Sienge se associa ao Construtor de Vendas

Fabrício Schveitzer

Fabrício Schveitzer

Chief Strategy Officer do Sienge

26 de maio 2021

Compartilhe

O CV-Construtor de Vendas é um dos parceiros de integração do Sienge desde 2019. Isso significa que já faz praticamente dois anos que os clientes Sienge têm acesso às soluções do principal CRM do mercado imobiliário. 

Dado o crescimento na quantidade de clientes do Sienge que viram vantagens no CV e, nesse período, acabaram por contratar também os seus serviços, tudo indicava que a parceria já era um grande sucesso. Agora, no entanto, a integração se tornou ainda mais intensa, tendo extrapolado os limites virtuais. 

Em um movimento estratégico, o Sienge adquiriu o Construtor de Vendas, que agora passa a também fazer parte da mesma família que o Sienge. 

Na prática, a única mudança esperada é um ganho de velocidade no desenvolvimento e adoção de soluções e novas tecnologias para o CV. Afinal, o CV passa a contar com toda a estrutura do Sienge e sua marca corporativa, a Softplan. São 30 anos de história e 2 mil colaboradores que trazem um impulso bastante significativo para acelerar a evolução do CRM. 

Para entender a importância desse movimento, é interessante conhecer um pouco da história do CV, que foi fundado em Aracaju por três empreendedores: Fabio Garcez, Toninho Garcez e Gabriel Manzano. Juntos, eles desenvolveram um CRM capaz de proporcionar uma gestão sofisticada de toda a jornada comercial de um imóvel, desde a geração do lead até as etapas relacionadas ao pós-vendas. 

Dessa maneira, o CV conquistou 90% do market share do seu mercado de origem, o Estado de Sergipe. Hoje, a solução está presente em todos os Estados do Brasil, com uma carteira de 360 clientes dentre incorporadoras e imobiliárias. 

O Sienge, que por sua vez proporciona soluções de ponta a ponta para todas as jornadas de negócio das empresas de construção, enxergou muita sinergia entre as duas empresas. Sinergia esta que vai além dos modelos de negócio e se encontra, principalmente, no compartilhamento de valores e visão de mercado, que promoveu uma aproximação natural entre as partes. 

A consequência dessa aproximação foi a associação entre as marcas, que agora passam a atuar juntas na transformação da indústria da construção. 

Compartilhe