Industrialização da construção civil: como as novas tecnologias contribuem com a constante melhoria

Paula Lunardelli

Paula Lunardelli

Engenheira civil, especialista em gestão de negócios imobiliários e trabalha há 15 anos com planejamento e gestão de obras. Paula é CEO da Prevision, empresa especializada no desenvolvimento de tecnologias para gestão eficiente de obras. Tem o propósito claro de impactar o país através do desenvolvimento sustentável e, dessa forma, também dirige a Vertical Construtech, da ACATE.

8 de abril 2021

Compartilhe

Industrialização na construção civil é quando processos industriais são usados no canteiro de obras. Esse modelo pode ser adotado para aumentar a produtividade, reduzir os custos, otimizar a operação e outros objetivos.

Em geral, as empresas do setor utilizam recursos que ajudam a agilizar o cronograma de obras para concluir o projeto no prazo ou antes dele.

Para isso, algumas técnicas de industrialização são utilizadas, como processos de linha de montagem, pré-fabricação etc. Quer saber mais sobre esse assunto? Então continue a leitura, pois neste artigo você vai conhecer os benefícios da industrialização da construção civil e entender como ela pode chegar até a sua empresa.

O que é industrialização da construção civil?

A industrialização da construção civil é quando a obra aproveita de conceitos industriais para ser conduzida. É como se o canteiro de obras se tornasse uma linha de montagem fabril.

Isso quer dizer que em vez de depender totalmente da mão de obra interna, a construtora utiliza recursos pré-montados. 

Dessa forma, os profissionais ficam responsáveis pelo preparo dos materiais e montagem das estruturas. A industrialização da construção civil permite que alguns processos, que geram custos, gargalos e desperdícios, sejam substituídos por tecnologias pré-fabricadas que agregam agilidade e simplicidade à obra.

Como a industrialização da construção civil é utilizada na prática?

A industrialização da construção civil torna o processo construtivo diferente do convencional. Em vez de terem que produzir todas as etapas da obra, grande parte dos recursos chegam prontos. Os profissionais ficam com a função de montar e fazer a parte de acabamento.

Veja como a industrialização é usada:

  • as estruturas são pré-fabricadas antes de executar o projeto;
  • os processos são estruturados e sequenciais;
  • tecnologias de automação, inteligência artificial etc., são fundamentais.

Na prática, alguns processos são completamente eliminados. No levantamento de uma parede, por exemplo, não é necessário usar blocos, cimento, fazer massa etc. Uma chapa de drywall resolve a necessidade de uma parede de forma fácil, rápida, econômica e limpa. 

Veja algumas das vantagens de utilizar a industrialização da construção civil:

  • agiliza a execução das tarefas e diminui o prazo de cada uma;
  • torna os controles de produção mais rigorosos;
  • reduz a demanda por mão de obra;
  • aumenta o controle dos custos e da execução da obra;
  • diminui os custos com desperdícios;
  • facilita na montagem e desmontagem;
  • aumenta a segurança no canteiro de obras;
  • promove a capacitação dos profissionais.

A produtividade é um dos pontos mais levantados quando o assunto é industrialização da construção civil. Isso é uma grande vantagem para um setor que sempre teve foco em gerar empregos e não necessariamente em obter produtividade.

7 tecnologias para adotar na industrialização da construção civil

Kits hidráulicos e elétricos

Esses kits substituem as atividades de cortar e montar todos os componentes elétricos de uma construção pela parte somente de montagem. O material chega totalmente pronto, o profissional tem apenas que encaixar e colocar os kits em cada ponto definido no projeto. A instalação se torna mais rápida, fácil e segura.

Banheiros prontos

O banheiro é uma das etapas mais complexas e custosas de uma obra, mas o trabalho e os custos podem ser otimizados com os modelos prontos. Vendidos em módulos, os banheiros prontos contam com revestimentos, metais e louças.

Os módulos são produzidos em concreto armado e reforçado com fibras, depois são entregues na obra. Com a estrutura montada, basta conectar com as saídas de água, esgoto, energia e pronto, o ambiente está montado.

Componentes de vedação

Componentes específicos de vedação vão desde materiais poliméricos até placas cimentícias. 

Esse tipo de tecnologia proporciona um grande ganho de produtividade. Um exemplo é a Casa 24h, um projeto da Inovatech, que utilizou painéis de vedação pré-moldados e fez uma casa em 24 horas, durante a Feicon 2019.

A Casa 24h é um projeto da Inovatech que utilizou painéis de vedação pré-moldados
Casa 24h – Foto: Divulgação Inovatech

Sistemas construtivos

Os sistemas construtivos industrializados envolvem diversos tipos de tecnologias, como paredes de concreto, Light Wood Frame, Construção Modular etc. As paredes de concreto estão se popularizando no Brasil, muitas construtoras estão investindo nesse recurso para otimizar os processos e torná-los mais produtivos. O mesmo acontece com o Light Wood Frame, que está se tornando uma tendência em condomínios.  

No início da pandemia, vimos um exemplo de uso da construção modular, que foi a opção da China para conseguir entregar um hospital em apenas 10 dias

Hospital construído em 10 dias na China
Hospital de Huoshenshan tem 25 mil metros quadrados e foi construído em 10 dias – Foto: Chinatopix/AP

Sistemas estruturais

Um exemplo de sistema estrutural são os elementos pré-fabricados em concreto armado. Esse tipo de recurso oferece grande potencial para obras industriais e comerciais.

Outro exemplo são as estruturas metálicas, mas que ainda não são muito utilizadas no Brasil, pois a preferência ainda é pelo concreto armado. Embora sejam bastante eficientes, as estruturas metálicas ainda são mais caras.

Paredes de concreto moldadas in loco

Essa tecnologia influencia diretamente na produtividade da obra, pois permite que se produza mais com menos recursos. Com esse modelo de parede, não há vigas, pilar, alvenaria ou reboco. Apenas a parede e a laje de concreto. Isso faz com que de 13 a 14 etapas da obra sejam transformadas em duas ou três.

A construtora antecipa seu prazo de entrega em 45% e tem uma obra mais sustentável. A diferença para outros sistemas construtivos industrializados é que a parede de concreto moldada in loco, como o nome já diz, não é feita fora do canteiro, mas atende a todos os princípios básicos da industrialização.

Planejamento e projetos

Nas etapas iniciais da obra, onde ainda está sendo desenvolvido o projeto e o planejamento, algumas ferramentas específicas podem auxiliar. O BIM, que frequentemente falamos sobre, é uma metodologia que proporciona uma visão completa do projeto, em todas as suas fases. Além de ser aplicado em diversas etapas, permite que os envolvidos no projeto saiba exatamente como ele vai ficar a cada fase. 

Sistemas de planejamento, como a Prevision, podem ser adotados para tornar o tempo de execução dessa tarefa mais produtivo. A plataforma da Prevision é capaz de reduzir para algumas horas a atividade complexa que é planejar a obra. Usando a ferramenta, o gestor também tem uma visão mais clara do cronograma, que vai sendo atualizado automaticamente de acordo com as etapas que são concluídas.

Embora esses sistemas proporcionem grandes benefícios, ainda não são fomentados em todo o setor. Para Danilo Lorenceto, da Lorenceto Engenharia, isso se deve à cultura da construção civil: “a maior dificuldade hoje é o ranço cultural”, afirma.

É preciso mudar a cabeça do líder, do gestor, que é um perfil que não quer tomar risco. Lorenceto acredita que existe um preconceito gerado pela falta de conhecimento técnico em relação ao sistema construtivo. Os gestores acreditam que custa caro. 

Infelizmente, quem não aderir a tecnologia tem muito a perder, pois a industrialização da construção civil é um caminho sem volta. Quando todos os profissionais começarem a perceber que é possível produzir mais com menos recursos, vão se perguntar porque não começaram antes. 

Se você quer fazer parte do grupo que vai fazer mudança desde já, conheça a Prevision e veja como podemos te ajudar a inovar.

Compartilhe