Dicas poderosas para optar por construção de madeira

Tomás Lima

Tomás Lima

Redator do Sienge
Graduado em Administração pela UFMG
Apaixonado por Construção Civil

13 de junho

Não há dúvidas de que a construção de madeira é das mais tradicionais entre todos os métodos e tecnologias construtivas existentes.

Entretanto, por ser tão tradicional, a construção de madeira também sofre algum preconceito por boa parte do mercado consumidor. Até mesmo alguns profissionais do setor não veem com bons olhos o uso de madeira para construção.

A madeira é vista, muitas vezes, como um material ultrapassado. Assim, a opção de fazer construção de madeira é frequentemente rejeitada em troca de outros materiais, como o concreto e o aço.

No entanto, a madeira é um material que oferece muitas possibilidades para o setor da construção. Avanços tecnológicos e novos tratamentos permitem fazer construção de madeira com cada vez mais segurança e eficiência.

Alguns especialistas têm apostado forte no crescimento da construção de madeira no Brasil para os próximos anos.

Neste texto, vamos falar sobre as possibilidades que a madeira oferece para a construção civil e a arquitetura. Também abordaremos alguns cases de sucesso de construção de madeira.

Vamos começar vendo onde a madeira pode ser aplicada na construção.

Como usar madeira na construção

A madeira pode ser utilizada de diferentes maneiras na construção, tanto durante a execução quanto incorporada às edificações.

Aplicações temporárias se dão, principalmente, na forma de:

Da mesma maneira, são muitas as possibilidades de uso de madeira de forma incorporada à construção.

Neste caso, é comum classificar a construção de madeira de acordo com a finalidade de aplicação:

  • Pesada: peças de madeira que atuam como vigas e tábuas. São utilizadas em estruturas e coberturas;
  • Leve: peças utilizadas na forma de forros, painéis, lambris e guarnições, por exemplo;
  • Interna: diz respeito ao uso de esquadrias para portas e janelas.

A madeira aparece na construção como:

construção de madeira

Talvez nesse momento você esteja se perguntando quais são as…

Vantagens da construção de madeira

Se planejada, projetada e executada adequadamente, a construção de madeira apresenta diversas vantagens competitivas. Entre elas, muitas inerentes à industrialização do processo construtivo.

Processos industrializados trazem ganhos de produtividade e relacionados à menor geração de resíduos às construções. E a aposta na industrialização de elementos construtivos – especialmente estruturas – é uma das estratégias da indústria da madeira. Novos produtos e tecnologias disponíveis tornam a construção de madeira mais ágil e organizada.

O aspecto econômico também conta pontos para a construção de madeira. Por ser industrializada, a madeira proporciona redução na quantidade de resíduos e aumenta a produtividade no canteiro de obras.

Mais leve que outros materiais, a madeira conta, em geral, com fretes mais baratos. A leveza também contribui para a necessidade de fundações menos robustas.

Outro ponto positivo da construção de madeira é a versatilidade arquitetônica. Esteticamente, a madeira apresenta muitas possibilidades aos profissionais de arquitetura. Nesse sentido, proporcionam sofisticação e modernidade como fechamentos, por exemplo.

A madeira pode ser usada in natura em pisos e forros. Naturalmente isolante, a madeira contribui também para o conforto térmico e acústico da edificação.

Ambientalmente também há vantagens presentes na construção de madeira. Afinal, a produção de madeira sequestra gás carbônico da atmosfera. É o contrário, portanto, do processo de fabricação do cimento.

O consumo de energia para a produção e beneficiamento da madeira também é menor do que o de outros materiais, como o aço ou o gesso. Por fim, a madeira é reciclável e gera poucos resíduos no canteiro de obras.

Para que a construção de madeira seja benéfica ao meio ambiente, no entanto, é preciso atentar para algumas questões.

Uma delas, evitar o uso em contato com umidade e verificar a origem do material.

Certificação florestal

O desmatamento irregular de florestas é um problema grave em todo o mundo. Por isso, para optar pela construção de madeira é imprescindível saber qual é a origem do material utilizado.

É nesse contexto que se mostra a importância da certificação florestal. Trata-se de uma garantia de origem para o comprador. O processo de certificação visa a assegurar a manutenção da floresta, além das condições de trabalho das pessoas envolvidas no processo.

Por isso o processo de certificação exige que a extração da madeira seja: ecologicamente correta, socialmente justa e economicamente viável.

Entre as vantagens da certificação estão:

  • Credibilidade no mercado com relevância em processos de auditoria;
  • Vantagem competitiva;
  • Mais transparência e controle florestal, com manejo sustentável;
  • Fortalecimento das parcerias entre empresas, fornecedores e clientes.

Dos sistemas de certificação existentes, os mais difundidos no mundo são o Forest Stewardship Council International (FSC) e Program for the Endorsemente of Forest Certification Schemes (PEFC). No Brasil, há, ainda, o CERFLOR (Programa Brasileiro de Certificação Florestal).

Cada um destes programas estabelece critérios específicos para certificação da madeira. No caso do FSC, são três os tipos de certificações disponíveis: Manejo Florestal, Cadeia de Custódia e Madeira Controlada.

Classificação da madeira

A classificação comercial da madeira leva em consideração dois fatores principais: sua resistência e a incidência de defeitos.

A resistência da madeira se relaciona com a espécie da qual ela é oriunda. Madeiras duras são obtidas de árvores frondosas e que têm crescimento lento. É o caso, por exemplo, do ipê, da aroeira e do carvalho. Árvores coníferas, por sua vez, proporcionam madeiras mais macias. Este é o caso do pinho e do eucalipto.

Já a quantidade de defeitos determina a classe da madeira. A inexistência de defeitos estruturais determina uma madeira de primeira. Uma madeira de segunda é aquele que não atende a apenas um dos critérios.

São entendidos como defeitos: nós, curvaturas, deformidades na medula e fendas.

Os principais tipos de madeira são:

  • Cedro;
  • Cerejeira;
  • Cumaru;
  • Eucalipto;
  • Freijó;
  • Imbuia;
  • Itaúba;
  • Ipê;
  • Jacarandá;
  • Jatobá;
  • Mogno;
  • Paricá;
  • Pinus.

Cada um destes tipos têm aplicações específicas na construção de madeira.

Cases de construção de madeira

Alguns projetos de arquitetura têm começado a utilizar madeira como elemento estrutural.

Um exemplo muito notório de construção de madeira no Brasil é o Edifício Amata, previsto para ser concluído até 2020, em São Paulo.

Com 13 pavimentos, o Edifício Amata terá área total de 4,7 mil m². A proposta do empreendimento, cuja estrutura será totalmente em madeira, é ser uma floresta urbana habitável.

construção de madeira

Outro exemplo de construção de madeira é a Vila Taguaí, também em São Paulo. São oito casas totalmente em madeira oriunda de regiões de manejo sustentável na Amazônia.construção de madeira

A Casa Tijucopava, por sua vez, na cidade do Guarujá, alia construção de madeira e concreto. A madeira proporcionou leveza à estrutura, que se apoia num terreno muito íngreme em meio à Mata Atlântica. Além disso, a leveza proporcionou grandes vãos à residência.

construção de madeira

Há, ainda, muitas outras referências de construção de madeira no Brasil e no Exterior que podem servir de inspiração para construtores e arquitetos.

Dicas para construção de madeira

Seguir algumas dicas pode otimizar o uso de madeira em construções de todos os tipos. Confira:

  • Reduzir a incidência do sol com sombreamento;
  • Promover isolamento de fontes de umidade;
  • Realizar impermeabilização e impedir absorção de água por capilaridade;
  • Optar por madeiras com teor de umidade compatível ao meio de aplicação;
  • Adquirir madeira com durabilidade natural compatível à classe de risco requerida ou com tratamento químico adequado;
  • Desenvolver soluções específicas para locais em que haja condensação de água;
  • Dimensionar adequadamente as peças de madeira para evitar o aparecimento de fissuras;
  • Proteger os topos das peças de madeira;
  • Preferir peças com dimensões transversais menores;
  • Tratar elementos metálicos em contato com a madeira contra corrosão.

Conclusão

São praticamente infinitas as possibilidades de uso da madeira na Construção Civil. Para qualquer que seja a construção de madeira, no entanto, é preciso atentar para alguns detalhes.

Dentre eles, a escolha da madeira adequada para cada caso. É importante, ainda, exigir a certificação de origem do material adquirido.

Caso este conteúdo tenha sido interessante para você, não deixe de comentar, curtir e compartilhar em suas redes sociais.