Setor produtivo e órgãos ambientais debatem licenciamento ambiental

Promover o debate sobre segurança jurídica entre o governo federal, os órgãos ambientais e o setor produtivo é o principal objetivo do seminário “O IPHAN no Licenciamento Ambiental: diálogos e perspectivas jurídicas”.

O evento será realizado nos próximos dias 22 e 23 de outubro pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).  A correalização é do Senai Nacional.

O evento será realizado das 8h às 18h30, no auditório da Confederação Nacional do Comercio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em Brasília.

Além do presidente da CBIC, José Carlos Martins, a abertura do seminário contará com as presenças do ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão; do ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte; do presidente da Confederação Nacional de Municípios, Glademir Aroldi; do coordenador da 4ª Câmara – Meio Ambiente e Patrimônio Cultural do Ministério Público Federal, Nívio de Freitas Filho; da presidente do IPHAN, Kátia Santos Bogéa; e de Alexandre Sampaio, da CNC.

“A ideia é apresentar para os órgãos ambientais e o setor produtivo um aspecto fundamental que é a segurança jurídica. Ou seja, como de fato o IPHAN atua no licenciamento e em quais circunstâncias; quais os prazos de manifestação; os gargalos e como as dificuldades estão sendo vencidas”, destaca o coordenador nacional de licenciamento do IPHAN, Roberto Stanchi. “Resumindo, a expectativa é conferir previsibilidade, segurança jurídica e eficiência técnica na participação do IPHAN no licenciamento ambiental”.

Além do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Heman Benjamin, o seminário reunirá profissionais da área de licenciamento, órgãos especializados, representantes do setor produtivo e da sociedade.

O consultor da Comissão de Meio Ambiente (CMA) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e proprietário do Saes Advogados, advogado Marcos Saes, participará em dois momentos do evento.

Na Conferência 01, que abordará o tema “Licenciamento Ambiental: a necessidade de Segurança Jurídica para a Construção do Desenvolvimento Sustentável”, Marcos Saes reforçará a importância da segurança jurídica – que é preciso ter regras claras e prazos definidos para que sejam entendidas e cumpridas, destacando a importância da aprovação do Projeto de Lei conhecido como a Lei Geral do Licenciamento Ambiental.

Compartilhe