Vantagens da Gestão da Qualidade e as ferramentas para implementá-la

29 de abril de 2019

Certamente você, como empreendedor ou técnico da área da construção, sabe a importância da gestão da qualidade para o sucesso de um empreendimento. Mas até que ponto este conceito está realmente incorporado na administração do seu negócio, ou é apenas uma vaga preocupação?

É preciso levar em conta que, quando falamos de qualidade na construção civil, não estamos falando apenas do produto final. Trata-se de uma ideia que abrange todos os processos envolvidos numa obra, do planejamento até a venda.

Isto requer o domínio de muitas variáveis, que impactam diretamente nos resultados da empresa. Por isso um sistema de gestão da qualidade (SGQ) com as ferramentas adequadas é tão necessário.

As construtoras ou incorporadoras precisam desse controle tanto pelo aspecto operacional quanto pela questão financeira. Veja como implementar um SGQ altamente eficaz para sua empresa seguindo a leitura.

Benefícios da Gestão da Qualidade

Um dos maiores benefícios da implantação de sistemas de gestão de qualidade é a expansão dos negócios empresariais. Eles podem abrir novos mercados e ampliar os já existentes.

Além disso, você ainda consegue:

  • Aumento da produtividade dos colaboradores da empresa;
  • Controle de processos da construção;
  • Melhoria da organização interna;
  • Redução significativa de custos e desperdícios.

O engenheiro Giuliano Tognetti ressalta que os conceitos de qualidade conhecidos hoje tiveram suas origens no Japão do pós-guerra,  onde se criou a filosofia da Qualidade Total nas indústrias.

As dificuldades decorrentes do conflito que destruiu a sua economia fez com que os japoneses buscassem, com afinco, altos níveis de eficiência nas suas manufaturas.

Assim, no País do Sol Nascente o conceito de qualidade se estendeu não só ao produto, mas a todo o processo produtivo.

Princípios da Qualidade Total

gestão da qualidade total

Antes de prosseguirmos, você precisa conhecer os princípios básicos da Qualidade Total, que se tornaram famosos a partir da fábrica da Toyota, que são:

  • Produzir bens ou serviços que respondam concretamente às necessidades dos clientes;
  • Garantir a sobrevivência da empresa por meio de um lucro contínuo, obtido com o domínio da qualidade;
  • Identificar o problema mais crítico e solucioná-lo pela mais elevada prioridade (Pareto);
  • Falar, raciocinar e decidir com dados e com base em fatos;
  • Administrar a empresa ao longo do processo e não por resultados;
  • Reduzir metodicamente as dispersões por meio do isolamento das causas fundamentais;
  • O cliente é Rei. Servi-lo apenas produtos de qualidade;
  • A prevenção dos problemas deve ser a maior possível;
  • Na lógica anglo-saxônica de “trial and error”: nunca permitir que um problema se repita.

“Sabemos que os carros japoneses são famosos pela sua qualidade, o que muitos não sabem é que essa reputação foi conquistada por conta de décadas adotando os princípios da qualidade total. Muitos consultores de várias nacionalidades estudaram os princípios japoneses e replicaram para organizações do mundo todo”, destaca o engenheiro Giuliano Tognetti.

Mentalidade incorporada nos processos

Desde então, a qualidade tornou-se uma mentalidade incorporada nos processos e cultura das empresas. Sempre com o objetivo de fornecer produtos ou serviços em conformidade com determinados requisitos.

Além disso, ao longo do tempo, percebeu-se que mais qualidade não significa mais custo. Em muitos casos, a otimização e padronização de processos melhorou financeiramente o desempenho das companhias.

E foi assim que a qualidade ganhou o mundo!

Provavelmente, você queira saber mais detalhes sobre os requisitos exigidos e como se comprova uma gestão de qualidade na construção civil. Vamos lá.

Certificações ISO 9000

Na construção civil existem diversos organismos que certificam a qualidade das obras e estabelecem os padrões que devem ser seguidos. Estas certificações aumentam a credibilidade das empresas e agregam valor aos produtos.

A certificação mais conhecida, mundialmente, é o conjunto de normas ISO 9000, que remonta a 1987, quando foram criadas.

Elas proporcionam maior capacitação dos colaboradores, o monitoramento do ambiente de trabalho, a verificação da satisfação dos clientes, colaboradores e fornecedores.

Isso determina um processo contínuo de melhoria do sistema de gestão da qualidade que se aplica a campos tão variados como materiais, produtos, processos e serviços.

ABNT ISO 9001 é a mais usada

isov9001 2015 gestão da qualidade

A versão brasileira da norma internacional ISO 9000 foi publicada no Brasil pela ABNT em várias séries, onde a  ABNT ISO 9001 é a mais utilizada para certificações.

É a mais reconhecida porque define quais os princípios e as exigências mínimas para implantar e manter um Sistema de Gestão da Qualidade em um setor ou na companhia inteira.

A adoção das normas ISO é vantajosa para as organizações uma vez que lhes confere maior organização, produtividade e credibilidade. Também agrega valor aos seus produtos e sua competitividade nos mercados nacional e internacional também aumenta.

Mas, para isso, os processos organizacionais necessitam ser verificados através de auditorias externas independentes.

Auditoria de Qualidade

A propósito, antes de  prosseguir, quero apresentar a você uma sugestão muito especial sobre esse tema: o nosso ebook gratuito “Como se  preparar para auditorias de programas de qualidade”.

Para baixá-lo, basta clicar na imagem.

auditorias de qualidade

Clique na imagem para baixar

Alguns requisitos

Continuando. A ISO 9001 não fixa metas a serem atingidas pelas organizações a serem certificadas. As próprias organizações estabelecem essas metas.

Mas as empresas devem seguir alguns passos e atender a alguns requisitos para serem certificadas. Dentre esses podem-se citar:

  1. Padronização de todos os processos-chave da organização, processos que afetam o produto e conseqüentemente o cliente;
  2. Monitoramento e medição dos processos de fabricação para assegurar a qualidade do produto/serviço, através de indicadores de performance e desvios;
  3. Implementar e manter os registros adequados e necessários para garantir a rastreabilidade do processo;
  4. Inspeção de qualidade e meios apropriados de ações corretivas quando necessário; e
  5. Revisão sistemática dos processos e do sistema da qualidade para garantir sua eficácia.

QUALIHAB – São Paulo

qualihab gestão da qualidade

Além da ISO, podemos citar outros sistemas de avaliação da gestão da qualidade, como o QUALIHAB – Programa da Qualidade da Construção Habitacional de São Paulo. Ele foi instituído por decreto estadual, em 1996, para ser aplicado nos empreendimentos habitacionais implantados em todo o Estado.

O programa determina, por exemplo, que os empreendimentos devem incorporar na técnica construtiva as características dos diferentes climas, topografias e culturas regionais.

SIAC – Mil construtoras certificadas

Já o Ministério das Cidades implementou o Sistema de Avaliação da Conformidade de Empresas de Serviços e Obras (SiAC). Ele foi criado no âmbito do Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H) para avaliar a conformidade do sistema de gestão da qualidade das empresas de serviços e obras.

A certificação do SiAC é a aplicação da ISO 9000 no setor de construção e hoje mais de mil construtoras são certificadas pelo programa.

Para consultar a ABNT ISO 9001, que é a mais usada, você precisa adquirir a mesma junto à ABNT. Mas o regimento do SiAC é cem por cento gratuito e o conteúdo é muito semelhante. Até os capítulos têm o mesmo nome.

Veja mais detalhes no link acima.

Certo, você já sabe o suficiente da importância da gestão da qualidade e as principais certificações. É a hora de saber mais sobre a sua implementação, como fazê-la.

Desafios da Gestão da Qualidade

Um dos principais desafios que os gestores da qualidade enfrentam nas obras é aumentar a aderência dos procedimentos e normas à rotina de produção do canteiro de obras.

Superar esse desafio é fundamental,  pois somente quando as métricas de qualidade se tornam aliadas da produtividade, temos um real engajamento de todos os envolvidos. Isso resulta em maior qualidade na produção, que é o principal objetivo do SGQ.

Quando as rotinas que asseguram a garantia da qualidade se tornam um hábito nas obras, temos procedimentos obrigatórios para as certificações se tornando ferramentas gerenciais e de apoio à produção.

Apoio da Alta Direção

gestão da qualidade alta direção

Fonte: Kellogg

Outro desafio importante é o apoio da alta direção e dos gestores de obra. Eles devem entender que, embora exista uma série de documentos, formulários e procedimentos que devem ser seguidos com rigor, o Sistema de Gestão da Qualidade é um importante aliado para aumentar a lucratividade das obras.

Através de práticas de acompanhamento de serviços e insumos, por exemplo, é possível monitorar a qualidade de empreiteiros e fornecedores. Este monitoramento traz bases concretas de qualidade e eficiência, além de diminuir o risco de contratar um fornecedor de baixa confiabilidade.

Para que o monitoramento dos processos envolvidos na gestão da qualidade ocorra com eficiência, é imprescindível a adoção de ferramentas de apoio.

Ferramentas de Apoio – Sienge

As ferramentas de apoio aos Gestores da Qualidade, como o Sienge Platform, trabalham como um pool de normas, documentos e procedimentos. Eles facilitam a busca por requisitos que devem ser seguidos na execução dos processos acompanhados pelo SGQ.

Além disso, estas ferramentas são fonte para registro e arquivamento destas evidências de execução dos procedimentos e requisitos de qualidade.

Desta forma, durante o processo de auditoria, seja interna ou externa, o gestor da qualidade pode acessar rapidamente os registros de Fichas de Verificação de Serviços.

Elas são preenchidas ao longo da obra, evidenciando o controle previsto para um Procedimento Operacional Sistêmico.

O Sienge permite ainda ao Gestor da Qualidade trabalhar em um círculo virtuoso, onde a Melhoria Contínua se torna a chave para o processo de Gestão da Qualidade. É um procedimento que facilita a análise de não-conformidades, aumentando a maturidade na gestão do Sistema.

Vou explicar melhor para você como isto funciona.

Sistemas do Sienge

O Módulo de Gestão da Qualidade do Sienge é estruturado nos seguintes sistemas:

1- Administração Integrada: onde são registradas as políticas, objetivos e processos da qualidade. Neste sistema também são controladas reuniões de acompanhamento e indicadores, centralizando os registros e documentos que evidenciam estas práticas;

2- Auditoria Interna: onde são criados os planos anuais e programações para auditorias internas;

3- Melhoria Contínua: registra e consolida Não-conformidades e Sugestões de Melhoria, criando planos de ação e notificando todos os envolvidos no processo;

4- Controle de Aquisições: é uma importante ferramenta para gestão do processo de compra e contratação de serviços terceirizados. Permite o cadastro de Serviços controlados e acompanhamento de Fornecedores de insumos controlados;

5- Normas e Procedimentos: Este sistema permite implantar e controlar Normas e procedimentos para diferentes tipos de obras, funcionando como um cadastro geral das regras de execução de serviços da empresa.

Isso previne que um serviço seja abandonado em determinada etapa por falta de equipamento, falta de material ou porque foi executado erroneamente.

6- Controle Ambiental: apoia na consolidação e registro de informações sobre descartes de resíduos da construção civil;

7- Responsabilidade Social: com ele é possível cadastrar iniciativas e tarefas de responsabilidade social, realizadas pela Construtora ou Incorporadora.

A estruturação em módulos permite que o Gestor tenha controle integrado das diversas competências esperadas para o Sistema da Qualidade, possa realizar as ações necessárias e controlar seu cumprimento, com rapidez. Um exemplo desta rotina é o cadastro de Planos de Ação de Melhoria Contínua, que notifica automaticamente os responsáveis pela ação.

Informações de fácil acesso

Resumindo, para garantir a melhoria contínua dos processos e manter os indicadores nas metas estipuladas, sua empresa precisa de informações integradas e de fácil acesso para todos os envolvidos.

Neste sentido, o módulo de Gestão da Qualidade do Sienge é fundamental para que os gestores tenham à mão os principais requisitos para adequação às normas de qualidade.

Entre eles, o Cadastro de Normas, Procedimentos e Documentos de acordo com as características da empresa. Também o Registro e Acompanhamento de evidências no atendimento do plano de gestão e, ainda, a participação de todos os envolvidos.

Muito obrigado pela leitura, espero que você tenha gostado do nosso conteúdo. Mas se precisar de mais algum esclarecimento ou orientação, basta fazer contato conosco, será uma satisfação atendê-lo.

Agora, deixe seu comentário, por favor, e compartilhe com seus amigos, eventuais sócios e colaboradores, deve ser útil para eles também. Até o próximo artigo.

Tomás Lima

  • Gestor de Conteúdo
  • Graduado em Administração pela UFMG
  • Apaixonado por Construção Civil
 

Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa