O que é Construção Modular e como funciona

Eng. Jonathan Degani

Eng. Jonathan Degani

CTO da Brasil ao Cubo
Criando inovação na Construção Civil

4 de Dezembro

Se compararmos o método construtivo de hoje com o que foi usado na época do império romano percebemos muitas semelhanças. O concreto teve sua origem naquela época. O assentamento de blocos remete a tempos mais antigos e as duas técnicas são amplamente utilizadas ainda hoje. Não lhe é estranho?

A construção modular vem para tornar a construção civil compatível com século XXI, aumentando a eficiência, rapidez, flexibilidade e sustentabilidade das edificações. Ao entender os conceitos e possibilidades da construção modular, você verá que é só uma questão de tempo para que grande parte das construções sejam feitas desta forma.

Neste artigo mostrarei os conceitos por trás da construção modular, as suas principais aplicações hoje e as suas tendências a curto e médio prazo. Trarei exemplos reais de como este método construtivo tão inovador e disruptivo abre novas possibilidades de negócio para você e para seus clientes.

construção modular

O que é construção modular?

Quando explicamos para alguém que nunca viu uma construção modular falamos assim: é uma obra fabricada e transportada em “fatias” em cima de caminhões; ao chegar no seu terreno, juntamos as “fatias” e a obra fica igual uma obra que você está acostumada. Esta é a maneira simples de se explicar o que é uma construção modular.

Desdobrando um pouco mais o conceito, vou explicar um pouco mais sobre o tamanho, os materiais utilizados e o método construtivo destas “fatias”. É um método já muito utilizado nos Estados Unidos, Europa, Japão e Austrália e agora está começando a ser utilizado e desenvolvido aqui pela pioneira Brasil ao Cubo.

O tamanho máximo é determinado pelo limite do meio de transporte. Como no Brasil a maior parte do transporte é feita por rodovias, utilizamos caminhões prancha com 3,20m de largura para locomover os módulos de igual dimensão. A altura limite fica por conta das fiações e viadutos presentes no trajeto, podendo chegar até 4,00m.

O comprimento de um módulo também depende do comprimento da carreta prancha que irá transportá-lo, podendo chegar a 15,00m. Estas são as medidas básicas de um módulo, ou uma “fatia” da construção.

Para algumas pessoas a construção modular e pré-fabricada leva um estigma de construção sem arquitetura, padronizada. Devido à leveza e alta resistência do aço, é possível construir com grande liberdade arquitetônica e flexibilidade de uso.

No caso de módulos metálicos com arestas estruturais, como os da Brasil ao Cubo, é possível ter um vão livre do tamanho do módulo de até 15m! Isso é muito se comparado às estruturas convencionais de concreto.

A construção modular une a engenharia civil com a de produção, e implementa a filosofia lean de fabricação. O Lean Manufacturing tem como fundamentos:

  •         Qualidade total;
  •         Minimização do desperdício;
  •         Melhoria contínua;
  •         Processos puxados e
  •         Flexibilidade de produtos.

Estas características trazem mais qualidade, rapidez e inovação contínua para as obras. Desta forma, a construção modular, além de já ser inovadora, evolui muito rapidamente e atinge padrões de qualidade e eficiência maiores a cada dia.

Padronização vs Exclusividade

Como mencionei antes, a construção modular possibilita personalizações e uso de arquiteturas até mais arrojadas que nas construções de alvenaria. Mas você pode estar pensando como isso é possível se os módulos seguem certos padrões?

Os padrões seguidos nos módulos se referem somente aos processos aplicados durante a fabricação e a alguns materiais básicos como nas estruturas. O que se refere às dimensões, acabamentos e arquitetura é totalmente exclusivo e personalizável. Já fabricamos módulos com acabamentos de madeira até acabamentos de ACM e vidro.

Você ou o seu cliente podem executar a obra que quiserem com o acabamento que preferirem, mantendo o orçamento fixo.

Sustentabilidade

Mas sabe como é a sustentabilidade de uma obra modular? 

Vou mostrar como funciona um dos pilares da construção modular do futuro e o que faz ela contribuir para a preservação ambiental e o desenvolvimento sustentável.

Pense em uma obra convencional e você já imagina um canteiro de obras repleto de materiais espalhados ocupando o seu terreno. No caso da construção modular, a construção chega pronta e dispensa canteiro. Isso contribui para a diminuição das perdas de materiais.

Além disso, os processos construtivos e os materiais utilizados permitem que seja atingido um desperdício de menos que 5%. Isso representa um desperdício de materiais 5x menos que o de uma construção convencional. Além de contribuir para o orçamento, reduz muito o impacto ambiental gerado pela sua obra.

Mas não para por aí. O fato que torna a construção modular o método construtivo mais sustentável é que ele extingue a demolição. Exatamente, você nunca precisará demolir um prédio modular. A obra pode ser simplesmente realocada com perdas mínimas de material e mão de obra.

Este fato por si só representa muita economia de matéria prima, mão de obra, tempo e dinheiro e torna a construção modular algo infinitamente reaproveitável e sustentável.

Além destes fatores é claro que a construção modular tem também os recursos de captação de água da chuva, pode vir com painéis foto voltaicos, e conta com isolamento térmico alto. Tudo isso a torna mais econômica e eficiente no consumo de água e energia elétrica.

Onde se aplica hoje?

Vou mostrar para você onde já é aplicada a construção modular hoje. Como falei anteriormente, a construção modular tem vantagens em relação à sua liberdade arquitetônica, flexibilidade, precisão no orçamento, etc. Mas sem dúvida, hoje o seu principal diferencial é o prazo.

É possível construir um prédio de 2000m2 em apenas 90 dias. Outras obras menores, de 60m2 são inauguradas em apenas 20 dias. Por este motivo as lojas, escritórios, clínicas, franquias, escolas e demais obras comerciais são as principais clientes da Brasil ao Cubo. Para a construção residencial aderir a este método construtivo faltam três fatores.

Onde se aplicará no futuro?

A construção modular no futuro ampliará para construções residenciais, galpões e industriais. Vou lhe explicar o que ainda segura a difusão deste método construtivo na construção residencial.

Os três fatores que ainda são uma barreira neste setor são: a cultura e preferência pela construção de alvenaria, o custo, que ainda não é inferior ao da alvenaria, e a baixa verticalização. O primeiro item, a cultura, a tendência é que, com o passar do tempo e, à em que medida que as pessoas vão se acostumando com prédios comerciais feitos desta nova maneira, a resistência vá sendo quebrada.

O segundo item, o custo, ao ganhar escala, tende a se manter estável, e até diminuir em alguns casos. Enquanto isso, a construção de alvenaria tende a aumentar o custo com a carência de mão de obra qualificada. 

E, por fim, o terceiro item: a verticalização, começará a ocorrer em prédios de múltiplos pavimentos.

construção modular 1

Todos esses fatores tornarão a construção modular a melhor opção também no setor residencial logo em breve.

Já nos setores industriais, o fato de se trazer pronta a obra, contribui e facilita em relação às rigorosas normas de segurança. No caso da Ambev, maior empresa cervejeira do mundo, já fornecemos diversos módulos para suas fábricas e centros de distribuição. Isso prova que há um mercado potencial muito grande neste setor.

Na construção de galpões, o mesmo ocorre. É possível trazer partes maiores já prontas de fábrica e, com isso, reduzir muito o tempo de construção.

Oportunidade de negócio

Por ser tão disruptiva, a construção modular abre diversas novas possibilidades de negócio. A posse do terreno não é mais algo essencial para se construir. Um estabelecimento comercial pode ser feito sobre um terreno alugado para se “instalar” no seu prédio, por exemplo.

Temos um caso muito interessante da nossa cliente Mormaii Fitness que, ao invés de alugar uma sala comercial em Florianópolis, buscou um estacionamento bem localizado. Ao encontrá-lo, a empresa ofereceu ao dono do estacionamento, o seu espaço aéreo.

E foi isso que ele fez: alugou o espaço aéreo do estacionamento mais bem localizado do centro de Florianópolis. Neste fez sua academia modular e, de quebra, sombreou todo o estacionamento.

No final do período de aluguel ele leva a academia embora sem perder o capital investido e deixa o estacionamento como era antes. Por todos esses motivos, a construção modular hoje representa uma grande oportunidade de negócios para você e para os seus clientes.