende não só as residências e a infraestrutura completa, ou seja, água, esgoto, drenagem, iluminação, comunicações e transporte público. Inclui também centros profissionais, áreas de comércio, lazer e serviços.

Ali está, basicamente, tudo o que é necessário para garantir a sobrevivência, a mobilidade e o bem-estar das pessoas e suas famílias.

Vou detalhar um pouco mais para você.

Expansão das comunidades planejadas nos Estados Unidos

As comunidades planejadas apareceram há algumas décadas e estão em grande expansão nos Estados Unidos. Lá, cada vez mais existem pessoas se preocupando com formas mais simples de viver, com menos veículos, menos consumo e mais tempo para si.

Querem viver mais perto do seu local de trabalho, sentir-se mais integrados na sua comunidade, fugir das situações estressantes e o convívio com a natureza.

Por isso, os princípios do Novo Urbanismo são a base conceitual das comunidades e s loteamentos planejados.

Isto quer dizer:

  • Mobilidade diversificada, com prioridade e todas as facilidades para os pedestres e ciclistas;
  • Interação com o transporte público e outras alternativas de deslocamento mais sustentáveis em relação ao carro;
  • Uso misto e bastante diversificado do empreendimento: moradia, trabalho, educação, consumo,  lazer, cultura;
  • Preservação ambiental das áreas não construídas e paisagismo;
  • Estrutura de bairros tradicionais, com senso de comunidade e muitos espaços de convivência e interação;
  • Governança com forte participação dos próprios moradores;
  • Destaque para a sustentabilidade do empreendimento, através da iluminação solar, energia fotovoltaica, reuso da água, reciclagem de materiais, consumo de produtos orgânicos e Certificação LEED.

 

Todo morador pode se locomover sem maiores dificuldades, preservar a saúde e encontrar bem próximo de onde mora tudo o que precisa para se manter. O resumo disso é qualidade de vida, que todo mundo tanto anseia.

Projeto pioneiro de comunidade planejada

O projeto tido como pioneiro neste sentido foi o Seaside, criado por Robert Davis, um dos papas do Novo Urbanismo, na Flórida, no final dos anos 70.

comunidades e loteamentos planejados

Robert Davis/Divulgação

Começou com 300 casas, centro de lojas, mercados, restaurantes, teatro, escola, prédios públicos e foi considerado o design mais surpreendente da sua época pela revista Time. Ainda hoje continua em expansão e implementando propostas inovadoras.

Veja que interessante:

Um projeto em desenvolvimento no Seaside, atualmente, é o Aging With Grace (Envelhecer com Graça). Seu objetivo é adaptar a comunidade para que as pessoas possam envelhecer com bem estar ali mesmo e não precisem se mudar para casas de saúde de idosos.

É um cenário de cinema, tanto que lá foi filmado o “Show de Truman”, estrelado por Jim Carrey e que antecipou a febre dos reality shows. O filme deu um ar artificial ao lugar, que não é verdadeiro, mas por outro lado tornou Seaside uma atração mundial.

comunidades e loteamentos planejados

Agência dos Correios em Seaside /Wikipedia/Divulgação

Desde então, inúmeros empreendimentos semelhantes cresceram no país e, mais recentemente, ganharam novo impulso graças a Bill Gates.

Ele mesmo, o dono da Microsoft.

comunidade e loteamentos planejados

Bill Gates/Wikipedia/Divulgação

Agora, tenho uma dica para você se aprofundar muito mais o tema das comunidades e loteamentos planejados:

Missão técnica vai visitar empreendimentos

A ADIT Brasil – Associação para o Desenvolvimento Imobiliário e Turístico do Brasil está organizando uma missão técnica aos Estados Unidos para maio.

Ela é uma entidade pioneira nessa área e realiza anualmente o Complan, o maior evento de comunidades e loteamentos planejados do país.

A missão é dirigida a arquitetos e urbanistas, construtoras, incorporadoras, loteadoras, investidores, proprietários de terrenos e outros.

Está prevista a visita a vários empreendimentos planejados que são referência no país. Veja nos links, vale a pena conhecer:

01 – Serenbe | Atlanta – Geórgia

comunidades e loteamentos planejados

Residência em Serenbe/Divulgação

02 – The Waters | Montgomery – Alabama

03- Hampstead | Montgomery – Alabama

04 – Village Of Providence | Hunstville – Alabama

05 – Glenwood Park | Atlanta – Geórgia

06 – Hammond’s Ferry | North Augusta’s – Carolina do Sul

Agora você deve estar querendo saber como anda esse mercado no Brasil.

Eu vou lhe mostrar.

Investimento de longo prazo

No Brasil, as comunidades e loteamentos planejados representam um mercado ainda novo. Segundo Lucas Tortelli, gerente executivo da ADIT-Brasil, há muito espaço para crescimento. Ele ressalta que se trata de um investimento de longo prazo em relação aos empreendimentos tradicionais, que requer maior compromisso e esforço de planejamento do empreendedor.

Enquanto um edifício começa a dar retorno em cinco anos, a comunidade ou loteamento planejado leva dez anos ou mais de maturação.

O investidor brasileiro, em geral, é conservador ainda, quer retorno imediato. Mesmo assim, há várias iniciativas no país e algumas comunidades já estão funcionando, como Pedra Branca (SC), Riviera de São Lourenço (SP), Granja Marileusa (MG) (foto) e outras.

comunidades e loteamentos planejados

Granja Marileus/Divulgação

 

 

 

 

 

 

 Um caso à parte, que merece registro, é o da unidade agroecológica Santa Branca Ecoturismo, que fica em Terezópolis, Goiás. São mais de 300 lotes, com florestas temáticas, trilhas, ciclovias, praças e centros de convivências.

Ela integra a Rede de Ecovilas que tem mais 15 mil comunidades em todo o mundo. Mesmo sendo um empreendimento rural, voltado à agroecologia, tem os mesmos princípios das comunidades planejadas. Vale conhecer.

Capitais e grandes cidades no limite da exaustão

Este é o futuro, assegura Tortelli, porque as grandes cidades e as capitais, ao crescerem desordenadamente, estão no seu limite, a ponto de exaustão. Em Maceió, por exemplo, onde fica a sede da ADIT, existem hoje três projetos de grande porte desse tipo em andamento.

Assim, é primordial que as comunidades planejadas comecem a se desenvolver agora para ser a alternativa concreta paras os próximos 20, 30 anos.

Em relação ao capital para o investimento Robert Davis ensina:

É preciso que o empreendedor não tenha que se endividar desembolsando um alto valor pelo terreno. Ele deve buscar processos e modelos alternativos para desenvolver o projeto de forma gradual.

“O sucesso de um projeto como o nosso é proporcional à capacidade do empreendedor em criar valor no longo prazo”, disse ele. “É preciso tempo e paciência para controlar a evolução do projeto e sua valorização constante”.

Tenho uma sugestão para você a esse respeito, o nosso manual Estudo de Viabilidade Econômica – Garantia de Retorno, que você baixar gratuitamente no link.

Empreendimento de natureza multidisciplinar

Algo que precisa ser enfatizado é a natureza multidisciplinar desses empreendimentos. Eles envolvem engenharia, arquitetura, paisagismo, meio ambiente, design, finanças, direito ambiental e imobiliário, administração condominial, entre outras áreas.

Afinal, estão envolvidos desde aspectos de financiamento até as mais básicas questões de relacionamento humano, que precisam ser consideradas.

Como muitos especialistas salientam, é um comprometimento da empresa que vai além do empreendimento e se estende à vizinhança.

Envolve ainda a parceria com os agentes públicos que deve ser costurada para garantir os serviços onde eles são indispensáveis.

Queda dos juros traz otimismo para o setor

É claro que, quando se fala de Brasil, não podemos deixar de lembrar das incertezas da macroeconomia. Isso representa um estorvo quando se fala de planejamento.

Mas há uma boa nova:

Dirigentes do setor apostam que a queda da taxa de juros vai atrair o apetite do mercado de capitais para o setor imobiliário. O reflexo deverá ser positivo também para os loteamentos, acreditam.

Uma pesquisa da ADIT revelou que 91% dos seus associados pretendem empreender no mercado imobiliário neste ano. O principal interesse para o período é a Região Sudeste. As cidades com população de até 500 mil habitantes são as mais visadas. 

A perspectiva é que uma parte razoável desses investimentos seja destinada a novos projetos de comunidades e loteamentos planejados

Concluindo:

Lá fora e aqui, as experiências estão mostrando que esse é um nicho de mercado altamente promissor para os empreendedores. Não há registro de quem tenha se arrependido e o setor da construção está acordando para isso.

Afinal, estamos falando de um público-alvo com alto poder aquisitivo e objetivo bem definido: qualidade de vida, um “produto” altamente valorizado nos dias atuais.

Nestes empreendimentos está o estilo de vida diferente, humanizado e sustentável que muitos anseiam nos dias de hoje.

Enfim, temos aí um cenário bastante otimista para quem tem visão de futuro.

Então, se você gostou, comente conosco o que achou e compartilhe com seus contatos das redes sociais.

 

Tomás Lima

  • Gestor de Conteúdo
  • Graduado em Administração pela UFMG
  • Apaixonado por Construção Civil
 

Receba Novidades do Blog
Coloque o seu email acima para receber gratuitamente as atualizações do blog!
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa