Logo Sienge
Ebook Gratuito

Ebook Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil

Comece o gerenciamento de resíduos na construção hoje mesmo! Entenda e conheça as vantagens!

Seta para Formulário
Faça o download grátis aqui!
Basta preencher o formulário abaixo
Esse material é útil para
- Diminuir o desperdício de materiais de construção
- Economizar dinheiro nas suas obras
- Contribuir com a preservação do meio ambiente
- Melhorar a imagem da empresa
- Possibilitar conseguir selos de qualidade que agregam valor aos empreendimentos
- Evitar multas e autuações por não seguir normas e a legislação
Sobre o Material

Como gerenciar os resíduos na Construção Civil?

 

A geração de resíduos na Construção Civil tem desafiado o desempenho desse segmento e seus objetivos sustentáveis. Segundo dados da Abrecon (Associação Brasileira Para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição), os resíduos da Construção Civil representam 60% do lixo sólido das cidades brasileiras e 70% desse total poderiam ser reutilizados!

 

Entre outros fatores, esse desperdício é resultado da falta de gestão adequada tanto na geração quanto na destinação desses resíduos na Construção Civil. A falta de planejamento adequado da obra contribui diretamente com a geração de resíduos e o desperdício na Construção Civil. Além disso, esses restos de materiais, como cimento, gesso, madeira, tijolo, tornam-se um problema ambiental se não forem adequadamente destinados, principalmente quando jogados em aterros sanitários, por exemplo. Como consequência do descarte inadequado destas sobras das obras, temos a poluição dos rios, o entupimento de bueiros e um aumento na probabilidade de enchentes nas cidades.

 

Claro que o setor já vem buscando alternativas em prol da sustentabilidade, como a busca por materiais sustentáveis e métodos construtivos que exijam menos recursos naturais, como a construção seca, mas excesso na produção de resíduos e entulhos ainda é um ponto que exige atenção especial.

 

#1 Por que sua construtora deve se preocupar com a gestão de resíduos na Construção Civil?

 

A necessidade de mecanismos de controle da geração e descarte dos resíduos na Construção Civil, como tecnologia e políticas de gestão, é amplamente reconhecida. No entanto, há certa resistência no setor e muitas construtoras ainda não adotam planos de gerenciamento de resíduos completos nas suas obras, seja pela necessidade do planejamento antecipado, da adequação dos canteiros de obra e organização do descarte, ou mesmo da conscientização. Mas a gestão eficiente dos resíduos gerados traz benefícios que não podem ser ignorados pelas construtoras, tais como:

  • Atendimento à legislação, resguardando a construtora;
  • Preservação do meio ambiente, contribuindo com a sustentabilidade ambiental;
  • Retorno financeiro para a construtora, por meio do reaproveitamento, da reciclagem e da redução do desperdício;
  • Imagem da empresa, como ambientalmente consciente.

 

#2 Como sua construtora pode obter as vantagens da gestão de resíduos na Construção Civil?

 

Ter atenção e dedicação na fase de planejamento de uma obra, com vistas à sustentabilidade, ajudará sua empresa a reduzir o nível de desperdício dos materiais. Como? Se antecipamento à construção, com estudo e aquisição dos materiais nas quantidades certas e nas fases indicadas da obra para a utilização de cada insumo.

 

Ainda segundo a Abrecon, os resíduos da Construção Civil chegam a apresentar 50% do material desperdiçado no segmento. É um número bastante expressivo, não é mesmo? Por isso, o planejamento e aquisição adequados dos materiais que serão utilizados são fundamentais para que sua construtora dê os primeiros passos na direção da sustentabilidade.

 

Outro ponto fundamental é conhecer a legislação aplicável quanto à gestão dos resíduos na Construção Civil.  A lei nº 12.305, de 2010, institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) que, com caráter educacional, estabelece a distinção entre resíduos (lixo reciclável) e rejeitos (lixo não reaproveitável). Essa lei também determina diretrizes da gestão integrada dos resíduos sólidos em diversos setores da economia, incluindo o lixo doméstico.

 

A resolução 307 CONAMA, criada em 2002, também é de extrema relevância para o setor, pois determina diretrizes, critérios e procedimentos que devem ser seguidos pelas construtoras, quanto aos resíduos da Construção Civil.

 

Uma construtora em Santos, cidade do litoral de São Paulo, foi autuada pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semam) acusada de descarte irregular de resíduos e de não apresentar o Plano de Gestão de Resíduos da Construção Civil.

Como a irregularidade foi detectada: durante a execução dos serviços de limpeza do sistema de drenagem de determinado bairro, pela equipe da Secretaria Municipal de Serviços Públicos (Seserp), foi constatado o descarte de concreto na galeria de águas pluviais.

 

#3 Sobre o plano de gerenciamento de resíduos na Construção Civil

 

Reduzir, reutilizar e reciclar: essas três ações precisam estar presentes no seu plano de gerenciamento de resíduos na Construção Civil.

Esse planejamento servirá para que sua construtora faça uma avaliação de estratégias que vão propiciar à sua empresa a identificação das principais ações para reduzir os impactos ambientais causados pela produção e descarte de resíduos em construções e demolições.

 

Essas ações vão desde o planejamento da construção, como citado, até a operação e transferência desses resíduos. Nesse planos, existem aspectos cruciais a serem avaliados, tais como:

 

 

Com a coleta seletiva dos entulhos gerados pela construção, cada grupo de resíduos pode ser destinado de forma mais facilitada e específica.

As sobras de gesso, por exemplo, podem ser reutilizadas em usinas de cimento. Madeiras e tijolos podem ser destinados à reciclagem.  Essa separação mais adequada também permite a mais de uma destinação para o mesmo resíduo, como as telhas e tijolos que podem ser utilizados em outras construções.

 

Ah, existem máquinas que podem promover a triagem, trituração e a separação dos resíduos. Elas reduzem o volume de resíduos, ao passo que separam em pequenos pedaços, como no caso da madeira, para a reutilização. As tecnologias de reprocessamento de resíduos estão crescendo, e há cada vez mais alternativas para a utilização rentável de produtos reciclados.

 

#3 Conscientização: requisito importante para a gestão de resíduos na Construção Civil

 

Treinamentos periódicos e o acompanhamento das tarefas são necessários para validar o desempenho de todo o time da construtora em relação a gestão de resíduos na Construção Civil. Essa disseminação de conhecimento, compartilhamento das responsabilidades – e claro, a fiscalização por parte da construtora junto ao time, elevam o desempenho e fortalecem as boas práticas.

 

A instrução quanto à organização, limpeza e segregação dos resíduos – conforme planejamento da gestão de resíduos no canteiro de obras – será o melhor caminho para conscientização quanto à importância do tema. Definir e compartilhar as ações que cada funcionário da construtora pode (e deve!) tomar ou seguir para tornar a obra mais sustentável, assim como tornar claros os resultados obtidos a partir desse comportamento é fundamental para conscientização dos envolvidos no processo de gerenciamento de resíduos na Construção Civil.

 

A utilização de métodos tecnológicos pode contribuir para a organização dos resíduos na Construção Civil, possibilitando uma fórmula mais eficaz de identificação e gestão. Contar com um software de gestão especializado na Indústria da Construção facilita todo o processo.

 

Obras melhor planejadas e um bom gerenciamento de resíduos na Construção Civil geram menos desperdícios e tornam as obras mais sustentáveis. Quer fazer um bom planejamento e gerenciar melhor os resíduos das suas obras? Baixe gratuitamente este ebook e confira como sua construtora pode chegar lá!

Logo Sienge
Logo Rede Social Sienge Logo Rede Social Sienge Logo Rede Social Sienge Logo Rede Social Sienge Logo Rede Social Sienge
Logo Softplan
Quero Baixar!