Conservação de EPIs: 5 cuidados importantes

Gustavo Prata

Gustavo Prata

Engenheiro Civil com mais de 12 anos de experiência atuando com gerenciamento de obras, planejamentos, controle de cronograma físico-financeiro, orçamentos e organização de obras.
Atualmente Product Manager na Softplan/Sienge

6 de janeiro 2021

Compartilhe

Um pequeno detalhe pode fazer toda a diferença no resultado final de uma grande obra. Isso sempre parece exagero, mas um exemplo bastante real disso é a necessidade de cuidar da conservação de EPIs.

Um pequeno equipamento de proteção impróprio pode gerar um acidente no canteiro, paralisar a obra e, em alguns casos, até transformar lucro em prejuízo. Mas a boa notícia é que é fácil evitar esse tipo de problema.

E neste artigo eu vou te ajudar com isso:

Vou te mostrar por que é tão importante cuidar bem dos EPIs e como fazer isso da melhor maneira possível com dicas simples e práticas.

O que são EPIs

Os EPIs, ou seja, equipamentos de proteção individual, são itens de segurança usados por cada funcionário de uma obra dentro do canteiro para garantir a sua segurança. Entre os principais EPIs podemos destacar:

  • capacete de proteção;
  • óculos de proteção;
  • máscara de solda;
  • sapato de proteção com sola e bico reforçados;
  • cintos de segurança para trabalho em altura;
  • máscara contra poeira e outros resíduos;
  • e muito mais.

Conservação de epis muda o nível do trabalho

Como o nome diz, os equipamentos são individuais, de forma que todos precisam usá-los de acordo com suas funções, sem dividir a mesma peça de EPI uns com os outros.

Por que é importante cuidar bem dos EPIs

Cuidar bem dos equipamentos de proteção individual é uma das ações mais fáceis e simples que cada um pode aplicar para evitar grandes problemas dentro de uma obra. Sabe aquele famoso Princípio de Paretto, em que 20% das ações são responsáveis por 80% dos resultados? É mais ou menos isso no caso da conservação de EPIs.

E o motivo é muito claro:

Os EPIs têm um papel de grande importância em qualquer obra. Eles não estão ali por acaso, e ignorar o quanto eles são relevantes para o bom andamento do empreendimento é muito perigoso.

Por isso, veja ao menos 3 motivos para cuidar da preservação de EPIs na sua empresa:

1. Segurança no canteiro de obras

Quando os EPIs estão em dia e bem conservados, nada sai fora do normal e o trabalho continua como de costume. Mas quando algum dos equipamentos de proteção está danificado, trabalhar com ele se torna um risco iminente para todos no canteiro.

E se o canteiro de obras está em risco, todo o empreendimento está em risco também. Além de custar a saúde de um funcionário, um acidente provocado por problemas com os EPIs expõe a empresa a todo tipo de risco jurídico. Isso sem contar a possível paralisação da obra e os prejuízos com atrasos.

2. Bem-estar dos funcionários

O segundo motivo é mais humano do que focado só nos riscos financeiros. É importante pensar no bem-estar dos funcionários, e trabalhar com equipamentos de proteção individual mal conservados é o oposto disso.

Bons epis duram bastante

Já pensou se um profissional sofre um acidente grave por que não estava usando algo tão básico como uma máscara, uma luva ou um óculos de proteção? Tudo isso é possível dentro de um canteiro de obras.

De nada adianta, por exemplo, ter um mapa de riscos da obra se os equipamentos de proteção não estiverem em dia para garantir a saúde dos funcionários.

3. Economia de recursos

Por último, é importante lembrar que os EPIs têm um ciclo de vida útil que precisa ser conduzido até o fim.

Ou seja, se não existir um cuidado com a preservação de EPIs, estes vão estragar antes da hora. Por sua vez, você vai precisar comprar novos EPIs com maior frequência por causa do desperdício de recursos.

Assim, é importante ter equilíbrio para não trabalhar com materiais sem condições de uso nem permitir que estraguem antes do tempo correto de vida útil deles. O segredo está nas medidas certas de cuidado, que vamos ver a seguir.

5 cuidados importantes para garantir a conservação de EPIs na sua empresa

Agora eu vou te apresentar alguns dos principais cuidados que você pode tomar para conservar bem seus EPIs, usá-los pelo tempo adequado e sem problemas desnecessários.

A lista a seguir contém algumas dicas simples e práticas, que não exigem muito esforço, mas também algumas ações que demandam a integração com outras frentes de trabalho. Assim, a lista de cuidados envolve os seguintes pontos:

1. Compre EPIs de alta qualidade

Em primeiro lugar, não dá para esperar milagre se você não comprar EPIs de qualidade. Por isso, coloquei esse item logo em primeiro lugar da lista. Muitos gestores pensam apenas no custo imediato e vão sempre na opção mais barata.

Mas pense no seguinte:

Se você comprar equipamentos de proteção individual melhores, eles vão durar mais tempo e servir com mais qualidade. Além disso, os próprios funcionários se sentem mais motivados a preservar mais um equipamento bom do que um sem qualidade, que já consideram como “descartável”.

Tanto pelo efeito prático quanto pelo efeito moral e psicológico, escolha qualidade e ela compensará o preço mais alto no futuro.

2. Conserve os equipamentos em local adequado

Onde os EPIs são guardados quando não estão em uso? Como eles são organizados? Se essas perguntas estão sem resposta, ou se o costume na sua empresa é jogar os equipamentos em alguma caixa velha e suja, isso tem de mudar.

Os fabricantes dos equipamentos de proteção sempre fazem recomendações de qual a melhor forma de guardar, limpar e fazer a manutenção dos equipamentos. Siga essas instruções e reserve um lugar adequado para cada tipo de item.

3. Compare a duração esperada com a duração real

Outro ponto importante é comparar o tempo de vida útil que o equipamento deveria ter com o que ele realmente tem. Em alguns casos, a empresa fabricante até oferece garantia e, se for preciso, você pode usar esse recurso.

Se os equipamentos duram menos do que o normal, é importante investigar se o trabalho em questão realmente exige mais do que o normal, ou se há outro problema. Quanto mais próximo do tempo “padrão” estiver o seu uso, melhor.

4. Siga outros processos de segurança

Se os funcionários seguirem outros procedimentos de segurança dentro do canteiro, como o próprio mapa de riscos citado antes, a conservação de EPIs fica mais fácil. Afinal, é provável que desgastem menos certos equipamentos.

É claro que isso nem sempre será possível, e depende muito de outros fatores, mas qualquer ajuda é bem-vinda. Em certas situações, seguir outros processos de segurança pode até reduzir a quantidade de EPIs necessários.

5. Use ferramentas e processos de trabalho adequados para cada EPI

Se os funcionários usarem um EPI de qualidade numa tarefa inadequada, ou com ferramentas defeituosas, ainda assim correm o risco de estragá-lo antes da hora.

Por isso, é importante pensar também no ambiente que cerca o trabalho diário e o quanto ele exige dos equipamentos de proteção. Essa é a dica mais complicada de aplicar, mas ainda assim vale a pena seguir.

Inclusive, certos trabalhos inadequados podem até tornar um EPI inútil e colocar um profissional em risco mesmo que ele pense estar seguro.

EPIs ajudam a manter a segurança no trabalho

Assim, a boa conservação de EPIs é simples, prática e gera grandes benefícios para todos os envolvidos numa obra, tanto a curto quanto a médio e longo prazo. Por isso, não há razões válidas para deixar esse trabalho de organização para depois. Basta você colocar em prática as ações que mostrei aqui para evitar grandes dores de cabeça nas suas obras.

Além dos EPIs, existe muito mais envolvido na segurança do trabalho na construção civil. Veja tudo o que você precisa saber sobre essa importante área do setor construtivo!

Compartilhe