banner sienge

Manual do Proprietário de Imóveis – Qual a importância na pós-entrega?

Blog > construcao, tendencias
25 de julho de 2016

Você sabe que entregar um empreendimento com excelência demanda um esforço que vai além da execução da obra.

Esse trabalho começa por um planejamento bem estruturado e detalhado do projeto. Depois passa pela execução eficiente e segura da obra e acaba por se estender para além do momento da venda. Essa é uma etapa tão importante quanto as demais.

Por isso é importante oferecer diferenciais como o manual do proprietário de imóveis. Afinal, uma ação pós-venda bem feita também é uma ação de pré-venda. Ela garante a preferência do cliente para próximos negócios.

Nesse post eu vou te mostrar quais as vantagens que você vai obter ao adotar a entrega do manual do proprietário como uma prática recorrente em sua empresa.

O que está acontecendo:

Diversas construtoras espalhadas pelo Brasil afora estão investindo em ações de pós-entrega de imóveis para garantir um bom e duradouro relacionamento com seus clientes. Elas asseguram a satisfação e trazem uma maior confiança ao consumidor. Consequentemente, também aumentam as chances da construtora ser indicada pelo cliente, ou lembrada em alguma aquisição futura.

Como eu disse antes, vou focar agora no manual do proprietário de imóveis. É um documento enviado ao cliente logo após a entrega do imóvel. Nele, estão contidas informações importantes a respeito do empreendimento como:

  • Especificidades de infraestrutura;
  • Área;
  • Localização;
  • Técnicas colocadas em prática;
  • Materiais usados na edificação.

O manual do proprietário de imóveis é, portanto, uma ação de extensão da venda.

Seu propósito é facilitar a vida do comprador do imóvel. Dar a ele uma maior segurança e minimizar uma série de problemas para a construtora. Ou seja, com vantagens mútuas, o manual do proprietário de imóveis fortalece o relacionamento entre ambas as partes.

Vantagens do manual do proprietário de imóveis para o cliente

O manual do proprietário, como o próprio nome já diz, tem a função de orientar o cliente no uso correto do imóvel. Dessa forma, ele deve conter instruções para lidar com situações de reformas e manutenções. Ou seja: quais materiais podem ser utilizados para reparos, o que pode ser nocivo à estrutura e a quem ele deve recorrer para suporte.

Outras informações importante de serem abrangidas pelo manual do proprietário são, preferencialmente, cópias dos projetos que envolvem a edificação (estrutural, arquitetônico, elétrico, entre outros). Essas cópias serão referência para manutenções.

Não se esqueça:

O documento deve também estabelecer um padrão de materiais utilizados em área comum, como batentes ou esquadrias. Por isso, é importante determinar restrições para reformas. Por exemplo, o proprietário de um apartamento não pode instalar uma janela diferente do padrão estabelecido. Isso comprometeria a coerência da fachada do edifício.

Por que isso é bom?

Ter à disposição essas informações documentadas facilita bastante a vida de quem está comprando o imóvel. Evita retrabalhos e incômodos para ambas as partes.

Tanto a construtora quanto o proprietário têm suas obrigações para com a manutenção e a conservação da obra após a venda. Esse trabalho de manutenção da estrutura é essencial e exige profissionais preparados e treinados para o serviço.

Por isso, no manual do proprietário devem estar estabelecidos os direitos e os deveres do cliente. Ou seja, deve estar definido o que é de responsabilidade do proprietário e o que é de responsabilidade da construtora. Isso facilita o entendimento mútuo das incumbências de cada parte. Dessa forma, o proprietário, ao receber o documento, estará ciente também quanto a suas garantias e aos prazos de cada uma delas.

Assim, o proprietário terá uma ampla noção das especificidades do imóvel que está adquirindo. Isso dará a ele uma maior segurança quanto à compra. Ele não irá só receber o imóvel pronto, mas também uma série de dicas e instruções que podem ajudá-lo a usufruir de maneira adequada, tendo certeza de poder contar também com o apoio da construtora.

Vantagens obtidas pela construtora com o manual do proprietário de imóveis

Já falei aqui porquê o manual do proprietário é bom para o seu cliente. Mas e para você? No que ele pode te ajudar?

A entrega do manual do proprietário estabelece um fortalecimento da relação entre a sua construtora e o cliente. Ele mostra que a empresa se preocupa com o bem estar do proprietário e quer garantir que este possa usufruir do empreendimento com maior segurança e comodidade.

Dessa forma, o manual tem como propósito garantir que tudo corra bem entre a empresa e o cliente. Estreita os laços e preserva a relação de negócios entre as partes.

Ainda não está convencido?

Veja os pontos de importância do relacionamento com o cliente que eu separei para você:

  • O documento pode evitar uma série de aborrecimentos para todos os envolvidos na negociação, inclusive para a construtora. O manual do proprietário dará ao cliente as coordenadas para resolver questões relacionadas à manutenção do empreendimento. Entre elas restrições de reforma e padrões de materiais utilizados; ou o direcionamento necessário para cada situação, simplificando para ambas as partes;
  • O manual do proprietário de imóveis acarreta uma aproximação entre os processos internos da construtora. Uma vez entregue o empreendimento, o manual esclarecerá diversas dúvidas do comprador. Desse modo, quando o cliente se deparar com alguma necessidade de manutenção ou modificação da estrutura, ele saberá como proceder. 

Atenção!

A entrega do manual do proprietário é obrigatória, ainda que diversas construtoras não estejam atentas a isso. Trata-se de um direito do consumidor, que pode exigi-lo caso não receba o documento após a compra do imóvel. Além disso, a falta do manual pode acarretar em problemas posteriores para a construtora.

Por exemplo, a empresa pode ser cobrada para fazer reparos devido ao mau uso do empreendimento. O documento funciona como um guia de melhores práticas, evitando que os moradores realizem reformas em condições inadequadas, ou façam uso indevido da obra, comprometendo sua estrutura.

Alterações

Mesmo após a entrega do imóvel, podem ser necessárias uma série de ações que garantam a conservação da estrutura da obra. Essas ações podem se dar em diversos campos que compõe a obra, desde o sistema elétrico ou hidráulico, até o projeto arquitetônico da edificação. Nesse caso, o manual do proprietário de imóveis deverá ser sempre atualizado em casos de alterações na estrutura por parte da construtora.

Seu conteúdo deve manter-se coerente com as condições do empreendimento e sua atualização deve ser feita por profissionais especializados, que poderão especificar detalhadamente as características do imóvel.

Por exemplo, no caso de alterações  no projeto elétrico do empreendimento, essas alterações devem ser especificadas no manual do proprietário por um engenheiro elétrico. Todas as mudanças no manual devem estar documentadas e arquivadas, compondo o histórico da edificação.

Outras ações de pós-entrega de imóveis

No entanto, além do manual do proprietário, há outras ações de pós-entrega de imóveis que podem estreitar a relação entre a construtora e os clientes e evitar aborrecimentos para todos os envolvidos na negociação. Uma delas, por exemplo, é providenciar a instituição de condomínio, estabelecendo e registrando legalmente a divisão dos espaços do empreendimento.

A construtora também deve dar as diretrizes para determinar as bases e os padrões de conservação e reforma. Este tipo de trabalho de extensão da venda evidencia o comprometimento da empresa com a qualidade de sua obra, mesmo após a entrega do imóvel. Um diferencial que permite que a construtora supere as expectativas do cliente.

O Sienge disponibiliza gratuitamente um modelo do Manual do Proprietário de Imóveis. Baixe ele de forma bem rápida AQUI.

Conclusão

Agora que você já sabe como o manual do proprietário de imóveis pode trazer ganhos e ajudar sua empresa no relacionamento com clientes.

É um esforço extra, mas pode trazer, não só grandes vantagens no longo prazo, mas também a tranquilidade de saber que sua empresa está de acordo com a legislação.

Se você gostou do post, não deixe de comentar e compartilhar!

Tomás Lima

  • Gestor de Conteúdo
  • Graduado em Administração pela UFMG
  • Apaixonado por Construção Civil
 

Deixe um Comentário

Receba Novidades do Blog
Coloque o seu email acima para receber gratuitamente as atualizações do blog!
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa