Wearables na Construção Civil São Uma Realidade

9 de julho de 2019

A construção civil está numa corrida sem precedentes rumo à evolução tecnológica. Isso pode trazer inúmeros benefícios para o setor, já que soluções inovadoras tendem a causar disrupções positivas em indústrias inteiras.

Mas toda grande evolução exige também adaptação e treinamento, o que inclui entender as novas ferramentas e recursos disponíveis. Caso contrário, é impossível usá-los em seu potencial total.

Um destes recursos é a tecnologia de dispositivos Wearables, que está ajudando a transformar a indústria da construção. 

Neste artigo, eu vou te mostrar o que são wearables, qual é o impacto deles na sociedade e, principalmente, como usá-los na construção civil.

O que são wearables?

O termo “Wearable” vem do inglês, e poderia ser traduzido como “Vestível”. Isso ajuda a explicar bem o conceito por trás da tecnologia: wearables são dispositivos eletrônicos  —  verdadeiros computadores  —  que podem ser usados como peças de vestuário ou como acessórios. Como assim?

Vou te dar um exemplo rápido:

Você já viu algum dos relógios inteligentes que fazem sucesso no mercado? Eles possuem sistemas operacionais parecidos com os de um celular, acessam e-mails e aplicativos. Eles são um tipo de wearable. 

wearables na construção civil

O mesmo vale para pulseiras que marcam os batimentos cardíacos, a pressão sanguínea e contam os passos que a pessoa caminha durante o dia. 

Qual é o papel dos wearables na sociedade atual

Como eu te mostrei nos dois exemplos acima, você pode usar os wearables apenas para se manter conectado com as novidades ou para cuidar da saúde. Em outras palavras, papel dessa tecnologia é muito amplo na sociedade moderna, e encontra aplicações em várias atividades.

Mas não importa qual seja a forma de uso dos dispositivos vestíveis, alguns dos efeitos desejados são os mesmos:

  • redução de tempo na realização de tarefas;
  • aumento da qualidade das atividades;
  • maior comodidade ou segurança no trabalho;
  • entre outros.

Como toda tecnologia, os wearables vieram para tornar a nossa vida mais conveniente e reduzir alguns esforços manuais. Para alguns setores, isso significa usar tais dispositivos apenas como entretenimento. Mas na construção civil as aplicações são muito mais relevantes.

3 aplicações práticas dos wearables na construção civil

Se você já ouviu falar dos wearables, mas não deu crédito a eles porque pensou se tratar de uma novidade superficial, é hora de reconsiderar. Observar suas aplicações práticas para o setor da construção dá uma visão do futuro para a indústria, e de como essa tecnologia é útil.

Algumas das principais formas de usar os wearables na construção civil incluem:

1. Segurança do trabalho

Naturalmente, uma das principais preocupações da construção civil é com a segurança dos trabalhadores, e com bons motivos. Além de envolver atividades perigosas, o desrespeito de muitas empresas e profissionais com normas causa graves perdas ao setor.

Por isso, a maioria das soluções desenvolvidas hoje como wearables na construção civil visa diminuir os riscos ou aumentar a eficiência da prestação de socorro.

2. Planejamento 

O planejamento de uma obra tem grande parte no seu sucesso ou fracasso. E os dispositivos vestíveis podem facilitar muito o planejamento no canteiro de obras, antes de iniciar a construção.

Assim, os wearables também servem para aproximar o planejamento prévio do que realmente acontece no dia a dia da obra, e evitar desperdícios, atrasos e outros problemas.

3. Produtividade e eficácia

Mesmo durante o trabalho, os dispositivos vestíveis tendem a ser grandes aliados da produtividade e eficácia, sem sacrificar a segurança e o bem-estar.

Como veremos a seguir, já existem até soluções que permitem transmitir áudio e vídeo, o que traz grandes implicações para a qualidade do serviço realizado.

5 exemplos do uso de wearables no canteiro de obras

Há vários exemplos de dispositivos vestíveis prontos para ser usados no canteiro de obras. Alguns deles talvez ainda levem certo tempo para chegar ao Brasil, mas é importante se preparar para a revolução sem retorno que eles estão causando.

Veja 5 exemplos de aparelhos inteligentes que podem ser usados como peça de vestuário para melhorar a qualidade e a segurança do trabalho realizado no canteiro:

1. Sensor para prever envenenamento por monóxido de carbono

Um sensor que detecta monóxido de carbono no canteiro foi desenvolvido para ser acoplado no capacete comum de qualquer trabalhador. O objetivo é reduzir os riscos de envenenamento pelo gás tóxico, mas imperceptível ao olfato humano.

A ideia dos pesquisadores é melhorar o sensor para que ele seja capaz de detectar sinais de outros gases e oferecer uma solução mais completa e segura.

2. Fita para prever acidentes causados por cansaço

Uma fita inteligente, embutida no capacete, detecta sinais de sono nos trabalhadores por analisar a atividade cerebral. Assim, se alguém dormir, mesmo que por um instante, o capacete envia sinais de alerta para acordá-lo. 

O aparelho também alerta os supervisores, que devem tirar a pessoa sonolenta do canteiro para prevenir acidentes.

3. Etiqueta de controle de quedas

Uma etiqueta tecnológica usada na roupa dos trabalhadores permite aos técnicos de segurança e supervisores saberem a localização de cada um no canteiro.

Além disso, essa etiqueta detecta quedas e envia pedidos de ajuda com localização exata assim que elas ocorrerem. Existe ainda um botão no aparelho, para que o próprio trabalhador peça ajuda em situações de risco.

Para completar, os técnicos de segurança podem emitir um sinal de evacuação transmitido na etiqueta de cada profissional. Isso agiliza a comunicação e ajuda a tirar todos em segurança do local o quanto antes.

4. Capacete inteligente 

Este capacete 100% tecnológico é uma solução completa e impressionante. Além de unir o máximo de segurança com desempenho sem igual, ele é um mix dos 3 wearables que citamos acima.

wearables na construção civil

Para começar, é possível se comunicar por áudio e vídeo com outras pessoas, à partir do capacete. Isso inclui mostrar um reparo sendo feito em tempo real, pedir ajuda remota de um especialista ou até facilitar o resgate em caso de acidente.

Além disso, o aparelho:

  • percebe objetos em movimento ao redor do trabalhador e o avisa do possível perigo;
  • alerta o trabalhador (e os supervisores) caso ele entre em local no qual não está autorizado no canteiro;
  • detecta vazamentos de gás (como monóxido de carbono, radiação e agentes químicos nocivos) e alerta imediatamente;
  • identifica quedas e envia um pedido imediato de ajuda para os demais trabalhadores, com a localização exata do trabalhador machucado;
  • acompanha as condições físicas dos profissionais, como pulso e ambiente ao redor, e envia sinais de alerta quando estes precisarem de ajuda.

5. Óculos 3D para revisão de projetos

Imagine caminhar pelo canteiro de obras vazio e conseguir visualizar como o projeto ficaria depois de pronto, em tamanho real. Isso é possível com um óculos de realidade mista desenvolvido pela Microsoft.

wearables na construção civil

Com ele, engenheiros conseguem planejar de forma mais clara e precisa o fluxo de trabalho no local da obra, e fazer ajustes de equipamentos e materiais antes mesmo de chegarem ao canteiro.

A construção civil precisa dos wearables, e já existe uma variedade deles para atender às principais necessidades do setor. A segurança, uma das maiores preocupações, é o ponto que mais se beneficia da tecnologia. Prepare-se para usar wearables o quanto antes, pois eles são o presente, não mais o futuro.

Quer conhecer algumas das outras principais tendências de inovação para a construção civil? Veja 5 delas e como devem impactar o mercado nos próximos anos!

Tomás Lima

  • Gestor de Conteúdo
  • Graduado em Administração pela UFMG
  • Apaixonado por Construção Civil
 

Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa