Integrated Project Delivery

Nos últimos anos, o setor da construção civil tem vivenciado o surgimento de novas tecnologias de informação e comunicação que propõem a eficiência na entrega de empreendimentos, economia de custos e aumento da produtividade. Dentro deste contexto, o BIM (Building Information Modeling) destaca-se como a principal ferramenta em desenvolvimento no mundo.

Entretanto, os benefícios da implementação do BIM no desenvolvimento imobiliário são muitas vezes debilitados pois enfrentam barreiras diante dos modelos tradicionais de contrato e as consequentes objeções relacionadas aos aspectos de cooperação e comunicação entre as partes envolvidas no projeto.
À vista disso, foi desenvolvido em 2007 pelo American Institute of Architects (AIA) o Integrated Project Delivery, um modelo contratual que através do compartilhamento dos resultados finais, estimula um nível alto de comunicação e colaboração entre os membros envolvidos no desenvolvimento do projeto.

O Conceito de Integrated Project Delivery

Segundo o American Institute of Architects (AIA), Integrated Project Delivery (IPD) é uma abordagem de desenvolvimento de empreendimentos que integra pessoas, sistemas, estruturas de negócios e práticas profissionais em um processo que aproveita colaborativamente os talentos e percepções de todos os participantes para otimizar resultados do empreendimento, aumentar o valor para o cliente, reduzir o desperdício e maximizar a eficiência em todas as etapas do projeto, fabricação e construção.
Os principais fundamentos dentro da abordagem do IPD são:
• Processo altamente colaborativo, abrangendo desde a fase de concepção até entrega final do empreendimento;
• Equipe guiada com base nos princípios de confiança e transparência;
• Aproveitamento das contribuições e experiências dos participantes desde o início do processo, motivando seus membros a explorarem todo o seu potencial;
• Compartilhamento de informações entre os agentes envolvidos;
• Riscos e recompensas divididos entre membros da equipe (“o sucesso da equipe está ligado ao sucesso do projeto”);
• Valor expandido do projeto, baseado na tomada de decisão coletiva;
• Utilização de recursos tecnológicos.
O IPD prevê uma reconfiguração dos processos no desenvolvimento imobiliário, a fim de beneficiar dois fatores críticos:
– A integração da expertise em arquitetura e da expertise em construção, alinhando tópicos referentes a custos, prazos, desempenho e disponibilidade de materiais, meios e métodos, etc.);
– Ferramentas e processos do Building Information Modeling (BIM) que permitem a integração da informação e conhecimento de toda a equipe de forma a proporcionar suporte na tomada de decisões.
Estes fatores capacitam os agentes envolvidos a tomarem decisões melhor fundamentadas durante o desenvolvimento dos projetos arquitetônicos e a otimizar o design para os meios e métodos construtivos. Desta forma, trabalhando de forma integrada, elimina-se a tradicional lacuna entre projetos e construção, tipicamente fonte de mudanças e retrabalhos onerosos. O quadro a seguir demonstra as diferenças entre os processos tradicionais e os processos no IPD:
Integrated Project Delivery

Vantagens e Desafios do IPD

• Vantagens:

– Incentiva a participação, a colaboração e a busca por melhores soluções;
– As decisões do Proprietário não precisam ser mais baseadas somente no preço – pode privilegiar decisões qualitativas e quantitativas;
– Agiliza a entrega do Empreendimento, otimizando as etapas de desenvolvimento desde os Projetos até os Serviços e Obras de Construção;
– O Proprietário pode gerir melhor os custos do Empreendimento, aferindo estimativas durante todo o processo de elaboração dos Projetos Executivos;
– Incentiva a diminuição e melhor gestão dos riscos, a inovação e a busca por melhor produtividade;
– Praticamente elimina o potencial de geração de Change Orders, ou solicitações de pagamentos extras.

• Desafios:

– Por ser um método não tradicional, ele requer um ambiente de confiança e colaboração entre o Proprietário e toda a equipe, para se obter sucesso;
– O Proprietário precisa estar convencido das vantagens do IPD, e disposto a compartilhar os Riscos & Recompensas com toda a equipe;
– Este método ainda não é aceito por Órgãos Públicos e entidades onde o BID é uma condição do negócio.

Referências

Hardin, B. and McCool, D. (2015). BIM and construction management. 2nd ed. Indianapolis: John Wiley & Sons.
American Institute of Architects (AIA) and AIA CALIFORNIA COUNCIL: A Guide. Version 1, 2007.
American Institute of Architects (AIA) and AIA CALIFORNIA COUNCIL. Integrated Project Delivery: Na Updated Working Definition. Version 3, 2014.
 
Gostou deste artigo? Então leia outro post do nosso parceiro sobre Técnicas de Gerenciamento de Projetos: a Análise de Valor Agregado.
 
SOBRE O AUTOR:

Caio Sant’Anna Fontes – Engenheiro Civil, integrante da equipe de operação da DOX e atua na análise da evolução mensal das obras, indicadores e na técnica de Duração Agregada.

<


/p>

Compartilhe