Conciliação financeira no mercado imobiliário: aprenda na prática!

Fábio Garcez

Escrito por Fábio Garcez

11 de fevereiro 2022| 9 min. de leitura

Compartilhe
temas para dds uso de maquinários

Seja em casa ou na empresa, ter controle das finanças é essencial. Sem ele, é muito difícil se manter atualizado sobre sua situação bancária, mesmo nas situações mais simples. Imagine, então, perder o controle das entradas e saídas de dinheiro na sua organização: que pesadelo! Mas é precisamente para evitar isso que a conciliação financeira existe. 

A conciliação financeira é indispensável para uma empresa do mercado imobiliário. Para lidar com investimentos de alto valor agregado, é importante manter o caixa atualizado e sempre bem gerenciado. 

Mas o processo vai muito além da contagem de dinheiro. Ele permite observar furos, evitar erros e aumentar os lucros de uma incorporadora. 

Quer saber como? Acompanhe com a gente!

O que é conciliação financeira?

Conciliação financeira é o estudo de caixa dentro de uma empresa. Por meio dela, analisa-se o que entra e o que sai da conta bancária, na busca por incoerências, extravios e demais erros. Mas não são apenas os volumes que são analisados: as fontes financeiras também são vistas para garantir que não haja erros. 

Conciliação financeira é o estudo de caixa dentro de uma empresa

Seu grande objetivo é assegurar a veracidade das transações realizadas pela empresa, identificar possíveis incongruências e também permitir a previsibilidade de suas ações bancárias. 

Conciliação financeira para empresas imobiliárias

Sabendo da importância da conciliação, cabe a você se questionar: “como posso aproveitar os benefícios da conciliação financeira no contexto do mercado imobiliário?”

Bem, a resposta é muito simples. Primeiro, como falei anteriormente, precisamos levar em consideração o altíssimo valor agregado aos trâmites financeiros de uma incorporadora ou urbanizadora. Seja no processo de compra de lotes, construção de empreendimentos ou venda de unidades, uma coisa é certa: tanto investimento precisa de uma gestão especial. 

A resposta para o seu problema pode estar na implementação de um ERP. O Enterprise Resource Planning é uma plataforma de gestão financeira que garante uma administração completa e metrificada do seu fluxo bancário.

Isso te ajudará a realizar a conciliação financeira com muito mais eficiência e, sobretudo, segurança. 

Etapas de conciliação financeira

A conciliação financeira costuma acontecer em diferentes etapas. E todas elas são igualmente importantes para a eficiência da prática. Ou seja, não são tipos diferentes de conciliação, mas componentes que, juntos, criam uma conciliação financeira completa e correta. 

São elas: conciliação de cartões, de pagamentos, de cobranças e bancária.

Agora, vamos conhecer melhor cada uma dessas etapas e entender como melhor aplicá-la à sua incorporadora, urbanizadora ou construtora. 

Conciliação de cartões

A conciliação de cartões é um processo diário. Consiste em averiguar se existe alguma inconsistência nas informações financeiras disponibilizadas pelas operadoras de cartão vinculadas ao setor financeiro da empresa. Por vezes, é essa etapa que identifica tentativas de fraude e erros básicos nas contas. 

Essa etapa por si só inclui outras três: a conciliação de vendas, de recebimentos e bancária.

  • Conciliação de vendas: averiguação de quantidade de vendas canceladas e não confirmadas pela operadora, bem como divergências de valores. 
  • Conciliação de recebimentos: verificação do recebimento das transações, desconto de valores e inconsistências de tarifas. 
  • Conciliação bancária: averiguação de incongruência entre valores recebidos e valores anunciados pela operadora de cartão (cobranças a mais).  

Numa empresa imobiliária, é essencial checar frequentemente a autenticidade de suas compras e vendas via cartão. Mesmo os pequenos gastos, como elementos de manutenção interna ou materiais à parte podem significar um déficit expressivo no caixa quando não são creditados e debitados os valores corretos. 

Conciliação de pagamentos

É a forma como são administrados os pagamentos de colaboradores, fornecedores e terceirizados através da troca de informação com bancos. Seu grande objetivo é assegurar a consistência de valores entre o que precisava ser pago e o que de fato se pagou. 

A conciliação é feita através do método comparativo. Os lançamentos de pagamento são contrastados com os agendamentos do sistema de gestão interna (ERP) da incorporadora ou urbanizadora e, assim, chega-se ao denominador comum. 

Conciliação de cobrança

A conciliação de cobrança, por sua vez, administra a carteira de cobranças de uma empresa. Dessa forma, é possível analisar tudo o que foi cobrado ao devedor e tudo o que foi de fato creditado na conta da incorporadora ou urbanizadora. 

Dessa forma, conseguimos destacar focos de inadimplência que, de outra forma, passariam despercebidos. Dentro do mercado imobiliário, esse estudo é essencial para a manutenção das atividades, uma vez que cada parcela conta com um valor substancial da quitação do imóvel. Além disso, a inadimplência contínua pode levar à rescisão do contrato e quebra do acordo, uma coisa para a qual a empresa imobiliária deve estar pronta. 

Conciliação bancária

O último e talvez mais importante passo é o de conferir se tudo o que devia estar na conta da empresa realmente está lá.

A partir do monitoramento extensivo do caixa, deve-se comparar as informações obtidas com as informações da conta bancária e, assim, entender se existe alguma inconsistência monetária. 

Benefícios da conciliação financeira

Eu sei, à primeira vista a conciliação financeira pode parecer burocrática. Mas ela é mais simples do que parece quando você usa as ferramentas corretas. Além disso, possui benefícios incríveis para impulsionar o crescimento financeiro da sua empresa por meio da gestão completa. 

Alguns benefícios da conciliação financeira são: 

  • Mais controle do caixa
  • Visualização de inadimplências
  • Segurança nas transações
  • Mais assertividade nos pagamentos
  • Agilidade nas resoluções financeiras
  • Previsibilidade de pagamentos e recebimentos
  • Acompanhamento de parcelamentos e cancelamentos

ERP: mais facilidade na sua conciliação financeira

A conciliação financeira é um processo extenso que exige muito de uma equipe quando realizado manualmente. Mas a boa notícia é que ela não precisa ser feita à mão. Com um ERP adequado, você pode otimizar sua conciliação e garantir mais fluidez, modernidade e digitalização a ela. 

Um ERP realiza toda a sua gestão financeira e estratégica, incluindo estoques, pagamentos e muito mais. Esse é um grande passo da tecnologia na criação de uma solução que conversa diretamente com as necessidades financeiras do gestor imobiliário e garanta os maiores benefícios possíveis para a empresa. 

Quer saber mais sobre o assunto? Conheça o Sienge!

Você sabia que o Construtor de Vendas é parceiro Sienge?

O único CRM 5.0 do mercado imobiliário se juntou ao ERP apaixonado por construção civil. Contando com as soluções de prospecção, venda, relacionamento, gerenciamento e integração, o CVCRM te permite ter um panorama completo da sua incorporadora na tela do computador. 

Da prospecção de leads ao pós-venda, você garante otimização e agilidade na gestão comercial. Quer conhecer mais? Descubra o site do CVCRM – Construtor de Vendas.

Pra saber sobre o mercado imobiliário, gestão de vendas e outros assuntos atuais, continue acompanhando o blog Sienge ou confira o Blog do CV e nos siga no Instagram!