banner sienge

Novidades na Construção Civil – Atualize-se agora

3 de novembro de 2017

Hoje é consenso que, para uma construtora, incorporadora ou empreiteira  se manter competitiva, precisa estar atenta às novidades na construção civil. A adoção de métodos inovadores no processo construtivo pode ser um grande diferencial. Essa decisão pode pavimentar o caminho para um futuro de eficiência e oportunidades.

Neste post, apresentaremos a você algumas dessas modernas soluções. Tais novidades na construção civil visam a otimizar a produtividade, reduzir os custos e elevar a rentabilidade. Os benefícios podem ser colhidos por todos: empresas de pequeno, médio e grande porte.

Entre as novidades na construção civil que veremos a seguir, estão:

1 – Métodos de construção e materiais para qualificar o processo construtivo;

2 – Aplicações de tecnologia de gestão empresarial;

3 – Uso de software para enquadramento nas normas do regime tributário;

4 – Conjuntura, tendência e novos modelos de negócios no mercado imobiliário.

1 – Processos Construtivos

Holografias (solução Hololens)

Parece coisa de ficção científica, mas a realidade ampliada já está sendo utilizada no setor. E agora a Microsoft deu um passo ainda maior no desenvolvimento dessa tecnologia.  

A companhia disponibilizou para o mercado uma novidade na construção civil chamada  HoloLens. A ferramenta permite aos usuários interagir com hologramas gerados virtualmente no local desejado. É a aplicação de realidade mista: a imagem virtual sobre a imagem real.

A principal vantagem é obter diferentes informações sobrepostas e projetadas sobre a obra. Essa novidade na construção civil permite ao operário e ao engenheiro civil verificarem a conformidade do construído com o projetado. Assim, é possível controlar a geometria e o progresso de uma parcela específica na obra.

A tecnologia permite ainda videoconferência em tempo real entre diferentes integrantes da construção que se encontrem em lugares distintos e distantes na obra.

Assista aqui à apresentação que a Microsoft realizou sobre o HoloLens.

Impressão 3D

Casa construída em 3D na China

A aplicação de impressora 3D é uma das mais promissoras novidades na construção civil. Está em fase inicial, mas já é utilizada em algumas empresas.  Ela possibilita a fabricação de maquetes, ferramentas e blocos para edificações. Vantagens: diminuição do tempo de construção, redução de desperdício e mais segurança no processo construtivo.

A construtora chinesa Yingchuang New Material Inc. é uma referência no uso de impressoras 3D. Ela utiliza esse equipamento para construir múltiplas casas paralelamente. As paredes são fabricadas com blocos impressos em materiais reciclados, como fibra de vidro e concreto.

A construtora chinesa já chegou a imprimir em sua fábrica paredes de dez casas em 24 horas, a um custo de U$ 5 mil. Depois, transportou-as para o local de montagem.

A fábrica e o centro de pesquisa da Yingchuang, um edifício de 3 mil m², também foram construídos com a técnica de impressão 3D.

No Brasil, a startup InovaHouse3D constrói, por menos de R$ 30 mil, casas de 50 m² utilizando essa novidade na construção civil. A empresa foi fundada em 2015, por estudantes da Universidade de Brasília.

Bioconcreto

Pesquisadores da Universidade de Tecnologia Delft, na Holanda, desenvolveram o que chamam de bioconcreto. Essa solução, ainda em fase de testes e observação, regenera suas próprias rachaduras. De acordo com os pesquisadores, a bactéria Bacillus pseudofirmus é adicionada na mistura do concreto.

Essa superbactéria é ativada em contato com a água e o oxigênio. Através de reações químicas, as Bacilus pseudofirmus produzem carbonato de cálcio e tapam suas próprias fissuras e rachaduras. Isso reduz a necessidade de manutenção e mão de obra.

As bactérias são resistentes e capazes de sobreviver nos prédios por mais de 200 anos. De acordo com o The Guardian,  enquanto o metro cúbico do concreto normal custa R$ 260, o bioconcreto custa cerca de  R$ 360. Em longo prazo, essa novidade na construção civil deve gerar significativa economia com manutenção.

Cimento programável

Cientistas do Laboratório de Materiais Multiescala da Universidade Rice desenvolveram uma novidade na construção civil. Trata-se de um cimento que pode se “automontar” em microestruturas com densidade muito maior se comparadas ao cimento tradicional.

Esse cimento está em fase de desenvolvimento. Mas o resultado obtido até agora permite prognosticar que as construtoras terão um material de maior resistência e longevidade. Ele deverá proporcionar maior proteção ao aço de reforço dentro do concreto. Assim, diminuirá custos com manutenção e aumentará a segurança do produto final.

Robô construtor

A robótica já é uma realidade no modo de produção de inúmeros segmentos da economia. E já podemos dizer que se trata de umas das novidades na construção civil que está chegando para ficar.

Resultado de uma parceria entre Inglaterra e Japão, o “robô construtor” possui várias habilidades. É capaz de escanear a laser o nivelamento das paredes e também confere as instalações hidráulica e elétrica das edificações.

O aparelho utiliza a tecnologia laser EDM. Tem formato de carrinho guiado por controle remoto e é facilmente operável por controle remoto.

Walabot DIY – “Raio X” de instalações hidráulicas e elétricas é uma das novidades na construção civil

raio x novidades na construção civil

Fonte: Site https://walabot.com/diy

“Raio x” de instalações hidráulicas e elétricas

O Walabot DIY torna as obras de manutenção mais precisas, reduzindo custos ao evitar a quebra e a reconstrução desnecessária de paredes.

Essa novidade na construção civil é uma espécie de “raio X” que mostra na tela do celular, quando sobreposto à parede da edificação, as tubulações hidráulicas e os fios elétricos.

O dispositivo opera por intermédio da instalação de um aplicativo no celular, como um scanner de até 10 centímetros de profundidade na superfície de uma parede.

2 – Novidades na construção civil: Gestão empresarial e novas tecnologias

Toda estratégia para implantar novidades na construção civil necessariamente tem de ser desencadeada pela gestão empresarial.  Para tanto, a governança precisa ter claro que a inovação é determinante para a competitividade na indústria da construção civil.

É necessário construir uma cultura empresarial com base na comunicação da liderança com os colaboradores. Ela deve conscientizar sua equipe de que o uso das novas tecnologias é determinante para a competitividade da indústria da construção civil.

A liderança precisa mostrar a seus colaboradores o quanto as novidades na construção civil irão melhorar a qualidade e a produtividade. Além disso, deve oportunizar treinamentos e mobilizar os influenciadores das áreas de produção.

Com a automatização da gestão, você reduzirá o tempo da obra e dos retrabalhos. Será possível  padronizar elementos construtivos, reduzir perdas de materiais e ter precisão sobre o fluxo de caixa.

BIM

Já publicamos aqui uma série sobre a Plataforma BIM (Building Information Modeling). De acordo com a Association of General Constractor’s (EUA), BIM é uma representação digital da obra física.

Esse software faz demonstrações funcionais de uma construção, que abrangem do planejamento à execução do orçamento. Com o BIM, você poderá comparar o projeto à visualização da obra em 3D, acrescentando informações sobre custos, marcas e quantidades.

O sistema é unificado, permitindo que vários profissionais trabalhem simultaneamente no mesmo arquivo. Arquitetos, engenheiros, administradores, gestores financeiros e CEOs poderão inserir dados e acompanhar as atualizações no modelo em tempo real.

A Plataforma BIM poupa tempo, torna o projeto de engenharia integrado, permite uma análise precisa do andamento da obra e facilita a tomada de decisões.

Se você ainda não conhece esse software, baixe o e-book gratuito Tudo sobre BIM.

ERP

ERP (Enterprise Resource Planning ou Planejamento dos Recursos da Empresa) são softwares corporativos de gestão empresarial. Sua principal função é tornar as decisões da empresa mais assertivas com base na integração e no gerenciamento de dados e processos.

O sistema desenvolve atividades detalhadas da área administrativa à área operacional, do faturamento ao fluxo de caixa, da apuração de impostos à folha de pagamento de pessoal.

Conheça as funcionalidades de um ERP

Esse produto, uma novidade na construção civil para muitos profissionais, merece ser divulgada por todas as facilidades que confere. Entre elas, estão:

  • Acompanha o controle da execução da obra por meio de registros de medições físicas e de relatórios comparativos entre o planejado e o realizado;
  • Permite uma resposta ágil no caso de atrasos ou de imprevistos nas obras;
  • Faz o controle de mão de obra, possibilitando o registro da produção de cada colaborador, as horas trabalhadas e a produtividade em cada tarefa;
  • Evita a perda de dados durante o processo de migração de orçamentos de obras anteriores, importação de tabelas (Excell) de composições e de formatos diferentes;
  • Torna o processo de contas a pagar rápido, eficaz e econômico ao controlar autorizações de pagamentos, adiantamentos e compromissos com fornecedores;
  • Viabiliza a gestão de seu fluxo de despesas e impostos retidos com a emissão automática de guias, relatórios operacionais, extratos de credor e relatórios de contas a pagar;
  • Simplifica o processo de manutenção das tabelas de apoio à emissão das notas fiscais e gera notas com base em informações de títulos de contas a receber;
  • Reúne as movimentações financeiras e fiscais e, com essas informações, gera automaticamente arquivos digitais;
  • BI (Business Intelligence): analisa a causa e efeito entre os diversos processos, como impacto das compras no cronograma da obra e velocidade de vendas versus taxa de retorno. Avalia o impacto dos diferentes departamentos no orçamento;
  • Desenvolve gráficos, indicadores e tabelas interativos para melhor analisar os processos da empresa;
  • Integrado ao BIM.

Conheça aqui o passo a passo para você implantar um ERP na sua construtora.

3 – Regime tributário

O software Controle Fiscal permite a gestão contábil e fiscal integrada à visão gerencial de sua empresa e de seus empreendimentos, facilitando a prestação de contas junto ao Fisco.

Recentemente, por exemplo, a Escrituração Fiscal Digital das Retenções e Informações da Contribuição Previdenciária Substituída (EFD-Reinf) passou a ser mais uma obrigação fiscal que compõe o projeto SPED.

Em março de 2017, a Receita Federal do Brasil publicou a primeira normativa que trata da obrigação acessória e esclarece algumas dúvidas que permaneciam entre os contribuintes – a Instrução Normativa RFB n° 1.701, de 14 de março de 2017.

O site oficial do projeto informa que a EFD-Reinf está sendo construída em complemento ao Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial).  

Obrigações Fiscais

O Sistema de Obrigações Fiscais é uma novidade na construção civil integrada aos demais módulos do software. Ele permite que a empresa faça a apuração dos tributos, gerando automaticamente os arquivos digitais das declarações fiscais. Por exemplo, DIRF, DCTF, EFD Contribuições, ECF, ECD, EFD ICMS/IPI.

Com a gestão financeira e fiscal integrada na sua empresa em tempo real, a entrega para o Fisco é precisa, assim como toda a retenção tributária. O resultado é agilidade na prestação de contas, assim como redução de erros e de multas por atraso.

Novidades na construção civil para a integração Fiscal

O sistema Integração Fiscal permite a geração de um arquivo contendo as informações dos documentos fiscais registrados nos sistemas do setor financeiro, aumentando a confiabilidade na entrega das informações fiscais ao escritório de contabilidade. O sistema permite gerar um arquivo segundo o layout do software fiscal utilizado pela empresa.

A construção civil tem uma legislação que regula esse setor econômico. O não cumprimento das normas, além de penalidades judiciais, penais e cíveis, irá causar perda de receita com multas, atraso e paralisação de obras, ou seja, perda de receita e lucro. Além disso, significa desvalorização da marca e perda de mercado e consumidor.

Por outro lado, os benefícios são compensadores, como desoneração de carga tributária,  acesso a crédito e financiamento e participação em programas habitacionais do governo.

É importante que você tenha claro que o tamanho da empresa irá determinar em que regime de tributação nacional a indústria será enquadrada. Sempre consulte um profissional experiente, considerando que são muitos os impeditivos para inserir sua indústria neste ou naquele regime tributário.

Observe também que a legislação tributária é sempre dinâmica, e com frequência é atualizada para estar alinhada às mudanças na política econômica do país. Não raro, por exemplo, há desoneração na folha de pagamento do setor.

A seguir, mostraremos os principais regimes tributários para que você avalie qual é o mais econômico para seu negócio.

Veja:

Lucro real

  • Empresas com lucro superior a R$ 78 milhões no ano anterior, ou ainda que tiveram lucros ou rendimentos no exterior ou que desenvolvem atividades de financiamento (factoring, banco, etc).
  • Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) incidem sobre o lucro contábil, tendo ajustes previstos na legislação vigente.
  • IRPJ de 15% sobre o lucro e aplicação de uma alíquota adicional de 10% sobre a parcela do lucro que superar o montante de R$ 20 mil ao mês.
  • CSLL correspondente à aplicação da alíquota de 9% sobre o lucro. Em resumo, a carga tributária tende a ser um valor próximo a 34% do lucro.
  • No Lucro Real, não há tributação no caso de apuração de prejuízo no período.
  • Prejuízo pode ser utilizado como um crédito para ser compensado nos exercícios  seguintes, com a limitação de 30% do IRPJ e da CSLL do período.
  • PIS e COFINS sobre as receitas, mediante a aplicação das alíquotas de 1,65%; e 7,6% respectivamente, com o direito ao abatimento de créditos sobre determinados custos e despesas. (a construção civil é passível de ter receita cumulativa).

Lucro Presumido

  • Pessoas jurídicas, cuja receita total no ano anterior tenha sido igual ou inferior a R$ 78 milhões, podem optar pelo regime de tributação com base no lucro presumido;
  • O IRPJ e a CSLL incidem sobre um lucro estimado, que irá variar de acordo com a atividade desenvolvida pela empresa;
  • O lucro presumido varia entre 1,6% a 32% da receita, dependendo da atividade;
  • Em geral, a presunção do IRPJ é de 8%, e da CSLL é de 12%;
  • Há a incidência do PIS e da COFINS sobre a receita, mediante a aplicação das alíquotas de 0,65% e 3%, respectivamente, sem o direito a qualquer tipo de abatimento, dedução ou crédito (sistemática cumulativa).

Simples Nacional

  • Microempresa que possua faturamento igual ou inferior à R$ 360 mil;
  • Empresas de pequeno porte que auferirem, no ano anterior, receita bruta superior a R$ 360 mil e igual ou inferior à R$ 3,6 milhões;
  • Paga mensalmente todos os tributos (IRPJ, CSLL, PIS, COFINS, IPI, ICMS, ISS e INSS) de forma unificada;
  • Nessa modalidade, as alíquotas do Simples variam de acordo com a atividade e com o faturamento da empresa.

Agora veja como está o mercado no último semestre de 2017 e a tendência para 2018.

4 – Novidades na construção civil:  mercado imobiliário

Tendência do mercado imobiliário

O mercado imobiliário já dá sinais de recuperação, contudo lenta e gradual. Estima-se que o crescimento maior comece a partir de 2018, com incremento de 10% no mercado imobiliário.

Tal condição torna esse momento ideal para quem quer comprar um imóvel.

Há um estoque, inclusive de imóveis vazios. Devido à grande oferta e pouca demanda, os preços estão baixos e atrativos, com perspectiva de rápido retorno para quem fizer aquisições.

Para este final de semestre de 2017, o  investimento no mercado imobiliário segue ascendente, mas conservador.

 Em 2017 há demanda por imóveis de pouca metragem, de 28 a 45 m², com infraestrutura de lavanderia coletiva e lazer. O perfil do consumidor desses produtos é o de renda média. Sua decisão de compra é influenciada pela existência de equipamentos e itinerários públicos próximos ao imóvel.

Mercado imobiliário de luxo: queda de 4%

Pesquisas recentes concluíram que mercado imobiliário de luxo obteve uma queda de 4% nas vendas. Isso evidencia que a crise afetou até aqueles de maior poder aquisitivo.

Como exemplo de um imóvel de luxo, consideremos um apartamento de 75 m², divididos em uma grande sala, banheiro, cozinha, sala e quatro suítes. O preço de um apartamento com essas características varia de R$ 4,5 milhões a R$ 7 milhões. Isso depende da região e da cidade do país.

Novidades da construção civil com tecnologia para a Gestão de Vendas

Com a retomada do crescimento do mercado imobiliário você deve modernizar a Gestão de Vendas. Dessa forma, poderá maximizar seu lucro e seu retorno sobre o investimento. Coordenar as vendas de móveis, a data de pagamento de condomínios, a documentação e os corretores é uma tarefa que necessita de precisão.

Uma solução para melhorar sua performance de Gestão de Vendas é investir e implantar um ERP (Enterprise Resource Planning) específico para construtoras.

Airbnb: economia compartilhada

Uma novidade na construção civil anunciada em outubro de 2017 modificou o mercado imobiliário.

O aplicativo de economia compartilhada Airbnb lançou um complexo de apartamentos na Flórida (EUA) em conjunto com a incorporadora Newgard Developement Group. O empreendimento, no entanto, terá uma nova marca: “Nildo powered Airbnb”.

O prédio terá 300 apartamentos para locação em Kissimmee, perto de Orlando. Seu formato é inédito no mundo: os inquilinos poderão sublocar os apartamentos por até 180 dias.

A renda da sublocação ficará 25% com a Newgard, 3% com o Airbnb e o percentual residual com o inquilino. A inauguração do prédio está prevista para 2018, e a Airbnb já planeja lançar outros complexos  semelhantes.

Essa novidade na construção civil surgiu em um momento no qual a rede de hotéis e o mercado imobiliário tradicional traçavam estratégias para reagir à queda de receita.

Você sabe o que diferencia o Airbnb e o faz uma das novidades na construção civil mais impactantes?

O Airbnb faz parte do que economistas definem como um fenômeno da Economia Compartilhada. A base da Economia Compartilhada é um mesmo produto negociado pela web várias vezes.

O Airbnb é um mesmo imóvel negociado várias vezes. Quem consome quer a experiência, e não a posse.

Ele funciona como uma rede social. Tanto o locatário quanto o inquilino precisam criar um perfil na internet. Nesse espaço, ambos são avaliados reciprocamente. A reputação construída a partir disso será decisiva para conseguirem novos aluguéis.

Os locatários são, em geral, moradores do imóvel, e toda negociação é feita de forma direta, sem intermediários.

Qual é a origem do nome Airbnb?

“BnB” é a abreviatura da expressão em inglês de “bed and breakfast”. A expressão tem origem na ideia inicial do negócio: os dois fundadores começaram alugando colchões infláveis de suas casas para participantes de uma feira de design.

Mais tarde, adicionaram a palavra “air”, que significa ar na tradução para o português. 

Hoje o Airbnb é a “imobiliária” que registra o maior índice de crescimento no mundo na internet.

Conclusão

No post de hoje, apresentamos a você novidades na construção civil relativas a tecnologias de ponta. Elas têm a capacidade de qualificar todo o processo construtivo.

Esses produtos estão começando a chegar ou a se consolidar no mercado. São inovações que evidenciam a alta performance que o setor adquirirá no futuro.

O uso dessas soluções reduz o tempo de construção e manutenção de projetos, diminui custos e aumenta a rentabilidade de seu negócio.

Você gostou de conhecer as principais tendências e novidades na construção civil? Então, compartilhe essas informações com quem, da mesma forma, tem interesse no assunto! Deixe também sua opinião ou comentário.

Leia mais sobre as novidades na construção civil AQUI.

Helena Dutra

  • Jornalista
  • Redatora e revisora
  • Especialista em Produção de Conteúdo para Web
 

Receba Novidades do Blog
Coloque o seu email acima para receber gratuitamente as atualizações do blog!
banner sienge
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa