Custo da obra por etapa: conheça os valores e planeje-se

Ronal Balena

Escrito por Ronal Balena

18 de julho 2022| 11 min. de leitura

Compartilhe
Custo da obra por etapa: conheça os valores e planeje-se

Na hora de planejar a construção de um empreendimento, uma das etapas mais importantes é o orçamento. Afinal, apenas com um cálculo aproximado será possível reduzir erros de avaliação, seguir seu planejamento financeiro e seu cronograma de obra.

O objetivo de conhecer o custo de obra por etapa ou até mesmo de realizar um orçamento minucioso é descobrir quanto vai ser necessário desembolsar em cada estágio da construção, usando como base parâmetros de custo do setor ou analisando obras similares construídas dentro de um mesmo período.

Porém, antes de começar, vale ressaltar que cada empreendimento é único e que, por isso, deve ter um acompanhamento e controle individualizado. De preferência com uma planilha de orçamento de obra ou ainda com um sistema de controle de construção civil. 

Como calcular o custo de uma obra?

Você pode calcular o custo da construção civil de de duas formas: quantificando por índices de construção, como o Custo Unitário Básico (CUB) ou o Índice Nacional de Custo de Construção (INCC), com uma estimativa de valores, ou através de um orçamento, de modo personalizado.

Custo Unitário Básico (CUB)

O Custo Unitário Básico foi instituído pela Lei nº 4.591/64 para equilibrar a formação de preços do mercado imobiliário. O indicador é calculado mensalmente pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil de cada região, com base nos preços de produtos e serviços relacionados à atividade.

O preço básico é determinado por metro quadrado e a apuração dos valores é feita de acordo com os projetos-padrões de referência, entre os principais tipos estão o galpão industrial, a residência popular, o residencial e o comercial. 

Além disso, as últimas duas categorias ainda são divididas em baixo, médio e alto padrão. Já o cálculo CUB é formado pelos seguintes itens: materiais de construção, mão de obra e equipamentos utilizados.

Assim, o CUB é o resultado da soma dos custos de materiais (como concreto, cimento, areia), mão de obra (como pedreiro e servente) e equipamentos (como locação de betoneira de 320 L), dividido pela área construída de cada projeto-padrão. 

No entanto, vale lembrar que alguns itens considerados específicos ficam de fora, como é o caso do tipo de fundação, rebaixamento de lençol freático, instalações, projetos arquitetônicos e remuneração do construtor, por exemplo.

Por isso, lembre-se que esse é um cálculo aproximado e não exato e que, portanto, é indicado considerar uma margem de 20% para custos extras, como os citados anteriormente.

Para você ter uma ideia, o preço desembolsado para construir um metro quadrado de um imóvel residencial médio em Santa Catarina em junho de 2022 foi de R$ 2.572,55. 

Assim, para chegar na estimativa do custo de uma obra em SC, tendo como base o CUB SC, vai ser preciso multiplicar esse valor pela metragem do seu projeto.

Para saber o valor do CUB/m² do seu estado, você pode acessar o site da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e fazer o download do documento contendo os valores para cada projeto de referência.

Índice Nacional de Custos da Construção (INCC)

O Índice Nacional de Custos da Construção (INCC), por sua vez, é o índice oficial que determina a variação dos custos envolvidos na construção de um imóvel no Brasil. Ele é determinado mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Economia (IBRE), pertencente à Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O INCC também é considerado um termômetro das atividades da construção civil e, assim como o CUB, leva em consideração no seu cálculo três esferas relacionadas ao setor: serviços, materiais e equipamentos e mão de obra.

Porém, diferentemente do CUB que é formado por cada estado, o INCC é medido com base nos dados de sete capitais brasileiras, sendo elas: Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo, Brasília, Recife, Salvador e Porto Alegre. 

O INCC tem como objetivo garantir que o valor do imóvel acompanhe o aumento dos custos de construção e, consequentemente, assegurar que o seu imóvel não perca valor de mercado enquanto é construído.

Além disso, o INCC serve para evitar prejuízos, afinal de contas, enquanto você planeja construir um empreendimento e faz o seu orçamento de obras, os valores podem sofrer reajustes e um insumo que hoje custa R$ 40, no período de execução do projeto pode custar R$ 50.

Assim, para reajustar os valores orçados durante o momento de construção ou ainda para corrigir o valor de venda do seu empreendimento, você pode utilizar uma calculadora de INCC para ter uma estimativa da tendência desse indicador.

Orçamento personalizado

Até o momento, você conferiu quais são as formas de chegarmos a uma estimativa de valores antes mesmo de ter um projeto pronto em mãos. Mas, se você deseja chegar em um montante mais exato, vai ser preciso fazer um orçamento da construção civil

Um orçamento individualizado é importante para diminuir a margem de erro e garantir o seguimento da sua construção. Porém, isso apenas será possível se, além do orçamento, também houver um controle assíduo desse planejamento de obra.

Podemos citar um estudo realizado pela consultoria Deloitte, que apontou que existe um desvio médio de 21,7% entre o orçado e o custo real de uma obra. O que reforça novamente a importância de controlar e automatizar os processos das suas obras.

Quais são as principais etapas de uma obra?

Considerando que o projeto do seu empreendimento está pronto e todo o planejamento físico e financeiro está finalizado, aqui está o passo a passo até a entrega das chaves de uma obra e os principais serviços executados em cada uma dessas etapas:

1. Serviços preliminares

Sondagem, construção do depósito e do tapume, vestiário e local de alimentação para os pedreiros, instalação provisória de água e luz, etc.

2. Infraestrutura

Momento em que são construídas a fundação, as vigas, as colunas, as lajes e as escadas de uma obra.

3. Superestrutura e vedação

Desenvolvimento dos pilares, das vigas, das vergas e contravergas, paredes, lajes, torre de caixa d’água, etc.

4. Cobertura

Momento de proteger a obra contra chuva, calor e ruídos, construindo o telhado, as calhas e os demais acessórios.

5. Esquadrias 

Portas e janelas, sejam de madeira, alumínio ou pvc, implementação das guarnições, batentes, folhas e vistas de vidro.

6. Acabamentos e revestimentos

Chapisco, emboço, reboco, contra piso, piso, azulejo, soleira e rodapés.

7. Instalações hidráulicas e sanitárias 

Providenciamento de canos, tubos, registros, válvulas, ferragens, metais e caixas d’água, de gordura, sifonada e de inspeção, tanque séptico, filtro anaeróbio e instalação de rede de água fria, quente e de esgoto.

8. Instalações elétricas

Tubulações, caixas, fios, tomadas e disjuntores, quantidade de lâmpadas, tomadas, equipamentos, telefonia interna, computadores, alarmes, sensores de presença, refletores, bombas de piscina ou reservatórios, interfones, etc.

9. Pintura interna e externa

Escolha do melhor acabamento e padrão de pintura, aplicação de selador, massa corrida, lixa, tinta e solvente.

10. Serviços complementares

Construção das áreas comuns de lazer, paisagismo e jardinagem, limpeza final, etc.

De modo geral, a estimativa de custo para cada etapa da obra é feita de acordo com os estágios listados acima.

fim segundo lote meio conteudo

Qual é a estimativa de custo para cada etapa da obra?

A estimativa de custo para cada etapa da obra pode variar de acordo com a área construída e com o padrão do projeto (popular, médio ou de alto padrão, por exemplo). 

Além disso, as porcentagens podem flutuar de acordo com a qualidade dos materiais utilizados e, do mesmo modo, da mão de obra contratada.

Porém, para que você possa ter uma ideia de quanto cada etapa pode exigir do custo total de uma obra, acompanhe a tabela a seguir.

Tabela de custo da obra por etapa

Para ilustrar quanto vai custar o valor em cada etapa da obra, fizemos uma simulação através de um simulador de custo de obra, considerando uma área construída de 10.000 m², calculada com base no CUB do Distrito Federal, de alto padrão.

EtapaCusto por etapa (%)
Serviços PreliminaresR$ 930.452,25 (de 2,5% a 4,0%)
Movimento de terraR$ 143.146,50 (de 0 a 1,0%)
InfraestruturaR$ 930.452,25 (de 3,0 a 3,5%)
SuperestruturaR$ 3.907.899,45 (de 12,0 a 16,5%)
Vedação (Alvenaria de Paredes e Painéis)R$ 2.548.007,70 (de 7,0 a 11,0%)
Cobertura (estrutura e telhado)R$ 1.359.891,75 (de 3,0 a 6,5%)
Instalações Hidráulicas e SanitáriasR$ 3.650.235,75 (de 12,0 a 14,0%)
Instalações ElétricasR$ 1.288.318,50 (de 4,0% a 5,0%)
Impermeabilização e Isolação TérmicaR$ 214.719,75 (de 0,5% a 1,0%)
Revestimentos (Pisos, Paredes e Forros)R$ 7.729.911,00 (de 25,0% a 31,0%)
VidrosR$ 214.719,75 (de 0,5% a 1,0%)
PinturaR$ 2.104.253,55 (de 6,5% a 8,5%)
Serviços ComplementaresR$ 1.002.025,50 (de 3,0% a 4,0%)
Custo total da obraR$ 28.629.300,00

Lembre-se que para ter uma estimativa de mais precisão vai ser necessário fazer um orçamento individualizado, com base na metragem e no tipo de projeto da sua construção.

Com o Sienge, por exemplo, você garante inúmeros benefícios para sua obra, elaborando orçamentos a partir da coleta de dados, integração e centralização de informações, além de calcular o percentual de cada etapa da obra de modo automatizado.