Como Trabalhar com Crédito Associativo na Construção Civil

Indicado para:

  • Diretores
  • Profissionais do financeiro

É útil porque: explica de forma clara e prática como as empresas podem trabalhar com o Crédito Associativo.

O assunto:

Em termos incertos como o que estamos atravessando, o mercado imobiliário vive momentos de calafrio.

Afinal, a disposição do consumidor final para adquirir um imóvel novo é diretamente afetada pelo otimismo, ou pessimismo, da economia. Em muitos casos, o consumidor opta por segurar o capital disponível e investi-lo em um cenário mais tranquilo.

Entretanto, para obras financiadas com o Crédito Associativo, as perspectivas são mais alentadoras.

Segundo levantamento realizado pela ABRAINC – Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias – no mês de maio de 2020, os empreendimentos de Médio e Alto Padrão recuaram, respectivamente, 21,8% e 30,3%.

Já nos empreendimentos relacionados ao Programa Minha Casa Minha Vida, onde se concentram os maiores volumes de obras financiadas com Crédito Associativo, muito embora os lançamentos tenham recuado 16,8% em março de 2020, as vendas cresceram persistentes 7,2% no mês.

Entendemos que estes números trazem alguns sinais sobre o comportamento desta modalidade de financiamento no atual cenário econômico:

  • O Crédito Associativo mantém-se como uma alternativa razoável para Incorporadoras e compradores de imóveis, mesmo em um cenário adverso.
  • É preciso ainda mais cautela para estruturar a operação de incorporação, a fim de garantir bons resultados.

O conteúdo está dividido em três blocos principais:

Na primeira parte, apresentamos as principais características do Crédito Associativo: regras básicas, principais atores.

Na segunda parte, traçamos um roteiro das principais etapas envolvidas na contratação do Crédito Associativo pela Construtora ou Incorporadora. 

Finalmente, na terceira parte, consolidamos algumas boas práticas de mercado que facilitam o dia a dia do empreendimento que conta com o Crédito Associativo, na etapa de execução da obra.

O tema é bastante amplo e com certeza você deverá buscar mais informações para estruturar corretamente sua operação.

Mas acreditamos que as informações aqui reunidas são um guia para entender esta importante modalidade de financiamento. Ajudarão você também a manter-se atento, durante todas as fases da obra, aos principais indicadores e balizadores de um empreendimento financiado pelo Crédito Associativo.

Preencha o formulário ao lado para fazer o download e boa leitura!

 

Produzido por:

sienge conteúdo

O Sienge é uma plataforma de gestão especializada no setor da construção com mais de 3000 clientes em todo o Brasil.

O sistema é desenvolvido pela Softplan, uma empresa de tecnologia de Florianópolis que atua no mercado há mais de 29 anos.

A plataforma é composta por vários módulos interligados, assim é possível optar por quais e quantos contratar. Cada um deles é focado em resolver os problemas e facilitar o cotidiano de empresas que trabalham com construção.

Os 10 Erros Mais Comuns Em Orçamento De Obras (e Como Evitá-los) – Parte 2

Indicado para:

  • Gestores de construtoras;
  • Engenheiros civis;
  • Orçamentistas.

É útil porque: ensina de forma prática e aplicável como evitar os erros mais comuns ao orçamento de obras, continuação da parte 1.

O assunto:

Após anos de observação e experiência, Aldo Dórea Mattos conseguiu compilar os 10 erros mais comuns em orçamento de obras. 

A lista criada por ele coloca o dedo na ferida de várias construtoras do país e as convida a repensarem seus processos de forma a trazer à sua realidade uma gestão de obras mais assertiva.

Fazer corretamente o orçamento de obras traz vantagens não apenas à construtora, mas também aos seus clientes. 

Os fatores que geram erros no orçamento de obras podem ser:

Técnicos – erros conceituais, falta de critério, desconhecimento das boas práticas, etc; Organizacionais – insuficiência de prazo para elaboração do orçamento, ausência de banco de dados de composições de custo, utilização indevida de preços tabelados, etc.

Os 10 Erros estão distribuídos ao longo de todo o ciclo de um orçamento de obras típico:

 

  1. Não fazer visita técnica
  2. Desconhecer os critérios de medição
  3. Ignorar a Convenção Coletiva de Trabalho
  4. Não montar a própria composição de custos
  5. Desconhecer FOB e CIF e seu impacto na questão do frete e descarga
  6. Não equalizar propostas em orçamentos de obras
  7. Não fazer Curva ABC de Serviços
  8. Não dimensionar o canteiro de obras corretamente
  9. Aplicar errado o ISS
  10. Aplicar errado o lucro e os impostos

Este conteúdo, lançado originalmente no Buildin está agora disponível à toda comunidade Sienge. Basta preencher o formulário ao lado para fazer o download.

Produzido por:

sienge conteúdo

O Sienge é uma plataforma de gestão especializada no setor da construção com mais de 3000 clientes em todo o Brasil.

O sistema é desenvolvido pela Softplan, uma empresa de tecnologia de Florianópolis que atua no mercado há mais de 29 anos.

A plataforma é composta por vários módulos interligados, assim é possível optar por quais e quantos contratar. Cada um deles é focado em resolver os problemas e facilitar o cotidiano de empresas que trabalham com construção.

 

Os 10 Erros Mais Comuns Em Orçamento De Obras (e Como Evitá-los) – Parte 1

Indicado para:

  • Gestores de construtoras;
  • Engenheiros civis;
  • Orçamentistas.

 

É útil porque: ensina de forma prática e aplicável como evitar os erros mais comuns ao orçamento de obras.

Por mais que a técnica orçamentária da construção civil seja ensinada, muitos fatores concorrem para que os profissionais incorram em erros durante a elaboração de um orçamento de obras. 

Os fatores podem ser técnicos — erros conceituais, falta de critério, desconhecimento das boas práticas, etc. — ou organizacionais — insuficiência de prazo para elaboração do orçamento, ausência de banco de dados de composições de custo, utilização indevida de preços tabelados, etc.

Este conteúdo, lançado originalmente no Buildin e agora disponível à toda comunidade do Sienge, aborda os 10 erros mais comuns no orçamento de obras. A lista de erros vem de anos de observação do autor, Aldo Dórea Mattos, atuando como engenheiro de custos, professor e consultor.

Os 10 Erros estão distribuídos ao longo de todo o ciclo de um orçamento de obras típico:

  1. Não fazer visita técnica
  2. Desconhecer os critérios de medição
  3. Ignorar a Convenção Coletiva de Trabalho
  4. Não montar a própria composição de custos
  5. Desconhecer FOB e CIF e seu impacto na questão do frete e descarga
  6. Não equalizar propostas em orçamentos de obras
  7. Não fazer Curva ABC de Serviços
  8. Não dimensionar o canteiro de obras corretamente
  9. Aplicar errado o ISS
  10. Aplicar errado o lucro e os impostos

Basta preencher o formulário ao lado para fazer o download.

Produzido por:

sienge conteúdo

O Sienge é uma plataforma de gestão especializada no setor da construção com mais de 3000 clientes em todo o Brasil.

O sistema é desenvolvido pela Softplan, uma empresa de tecnologia de Florianópolis que atua no mercado há mais de 29 anos.

A plataforma é composta por vários módulos interligados, assim é possível optar por quais e quantos contratar. Cada um deles é focado em resolver os problemas e facilitar o cotidiano de empresas que trabalham com construção.

Sobre o Autor

Aldo Dórea Mattos

Aldo possui experiência em grandes projetos de infraestrutura e é consultor nas áreas de engenharia de custos, planejamento, resolução de disputas e gestão de projetos para empresas públicas e privadas. Além disso, é fundador da seção brasileira da Association for the Advancement of Cost Engineering (AACE) e referência no setor da construção civil.

 

 

Marketing de Conteúdo para Pequenas Construtoras

Indicado para:

  • Gestores de empresas do ramo de construção civil;
  • Micro e Pequenos Empreendedores.

É útil porque: apresenta de forma simple os passos iniciais para começar o marketing de conteúdo em sua empresa.

O assunto:

A adoção do marketing de conteúdo tem sido cada vez maior por parte de empresas de diferentes ramos. Não é difícil entender o motivo: 

De acordo com uma pesquisa do Hubspot State of Marketing, 82% das empresas que postam diariamente em seus blogs conquistam novos clientes por meio desse canal, contra 57% das que postam apenas uma vez por mês.

O maior objetivo de quem investe em marketing de conteúdo é aumentar a percepção de valor da marca. Como consequência, vender mais. Por isso, essa estratégia é tão importante. Além de eficaz, possui um ROI (Retorno Sobre o Investimento) alto.

Não importa se você trabalha numa empresa de pequeno, médio ou grande porte. Todos estão aptos a inserir o conteúdo como processo-chave para gerar negócios.

Neste ebook, você vai entender porque o marketing de conteúdo é tão importante e como utilizá-lo para vender mais. Este material foi pensado especialmente para auxiliar os profissionais da construção civil a terem mais conhecimento sobre o tema e colocá-lo em prática.

Basta preencher o formulário ao lado para fazer o download.

Produzido por:

sienge conteúdo

O Sienge é uma plataforma de gestão especializada no setor da construção com mais de 3000 clientes em todo o Brasil.

O sistema é desenvolvido pela Softplan, uma empresa de tecnologia de Florianópolis que atua no mercado há mais de 29 anos.

A plataforma é composta por vários módulos interligados, assim é possível optar por quais e quantos contratar. Cada um deles é focado em resolver os problemas e facilitar o cotidiano de empresas que trabalham com construção.

Kit Venda Mais na Construção Civil

Indicado para:

  • Proprietários; 
  • Profissionais de vendas;
  • Corretores.

É útil porque: traz materiais práticos e exclusivos para você começar a usar agora e aumentar suas vendas.

O assunto:

Como você sabe, não adianta construir bem se você não consegue atingir seus clientes com suas ações de vendas.

Principalmente em tempos de crise, saber como vender bem é fundamental para manter a saúde do negócio. 

Por isso o Sienge reuniu neste Kit alguns materiais exclusivos que ajudarão sua construtora não só a conseguir novos canais de venda como também gerenciá-las com eficiência.

É só preencher o formulário ao lado e fazer os downloads. São todos gratuitos!

 

Elaborado por:

sienge conteúdo

O Sienge é uma plataforma de gestão especializada no setor da construção com mais de 3000 clientes em todo o Brasil.

O sistema é desenvolvido pela Softplan, uma empresa de tecnologia de Florianópolis que atua no mercado há mais de 29 anos.

A plataforma é composta por vários módulos interligados, assim é possível optar por quais e quantos contratar. Cada um deles é focado em resolver os problemas e facilitar o cotidiano de empresas que trabalham com construção.

Checklist de Entrega de Chaves do Imóvel

Indicado para:.

  • Administradores de incorporadoras
  • Responsáveis pela entrega dos imóveis

É útil porque: traz de forma prática os principais pontos do processo de entrega de chaves que precisam ser seguidos..

O assunto:

Para construtoras e incorporadoras, a entrega de chaves um empreendimento aos usuários e representantes legais é o resultado de um longo processo, que iniciou na concepção e desenvolvimento do produto, passando pela execução da obra e preparação para a entrega.

Realizar cada etapa dessa tarefa com organização, embasamento e eficiência é muito importante tanto para a segurança jurídica de sua empresa quanto para a fidelização dos clientes.

Por isso, o presente conteúdo apresenta os principais pontos dos procedimentos mais importantes para a entrega das chaves de um imóvel. Usamos como base a publicação “Boas práticas para entrega do empreendimento desde a sua concepção”, da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). 

Baixe gratuitamente preenchendo o formulário ao lado.

Produzido por:

sienge conteúdo

O Sienge é uma plataforma de gestão especializada no setor da construção com mais de 3000 clientes em todo o Brasil.

O sistema é desenvolvido pela Softplan, uma empresa de tecnologia de Florianópolis que atua no mercado há mais de 29 anos.

A plataforma é composta por vários módulos interligados, assim é possível optar por quais e quantos contratar. Cada um deles é focado em resolver os problemas e facilitar o cotidiano de empresas que trabalham com construção.

Indústria da Construção 2020: Cenário Pós COVID-19

Indicado para:

  • Gestores de empresas do ramo de construção civil;
  • Empreendedores.

É útil porque: compila as principais medidas tomadas pelo o governo que podem ser aproveitadas pela Indústria da Construção além das melhores práticas de gestão para lidar com a crise.

O assunto:

Um dos assuntos mais comentados nas últimas semanas foi o COVID-19 e os impactos que esta pandemia trará para a economia mundial e seus desdobramentos no Brasil.

Para a Indústria da Construção, a preocupação é ainda maior, pois nossa área passou por um longo período de desaceleração e sinalizava fôlego renovado no primeiro trimestre. Este otimismo, infelizmente, ficou no retrovisor.

Porém, se pandemia, COVID-19 e coronavírus dominaram as pautas nas últimas semanas, a partir de agora é hora de adaptar-se a um novo cenário, com algumas ameaças sim, porém com várias oportunidades.

Diversos especialistas dedicaram-se a compartilhar conteúdos nas últimas semanas, orientando construtoras e incorporadoras a agir a fim de remediar o desequilíbrio no fluxo de caixa e quebra na rotina de operações. 

Mas também foram apresentados inúmeros materiais apontando ações que fortalecerão as estrutura das empresas da Indústria da Construção, preparando-as para os próximos meses.

E não foi apenas a iniciativa privada que se movimentou.

Importantes órgãos e empresas públicas instituíram canais de comunicação com empresários e entidades de classe. Eles construíram a várias mãos estratégias para mitigar os impactos da pandemia e manter o mínimo nível de investimento possível neste novo cenário.

Assim, para que você possa se preparar para as próximas semanas, pautando suas decisões em informações confiáveis e relevantes, neste ebook traremos orientações apontadas por especialistas de diversas áreas, além das últimas medidas anunciadas por entidades públicas.

O conteúdo está dividido em três blocos principais:

Na primeira parte, apresentaremos as principais informações relacionadas à Despesas Financeiras e Obrigações Fiscais e Legais que construtoras e incorporadoras devem estar atentas.

Na segunda parte, traremos os pontos mais relevantes apresentados pela Caixa Econômica Federal (CEF) e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que poderão auxiliar na manutenção do capital de giro de sua empresa. 

Finalmente, na terceira parte, traremos algumas insights compartilhados por especialistas, de boas práticas garantir o equilíbrio de contratos de obras públicas e privadas e sobre possíveis mudanças no comportamento do mercado imobiliário.

Não pretendemos criar um guia definitivo de todas as ações que o governo e iniciativa privada adotaram. Estas ações estão sendo apresentadas diariamente, e serão ajustadas, de acordo com a duração da pandemia.

Porém, as informações aqui reunidas são um importante guia para observar quais aspectos financeiros e econômicos podem auxiliá-lo a preparar um bom plano de ação para sua construtora ou incorporadora.

Esperamos que este material o auxilie a traçar alternativas para amenizar os impactos das últimas semanas e manter a operação de sua empresa em um cenário positivo.

Basta preencher o formulário ao lado para fazer o download.

Produzido por:

sienge conteúdo

O Sienge é uma plataforma de gestão especializada no setor da construção com mais de 3000 clientes em todo o Brasil.

O sistema é desenvolvido pela Softplan, uma empresa de tecnologia de Florianópolis que atua no mercado há mais de 29 anos.

A plataforma é composta por vários módulos interligados, assim é possível optar por quais e quantos contratar. Cada um deles é focado em resolver os problemas e facilitar o cotidiano de empresas que trabalham com construção.

Planilha de Indicadores Financeiros

Indicado para:.

  • Sócios e diretores de construtoras e incorporadoras..
  • Gestores financeiros;
  • Analistas financeiros.

É útil porque: apresenta relatórios e dashboards com o estado dos indicadores financeiros da empresa.

O assunto:

Acompanhar a saúde financeira de sua empresa é fundamental, principalmente em  momentos de recessão. 

Mas muitas vezes é difícil ter uma visão clara do estado em que as finanças se encontram, ou quais métricas acompanhar.

Para te ajudar, o Sienge elaborou essa planilha gratuita de acompanhamento de indicadores financeiros. Com ela você vai saber de forma simples e clara a saúde de sua empresa.

Ela gera automaticamente relatórios e gráficos para você acompanhar mês a mês os resultados obtidos pela sua companhia. 

Preencha o formulário ao lado para fazer o download gratuito.

Produzido por:

sienge conteúdo

O Sienge é uma plataforma de gestão especializada no setor da construção com mais de 3000 clientes em todo o Brasil.

O sistema é desenvolvido pela Softplan, uma empresa de tecnologia de Florianópolis que atua no mercado há mais de 29 anos.

A plataforma é composta por vários módulos interligados, assim é possível optar por quais e quantos contratar. Cada um deles é focado em resolver os problemas e facilitar o cotidiano de empresas que trabalham com construção.

Checklist Gerenciamento Remoto de Projetos na Construção Civil

Indicado para:.

  • Sócios e diretores de construtoras e incorporadoras..
  • Gestores;
  • Gerentes de projetos.

 

É útil porque: compila em pontos simples e fáceis de entender o pontos básicos do gerenciamento de projetos remoto.

 

O assunto:

O trabalho remoto se tornou uma realidade para muitas empresas no Brasil. Mas é muito diferente trabalhar sozinho de forma remota e gerenciar pessoas e projetos à distância. 

Fazer a coordenação de trabalhos e atividades quando os colaboradores não estão fisicamente presentes não só é possível, como também pode ser muito produtivo e eficiente com o preparo correto.

Com base em empresas de construção que conseguiram sucesso neste formato de trabalho e em nossas próprias experiências, montamos um checklist de gerenciamento remoto de projetos.

Nosso objetivo com este material é ajudar você e a sua empresa a fazer uma transição tranquila e sem traumas do gerenciamento de projetos tradicional para o remoto.

Ele contém as melhores práticas e atividades que tornam esse processo não só viável, mas também algo que pode ser adotado em diversas circunstâncias no futuro. Cada ponto deste checklist é apresentado e explicado para facilitar sua prática.

Baixe gratuitamente preenchendo o formulário ao lado.

Produzido por:

sienge conteúdo

O Sienge é uma plataforma de gestão especializada no setor da construção com mais de 3000 clientes em todo o Brasil.

O sistema é desenvolvido pela Softplan, uma empresa de tecnologia de Florianópolis que atua no mercado há mais de 29 anos.

A plataforma é composta por vários módulos interligados, assim é possível optar por quais e quantos contratar. Cada um deles é focado em resolver os problemas e facilitar o cotidiano de empresas que trabalham com construção.

Kit Diário de Obras

Indicado para:

  • Gestores de obras;
  • Engenheiros.

 

É útil porque: reúne materiais importantes e elucidativos sobre tecnologia na construção civil.

O assunto:

Pouca gente sabe que o Diário de Obras é muito mais do que apenas uma obrigação que as construtoras devem cumprir.

Ele fornece informações importantes para a gestão do dia a dia da obra, que muitas vezes deixam de ser utilizadas da forma correta e não agregam valor.

Com esse Kit, você não terá esse problema. Ele conta com um ebook exclusivo do Sienge que ensina como tirar o melhor valor do seu Diário de Obras e com um modelo para começar a utilizar ainda hoje.

Preencha o formulário ao lado e faça o download gratuito!

Elaborado por:

sienge conteúdo

O Sienge é uma plataforma de gestão especializada no setor da construção com mais de 3000 clientes em todo o Brasil.

O sistema é desenvolvido pela Softplan, uma empresa de tecnologia de Florianópolis que atua no mercado há mais de 29 anos.

A plataforma é composta por vários módulos interligados, assim é possível optar por quais e quantos contratar. Cada um deles é focado em resolver os problemas e facilitar o cotidiano de empresas que trabalham com construção.