banner sienge

Como a Gestão Empresarial pode ajudar a superar a crise na Construção Civil

1 de junho de 2017

Não é segredo que a crise econômica que atinge o país desde 2014 teve como uma das suas principais vítimas a construção civil. Somente entre outubro de 2015 e outubro de 2016 foram 441 mil vagas formais fechadas no setor, no país, segundo dados do Sindicato da Construção de São Paulo, o Sinduscon-SP.

Enquanto esses números podem assustar gestores da área, o segredo para superar a crise e amenizar suas consequências é potencializar a utilização das melhores práticas da gestão empresarial.

Alavancar a produtividade dos recursos, com um rígido controle sobre o custo das obras e gastos administrativos são medidas essenciais para combater os efeitos negativos da crise. É a partir de um bom gerenciamento que os objetivos de superação são conquistados. É preciso planejar e executar ações externas e internas muito bem focadas, pois o mercado está inseguro, e só percebe e se sensibiliza com ofertas muito assertivas.

Enquanto o boom na construção civil entre os anos de 2002 e 2014 foi ótimo para alavancar as empresas do setor, ele também trouxe consigo uma forte competição no segmento.

Para que você saiba como otimizar a gestão empresarial na sua empresa, separamos abaixo alguns pontos importantes na elaboração e execução de seus planos de ação. Acompanhe!

Dê atenção ao fluxo de caixa da empresa

Conciliar o fluxo de entrada e saída na incorporação ou construção civil é essencial para que o desenvolvimento de cada projeto ou obra não comprometa o caixa da construtora. Problemas como

  • Dados defasados;
  • Descasamento de prazos de receitas;
  • Custos e despesas, imprevisibilidade de saídas;
  • Falta de reserva para contingências;

são só alguns dos exemplos do que pode atrapalhar a saúde financeira da empresa.

As antigas planilhas de controle não  são mais eficientes para monitoramento do fluxo de caixa e para resolver esses problemas é essencial a utilização de um sistema de controle e gerenciamento. Ele dará uma visão geral dos gastos e entradas da empresa, permitindo planejar melhor os custos e aumentar as margens.

Tenha uma forte liderança e aprimore a comunicação

Em qualquer empresa, o capital humano é o grande diferencial competitivo que a destaca da concorrência. O segredo para possuir uma força de trabalho de destaque é possuir líderes que saibam como guiá-los e motivá-los.

O líder é o responsável por gerenciar questões administrativas, técnicas e comportamentais da equipe. Porém, no ramo da incorporação ou construção, existem algumas habilidades específicas que um bom gestor de projetos e obras deve possuir para inspirar os colaboradores em campo e aumentar a produtividade, como, por exemplo:

  • Boa comunicação: o líder deve estar em constante comunicação com sua equipe, não pode afrouxar o vínculo. Ele deve compartilhar informações e conhecimentos com seus subordinados, orientando todos de forma a atingir o melhor desempenho;
  • Saber definir bem os papéis: é essencial que cada um do time saiba que papel deverá desempenhar. Cada funcionário deve saber como sua atividade impacta no trabalho da empresa e no resultado final de cada projeto;
  • Fornecer bons feedbacks: o líder deve estabelecer um relacionamento de confiança com seu funcionário. Isso é feito por meio de feedbacks construtivos, que destacam os pontos positivos e identificam aqueles que ainda podem ser melhorados, sempre se preocupando em mostrar que está pronto para oferecer o apoio necessário.

Acompanhe e controle os indicadores-chave para aumentar a produtividade

Um dos problemas do gerenciamento de projetos e obras por uma construtora é que ele é feito remotamente, ou seja, a gestão acontece longe do trabalho que é desenvolvido em campo. Para superar esse obstáculo e garantir o cumprimento dos prazos de um projeto, é preciso definir metas e acompanhar as métricas que medem seu sucesso.

Os objetivos devem ser definidos por períodos e equipes específicas, para que fique mais fácil checar o desempenho de cada uma delas. É importante também que o que vem sendo cumprido seja destacado, de maneira a estimular o esforço conjunto de todos em construir um resultado final com a melhor qualidade possível.

Há muitos indicadores de desempenho, físicos e financeiros, os chamados KPI’s (Key Performance Indicators), que servem para dar ritmo, economicidade e qualidade aos projetos. Em última instância, todos eles vão afetar os grandes indicadores, que são liquidez e rentabilidade.

Utilize a tecnologia para otimizar a gestão empresarial

A tecnologia não é uma aliada somente na hora de controlar o fluxo de caixa. Todos os aspectos da gestão na incorporação ou construção civil podem ser acompanhados por meio de um sistema de gestão empresarial específico para gerenciamento e controle de projetos e obras.

É possível dispor de softwares e soluções móveis que facilitam o controle da mão de obra, o monitoramento do avanço das etapas dos projetos, a gestão de recursos, além de, claro, o controle de fluxo de caixa da empresa.

Procure no mercado uma ferramenta que se adapte às necessidades de seu escritório de projetos, sua incorporadora ou construtora e forneça um olhar preciso sobre o trabalho em campo. Procure também pelas ferramentas necessárias para administrar os processos remotamente, com controle de todas informações envolvidas.

Para escolher um bom sistema, você deve checar os seguintes requisitos:

  • Capacidade de se adaptar ao seu negócio: cada organização possui seu perfil de gerenciamento e um software para gestão empresarial na construção civil deve fornecer a possibilidade de adequá-lo aos aspectos específicos da sua empresa;
  • Mobilidade e acesso remoto: um bom sistema de gerenciamento deve possibilitar o acesso móvel no canteiro de obras e permitir a você a à sua equipe acesso remoto para inserção de checagem de dados de qualquer lugar, a qualquer momento;
  • Conhecimento da indústria da construção: além do seu negócio ter suas especificidades, a construção civil também é um ramo particular e um software de gestão deve conhecer o ritmo acelerado desse ramo e as características próprias do gerenciamento de projetos e obras;
  • Capacidade de fazer projeções: quando pensamos na construção civil, estamos falando de projetos de longo prazo. Com isso, um bom software de gestão deve ser capaz de realizar projeções, especialmente do caixa da empresa, para que fique fácil entender a viabilidade de novos projetos e a necessidade de investimentos.

Foque na logística dos projetos

Especialmente em tempos de recessão, incorporadoras e construtoras têm deixado de investir em pontos cruciais do gerenciamento de obras, como a logística, na ânsia por entregar os melhores serviços, no menor custo, e garantir sua parcela do mercado. Contudo, o caminho para gestão empresarial otimizada passa por um bom planejamento logístico.

A logística é responsável por administrar os recursos materiais da obra, fazendo o planejamento da demanda de cada item para cada projeto. Uma boa logística evita que ocorram atrasos na obra (ponto principal de insatisfação dos clientes) e diminui os desperdícios, reduzindo com isso os custos totais do projeto.

Em um cenário com clientes a cada dia mais exigentes e em meio a um mercado em recessão, que cresce em competitividade, produtividade e qualidade altas a custos baixos são essenciais para construtoras garantirem sua fatia do bolo. E não dá para conquistar esses objetivos sem pensar na otimização da gestão empresarial, de forma muito técnica e profissional.

E você, já começou a otimizar o gerenciamento na sua incorporadora ou construtora? Quer continuar aprendendo sobre como a gestão é importante para o sucesso do negócio? Assine nossa newsletter e receba nossas dicas gratuitamente no seu e-mail!

Giuliano Barbato Wolf

  • Presidente da ADM S.A.
  • Administrador e Mestre em Engenharia e Gestão de Negócios
  • www.admsa.com.br
 

Receba Novidades do Blog
Coloque o seu email acima para receber gratuitamente as atualizações do blog!
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa