Relatório mudanças nas NRs

Esse material é útil para

  • Ver quais normas foram alteradas.
  • Entender a motivação das mudanças.
  • Descobrir o que foi alterado em cada uma das NRs.

Sobre o Material:

Indicado para:.

  • Engenheiros.
  • Gestores de obras.
  • Profissionais de segurança do trabalho.

É útil porque: apresenta em só um lugar todas as alterações que as NRs sofreram nos últimos meses.

O assunto:

No dia 30 de julho de 2019, o Governo Federal lançou um amplo processo de atualização de todas as NRs (Normas Regulamentadoras). O trabalho inclui a revisão de todas as normas em vigor. Até o momento, 12 normas foram revisadas e uma foi revogada. Agora, portanto, são 36 NRs às quais os empresários precisam atentar.

Criadas com a finalidade de garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores, as NRs impõem exigências às empresas empregadoras. Com isso, é natural que a observância às Normas acarrete em custos.

Assim, a principal motivação do Governo ao promover as mudanças é aliviar o impacto financeiro e, dessa maneira, aumentar a competitividade das empresas. A estimativa anunciada pelo Governo é de que as mudanças gerem uma economia de R$ 68 bilhões às empresas nos próximos dez anos. Além do custo, o Governo tem a intenção de simplificar o atendimento às exigências.

De acordo com o Governo, as mudanças e mesmo a revogação da NR-2 não aumentam o risco para os trabalhadores. É o que afirma o secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho. Segundo ele, a decisão foi consensual entre representantes do governo, de trabalhadores e dos empregadores.

Por outro lado, no entanto, há especialistas que afirmam o contrário. Ou seja, que as alterações levam a aumento de risco para os trabalhadores. De qualquer maneira, as alterações nas normas de SST (Saúde e Segurança do Trabalho) tem movimentado o setor da construção.

Ao longo deste relatório vamos listar os problemas nas Normas apontados pelo Governo e analisar as mudanças promovidas em cada uma das NRs revisadas. 

Para ler e baixar, é só preencher o formulário ao lado!

Produzido por:

sienge conteúdo

O Sienge é uma plataforma de gestão especializada no setor da construção com mais de 3000 clientes em todo o Brasil.

O sistema é desenvolvido pela Softplan, uma empresa de tecnologia de Florianópolis que atua no mercado há mais de 29 anos.

A plataforma é composta por vários módulos interligados, assim é possível optar por quais e quantos contratar. Cada um deles é focado em resolver os problemas e facilitar o cotidiano de empresas que trabalham com construção.

Bruno Loturco

Bruno Loturco

Com a experiência de ter passado pelos principais veículos de comunicação do setor de construção e do mercado imobiliário, como PINI e SindusCon-SP, é responsável pelos eventos Construtalk e Construsummit e pelo conteúdo publicado no Buildin. Seu conhecimento técnico associado à capacidade analítica sobre o mercado levam à produção de materiais de alto valor para os empresários da construção.

Sobre:

Indicado para:.

  • Engenheiros.
  • Gestores de obras.
  • Profissionais de segurança do trabalho.

É útil porque: apresenta em só um lugar todas as alterações que as NRs sofreram nos últimos meses.

O assunto:

No dia 30 de julho de 2019, o Governo Federal lançou um amplo processo de atualização de todas as NRs (Normas Regulamentadoras). O trabalho inclui a revisão de todas as normas em vigor. Até o momento, 12 normas foram revisadas e uma foi revogada. Agora, portanto, são 36 NRs às quais os empresários precisam atentar.

Criadas com a finalidade de garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores, as NRs impõem exigências às empresas empregadoras. Com isso, é natural que a observância às Normas acarrete em custos.

Assim, a principal motivação do Governo ao promover as mudanças é aliviar o impacto financeiro e, dessa maneira, aumentar a competitividade das empresas. A estimativa anunciada pelo Governo é de que as mudanças gerem uma economia de R$ 68 bilhões às empresas nos próximos dez anos. Além do custo, o Governo tem a intenção de simplificar o atendimento às exigências.

De acordo com o Governo, as mudanças e mesmo a revogação da NR-2 não aumentam o risco para os trabalhadores. É o que afirma o secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho. Segundo ele, a decisão foi consensual entre representantes do governo, de trabalhadores e dos empregadores.

Por outro lado, no entanto, há especialistas que afirmam o contrário. Ou seja, que as alterações levam a aumento de risco para os trabalhadores. De qualquer maneira, as alterações nas normas de SST (Saúde e Segurança do Trabalho) tem movimentado o setor da construção.

Ao longo deste relatório vamos listar os problemas nas Normas apontados pelo Governo e analisar as mudanças promovidas em cada uma das NRs revisadas. 

Para ler e baixar, é só preencher o formulário ao lado!

Produzido por:

sienge conteúdo

O Sienge é uma plataforma de gestão especializada no setor da construção com mais de 3000 clientes em todo o Brasil.

O sistema é desenvolvido pela Softplan, uma empresa de tecnologia de Florianópolis que atua no mercado há mais de 29 anos.

A plataforma é composta por vários módulos interligados, assim é possível optar por quais e quantos contratar. Cada um deles é focado em resolver os problemas e facilitar o cotidiano de empresas que trabalham com construção.

Bruno Loturco

Bruno Loturco

Com a experiência de ter passado pelos principais veículos de comunicação do setor de construção e do mercado imobiliário, como PINI e SindusCon-SP, é responsável pelos eventos Construtalk e Construsummit e pelo conteúdo publicado no Buildin. Seu conhecimento técnico associado à capacidade analítica sobre o mercado levam à produção de materiais de alto valor para os empresários da construção.