Customização na Construção Civil: conheça as vantagens

27 de junho de 2018

Você já ouviu falar de customização na Construção Civil?

Quantas vezes, ao comprar um apartamento, se fazem necessárias algumas reformas na planta original? Na maior parte dos casos, o proprietário acaba derrubando paredes e fazendo alterações de elétrica em função da escolha de um layout que atenda às suas necessidades.

Não é um processo desgastante?

Por isso, a idealização de edifícios residenciais com plantas que já preveem a personalização dos espaços vem se tornando cada vez mais comum no mercado da Construção Civil. Isso significa que, ao comprar o imóvel, o cliente tem a possibilidade de customizá-lo antes da entrega e deixá-lo de acordo com as suas preferências, sem desperdícios de materiais. Interessante, não?

customização na construção civil

Funcionamento e facilidades

As construtoras perceberam que cada vez mais existe grande demanda pela personalização dos espaços. Isso reflete os desejos da nossa geração, que possui à mão uma gama de opções de customização até para produtos industrializados.

Hoje em dia, cada família tem seu estilo e forma de viver. Existem pessoas que querem uma área social maior e integrada. Outras preferem viver com o quarto aberto, conjugado à sala e cozinha, em contraponto àquelas que priorizam espaços divididos e diferenciados. Algumas ainda preferem quartos com suíte, enquanto outras não se importam em dividir o banheiro.

Por isso, as variadas opções de plantas passam a ser um atrativo na hora da compra do imóvel. Assim, cada proprietário pode adaptar a casa ao seu perfil.

customização na construção civil

Ambientes integrados (Fonte: Pixabay/Divulgação)

customização na construção civil

Planta do projeto

No entanto, tudo isso deve ser previsto ainda na fase de projeto. Na prática, significa que, além da planta original (aprovada na prefeitura), deve-se deixar a previsão de pontos elétricos e hidráulicos para essas adaptações. Então, o arquiteto tem de se desdobrar para fazer uma planta genérica perfeita, que atenda a maior gama possível de moradores.

Outro destaque é a possibilidade de oferecer plantas diferenciadas em um mesmo edifício e, até, no mesmo pavimento. Ao contrário dos prédios antigos, que contemplavam uma mesma tipologia para a torre toda, hoje vários empreendimentos possuem variações de plantas, contemplando diferentes metragens com suas respectivas opções de layout. Isto confere um caráter exclusivo para cada unidade.

Acabamento

Além da escolha da configuração da planta (que definirá, por exemplo, se o ambiente será ou não dividido por paredes e o número de banheiros), muitas construtoras têm oferecido, pouco antes da entrega do edifício, opções de acabamentos que vão desde revestimentos de piso e parede até peças de louça e metal.

Geralmente o apartamento é entregue com porcelanato instalado apenas nas áreas molhadas e com louças e metais mais simples do que os que são oferecidos nos kits “plus”. Estes últimos contam com opções são mais caras, podendo contemplar peças com design sofisticado, que variam de empreendimento para empreendimento.  

Além do kit de acabamentos, algumas construtoras também têm oferecido o kit mobiliário na hora da personalização. Em termos práticos, isso significa receber o apartamento pronto para morar, o que pode ser bastante atraente para investidores que se interessam pela compra do imóvel. Outras ainda têm oferecido um kit enxoval, tornando a entrada do inquilino ainda mais rápida e prática.

Deste modo, é possível evitar gastos desnecessários com demolição e desperdício de materiais que já estavam instalados, bem como agilizar o prazo de entrega da obra e facilitar a entrada de novo morador. São diferenciais que tem sido bem aceitos no mercado e convertidos em uma nova forma de captação de clientes.

Mas quais mudanças se fazem necessárias nas construtoras para que a oferta dessas personalizações seja possível? Quer saber mais? Confira abaixo.

customização na construção civil

Implementação

Como vimos, as construtoras estão adotando um novo enfoque para atender a critérios individualizados. Mas a customização na Construção Civil exige algumas mudanças na cadeia de suprimentos e na logística de compra e armazenagem de materiais.

Esse setor utiliza uma grande variedade de insumos em fases cronológicas distintas, dentro de um cronograma de produção que pode ou não depender de outros processos. Quando a possibilidade de customização das unidades residenciais é levada em consideração, fica evidente a complexidade na gestão necessária para lidar com todos esses elementos simultaneamente.

Portanto, o primeiro passo para evitar retrabalho e confusão na hora da compra de insumos é, desde a fase de projeto, definir quais tipos de personalizações/adaptações serão oferecidas.

Se o empreendimento possui diversas tipologias, serão oferecidas opções de plantas para todas elas? No caso da oferta de layouts, as áreas molhadas serão fixadas em um dado lugar, ou será possível adicionar banheiros de acordo com o desejo do cliente?

A junção de apartamentos será oferecida? O custo dessas modificações será repassado ao cliente?

É importante ressaltar que, quanto antes as opções forem oferecidas ao cliente, melhor é para o construtor. Isso evita o retrabalho da equipe (no caso do material padrão já ter sido comprado) além do planejamento de entrega e armazenagem dos insumos ser feito com mais cautela.

A importância do gerenciamento desse fluxo de suprimentos durante a administração da obra impacta diretamente nos custos e na qualidade da construção em geral.

Assim, é possível perceber que a customização de produtos imobiliários requer uma transformação estrutural das empresas. Exige, prioritariamente, o investimento em projetos, processos construtivos, administração, tecnologia da informação e de materiais. Também é fundamental capacitar colaboradores e fornecedores para otimizar a cadeia de suprimentos.

Customização na Construção Civil: iniciativas tecnológicas

Nos últimos quatro anos, surgiram algumas empresas com novos modelos de negócio no mercado da Construção Civil. Elas trouxeram propostas e serviços inovadores para reduzir a ineficiência ao longo da cadeia construtiva.

Mais conhecidas como construtechs, essas startups inovam ao entregar soluções para minimizar o desperdício no canteiro de obras, melhorar o controle dos estoques e a prospecção de terrenos, atuar na personalização/customização de edifícios, entre outros.

A Molegolar, por exemplo, é uma startup que desenvolve projetos para incorporadoras, nos quais os apartamentos são tratados como módulos. Aumentou a família? Compre mais um módulo. Os filhos saíram de casa? Venda ou alugue.

Essa empresa surgiu dentro da incorporadora Suassuna Fernandes Engenharia, de Recife, e lançou o primeiro prédio de módulos residenciais inteligentes.

Mas você deve estar se perguntando: como isso funciona na prática?

Vamos lá!

O imóvel tem plantas que se adaptam às necessidades do cliente. Para isso, o projeto deve ser pensado, desde sua concepção, de modo a prover de infraestrutura todas as unidades separadamente. Isso significa prever um grande número de pontos de elétrica, adaptações de prumadas de hidráulica, estrutura independente (já que as paredes poderão ser removidas a qualquer momento), entre outros.

customização na construção civil

Planta de um prédio com módulos (Fonte: Molegolar/Divulgação)

Hoje a empresa já atua em 49 incorporadoras e possui 72 empreendimentos. Essa iniciativa ajudou muitas construtoras a enfrentar as oscilações do mercado. Também propiciou aos compradores a possibilidade de adquirir um produto cujo preço está adequado ao seu perfil de vida.

E você, conhece alguma empresa focada em personalização de edifícios? Comente logo abaixo e aproveite para compartilhar conosco sua opinião sobre customização na Construção Civil!

 

Helena Dutra

  • Jornalista
  • Redatora e revisora
  • Especialista em Produção de Conteúdo para Web
 

Receba Novidades do Blog
Coloque o seu email acima para receber gratuitamente as atualizações do blog!
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa